Simule e contrate Consultar Apólice

g1 > Mundo


Desfile com referências aos anos 1920 foi concebido pelo artista contemporâneo Xavier Veilhan e retomou elementos do mundo da equitação e do minigolfe no Grand Palais, em Paris. Charlotte Casiraghi abre desfile da Chanel montada a cavalo GEOFFROY VAN DER HASSELT / AFP A aristocrata Charlotte Casiraghi presidiu o desfile de alta-costura da Chanel, nesta terça-feira (25), montada em um cavalo, uma proposta com decoração construtivista e onírica, com referências aos anos 1920. O desfile foi concebido pelo artista contemporâneo Xavier Veilhan e retomou elementos do mundo da equitação e do minigolfe para este espetáculo realizado no Grand Palais, em Paris. Filha da princesa Caroline de Mônaco, Charlotte é embaixadora da Chanel e uma especialista em equitação que participou de vários campeonatos desta disciplina. O esporte fez parte do universo que inspirou a fundadora da casa, Gabrielle Chanel. Na primeira fila do desfile, estiveram a diretora de cinema americana Sofia Coppola, o cantor americano Pharell Williams, a atriz francesa Vanessa Paradis e a intérprete australiana Margot Robbie, entre outras personalidades. Depois que Charlotte abriu a passarela, as modelos desfilaram com sapatos bicolores com salto pequeno, no estilo dos anos 1920. Toda a decoração foi inspirada nas vanguardas das décadas 1920-1930 e na estética das exposições universais, explicou a diretora artística da marca, Virginie Viard. "Essas formas geométricas me deram vontade de marcar contrastes, com uma grande leveza e muito frescor: vestidos aéreos, flutuantes, como se estivessem suspensos", disse Viard. A construção rígida das jaquetas de tweed foi compensada pela leveza das saias esvoaçantes. Já os vestidos de noite, enfeitados com plumas, mostravam um jogo de contrastes com transparências. A noiva, que tradicionalmente fecha o desfile, mostrou uma proposta simples. Surgiu com um longo branco e um buquê de flores pretas, um sinal de luto e homenagem ao ator francês Gaspard Ulliel. Rosto da marca, ele faleceu na semana passada, aos 37 anos. Charlotte Casiraghi abre desfile da Chanel montada a cavalo GEOFFROY VAN DER HASSELT / AFP

É a mais alta para o país desde, pelo menos, julho de 2020. Na semana passada, o número estava em 1,35. Exame de coronavírus do tipo antígeno de paciente positivo para COVID-19 na UBS Humaitá, bairro da Bela Vista, região central da cidade de São Paulo, na manhã desta quarta-feira 12 SUAMY BEYDOUN/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO A taxa de transmissão do coronavírus no Brasil subiu para 1,78 esta semana, segundo o Imperial College de Londres. É a mais alta para o país desde, pelo menos, julho de 2020. Na última semana, o índice havia ficado em 1,35. O Imperial College ficou sem calcular o índice para o Brasil desde meados de dezembro de 2021, por causa do apagão de dados no Ministério da Saúde. Na prática, a taxa de 1,78 significa que cada 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 178. Pela margem de erro das estatísticas, essa taxa pode ser maior (de até 1,94) ou menor (de 1,61). Nesses cenários, cada 100 pessoas com o vírus infectariam outras 194 ou 161, respectivamente. Simbolizado por Rt, o "ritmo de contágio" é um número que traduz o potencial de propagação de uma doença: quando ele é superior a 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa e a doença avança. Quando é menor, ela recua. Brasil: recorde na média móvel Na segunda-feira (24), o Brasil registrou 90.509 novos casos conhecidos de Covid-19 em 24 horas, chegando ao total de 24.134.946 diagnósticos confirmados desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de casos nos últimos 7 dias foi a 150.236 - a maior marca registrada até aqui e marcando o sétimo recorde seguido. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +241%, indicando tendência de alta nos casos da doença. O país também registrou 267 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 623.412 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 307 -- a maior registrada desde 31 de outubro. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +152%, indicando tendência de alta nos óbitos decorrentes da doença. Novas sepulturas abertas em cemitério em Antoninow, na Polônia, em 11 de janeiro de 2022, em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) Kacper Pempel/Reuters Mundo: maior média diária de mortes em 4 meses O mundo atingiu o maior patamar de média diária de mortes por Covid-19 em 4 meses, segundo dados do "Our World in Data", projeto ligado à Universidade de Oxford. Os dados mostram também que a média móvel de novos casos bateu recorde pelo 7º dia seguido e passou de 3,4 milhões de infectados por dia nos últimos sete dias. O mundo registrou uma média diária de 8.209 mortes na segunda-feira (24), o maior patamar desde 24 de setembro de 2021 (quando a média móvel estava em 8.358 — e em trajetória de queda). VÍDEOS mais vistos do g1 nos últimos dias

Benjamin Brière foi detido em 2020 por tirar "fotos de áreas proibidas" com um drone em um parque natural. O francês Benjamin Brière está em greve de fome desde 25 de dezembro AFP PHOTO / Twitter de Saeid Dehghan A Justiça iraniana condenou a oito anos de prisão o francês Benjamin Brière por "espionagem", anunciou à AFP seu advogado Philippe Valent, que denunciou "um processo puramente político" e pediu à França para adotar medidas para sua repatriação. "Benjamin Brière foi condenado a uma pena de oito anos de prisão por acusações de espionagem e a oito meses por acusações de propaganda, após a farsa de julgamento que enfrentou", escreveu seu advogado, em um comunicado. Para o advogado do jovem de 36 anos, detido em maio de 2020 no Irã e em greve de fome desde 25 de dezembro, a condenção é fruto de um "processo puramente político" e um "mecanismo útil ao governo iraniano". Valent descreveu o condenado, que nega as acusações, como um "refém" e "uma moeda de troca" nas mãos de "um governo que persevera em sua busca pela detenção arbitrária de um cidadão francês". "A família de Benjamin Brière pede às autoridades francesas para que adotem medidas imediatamente para permitir sua repatriação", acrescentou o advogado, após alertar para o estado físico e mental do jovem. O homem, na prisão em Valikabad (norte) e que sempre se apresentou como um turista, foi detido por tirar "fotos de áreas proibidas" com um drone, em um parque natural do Irã. O Irã detém mais de doze pessoas com passaporte ocidental, em sua maioria com dupla nacionalidade, uma política com a qual, segundo as ONGs, espera obter concessões das potências estrangeiras.
Estrangeiros, procedentes da Líbia, estavam em uma embarcação com 280 pessoas a bordo, quando foram interceptados pela Guarda Costeira italiana. Sete imigrantes morreram de frio quando tentavam cruzar o Mar Mediterrâneo, procedentes da Líbia, em uma embarcação com 280 pessoas a bordo, disse o prefeito da ilha italiana de Lampedusa, Toto Martello, à AFP, nesta terça-feira (25). "Três pessoas morreram durante a travessia. Outras quatro chegaram com hipotermia severa e morreram durante a transferência para a ilha, após serem interceptadas pela Guarda Costeira italiana", relatou o prefeito Martello. De acordo com o programa humanitário das igrejas evangélicas italianas, o Mediterranean Hope, as 280 pessoas a bordo são oriundas de Bangladesh, Egito, Mali e Sudão, e "quase todas se encontravam em estado de hipotermia severa". As sete vítimas eram de Bangladesh, informou a imprensa italiana. "O que mais surpreendente é o silêncio ensurdecedor do governo italiano e da Europa diante dessas mortes", lamentou Martello. Os sobreviventes foram enviados para o centro de saúde e para o alojamento da pequena ilha, mais próxima da África do que da Itália. O centro, que tem 250 vagas, abriga mais de 600 pessoas no momento e teme-se que mais imigrantes cheguem, fugindo da guerra e da pobreza. O número de migrantes que chegaram à Itália aumentou de forma considerável, passando de 34 mil, em 2020, para 64.500, em 2021. "A chegada de migrantes se tornou um fenômeno permanente. Não há diferença entre o verão e o inverno", ressaltou Martello. Apesar das temperaturas abaixo de zero e do mar agitado, cerca de 1.750 pessoas chegaram à Itália desde o início do mês. É número elevado em comparação com as 379 que desembarcaram no mesmo mês do ano passado.

Shane Lee Brown foi libertado da prisão depois que um juiz comparou fotos dos dois homens, segundo o processo judicial. Fotos de Shane Lee Brown, jovem negro de 25 anos, e do Shane Neal Brown, homem branco, mais velho e de barba Montagem g1/Fotos AP Um homem negro passou seis dias na prisão em Nevada, nos Estados Unidos, depois que a polícia o confundiu com um suspeito de mesmo nome que é branco e tem o dobro de sua idade, segundo um processo judicial. Compartilhe esta notícia no WhatsAspp Compartilhe esta notícia no Telegram Shane Lee Brown, de 25 anos, foi preso em janeiro de 2020 durante uma blitz em que não apresentou sua carteira de motorista. A polícia de Las Vegas encontrou um mandado em seu nome. Mas o mandado era, na verdade, para Shane Neal Brown, um homem branco de meia-idade com barba, aponta a ação judicial. O jovem não foi acusado de nenhum crime — e agora está processando os departamentos de polícia das cidades de Las Vegas e Henderson por danos. Ele pede uma indenização de US$ 500 mil. VEJA TAMBÉM: Preso por engano no RJ reencontra familiares após deixar a prisão; veja reencontro 'Cicatriz na minha história de vida': cientista de dados preso por engano é solto no Rio Homem preso por engano 2 vezes deixa penitenciária no Paraná: 'Não quero essa vida' Uma porta-voz da cidade de Henderson, em Nevada, disse à imprensa americana que o rapaz havia sido detido dentro da legalidade por dirigir com a carteira suspensa, mas não fez referência à acusação de erro de identificação na ação judicial. O processo afirma que os policiais pensaram erroneamente que Brown era Shane Neal Brown, um homem branco de cabelos castanhos, olhos azuis e barba. Hoje com 51 anos, ele foi preso pela primeira vez por um crime em 1994, antes mesmo de o jovem Brown nascer, segundo a imprensa americana. Shane Lee Brown é cerca de 10 centímetros mais baixo que o homem mais velho, acrescenta o processo. "Durante sua detenção ilegal, Shane Lee Brown explicou repetidamente a vários policiais e supervisores desconhecidos de Henderson que ele não era o 'Shane Brown' branco de 49 anos que era alvo do mandado criminal", diz o documento judicial. Ele acusa as autoridades de não adotar a "diligência devida" ao comparar sua foto com a imagem de arquivo do homem branco mais velho. Shane Lee Brown acabou sendo libertado quase uma semana após ser preso, quando seu advogado fez um juiz comparar as duas fotos. A polícia de Las Vegas descobriu oito dias após sua libertação que Shane Neal Brown havia sido preso no condado de San Bernardino, na Califórnia. Ele compareceu ao tribunal no fim de janeiro e aceitou um acordo judicial. Não está claro se ele já estava sob custódia no momento da prisão do jovem. Uma porta-voz da cidade de Henderson disse à rede NBC News que o rapaz foi "preso corretamente" por dirigir com a carteira suspensa, desacato ao tribunal e não pagar uma multa à cidade. "O senhor Brown admitiu aos policiais que o prenderam que sabia que sua carteira de motorista estava suspensa e que tinha mandados de prisão por multas de trânsito em Henderson", afirmou a porta-voz Kathleen Richards. "O autor deste processo não apresentou todos os fatos e circunstâncias por trás de sua prisão legal e adequada por parte da polícia de Henderson, que serão aprofundados na resposta do procurador da cidade ao tribunal". VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

Presidente dos EUA chamou repórter da Fox News de 'idiota filho da p...', possivelmente sem saber que microfone à sua frente estava ligado. Depois, ligou para o jornalista. Biden é flagrado xingando jornalista O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, insultou na segunda-feira (24) um repórter da rede de TV Fox News (veja no vídeo acima). Depois, ligou para o jornalista. Compartilhe esta notícia no WhatsAspp Compartilhe esta notícia no Telegram A agressão verbal ocorreu no final de uma sessão de fotos na Casa Branca, e Biden possivelmente não sabia que o microfone à sua frente estava ligado. Quando os repórteres deixavam a sala, o jornalista Peter Doocy, da rede de televisão Fox News, perguntou se o presidente americano achava que a inflação seria um passivo político. A Fox News é um dos canais favoritos dos conservadores e também do ex-presidente Donald Trump, que perdeu a eleição para Biden mas até hoje não aceita a derrota. "É um grande trunfo. Mais inflação", ironizou Biden. "Que idiota filho da p...", murmurou em seguida. Doocy depois revelou que o presidente o telefonou e afirmou que "não é nada pessoal, amigo". "Fiz questão de dizer a ele que eu sempre vou tentar perguntar algo diferente do que todo mundo está perguntando. E ele disse: 'Você tem que'. E isso foi o presidente que disse, então eu vou continuar fazendo isso", afirmou o repórter da Fox News. Queda de popularidade O presidente dos EUA, Joe Biden, faz uma pausa e olha para cima durante entrevista coletiva na Casa Branca, em Washington, em 19 de janeiro de 2022 Susan Walsh/AP Biden, que completou um ano no cargo no dia 20, enfrenta uma forte queda de popularidade devido à inflação em alta e o impacto da variante ômicron do novo coronavírus nos EUA (veja no vídeo abaixo). A alta de preços no país atingiu 7% em dezembro, o maior patamar desde junho de 1982, e o número de casos confirmados por dia têm superado o 1 milhão por dia nas últimas semanas. A gestão do democrata também é criticada por problemas de imigração na fronteira com o México e na política internacional, devido ao fracasso da retirada das tropas americanas do Afeganistão. Para piorar, com a queda de popularidade de Biden, os democratas podem perder a maioria que têm no Congresso nas eleições de meio de mandato que ocorrerão neste ano. VEJA TAMBÉM: Biden completa 1 ano de mandato lutando contra Covid, inflação e baixa popularidade Presidente dos EUA admite que inflação e Covid são as maiores preocupações no país 1 ano de Biden: 6 gráficos mostram como presidente dos EUA tem se saído até agora Análise: Em 1 ano, Biden gerou mais frustrações do que entusiasmo Biden completa 1 ano de mandato lutando contra Covid, inflação e baixa popularidade VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

A erupção no início de janeiro banhou o país do Pacífico com uma chuva de cinzas e desencadeou um tsunami. Imagens de satélite mostram devastação após erupção vulcânica e tsunami em Tonga A erupção vulcânica em Tonga que desencadeou um tsunami foi centenas de vezes mais potente que a bomba atômica que os Estados Unidos lançaram sobre Hiroshima, no Japão, durante a Segunda Guerra Mundial, segundo a Nasa (a agência espacial americana). Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram A erupção "obliterou" uma ilha vulcânica ao norte de Nuku'alofa, capital de Tonga, disse a Nasa. O governo de Tonga diz que mais de quatro quintos da população foi afetada pelo tsunami e pelas cinzas. As autoridades confirmaram a morte de três pessoas pelo tsunami na semana passada. Antes da erupção, a ilha vulcânica Hunga Tonga-Hunga Ha'apai era formada por duas ilhas separadas, unidas por novas terras formadas em 2015. A Nasa diz que a erupção foi tão poderosa que toda a nova terra desapareceu, junto com "grandes pedaços" das duas ilhas mais antigas (veja na imagem abaixo). VEJA TAMBÉM: 'Aquaman da vida real': Homem nada por quase 30 horas para sobreviver a tsunami em Tonga Primeiras imagens em terra mostram destruição em Tonga após erupção e tsunami; veja vídeo Imagens de satélite mostram destruição causada por vulcão e tsunami; veja antes e depois 6 gráficos mostram como a erupção se expandiu pelo Oceano Pacífico de forma tão violenta Combinação de imagens de satélite mostra o vulcão Hunga Tonga Hunga Ha'apai, em Tonga, em 10 de abril de 2021 (no topo), em 6 de janeiro de 2022 (no meio) e em 18 de janeiro de 2022 (abaixo) Maxar Technologies via AP A emissão generalizada de cinzas vulcânicas, gases e partículas da erupção se tornou um grande desafio para as autoridades tonganesas. Imediatamente após a erupção e o tsunami, havia temores de que as fontes de água tivessem sido poluídas pela espessa camada de cinzas, aumentando o risco de doenças como cólera e diarreia. No entanto, as autoridades informaram que testaram a água subterrânea e da chuva nos últimos dias e que elas estão seguras para beber. Mas as cinzas vulcânicas finas e as emissões continuam a representar um risco para a saúde pública. A exposição a isso pode causar dificuldades respiratórias, afetar o sistema cardiovascular e irritar pulmões, olhos e pele. Dezenas de pessoas perderam casas O governo de Tonga disse que 62 pessoas em Mango, uma das ilhas mais afetadas, tiveram que ser realocadas para a ilha de Nomuka "após perderem suas casas e todos os seus bens pessoais". O governo acrescentou, porém, que muitos desses residentes poderão ter que ser novamente realocados para a ilha principal de Tongatapu, por causa da escassez de comida e suprimentos. Acrescentou ainda que havia cerca de vinte feridos — a maioria de Nomuka. Equipes de resgate montaram um hospital de campanha lá, porque o hospital que havia em Nomuka foi destruído pelo tsunami. Imagens da costa de Tonga mostram danos a estruturas e árvores após o tsunami Consulado do Reino de Tonga via BBC Navios e aviões que transportam ajuda estrangeira estão chegando a Tonga desde a semana passada, depois que os moradores finalmente conseguiram limpar as cinzas da única pista do aeroporto da ilha. A Nova Zelândia e a Austrália lideram a resposta internacional, usando sua força aérea e embarcações para levar suprimentos, incluindo água, alimentos, kits de higiene e barracas, bem como equipamentos de tratamento de água e reparo de telecomunicações. O arquipélago remoto ficou isolado por cinco dias porque explosões cortaram o único cabo marítimo de fibra ótica que levava internet à ilha. Uma linha telefônica irregular foi restaurada na semana passada, permitindo "chamadas internacionais limitadas". LEIA TAMBÉM: Como vulcão em Tonga mostra vulnerabilidade de cabos submarinos que conectam o mundo Mas mesmo a comunicação entre Tongatapu, a ilha principal, e as demais ilhas continua sendo "um enorme desafio", disse o comunicado do governo tonganês. Eles acrescentaram que um navio deveria chegar esta semana para consertar o cabo de internet. As empresas haviam estimado anteriormente que o cabo poderia levar até quatro semanas para ser reparado. A chegada de ajuda externa acelerou enormemente o fluxo de informações da ilha atingida. Devido aos temores da Covid-19, o trabalho de ajuda ainda está sendo realizado por moradores locais por meio de grupos como a Cruz Vermelha. Tonga, que é efetivamente livre do vírus, solicitou que nenhum funcionário estrangeiro desembarcasse no país para evitar um surto. Mas o representante da ONU na região, Sione Hufanga, disse à BBC que isso pode mudar devido à escala dos danos. VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

Em novembro, atleta afirmou que foi 'forçada' a um relacionamento sexual de longo prazo com um ex-vice-premier chinês. Sua denúncia foi censurada e a tenista de 36 anos passou três semanas desaparecida. 'Onde está Peng Shuai?': Aberto da Austrália autoriza camisetas de apoio à tenista chinesa que ficou desaparecida por três semanas após denúncia contra os abusos de uma autoridade de seu país Paul Crock / AFP O público do Aberto da Austrália poderá usar camisetas com a frase "Onde está Peng Shuai?", em apoio à tenista chinesa que se manifestou contra os abusos de uma autoridade de seu país, informou o diretor do torneio, Craig Tiley, nesta terça-feira (24). A autorização veio depois que um vídeo foi divulgado no domingo (23) em que seguranças do primeiro torneio de Grand Slam do ano ordenaram aos espectadores que retirassem suas camisas e uma faixa de apoio à tenista chinesa em Melbourne Park, o que provocou duras críticas. Em meio à pressão, Tiley disse que as camisas seriam permitidas desde que as pessoas que as usassem se comportassem pacificamente. "Sim, desde que não venham como uma multidão perturbadora, mas sejam pacíficos", declarou o diretor do torneio à AFP durante o torneio australiano. "Foi tudo um mal-entendido de algumas pessoas que não estão aqui e não têm uma visão completa" do ocorrido, continuou. O vídeo levou a lenda do tênis Martina Navratilova a chamar a proibição de camisetas de "patética". Peng, ex-número um do mundo nas duplas, mas que está ausente em Melbourne, provocou temores depois que ela alegou em novembro que foi "forçada" a um relacionamento sexual de longo prazo com um ex-vice-premier chinês. Sua denúncia foi censurada e a tenista de 36 anos passou três semanas desaparecida, antes de reaparecer em público na China. Mas permanecem questões sobre seu bem-estar e se a atleta é livre para falar. A Tennis Australia, que organiza o Aberto da Austrália, reafirmou nesta segunda-feira sua posição de "não permitir faixas, cartazes ou roupas comerciais ou políticas", levando à proibição de camisetas em Peng. Em resposta, uma página do GoFundMe arrecadou mais de US$ 7.000 em dois dias para imprimir camisetas sobre Peng e distribuí-las para quem quisesse usá-las. Especialistas em direitos humanos citados pela mídia australiana disseram que a proibição de camisetas pode ser ilegal. Vários jogadores do Aberto da Austrália expressaram o desejo de ouvir Peng para confirmar sua situação. A este respeito, Tiley afirmou que "a nossa maior preocupação é com o bem-estar de Peng Shuai e temos trabalhado em estreita colaboração com a WTA", a Associação de Tênis Feminino, que reivindicou informações sobre a tenista chinesa.

Autoridades afirmaram que o confronto envolveu dois grupos étnicos. Briga e incêndio deixam mortos em discoteca na Indonésia; veja destruição Ao menos 18 pessoas morreram após um confronto entre dois grupos locais que provocou um incêndio em uma discoteca de Sorong, na província de Papua Ocidental, na Indonésia. "O confronto aconteceu às 23h de segunda-feira (24). Foi um conflito que se prolongou de um enfrentamento no sábado (22)", afirmou Ary Nyoto Setiawan, chefe de polícia de Sorong. Uma vítima foi esfaqueada e as outras 17 morreram no incêndio na discoteca Double O. "Encontramos 17 corpos na Double O, estavam no segundo andar. Transportamos os corpos para o hospital", afirmou Edward Panjaitan, do departamento de saúde da polícia de Sorong. Casa noturna em chamas na Indonésia Yanti/AFP A polícia investiga a causa do incêndio, que destruiu grande parte do imóvel. Um veículo queimado estava diante do local (veja na imagem abaixo). "A casa noturna foi incendiada a partir do primeiro andar. Tentamos retirar o maior número de pessoas possível, mas depois que os bombeiros apagaram as chamas encontramos alguns corpos", declarou o chefe de polícia. Pelo menos 18 pessoas morreram no local; carro foi encontrado queimado em frente à casa noturna Yanti/AFP As autoridades afirmaram que o confronto envolveu dois grupos étnicos. "Começou com uma divergência entre dois membros de cada grupo, declarou Setiawan. "Tentamos mediar entre os grupos e convocar os líderes antes do conflito da noite", acrescentou. A polícia enviou reforços à cidade para evitar novos conflitos. Sorong é o ponto de acesso às ilhas Raja Ampat, ricas em corais, e é a maior cidade na província de Papua Ocidental, com um porto crucial para o país. A localidade é relativamente tranquila em comparação com outras regiões da província, que registram conflitos entre insurgentes separatistas e as forças de segurança indonésias. Os rebeldes intensificaram a luta recentemente, com ataques a rodovias, escolas e hospitais que alegam ter vínculos com os militares. Em resposta, as autoridades reforçaram a presença de militares e policiais. A província faz fronteira com Papua Nova Guiné na ilha de Nova Guiné, ao norte da Austrália. Papua, uma ex-colônia holandesa, é rica em minerais e declarou independência em 1961, mas a Indonésia tomou o controle do território dois anos depois com a promessa de organizar um referendo independentista. A votação subsequente a favor da permanência como parte da Indonésia foi considerada fraudulenta por muitos moradores. A população melanésia de Papua, em sua maioria cristã, compartilha poucos laços culturais com o resto da Indonésia, o maior país muçulmano do mundo. VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

Pentágono afirmou que tem soldados prontos para serem acionados em curto prazo; definição deve ocorrer após reunião com aliados. Segundo Pentágono, 8.500 soldados poderiam ser acionados em curto prazo AFP/GETTY IMAGES via BBC Cerca de 8.500 soldados dos Estados Unidos estão em alerta máximo para serem mobilizados em meio à crescente tensão na Ucrânia, segundo anunciou o Pentágono. Enquanto isso, a Rússia nega planejar uma ação militar contra a Ucrânia, apesar de reunir aproximadamente 100.000 soldados nas proximidades deste país. O Pentágono diz que ainda não foi tomada uma decisão definitiva sobre o envio de tropas. Isso só aconteceria se a aliança militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) decidir empregar forças de reação rápida, "ou se outras situações se desenrolarem" no que diz respeito às tropas russas, segundo explicou o secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby. Não há planos de ação na própria Ucrânia, acrescentou. LEIA TAMBÉM EUA e outros países ocidentais começam a retirar da Ucrânia funcionários de embaixadas Rússia x Ucrânia: Por que possível invasão faz temor de guerra na Europa ser maior em décadas Ucrânia - vai ter invasão da Rússia? OUÇA o podcast 'O Assunto' EUA colocam 8,5 mil soldados em alerta para enfrentar possível invasão russa à Ucrânia "Isso está provando a seriedade com que os EUA levam seu compromisso com a Otan", disse Kirby. Alguns membros da Otan, incluindo Dinamarca, Espanha, Bulgária e Holanda, já estão enviando caças e navios de guerra para a Europa Oriental, como um reforço na defesa na região. No fim de semana, cerca de 90 toneladas de "ajuda letal" dos EUA, incluindo munição para "defensores da linha de frente", chegaram à Ucrânia. Nesta segunda-feira (24) o presidente americano, Joe Biden, e aliados europeus fizeram uma videochamada para discutir uma estratégia das potências ocidentais diante da mobilização russa. Enquanto isso, Boris Johnson alertou que investigações de serviços de inteligência sugerem que a Rússia está planejando um ataque-relâmpago à capital ucraniana, Kiev. "A inteligência é muito clara de que existem 60 grupos de batalha russos nas fronteiras da Ucrânia, o plano para um ataque-relâmpago que poderia derrubar Kiev é algo à vista de todos ", disse Johnson. "Precisamos deixar bem claro para o Kremlin, para a Rússia, que esse seria um passo desastroso." Retirada de funcionários das embaixadas O governo Biden recomendou a funcionários da embaixada e seus parentes que deixassem a Ucrânia no domingo. Kiev, por sua vez, classificou a decisão como "prematura" e "uma demonstração de cautela excessiva". O Reino Unido também começou a retirar funcionários de sua embaixada, com cerca de metade deles já programados para sair de Kiev. A decisão veio um dia depois de o departamento de relações exteriores britânico acusar o presidente russo, Vladimir Putin, de planejar colocar um líder pró-Moscou no governo da Ucrânia. O nome apontado para essa função, segundo o governo britânico, é do ex-deputado ucraniano Yevhen Murayev — que chamou essa alegação de "estúpida" em uma entrevista à agência de notícias Reuters. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia publicou no Twitter que o departamento britânico estava fazendo "circular desinformação". Quando o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, se encontrou na semana passada com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, o russo expressou a esperança de que "as emoções diminuam". Mas as negociações diplomáticas não conseguiram aliviar as tensões, e a moeda da Rússia — o rublo — perdeu muito valor. Os EUA e seus aliados ameaçaram novas sanções econômicas se os militares russos agirem contra a Ucrânia. Quase uma década de turbulência O Kremlin declarou que vê a Otan como uma ameaça à segurança e exige garantias legais de que a aliança não expandirá mais para o leste, inclusive para a vizinha Ucrânia. Mas os EUA disseram que a questão em jogo é a hostilidade russa, não a expansão da Otan. O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, rejeitou a exigência de veto da Rússia, dizendo que a aliança representa "o direito de cada nação escolher suas próprias alianças". A Rússia tomou parte do território ucraniano antes, quando anexou a Crimeia em 2014. Rebeldes apoiados por Moscou também controlam áreas do leste da Ucrânia perto das fronteiras russas. Esse conflito já custou cerca de 14 mil vidas, e um acordo de paz de 2015 está muito longe de ser cumprido.

Apelidado de 'Bolsonaro português', o negacionista André Ventura, líder do Chega, quer ministérios em troca de alianças para formar novo governo. Eleições legislativas do país terminam no domingo. André Ventura, ex-comentarista esportivo e líder do partido Chega, da extrema direita portuguesa, posa para foto em seu escritório, na sede do partido em Lisboa, em 7 de janeiro de 2022. Fundado em 2019, o Chega conquistou um assento no parlamento no mesmo ano, o primeiro de um partido de extrema direita desde o fim da ditadura em Portugal, e pode se tornar o terceiro maior partido do parlamento nas eleições deste ano. Patrícia de Melo Moreira/AFP Nas últimas eleições legislativas, em 2019 a extrema direita conseguiu, pela primeira vez, fincar o pé no Parlamento português com a entrada de um deputado do partido Chega. Se confirmarem os prognósticos das pesquisas de opinião, a legenda, que tem de 6% a 8% das intenções de voto, será elevada à terceira força política do país no próximo domingo (30). A ascensão preocupa os dois principais partidos – Socialista (PS) e Social-Democrata (PSD) –, que, de antemão, rejeitam qualquer sociedade com a legenda de extrema direita. Mas o deputado André Ventura, presidente do Chega, se mostra confiante de que atuará como uma peça essencial na formação do novo governo. Controverso por declarações racistas e xenófobas e pela defesa do retorno da pena de morte e da castração química para pedófilos, Ventura, de 39 anos, avisa: o Chega não quer ser “um partido muleta, que está no Parlamento apenas para levantar e abaixar a mão”. Com a perspectiva de obter mais cadeiras, quer também fazer parte do Executivo e ganhar ministérios. Mais do que isso, como ele diz, seu propósito é transformar a direita portuguesa. Os socialistas, liderados pelo premiê António Costa, estão à frente nas pesquisas, seguidos pelos socialdemocratas. O chefe do governo foi forçado a antecipar as eleições por perder apoio dos partidos de esquerda na votação do Orçamento. Após funcionar por seis anos, a famosa Geringonça, aliança inédita entre PS, PCP, Bloco de Esquerda e Verdes, ruiu. A saída mais viável para o Chega seria entrar em uma coligação com legendas de espectro conservador, uma espécie de “gerigonça de direita", entre PSD, CDS (Centro Democrático Social, inspirado na democracia-cristã) e o Iniciativa Liberal. Mas os mais de 30 debates entre duplas de candidatos deixaram claro que ninguém quer se aliar ao partido. E Ventura não faz por menos. No confronto com Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS, chamou seis vezes o partido de “direita mariquinhas”. Com Rui Rio, do PSD, foi incisivo: “Por que não quer o Chega?” Ouviu como resposta que o partido é instável e radical. “A negociação não pode chegar nunca a uma situação de coligação em que haja ministros do Chega ou que vá violentar os nossos princípios”, explicou Rio. O líder do Chega foi condenado por racismo, ao chamar de bandidos os integrantes de uma família da comunidade Jamaica, em Lisboa. Seu partido abrigou filiados ligados a organizações neonazistas e ultradireitistas e está longe do título de antissistema, como insiste em ser rotulado. Populista, prega o fim dos pedágios, a redução do IVA para os donos de restaurantes e adere às manifestações de policiais. Ventura integra a minoria de 10% de portugueses que não se vacinaram contra a Covid-19. Opõe-se ao certificado de vacinação e costuma comparecer sem máscaras a eventos, grudado nos partidários. Em comícios, reeditou o lema “Deus, Pátria, Família”, que os portugueses ouviam durante a ditadura salazarista — o mesmo que fez o presidente brasileiro com o slogan do integralismo. Não por acaso, tanta afinidade e admiração rendeu ao líder do Chega o apelido de "Bolsonaro português".
Se confirmado, seria o quinto teste de armamento em um mês. A Coreia do Norte parece ter disparado dois mísseis de cruzeiro nesta terça-feira (25), anunciou o exército sul-coreano, no que seria o quinto teste de armamento em um mês. "A Coreia do Norte lançou dois supostos mísseis de cruzeiro", afirmaram os comandantes do Estado-Maior das Forças Armadas da Coreia do Sul em um comunicado, que não apresenta mais detalhes. LEIA TAMBÉM: Coreia do Norte: por que país tem feito tantos testes de mísseis em janeiro Coreia do Norte dispara 'projétil não identificado', segundo Seul As agências de inteligência dos Estados Unidos e da Coreia do Sul estão analisando atualmente o disparo. Pyongyang recusa as propostas de diálogo de Washington e executou uma série de testes de armamento nas últimas semanas para demonstrar força. A série de lançamentos acontece após um discurso pronunciado em dezembro pelo líder norte-coreano Kim Jong Un, no qual prometeu modernizar o arsenal do país. Washington impôs no início de janeiro novas sanções, uma medida que Pyongyang considerou uma "provocação" e que poderia responder com a retomada dos testes nucleares e balísticos de longo alcance. O atual regime de sanções ONU proíbe tais testes, mas não os lançamentos de mísseis de cruzeiro. Os testes acontecem em um período complexo na região: China, único aliado do regime norte-coreano, receberá os Jogos Olímpicos de Inverno em fevereiro e a Coreia do Sul celebrará eleições presidenciais em março. A Coreia do Norte, que registrou um agravamento dos problemas econômicos após o fechamento total de suas fronteiras para evitar a propagação da pandemia de covid-19, começou a retomar o comércio com a China no início de janeiro.

Em meio à proliferação da ômicron pelo planeta, média de novos casos bateu recorde pelo 7º dia seguido. Brasil voltou a ser um dos países com mais infectados e óbitos do mundo. Novas sepulturas abertas em cemitério em Antoninow, na Polônia, em 11 de janeiro de 2022, em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) Kacper Pempel/Reuters Em meio à proliferação da variante ômicron do novo coronavírus, a média diária de mortes por Covid-19 no mundo atingiu o maior patamar em 4 meses, apontam dados do "Our World in Data", projeto ligado à Universidade de Oxford. Compartilhe esta notícia no WhatsAspp Compartilhe esta notícia no Telegram Os dados mostram também que a média móvel de novos casos bateu recorde pelo 7º dia seguido e passou de 3,4 milhões de infectados por dia nos últimos sete dias. O mundo registrou uma média diária de 8.209 mortes na segunda-feira (24), o maior patamar desde 24 de setembro de 2021 (quando a média móvel estava em 8.358 — e em trajetória de queda). Apesar da alta nos óbitos, o atual patamar está muito abaixo do recorde da pandemia, registrado há praticamente um ano (14,7 mil em 26 de janeiro de 2021). E, com o avanço da vacinação contra a Covid-19, o número de vítimas da pandemia não tem crescido na mesma proporção da explosão no número de infectados (veja nos gráficos abaixo). VEJA TAMBÉM: Pfizer e BioNTech iniciam estudos clínicos de vacina específica contra variante ômicron Os tratamentos contra Covid já disponíveis e como eles funcionam Mundo atinge maior média diária de mortes por Covid em 4 meses Arte/g1 Ondas causadas pelas variantes O número de novos casos explodiu com a variante ômicron, que é mais transmissível, e o atual recorde (média de 3,4 milhões infectados por dia) é mais de 300% maior do que o pico da onda anterior. Em 25 de abril de 2021, impulsionado pelas variantes delta na Índia e gama no Brasil, o mundo registrou uma média de 827 mil novos casos por dia. Quatro dias depois, no dia 29, a média de mortes chegou a um pico de 13,9 mil, patamar próximo ao do recorde mundial que perdura até hoje (14,7 mil em 26 de janeiro do mesmo ano). Há 1 ano, a vacinação contra a Covid-19 ainda engatinhava no mundo e os Estados Unidos e a Europa sofriam com a variante beta no auge do inverno no hemisfério norte. Covid-19 no Brasil Hospital Universitário de Brasília (DF) recebeu em janeiro pacientes com Covid-19 de Manaus (AM) Divulgação/HUB Com a explosão no número de infectados e a alta no número de óbitos nas últimas semanas, o Brasil voltou a ser um dos países com mais casos e mortes por Covid-19 do mundo (veja o ranking abaixo). A média móvel de novos casos também bateu recorde pelo 7º dia seguido e passou de 150 mil — a maior já registrada —, segundo o consórcio de veículos de imprensa. A média de óbitos também está em trajetória de alta e voltou a ficar acima de 300, o maior patamar desde 31 de outubro. VEJA TAMBÉM: Associação Médica Brasileira critica conduta de Queiroga no enfrentamento à pandemia Olavo de Carvalho morre 8 dias após ser diagnosticado com Covid Média móvel de casos conhecidos g1 Os 10 países com as maiores médias de mortes por Covid-19 nos últimos 7 dias são: Estados Unidos: 2.188 mortes Rússia: 669 Índia: 529 Itália: 355 Brasil: 308 Reino Unido: 264 México: 262 França: 251 Polônia: 220 Colômbia: 192 Os 10 países com as maiores médias de novos casos confirmados nos últimos 7 dias são: Estados Unidos: 731 mil França: 361 mil Índia: 311 mil Itália: 173 mil Brasil: 150 mil Espanha: 122 mil Alemanha: 115 mil Argentina: 106 mil Reino Unido: 92 mil Israel: 90 mil VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

Confusão aconteceu enquanto milhares de torcedores lutavam para ter acesso ao estádio e assistir à partida das oitavas de final entre Camarões e Comores. Feridos durante tumulto em estádio de Camarões são levados para hospital Pelo menos oito pessoas morreram e dezenas ficaram feridas durante um tumulto do lado de fora de um estádio que sediava uma partida de futebol da Copa Africana de Nações, em Camarões. Imagens de vídeo mostram a multidão de torcedores sendo esmagada contra os portões de entrada do estádio Paul Biya (Olembe), na capital Yaoundé, onde acontecia a partida das oitavas de final entre Camarões e Comores. VEJA TAMBÉM: Camarões vence rival sem goleiro de ofício e avança na Copa Africana de Nações Testemunhas descreveram cenas caóticas do lado de fora, enquanto milhares de torcedores lutavam para ter acesso ao estádio. Das 38 pessoas feridas, sete estão em estado grave. E uma criança está entre os mortos, de acordo com autoridades citadas pela agência de notícias AFP. Nem todos que queriam assistir à partida entre Camarões e Comores puderam entrar no estádio, que tinha capacidade limitada devido a restrições relativas à Covid-19 Reuters O estádio tem capacidade para 60 mil pessoas, mas por causa das restrições relativas à Covid-19 não deveria usar mais de 80% de sua capacidade para o jogo de segunda-feira (24). As autoridades do torneio disseram que cerca de 50 mil pessoas estavam tentando assistir à partida. O jornalista holandês Buster Emil Kirchner contou à BBC que viu "muito caos" nos portões do estádio, à medida que os torcedores tentavam entrar. "Foi frenético — pessoas correndo, pessoas subindo cercas, pessoas atravessando as barricadas", disse ele, acrescentando que viu muita gente sem ingresso tentando "forçar a entrada". A jornalista Leocadia Bongben afirmou ao programa Newsday da BBC que viu uma comoção vindo de uma das áreas de torcedores fora do estádio. "As pessoas começaram a gritar. Um minuto depois, uma ambulância chegou ao estádio, mas quando chegamos ao local, a polícia não permitiu que chegássemos perto de onde estava o tumulto", contou. "É realmente uma situação muito triste que as pessoas vão assistir a um jogo e acabem morrendo lá." Initial plugin text Nick Cavell, produtor da BBC África, estava na partida e disse que a notícia sobre o tumulto não parecia chegar às arquibancadas até que surgiram relatos nas redes sociais. Sapatos descartados e outros vestígios da confusão ficaram espalhados ao redor da entrada do estádio, segundo ele. A enfermeira Olinga Prudence disse à agência de notícias Associated Press que alguns dos feridos estavam em "estado desesperador". A Confederação Africana de Futebol (CAF, na sigla em inglês) afirmou, em comunicado, que está investigando o caso. A partida das oitavas de final entre Camarões e Comores aconteceu apesar do incidente — e terminou com a vitória por 2 a 1 dos anfitriões. VÍDEOS: as últimas notícias internacionais
Entre 180 países analisados, o Brasil ocupou a 96ª colocação no Índice de Percepção da Corrupção (IPC) no ano passado, segundo levantamento da Transparência Internacional. O Brasil piorou duas posições no ranking mundial da corrupção, segundo o levantamento realizado pela Transparência Internacional e divulgado na madrugada desta terça-feira (25). Entre 180 países analisados, o Brasil ocupou a 96ª colocação no Índice de Percepção da Corrupção (IPC) no ano passado. Em 2020, estava na 94ª posição (veja vídeo mais abaixo). Quanto melhor a posição no ranking, menos o país é considerado corrupto. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Numa escala de 0 a 100 pontos, o Brasil alcançou 38 pontos - a terceira pior nota da série histórica e a mesma pontuação alcançada na edição anterior. O desempenho brasileiro ficou abaixo da média global (43 pontos), dos países da América Latina e do Caribe (41 pontos) e das nações que integram o G20 (66 pontos). No relatório da Transparência Internacional, as maiores pontuações foram alcançadas por Dinamarca, Finlândia e Nova Zelândia (todos com 88 pontos). Na sequência, apareceram Noruega, Singapura e Suécia (85 pontos). Já as piores avaliações foram registradas por Venezuela (14 pontos), Somália e Síria (13 pontos) e Sudão do Sul (11 pontos). LEIA TAMBÉM ENTENDA: Bolsonaro é alvo de seis inquéritos no STF e no TSE; veja detalhes ESTUDO: Transparência Internacional vê Brasil 'estagnado' na luta contra corrupção SERVIÇO PÚBLICO: 6 em cada 10 servidores federais já testemunharam corrupção, diz estudo do Banco Mundial Brasil cai duas posições no ranking global de percepção da corrupção O que explica o desempenho do Brasil A Transparência Internacional afirma que o Brasil está "estagnado em um patamar muito ruim em relação à percepção da corrupção no setor público" e aponta que as ações do governo federal, do Congresso Nacional e do Judiciário "levaram a retrocessos no arcabouço legal e institucional anticorrupção do país". "O Brasil está passando por uma rápida deterioração do ambiente democrático e desmanche sem precedentes de sua capacidade de enfrentamento da corrupção", afirma Bruno Brandão, diretor executivo da Transparência Internacional - Brasil. "São marcos legais e institucionais que o país levou décadas para construir. Isso traz consequências ainda mais graves por ocorrer em meio à pandemia da Covid-19, quando a transparência e o controle dos recursos públicos deveriam ser priorizados para garantir seu bom uso frente à tragédia humanitária", acrescenta. A organização destacou que, nos últimos anos, vem denunciando o enfraquecimento do combate à corrupção, diante das falas antidemocráticas do presidente Jair Bolsonaro, por exemplo. A Transparência Internacional também tem destacado as investigações realizadas pela CPI da Covid e as relações criadas entre o governo federal e o Congresso por meio do chamado orçamento secreto. Bolsonaro ataca Alexandre de Moraes e diz que não cumprirá mais decisões do ministro Por fim, a entidade ainda aponta que a falha no combate à corrupção prejudica os direitos humanos nos países. No ano passado, 17 defensores de direitos humanos foram assinados no Brasil. "A corrupção é indutora de violações e ativa um ciclo vicioso no qual os direitos e liberdades são erodidos, a democracia perde fôlego e o autoritarismo ganha espaço", diz Nicole Verillo, gerente de Apoio e Incidência Anticorrupção da Transparência Internacional - Brasil. "Portanto, a luta contra a corrupção não é um mero detalhe quando se fala em direitos humanos. É uma luta imperativa para garantir direitos ", afirma. Metodologia Criado em 1995, o IPC passou por um revisão metodológica em 2012. O índice é composto por 13 pesquisas e avaliações de especialistas, produzidas por instituições reconhecidas internacionalmente. Para construir o índice, a Transparência Internacional analisa os resultados de perguntas destas pesquisas, que tratam da percepção de corrupção no setor público.

Atualmente, as pessoas vacinadas que viajam para o Reino Unido são obrigadas a fazer um teste dentro de 2 dias após a chegada. Viajantes totalmente vacinados que chegam ao Reino Unido não precisarão mais fazer o teste de Covid-19, disse o secretário dos Transportes, Grant Shapps, nesta segunda-feira (24), conforme o governo estabelece planos para ir além das restrições e conviver com o vírus. Pessoas sem máscaras de proteção contra a Covid-19 caminham pela Oxford Street, em Londres, em plena pandemia da Covid-19 no Reino Unido, em 20 de outubro de 2021 Toby Melville/Reuters Atualmente, as pessoas vacinadas que chegam ao Reino Unido são obrigadas a fazer um teste dentro de 2 dias após a chegada. Em algumas situações, o governo também exigia que todos os passageiros fizessem testes antes de partir para o Reino Unido. "Prometemos que não manteríamos essas medidas em vigor um dia a mais do que o necessário e é óbvio para mim agora que os testes de fronteira para viajantes vacinados perderam sua utilidade", disse Shapps ao Parlamento. LEIA TAMBÉM: Países têm queda acentuada de casos de Covid semanas após pico da ômicron Governo britânico anuncia fim de restrições para a Covid-19 na Inglaterra Em nova denúncia, Boris Johnson é acusado de festejar aniversário em pleno lockdown A partir de 11 de fevereiro, os passageiros que estiverem chegando ao Reino Unido totalmente vacinados só passarão por verificação de seu status em um formulário de passageiros, disse ele. Por enquanto, a vacinação completa não incluirá o requisito de ter recebido uma dose de reforço. Menores de 18 anos são tratados como passageiros totalmente vacinados. Aqueles que não se qualificarem como totalmente vacinados não precisarão mais se isolar ou fazer um teste no oitavo dia. Eles ainda terão que fornecer prova de um teste de Covid-19 negativo antes de viajar e fazer um teste de PCR depois de chegar ao Reino Unido, segundo o secretário. “Este é um sistema proporcional que nos aproxima da normalidade, mantendo as proteções vitais à saúde pública”, disse Shapps.

Segunda rodada de votação será realizada na terça-feira (25); primeiro-ministro Mario Draghi continua sendo o candidato favorito. Parlamentares italianos não conseguiram eleger um novo presidente em uma votação secreta inicial nesta segunda-feira (24), e líderes partidários se reuniram nos bastidores para tentar chegar a um consenso sobre um candidato e evitar a instabilidade política. O primeiro-ministro Mario Draghi continua sendo o candidato favorito, mas as preocupações de que sua promoção a chefe de Estado possa desorganizar seu governo de coalizão e desencadear eleições nacionais antecipadas complicaram suas chances. Mario Draghi continua sendo o candidato favorito Yara Nardi/Pool/Reuters Berlusconi desiste da corrida presidencial Uma segunda rodada de votação será realizada na terça-feira (25), depois que a maioria dos 1.008 "grandes eleitores" votaram em branco nesta segunda-feira em uma votação que durou quase cinco horas. Embora em grande parte cerimonial, o cargo presidencial italiano também é altamente influente, com o chefe de Estado frequentemente chamado para resolver crises políticas na terceira maior economia da zona do euro, onde os governos sobrevivem em média apenas um ano. Draghi tem deixado claro que gostaria do cargo, mas importantes partidos ainda não o endossaram, temendo que sua decisão possa atrapalhar a luta contra a Covid-19 e prejudicar os esforços para receber bilhões de euros dos fundos da UE de ajuda com a pandemia. "Estou trabalhando para garantir que nas próximas horas a centro-direita ofereça não apenas uma, mas várias propostas de qualidade", disse o líder de direita da Liga, Matteo Salvini, na noite de segunda-feira, sugerindo que não há consenso pelo nome de Draghi. Salvini esteve no centro das conversas interpartidárias de segunda-feira, encontrando-se separadamente com o líder do Partido Democrata de centro-esquerda, Enrico Letta, e o ex-primeiro-ministro Giuseppe Conte, que lidera o Movimento 5 Estrelas, a maior força no Parlamento. Após a reunião com Letta, Salvini e Conte disseram que estavam "trabalhando em algumas opções" e que se reuniriam novamente na terça-feira. O 5 Estrelas disse que houve acordo sobre a necessidade de encontrar um candidato mutuamente aceitável "que una o país". O vencedor precisa de uma maioria de dois terços em qualquer um dos três primeiros turnos de votação, e depois disso uma maioria simples é suficiente. Se Draghi se tornar chefe de Estado, um acordo sobre quem deveria substituí-lo como primeiro-ministro seria imediatamente necessário para evitar uma paralisia política prolongada.

Segundo o canal ITV, Johnson participou de uma festa organizada por sua esposa Carrie, na tarde de 19 de junho de 2020, durante o primeiro lockdown no Reino Unido. O primeiro-ministro britânico Boris Johnson teria festejado seu aniversário em pleno lockdown, de acordo com o canal ITV. A denúncia de mais uma festa realizada em Downing Street piora a situação do dirigente conservador cuja popularidade está em queda livre.  Segundo ITV, Johnson participou de uma festa organizada por sua esposa Carrie, na tarde de 19 de junho de 2020, durante o primeiro lockdown no Reino Unido que proibia este tipo de reunião.  Boris Johnson: por que primeiro-ministro britânico está sob pressão para que renuncie Governo britânico anuncia fim de restrições para a Covid-19 na Inglaterra Sob pressão, Johnson avalia série de medidas para proteger cargo No Reino Unido, aumenta pressão pela saída de Boris Johnson do cargo de primeiro-ministro Até 30 pessoas teriam participado, entre elas a arquiteta Lulu Lytle, encarregada de realizar a dispendiosa reforma do apartamento de Johnson em Downing Street, feito com um financiamento controvertido. De acordo com um porta-voz de Downing Street, o primeiro-ministro teria ficado "menos de 10 minutos" na celebração com seus colaboradores. A ITV News afirma também que amigos da família Johnson teriam participado de outro evento organizado na noite de 19 de junho, no interior da residência oficial. Os serviços do governo desmentem.  "É totalmente falso. Conforme às regras em vigor na época, o primeiro-ministro recebeu um pequeno número de membros de sua família na parte exterior (da residência), na noite em questão", disse Downing Street. "Partygate" Questionado por uma série de festas em sua sua residência em pleno lockdown, Johnson, de 57 anos, enfrenta a pior crise desde sua chegada ao poder em 2019. Boris Johnson analisa aplicar série de medidas para proteger cargo de primeiro-ministro DYLAN MARTINEZ/REUTERS A revolta causada pelas festas clandestinas no momento em que a população era obrigada a reduzir drasticamente as interações, provocou uma queda de sua popularidade em pesquisas de opinião.  Diante do escândalo, o premiê repete que é necessário esperar as conclusões da investigação realizada pela alta funcionária Sue Grey.  Enquanto isso, um ex-conselheiro de Johnson, Dominic Cummins, se negou a ser interrogado durante a investigação. Ele afirmou que se testemunhasse, "o primeiro ministro inventaria histórias absurdas" e preferiu fazer por escrito.  Cummings, que costuma atacar seu ex-chefe desde que deixou o cargo no final de 2020 - em um contexto de lutas dentro do partido conservador -, advertiu que poderiam aparecer "outras histórias prejudiciais" se Boris Johnson não pedisse demissão.  Com informações da AFP

Covid-19 tem gerado repercussões psicológicas e ressaltado as diferenças socias entre os estudantes. Estudantes da Universidade de Fortaleza Ares Soares Há dois anos, as universidades do mundo inteiro se viram afetadas pela pandemia da Covid-19 e tiveram de aumentar seus recursos digitais. Tal mudança teve um efeito perverso: aprofundou as diferenças entre as regiões, assim como a desigualdade entre os estudantes. "A grande mudança observada durante a pandemia é claramente o fechamento generalizado dos campi a nível internacional e uma transição para o ensino à distância, com grande heterogeneidade nas respostas e nos níveis de preparação", explicou à AFP Mathias Bouckaert, analista na OCDE e especialista em questões universitárias. Unicef: 1 em cada 10 crianças não planeja voltar a estudar quando as escolas reabrirem no Brasil "Em alguns países, o ensino online já ocorria, como no Canadá, onde os invernos rigorosos às vezes tornam os deslocamentos impossíveis. Em outros países, como a Turquia, onde a lei impunha um nível importante de ensino presencial, estas práticas foram muito menos corriqueiras", assinalou. A Covid-19, que causou o fechamento das universidades em março de 2020 na maioria dos países e a implementação do ensino à distância, e depois uma forma híbrida (entre presencial e remoto), teve "um impacto variado conforme as regiões e o nível de recursos", com países da Europa e América do Norte "melhor [preparados] para fazer frente às perturbações", informou também um relatório da Unesco publicado no início de 2021. Este é o caso dos Estados Unidos, onde as matrículas de alunos em programas remotos aumentaram 29% entre 2012 e 2018. Segundo as estatísticas oficiais, 16% dos estudantes nos EUA acompanharam as aulas exclusivamente à distância no fim de 2018. 'Onde estão as instalações?' Nos EUA, a maioria dos estabelecimentos universitários ficou fechada de março de 2020 a agosto de 2021 por conta da pandemia, o que resultou em uma queda no número de matrículas, sobretudo de estudantes internacionais, cujo número de inscrições caiu 17% entre 2019 e 2021, segundo o centro de pesquisa National Student Clearinghouse. "De forma geral, as universidades que tinham estudantes internacionais se viram muito impactadas pela digitalização", resume Mathias Bouckaert, citando como exemplos Reino Unido, Estados Unidos e Austrália. Além disso, mesmo que o ensino à distância tenha funcionado bem em alguns países, como o Canadá, em outras regiões do mundo, como a África, a situação é completamente diferente. No Quênia, o acesso à internet e a computadores é um dos principais problemas. "Estamos muito mal equipados", conta Masibo Lumala, conferencista na Universidade Moi. "Temos competência para ensinar online, a maioria de nós tem formação para isso. Mas, onde estão as instalações?", questionou. Phylis Maina, estudante de odontologia na Universidade de Nairóbi, também criticou a qualidade ruim da conexão de internet e lamentou que "as interações sociais entre professores e estudantes [...] desapareceram". Nesse sentido, a pandemia não transformou apenas o formato do ensino, mas também a vida estudantil, o que tem repercussões psicológicas e ajuda a aumentar as desigualdades. "Meus pais me disseram que a faculdade era a época em que conheceríamos pessoas para a vida, mas não é isso o que vejo", contou à AFP Emil Kunz, de 22 anos, um estudante de agronomia em Berlim. "Em nível geral, houve impacto na saúde mental. O isolamento e os confinamentos foram complicados", reitera Mathias Bouckaert. A pandemia também "exacerbou as desigualdades já existentes". "Os alunos menos favorecidos tiveram mais dificuldades", sobretudo os que possuem filhos ou não dispõem de computador, acrescenta. Para Raphaëlle Laignoux, vice-presidente a cargo da vida estudantil na Universidade Paris-Sorbonne, na França, por mais que algumas instituições tenham implementado ajudas para os alunos em termos de acesso a equipamentos e internet, "é nas condições sociais — em que lugar estão e como se alimentam — que as desigualdades persistem".

Catástrofe natural cobriu o reino insular de uma camada de cinzas tóxicas, contaminando a água potável, arrasando cultivos agrícolas e destruindo completamente ao menos duas cidades. Imagens de satélite mostram destruição causada por vulcão em Tonga; veja antes e depois Maxar Technologies via AP A força da erupção vulcânica no arquipélago das ilhas Tonga, em 15 de janeiro, superou a potência da bomba atômica lançada sobre Hiroshima (Japão) — informaram cientistas da Nasa, a Agência Espacial Americana. Os sobreviventes do desastre natural afirmam que sofreram um choque que "abalou seus cérebros".  De acordo com o Observatório da Terra da Nasa, o vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha'apai lançou uma coluna de fumaça que alcançou uma altura de 40 km após sua erupção. O fenômeno foi ouvido até no Alasca, a mais de 9 mil km de distância, e provocou um tsunami. Vulcão em Tonga: 6 gráficos mostram como erupção se expandiu pelo Pacífico de forma tão violenta Tonga: como é um vulcão submarino e por que foi tão violenta a erupção que gerou tsunami no Pacífico População de Tonga começa a reconstruir o país após erupção; veja imagens da devastação A Nasa afirmou que essa erupção foi várias centenas de vezes mais potente que a bomba atômica americana lançada sobre a cidade japonesa de Hiroshima, em agosto de 1945, estimada em 15 kt (um quiloton equivale a 1 mil toneladas) de TNT. "Calculamos que a quantidade de energia liberada pela erupção foi equivalente a entre 5 e 30 mt (um megaton = 1 mil kt)", informou o cientista da Nasa Jim Garvin, em uma publicação no domingo à noite. A agência afirmou que a erupção "aniquilou" a ilha vulcânica, localizada 65 km ao norte da capital de Tonga, Nuku'alofa. Vista aérea de Hiroshima, no Japão, pouco depois da explosão da bomba atômica Getty Images via BBC Catástrofe e emergência ambiental A catástrofe natural cobriu o reino insular — com uma população de cerca de 100 mil pessoas — de uma camada de cinzas tóxicas, contaminando a água potável, arrasando cultivos agrícolas e destruindo completamente ao menos duas cidades. Pelo menos três pessoas morreram em Tonga, e dois banhistas se afogaram no Peru, cuja costa foi afetada por ondas de uma altura excepcional causadas pela erupção. As autoridades peruanas anunciaram uma "emergência ambiental" de 90 dias na área costeira, atingida por um vazamento de 6 mil barris de petróleo há uma semana. O líquido continua se espalhando e contaminando a região, para o desespero de seus habitantes. Consequências na saúde Em Tonga, a magnitude dos danos ainda é incerta, entre outros motivos, porque as comunicações permanecem interrompidas. Seu impacto "superou em muito qualquer outra coisa que as pessoas daqui viveram", disse à AFP a jornalista Mary Lyn Fonua, moradora de Nuku'alofa. "A onda de choque da erupção abalou nossos cérebros", afirmou, acrescentando que a camada de cinzas muito fina que cobre tudo dificulta a vida dos habitantes. "Se infiltra por todos os lugares, (...) irrita os olhos, causa feridas no canto da boca. Todos estão com as unhas pretas. Parecemos imundos", completou. As forças de defesa japonesas, neozelandesas e australianas estão fornecendo ajuda de emergência, o que inclui água potável, enquanto mantêm os rígidos protocolos sobre covid-19 para preservar o arquipélago da pandemia.

"Assim que a onda da ômicron diminuir, haverá imunidade geral por algumas semanas ou alguns meses, seja por causa da vacina ou porque as pessoas ficarão imunes devido à infecção, além de uma diminuição devido à sazonalidade", disse Hans Kluge, diretor regional da OMS para a Europa. Organização Mundial da Saúde diz que a Europa pode estar se aproximando do fim da pandemia Detectada pela primeira vez em meados de novembro na África do Sul, a variante ômicron do coronavírus causou uma explosão repentina de casos na Europa - que logo se refletiu em diferentes partes do mundo. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram No Brasil, a variante já é dominante desde pelo menos a primeira semana de janeiro, representando entre 90% e 100% dos casos positivos confirmados por testes do tipo RT-PCR, segundo o mapa de frequência do Programa de Vigilância de Sars-CoV-2 da Rede Corona-Ômica BR-MCTI, que monitora o crescimento das principais variantes do vírus no país. No entanto, de acordo com declarações recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), a Europa entrou agora numa nova fase, que poderá levar ao fim da pandemia na região. "É plausível que a região esteja chegando ao fim da pandemia", disse Hans Kluge, diretor regional da OMS para a Europa, no domingo (23/1). VEJA TAMBÉM Por que a Espanha agora quer tratar covid como gripe - e o que dizem especialistas Por que algumas pessoas não se infectam com Covid mesmo tendo contato com um doente?(vídeo abaixo) Qual a melhor máscara para proteger contra Covid, segundo autoridades americanas O que esperar da pandemia em 2022? Normalidade voltará às ruas da Europa? Getty Images via BBC Isso pode acontecer assim que passar a onda de infecções causadas por essa variante, que, segundo a agência, fará com que mais da metade da população do continente europeu contraia a doença nas próximas semanas. "Assim que a onda da ômicron diminuir, haverá imunidade geral por algumas semanas ou alguns meses, seja por causa da vacina ou porque as pessoas ficarão imunes devido à infecção, além de uma diminuição devido à sazonalidade", disse Kluge à agência de notícias AFP. A OMS espera que isso proporcione um período de calma até que "a covid-19 provavelmente volte no final do ano, mas não necessariamente [com] o retorno da pandemia". Geneticista explica por que algumas pessoas não pegaram Covid mesmo tendo contato com infectados É preciso manter cuidados Kluge destacou, no entanto, que ainda é cedo para classificar a covid-19 como uma doença endêmica, algo que vem sendo discutido no período recente. "Fala-se muito em endemia, mas endemia significa que é possível prever o que vai acontecer. Esse vírus nos surpreendeu mais de uma vez, então temos que ter muito cuidado", disse o porta-voz da OMS. Ele advertiu que, como a variante ômicron tem sido amplamente transmitida, é possível que apareçam outras variantes. Por esse motivo, Kluge recomendou à população ser responsável, ficar em casa se apresentar algum sintoma e se isolar em caso de teste positivo para covid. Dada a velocidade com que a variante está sendo transmitida em toda a Europa, Kluge explicou que a ênfase agora está em "minimizar a interrupção [do serviço] nos hospitais, nas escolas e na economia, e colocar um enorme esforço na proteção dos vulneráveis", mais do que em impor medidas para barrar o contágio. VÍDEOS mais vistos do g1

Aventureiro havia atravessado o o mesmo oceano em um barril gigante, em 2019, e queria repetir a façanha remando. Corpo foi achado no barco virado, perto dos Açores. Jean-Jacques Savin, aventureiro e ex-paraquedista francês de 75 anos, posa em seu barco a remo em Lege-Cap-Ferret, no sudoeste da França, em 28 de maio de 2021. Savin morreu ao tentar atravessar o Oceano Atlântico com a embarcação. Philippe Lopez / AFP O aventureiro francês Jean-Jacques Savin, de 75 anos, que em 2019 cruzou o Oceano Atlântico a bordo de um barril gigante, foi encontrado morto no sábado (22), na cabine de seu barco. Ele havia saído do sul de Portugal, em 1° de janeiro deste ano, para desta vez atravessar o Oceano Atlântico a remo, e tinha completado 75 anos no dia 14. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Francês de 75 anos morre tentando cruzar o Oceano Atlântico a remo Seu corpo sem vida foi localizado dentro da cabine da embarcação, quando um dos mergulhadores conseguiu chegar ao barco — que havia sido avistado virado na sexta-feira (21). A equipe de Savin não tinha notícias dele desde a noite de quinta-feira (20), quando o aventureiro ativou seus sinalizadores de socorro perto do arquipélago dos Açores. Foto da Marinha portuguesa divulgada em 23 de janeiro de 2022 mostra o barco virado do aventureiro francês Jean-Jacques Savin, de 75 anos, encontrado no Arquipélago dos Açores. Savin morreu ao tentar atravessar o Oceano Atlântico e seu corpo foi encontrado dentro da embarcação. Marinha portuguesa via AFP A morte do francês foi anunciada em uma página que narrava sua viagem. "Infelizmente, o oceano desta vez foi mais forte do que nosso amigo. Ele, que tanto amava navegar e o mar". Em 2019, Savin passou quatro meses em um barco em forma de barril de três metros de comprimento e 2,10 de diâmetro para atravessar o Atlântico, impulsionado apenas pelo vento e pela corrente. O ex-paraquedista militar, que morava em Arès, no sudoeste da França, saiu das Ilhas Canárias, na Espanha e chegou no Caribe em 127 dias (veja no vídeo abaixo). Jean-Jacques Savin, então com 72 anos, atravessa o Atlântico em tonel sem motor, levado por correntes e vento A viagem Desta vez, Savin planejou passar 100 dias em um barco de oito metros de comprimento com um posto de remo no meio para cruzar novamente o oceano. O nome da embarcação era "Audacious" ("audacioso", em tradução livre), e o objetivo era chegar à Martinica em pouco mais de três meses. Ele teve que mudar sua trajetória em até 900 km por conta dos ventos dos primeiros dias e, em sua última publicação, Savin disse que estava enfrentando ondas fortes e a força do vento. "Custa-me energia física. Mas não se preocupem, não estou em perigo!", escreveu o francês em uma rede social. Jean-Jacques Savin, aventureiro e ex-paraquedista francês de 75 anos, posa em seu barco a remo em Lege-Cap-Ferret, no sudoeste da França, em 28 de maio de 2021. Savin morreu ao tentar atravessar o Oceano Atlântico com a embarcação. Philippe Lopes/AFP VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

É muito raro que pessoas que embarcam em voos longos nestas condições sobrevivam, devido ao frio e ao baixo nível de oxigênio em grandes altitudes. Homem foi encontrado no trem de pouso da frente de um avião de carga e sobreviveu ao trajeto entre a África e Amsterdã, na Holanda Getty Images via BBC A polícia holandesa disse ter encontrado um passageiro clandestino com vida na seção de rodas de um avião de carga que pousou no aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, vindo da África do Sul. Os voos de Joanesburgo para Amsterdã duram cerca de 11 horas, e o avião de carga fez uma escala em Nairóbi, no Quênia. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Um porta-voz da transportadora Cargolux confirmou à agência de notícias Reuters que o passageiro clandestino estava em um voo operado pela empresa. Não se sabe se o homem embarcou no avião na África do Sul ou no Quênia. É muito raro que clandestinos em voos longos sobrevivam, devido ao frio e ao baixo nível de oxigênio em grandes altitudes. A idade e a nacionalidade do homem ainda não foram determinadas, segundo a polícia "O homem foi encontrado vivo na seção do nariz do avião e foi levado ao hospital em condição estável", disse a porta-voz da Polícia Militar Real Holandesa, Joanna Helmonds, à France Presse. "É bastante notável que o homem ainda esteja vivo", disse ela. VEJA TAMBÉM: Homem viaja em trem de pouso de avião por 2h30 e chega vivo aos EUA Força Aérea americana investiga 'restos mortais' encontrados no trem de pouso de avião que saiu de Cabul, no Afeganistão VÍDEOS: as últimas notícias internacionais
Novos ataques ocorrem após um bombardeio atribuído à coalizão militar contra uma prisão controlada por rebeldes do país; pelo menos 70 pessoas morreram. Ataque contra centro de detenção deixa dezenas de mortos no Iêmen Os rebeldes do Iêmen dispararam mísseis balísticos contra os Emirados Árabes Unidos nesta segunda-feira (24), que os interceptaram, e contra a Arábia Saudita, deixando duas pessoas feridas. Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos fazem parte de uma coalizão que intervém desde 2015 no Iêmen, país devastado pela guerra, para fornecer apoio militar ao governo contra os rebeldes huthis. Estes últimos controlam a maior parte do norte do território e a capital do país, Sanaa. Os três países estão localizados na Península Arábica. O Iêmen faz fronteira com a Arábia Saudita, e a capital dos Emirados, Abu Dhabi, fica a cerca de 1.500 quilômetros de Sanaa. Os novos ataques contra os Emirados Árabes Unidos e à Arábia Saudita ocorrem após um bombardeio atribuído à coalizão militar contra uma prisão controlada pelos rebeldes no norte do Iêmen, na sexta-feira (21). Pelo menos 70 pessoas morreram. O crescente número de ataques de rebeldes huthis contra os Emirados, um rico estado do Golfo com reputação de ser um oásis pacífico no Oriente Médio, abre um novo capítulo nesta guerra deflagrada em 2014. Depois de assumir a responsabilidade pelos ataques contra os Emirados e a Arábia Saudita, os rebeldes iemenitas ameaçaram, nesta segunda, "intensificar" suas operações. "Estamos preparados para responder a escalada com escalada", disse o porta-voz militar rebelde Yahya Saree em uma declaração televisionada. "Proteger o país" "As defesas antiaéreas dos Emirados Árabes Unidos interceptaram e destruíram dois mísseis balísticos lançados pelo grupo terrorista huthi" nas primeiras horas da manhã, disse o Ministério da Defesa de Abu Dhabi em um comunicado. "O ataque não causou vítimas, e os destroços dos mísseis destruídos caíram em torno de Abu Dhabi", afirma a nota, acrescentando que os Emirados "estão tomando todas as medidas para proteger o país de qualquer ataque". Poucas horas antes, no meio da noite, as autoridades sauditas anunciaram que duas pessoas ficaram feridas por um míssil balístico lançado pelos huthis contra a cidade de Jazan, ao sul. Outro míssil balístico disparado contra Dhahran Al Janub (sul) foi interceptado. Em resposta, a coalizão militar liderada pela Arábia Saudita disse que destruiu uma "plataforma de lançamento de mísseis balísticos na região de Al Jawf", no norte do Iêmen. Em 17 de janeiro, rebeldes iemenitas reivindicaram a responsabilidade por um ataque com drones e mísseis a instalações de petróleo e ao aeroporto de Abu Dhabi. Três pessoas morreram. Depois, ameaçaram lançar novos ataques contra os Emirados, pedindo a civis e a empresas estrangeiras que evitassem "lugares vitais" no país. Em mais de sete anos de guerra, todas as partes do conflito no Iêmen foram acusadas de "crimes de guerra" por especialistas da ONU. A coalizão, à qual são atribuídos vários "erros" em seus ataques, reconheceu seus "equívocos" e acusou os rebeldes de usarem civis como escudos humanos. Segundo a ONU, o conflito deixou 377 mil mortos e levou uma população de 30 milhões de pessoas à beira da fome.

Polícia diz que agressor agiu sozinho e está morto. Imprensa alemã diz que ele era aluno e se matou após abrir fogo contra estudantes em uma sala de aula da faculdade de medicina. Atirador deixa feridos em universidade na Alemanha Um atirador abriu fogo e feriu quatro pessoas na universidade de Heidelberg, no sudoeste da Alemanha, nesta segunda-feira (24). Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram A polícia disse que alguns dos feridos estão em estado grave, mas "atualmente sem perigo". Disse também que o atirador agiu sozinho e está morto. A agência de notícias dpa afirmou que uma das vítimas morreu, mas não há confirmação oficial. Carros de polícia atendem a emergência no campus da universidade de Heidelberg, no sudoeste da Alemanha, em 24 de janeiro de 2022. Atirador morreu após ferir várias pessoas dentro de uma sala de aula. R. Priebe/DPA/AFP Segundo o jornal alemão "Bild", o agressor atirou contra alunos dentro de uma sala de aula na universidade e depois se matou. A Deutsche Welle diz que o atirador era estudante e abriu fogo em uma sala de aula da faculdade de medicina. Heidelberg fica ao sul de Frankfurt e tem cerca de 160 mil habitantes. Sua universidade foi fundada em 1386 e é a mais antiga da Alemanha. Procurada pela Associated Press, a universidade de Heidelberg se recusou a dar detalhes sobre o ataque e os feridos. VEJA TAMBÉM MG: Policial aposentado armado 'caça' ex-mulher no trabalho após divórcio; veja EUA: Atirador mata 4 pessoas e fere outras 3 e é morto pela polícia em Denver Policiais coletam provas no Jardim Botânico da Universidade de Heidelberg, na Alemanha, após um atirador ferir 4 pessoas dentro de uma sala de aula em 24 de janeiro de 2022 Uwe Anspach/dpa via AP VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

O presidente do governo da Espanha, Pedro Sánchez, declarou que seu país está trabalhando para começar a tratar a covid-19 como uma gripe e não como uma epidemia. Moradora de Batatais, SP, passa por teste RT-PCR exame covid-19 coronavírus Reprodução/EPTV O presidente do governo da Espanha (equivalente ao cargo de primeiro-ministro), Pedro Sánchez, declarou na semana passada que seu país está trabalhando para começar a tratar a covid-19 como uma gripe e não como uma epidemia, como tem sido até agora. E ele também defende que essa seja a estratégia para o resto da Europa. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram "Estamos trabalhando nisso há semanas", respondeu Sánchez em entrevista ao canal Cadena Ser quando perguntado se ele está buscando uma "gripalização da pandemia". "A ciência conhece melhor o vírus. (...) Temos que avaliar a evolução da covid para uma doença endêmica", disse Sánchez, embora tenha esclarecido que seu governo ainda aguarda relatórios "mais conclusivos" sobre a variante ômicron. Diretor da OMS para a Europa prevê continente perto do fim da pandemia UFRJ indica 'lockdown necessário' em meio à alta de infecções no Grande Rio Qual a melhor máscara para proteger contra Covid, segundo autoridades americanas O que esperar da pandemia em 2022? O presidente justificou a nova abordagem devido à taxa de vacinação (82% da população com vacinação completa e 36% com dose de reforço), o uso de máscaras, o surgimento de medicamentos como a pílula da Pfizer - cujos ensaios apontam que é eficaz na 89% dos casos para evitar internações e óbitos em pacientes de risco - e a aparente menor letalidade do vírus com a variante mais recente. "Este é um debate que já estamos tentando abrir em nível europeu", disse Sánchez, que está levando a questão aos ministérios da saúde europeus e ao Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças. "É um debate necessário." O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, acredita que é preciso falar sobre uma mudança de estratégia EPA A ministra da Saúde espanhola, Carolina Darias, acrescentou que a atual sexta onda de covid da Espanha é diferente das anteriores. "Temos que ser capazes de antecipar novos cenários, por isso temos que começar a avaliar a adaptação a um novo sistema de vigilância e controle da covid-19 uma vez superada esta sexta onda epidêmica em que nos encontramos", disse. Vigilância Essa nova abordagem da pandemia é chamada de "vigilância sentinela". Ela tem sido usada para outros vírus e implica interromper os testes em massa e, em vez disso, controlar grupos menores que servem como amostra do que está acontecendo no resto da sociedade. Isso pode ser feito com uma ou mais instituições médicas que coletam rotineira e sistematicamente informações epidemiológicas e amostras laboratoriais de pacientes - mas não deve ser um processo muito extenso, pois pode reduzir a qualidade da informação, afirma o escritório regional europeu da Organização Mundial da Saúde (OMS). Com a gripe sazonal, por exemplo, "quantidades limitadas de dados de alta qualidade de 'locais sentinela' representativos são suficientes para entender a epidemiologia e a circulação", afirma a OMS. As localizações devem ser distribuídas no território de forma que produzam uma amostra confiável do que acontece na população em geral. Além disso, é necessário usar definições padrão que possam ser comparadas ao longo do tempo, tanto dentro de um país quanto com outros países. A informação deve ser comunicada uma vez por semana às autoridades nacionais, de acordo com o escritório europeu da OMS. A partir daí, podem ser estimadas as taxas de incidência de pessoas infectadas — sintomáticas e assintomáticas —, internações, pacientes em terapia intensiva e óbitos pela doença. Se esse método for usado com a covid, acredita-se que pode ajudar a evitar a superlotação de hospitais com casos leves, disse a Sociedade Espanhola de Medicina de Família e Comunidade. Essa posição, no entanto, não é compartilhada por todos os sindicatos médicos da Espanha. E nem mesmo em todos os países. A transição da pandemia para a endemia Outros países também estão pensando em como será o fim da pandemia. No Reino Unido, o ministro da Educação, Nadhim Zahawi, que até setembro estava à frente do programa de vacinação contra a covid-19, disse que seu país deve liderar a saída. "Espero que sejamos uma das primeiras grandes economias que mostre ao mundo como fazer a transição de uma pandemia para uma endemia", disse ele ao canal Sky News. O país também tem a seguinte taxa de vacinação contra covid-19: 70% com esquema completo e 53% com dose de reforço. Além disso, o risco de hospitalização para a variante ômicron é cerca de um terço do risco da delta, de acordo com uma análise publicada pela Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido. E a ômicron está substituindo a delta pelo mundo como a variante predominante. Outro estudo preliminar realizado nos EUA por pesquisadores da Universidade da Califórnia, Berkeley, da organização Kaiser Permanente e dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) mostrou que as pessoas infectadas com ômicron tinham metade da probabilidade de serem hospitalizadas em comparação com a delta, 75% menos probabilidade de entrar em uma UTI e 90% menos probabilidade de morrer. As internações hospitalares, por sua vez, foram reduzidas de cinco para 1,5 dia com a ômicron. "O Reino Unido é provavelmente o mais próximo de qualquer país de estar fora da pandemia, se é que já não está fora, em endemia já", disse David Heymann, professor de epidemiologia de doenças infecciosas da London School of Medicine em um bate-papo virtual aberto com a organização sem fins lucrativos Chatham House. Numa endemia, a doença geralmente está presente, mas não há mais um aumento incomum no número de casos. A gripe, por exemplo, é endêmica. "Em breve estaremos em uma situação em que o vírus estará circulando, cuidaremos das pessoas em risco, mas aceitaremos que qualquer outra pessoa o pegue", diz a virologista Elisabetta Groppelli, da Universidade de St. George de Londres. "Se uma nova variante ou uma variante anterior aparecer, para a maioria de nós, como qualquer outro coronavírus de resfriado comum, teremos espirros e um pouco de dor de cabeça e ficaremos bem", disse Julian Hiscox, chefe de infecções e saúde global da Universidade de Liverpool e integrante do Grupo Consultivo de Ameaças de Vírus Respiratórios Novos e Emergentes do governo do Reino Unido. Nos Estados Unidos, um grupo de seis especialistas que assessoraram o presidente Joe Biden publicou uma série de artigos nos quais defendiam que é hora de abordar a pandemia de uma maneira diferente. "Nem a vacinação contra covid-19 nem a infecção parecem conferir imunidade ao longo da vida", escreveu Ezekiel Emanuel, especialista em políticas de saúde da Universidade da Pensilvânia, que coordenou as propostas do grupo. "As infecções por covid-19 são assintomáticas ou levemente sintomáticas, e o período de incubação do SARS-CoV-2 é curto, o que impede o uso de estratégias específicas, como 'vacinação em anel'. Mesmo pessoas totalmente vacinadas correm o risco de ter SARS-CoV avançado. Consequentemente, um 'novo normal com covid' em janeiro de 2022 não é viver sem covid-19", disse Emanuel. Ele defende que a covid-19 deve ser tratada como outras doenças respiratórias, como a gripe, já que "as pessoas já conviveram normalmente com as ameaças desses vírus" antes. Não tão cedo O principal conselheiro da Casa Branca para doenças infecciosas, Anthony Fauci, acredita que uma nova fase está próxima, mas diz que os EUA ainda não chegaram lá. "Qual é a caixa que todos estamos olhando agora? Essa caixa é controle, ou seja, baixar o nível de infecção que causa doença grave de forma suficiente para que possamos incorporar essa infecção. Acredito que possivelmente estamos nos aproximando disso", disse Fauci. Com uma taxa de vacinação completa de apenas 62% da população e 23% com doses de reforço, os EUA enfrentam a onda de ômicron com número recorde de internações pelo vírus, quase o dobro em relação às registradas no Reino Unido. "O vírus está a caminho de se tornar endêmico. Não há dúvida sobre isso. Mas ainda estamos no meio dessa pandemia", disse a líder técnica da Covid-19 da OMS, Maria Van Kerkhove, em uma conferência na semana passada. "Não podemos acabar com a pandemia e fazer com que o vírus se torne 'endêmico' em um país, enquanto o resto do mundo lida com a pandemia. Não é assim que funciona." VÍDEOS mais assistidos do g1 nos últimos dias

Emmanuel Masmejean vai ser processado na Justiça e denunciado ao Conselho Federal de Medicina da França. Ataque terrorista deixou 130 mortos e mais de 350 feridos em 2015. Casa de shows Bataclan, um dos alvos dos ataques terroristas que deixaram 130 mortos e mais de 350 feridos em 2015 em Paris Reprodução GloboNews Um renomado cirurgião francês tentou vender um NFT da radiografia de uma jovem ferida no Bataclan, casa de shows que foi um dos locais atacados por terroristas nos atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris, que deixaram 130 mortos e mais de 350 feridos (veja mais abaixo). A revelação foi feita pelo site do jornal "Mediapart" no sábado (22), e agora o cirurgião ortopédico Emmanuel Masmejean vai ser processado pela APHP, rede que gerencia os hospitais públicos de Paris, e denunciado ao Conselho Federal de Medicina francês. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram A decisão de processar Masmejean foi anunciada pelo diretor dos hospitais públicos parisienses, Martin Hirsch, que classificou o comportamento de "odioso" e "contrário à deontologia", "que fere os valores da APHP e do serviço público". Em outra mensagem, enviada aos funcionários da APHP, Hirsch afirmou que a atitude de Masmejean é um "ato escandaloso cometido por um cirurgião, professor de universidade e médico do hospital europeu Georges Pompidou". A radiografia foi feita durante o atendimento da sobrevivente, que foi operada por Masmejean. Segundo a reportagem, o cirurgião tentou leiloar a radiografia no site OpenSea, especializado na venda de objetos NFT, e a imagem podia ser comprada por U$S 2.776 (cerca de R$ 15 mil). O NFT ainda estava disponível no OpenSea no domingo (23), e embaixo da foto do anúncio o médico conta que a vítima "perdeu seu namorado no ataque e tinha uma fratura exposta no antebraço esquerdo, com uma bala de kalachnikov encravada nos tecidos cutâneos". O que são NFTs? NFT é a sigla em inglês para "non fungible token" (ou "token não fungível", em tradução livre), uma tecnologia que permite o registro de qualquer tipo de arquivo digital. Com isso, o NFT transforma o arquivo em um objeto único (uma espécie de "selo de autenticidade digital"). A tecnologia transforma o arquivo digital em um criptoativo que pode ser comercializado e utiliza códigos numéricos que permitem a sua transferência, mas não a sua reprodução (veja mais sobre NTFs no vídeo abaixo). VEJA TAMBÉM: NFT: 5 pontos sobre a tecnologia que transforma um arquivo digital em 'único' Vendas de NFT atingem US$ 25 bilhões em 2021, mas tendência aponta desaceleração O erro que fez uma arte digital NFT de R$ 1,7 milhão ser vendida por R$ 17 mil NFT: 5 pontos sobre a tecnologia que torna um arquivo digital ‘único’ Intenção 'pedagógica' Procurado, o cirurgião afirmou que sua intenção era "pedagógica", mas depois questionou seu ato do ponto de vista "ético" e reconheceu que "errou" ao não ter pedido autorização para a paciente. A principal associação de vítimas do 13 de novembro, a "Vida por Paris", disse em um comunicado que "defenderá a vítima do atentado, que hoje também é vítima da ganância de um médico que se esqueceu do código de deontologia e não tem nenhum bom senso ou empatia". Outra associação, a "Fraternidade e Verdade", afirmou que o ato foi "odioso" e não representa o trabalho dos profissionais de saúde, em quem temos toda a confiança". O ataque terrorista Ataques simultâneos na casa de shows Bataclan, no Stade de France e em cafés e restaurantes deixaram 130 mortos e mais de 350 feridos em Paris em 13 de novembro de 2015. A noite de horror foi o maior atentado terrorista da história da França e o pior ataque na capital francesa desde a 2ª Guerra Mundial. Primeiro, um homem-bomba detonou seus explosivos perto do estádio de futebol, onde acontecia um jogo amistoso entre as seleções da França e da Alemanha. Entre os milhares de torcedores presentes estava o então presidente francês, François Hollande. Outros dois terroristas continuaram a ação, matando um motorista de ônibus. Na região central da cidade, dois grupos diferentes dispararam contra pessoas que estavam em bares e restaurantes e no Bataclan, onde morreu a maioria das vítimas. Julgamento na Justiça A Justiça francesa começou a julgar os acusados pelos ataques em 8 de setembro de 2021. O processo tem 20 réus e quase 1,8 mil partes civis envolvidas. Dos 20 acusados, 11 estão presos, 3 respondem ao processo em liberdade e 6 estão mortos, mas serão julgados mesmo assim. Doze réus podem ser condenados à prisão perpétua. VEJA TAMBÉM: Ataque ao Bataclan: o relato de um sobrevivente do 'horror sem limites' em Paris 'Frase de Keith Richards me revelou que sobreviveria', diz brasileiro que sobreviveu aos atentados VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

Departamento de Estado americano afirmou que decisão foi tomada 'devido à ameaça persistente de uma operação militar russa' no país. Otan vai enviar tropas, aviões e navios ao leste da Europa. Reino Unido começa a retirar funcionários de embaixada na Ucrânia Em meio à escalada de tensão da Rússia com a Ucrânia, os governos dos Estados Unidos, do Reino Unido e da Austrália começaram a retirar as famílias dos funcionários de suas embaixadas em Kiev, a capital da Ucrânia, e a Otan anunciou que vai enviar mais tropas para o leste da Europa. Os países temem que a Rússia invada novamente a Ucrânia (veja mais abaixo). O governo russo posicionou mais de 100 mil soldados na fronteira e tem feito exercícios militares com Belarus, outro país vizinho que fazia parte da União Soviética, mas nega que vá promover uma invasão à Ucrânia. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram O Departamento de Estado americano afirmou no domingo (23) que a decisão foi tomada "devido à ameaça persistente de uma operação militar russa" no país vizinho. O comunicado do governo dos EUA diz também que funcionários não essenciais da embaixada podem deixá-la se desejarem e recomenda aos cidadãos americanos que residem na Ucrânia que "devem agora considerar" deixar o país em voos comerciais ou outros meios de transporte. Mulher caminha em frente à embaixada dos Estados Unidos em Kiev, capital da Ucrânia, em 24 de janeiro de 2022 Efrem Lukatsky/AP A embaixada dos EUA afirmou que "ação militar da Rússia pode acontecer a qualquer momento" e que autoridades "não estarão em condições de evacuar cidadãos americanos em tal contingência". "Portanto, os cidadãos dos EUA atualmente presentes na Ucrânia devem se planejar". A Embaixada britânica já começou a retirada das famílias e disse que a medida inclui não só os dependentes, mas também funcionários não essenciais. O governo da Austrália passou a alertar seus cidadãos para não irem à Ucrânia e pediu aos australianos que deixem o país por meios comerciais. "Os serviços consulares e nossa capacidade de fornecer assistência consular aos australianos podem ser limitados devido às circunstâncias locais". Os anúncios ocorrem dias após os chefes da diplomacia dos EUA e da Rússia, Antony Blinken e Sergey Lavrov se reunirem para discutir a crise da Ucrânia. No fim de semana, foi a vez dos ministros da Defesa britânico e russo, Ben Wallace e Serguei Shoigu, também se encontrarem. VEJA TAMBÉM: Rússia pode atacar Ucrânia 'a qualquer momento', dizem EUA VÍDEO: Imagens de satélite mostram tropas russas perto da fronteira com a Ucrânia Rússia x Ucrânia: possível invasão faz temor de guerra na Europa ser maior em décadas Imagens de satélite mostram tropas russas perto da fronteira com a Ucrânia Otan envia tropas Os países da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) anunciaram nesta segunda-feira (24) que vão reforçar a capacidade de defesa no leste da Europa, enviando tropas, aviões e navios para contrabalançar a concentração de tropas russas na fronteira com a Ucrânia. "A Otan continuará tomando todas as medidas necessárias para proteger e defender todos os aliados, inclusive reforçando a parte oriental da aliança", afirmou seu secretário-geral, Jens Stoltenberg. A Otan é uma aliança político-militar dos EUA e do Canadá com países europeus que foi fundada em 1949, durante a Guerra Fria, para inibir o avanço da União Soviética na Europa e a proteger mutuamente os países-membros (pelo tratado, se um membro for atacado os demais devem reagir). Com o fim da União Soviética e o colapso do bloco soviético, a Otan passou a se expandir em direção ao leste europeu, quase dobrando de tamanho (atualmente a organização tem quase 30 Estados-membros). Países que faziam parte da União Soviética, como a Estônia, a Letônia e a Lituânia, ou ex-aliados da Rússia no Pacto de Varsóvia, como a Polônia, hoje estão sob influência da Otan — o que a Rússia não aceita e considera uma ameaça. O que a Rússia quer A organização também afirmou nesta segunda que a Espanha "está considerando enviar aviões de combate para a Bulgária", que a Holanda enviará caças ao mesmo país e a França "manifestou sua disposição de enviar tropas para a Romênia". A declaração ocorre três dias após o governo russo exigir a retirada das tropas da Otan da Romênia e da Bulgária, países que fazem parte da aliança político-militar e antigamente eram da área de influência da Rússia. "Trata-se da retirada de forças estrangeiras, de material e de armamento, assim como outras medidas, para voltar à situação de 1997 nos países que não eram então membros da Otan. É o caso da Romênia e da Bulgária", afirmou na sexta-feira (21) o Ministério das Ralações Exteriores russo. O governo russo quer não só que a Otan pare de ampliar a sua área de influência como deseja que a aliança político-militar recue e se afaste de países do leste europeu, como Belarus e a Ucrânia. Invasão à Ucrânia Por isso a Rússia invadiu a Ucrânia em 2014 e anexou a região da Crimeia, em 2014, e agora deslocou o Exército para a fronteira com o país. Os russos também exigem que a Otan proíba a entrada da Ucrânia na organização — o que os países ocidentais rejeitam. Na época, manifestantes derrubaram o então presidente ucraniano, Viktor Yanukovich, que havia desistido de assinar um tratado de livre-comércio com a União Europeia e preferiu estreitar relações comerciais com a Rússia. A decisão deu origem a protestos em massa que resultaram na destituição de Yanukovich, que fugiu para a Rússia. Os russos então reagiram e invadiram a Crimeia, sob protesto dos EUA, da União Europeia e da Otan, e seguem controlando a região até hoje. VÍDEOS: as últimas notícias internacionais A organização também afirmou eque a Espanha "está considerando enviar aviões de combate para a Bulgária", que a Holanda enviará caças ao mesmo país e a França "manifestou sua disposição de enviar tropas para a Romênia".

Holandesa de 29 anos disse que fez uma brincadeira de mau gosto em Auschwitz-Birkenau, na Polônia, onde o regime comandado por Hitler matou 1,1 milhão de pessoas. Mulher de 29 anos fez o gesto em frente ao portão com os dizeres Arbeit Macht Frei ("O Trabalho Liberta") Reuters Uma turista holandesa foi detida na Polônia por fazer uma saudação nazista no antigo campo de concentração de Auschwitz-Birkenau, segundo a polícia local. A mulher de 29 anos fez o gesto em frente ao portão com os dizeres Arbeit Macht Frei ("O Trabalho Liberta"). Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram A turista, que não foi identificada, foi posteriormente acusada de se envolver em propaganda nazista. Os promotores emitiram uma multa, que ela concordou em pagar. A mulher disse que o ato foi uma brincadeira de mau gosto, segundo a agência de notícias PAP. Ela estava posando para uma foto tirada pelo marido na ocasião. Não é a primeira vez que estrangeiros são detidos por promover propaganda nazista na Polônia — uma acusação que pode levar a até dois anos de prisão. Em 2013, dois estudantes turcos foram condenados a seis meses de prisão e multados por uma saudação nazista semelhante em Auschwitz. A Alemanha nazista construiu o campo de extermínio na cidade de Oswiecim, no sul da Polônia, depois de invadir e ocupar o país no início da Segunda Guerra Mundial, em 1939. Em pouco mais de quatro anos e meio, a Alemanha nazista assassinou sistematicamente pelo menos 1,1 milhão de pessoas em Auschwitz. Quase 1 milhão eram judeus. A Alemanha nazista assassinou pelo menos 1,1 milhão de pessoas em Auschwitz Getty Images via BBC Os deportados para o campo foram mortos em câmaras de gás, passaram fome, trabalharam até a morte e foram submetidos a experimentos médicos. Ao menos 6 milhões de judeus morreram no Holocausto — a campanha nazista para erradicar a população judaica da Europa. Auschwitz estava no centro desse genocídio. Tropas soviéticas libertaram o campo no início de 1945. VEJA TAMBÉM: Entenda como Auschwitz se tornou o centro do Holocausto Veja imagens da libertação do campo de concentração há mais de 75 anos A incrível história do homem que se voluntariou a Auschwitz para derrotar os nazistas VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

País enfrenta motim de soldados, que exigem mais apoio do governo para lutar contra militantes islâmicos e a renúncia de chefes do Exército e da Inteligência. No domingo, houve registros de tiroteios perto da residência presidencial. O Presidente de Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré Issouf Sanogo/AFP O presidente de Burkina Faso, Roch Kabore, foi detido em um acampamento militar por soldados amotinados, disseram duas fontes de segurança e um diplomata da África Ocidental nesta segunda-feira (24) à agência Reuters, após intensos tiroteios em torno de sua residência na noite de domingo na capital Uagadugu. O país enfrenta um motim de soldados que exigem mais apoio do governo para lutar contra militantes islâmicos e a renúncia de chefes do Exército e da Inteligência. No domingo, o governo de Burkina Faso confirmou tiros em alguns quartéis militares, mas negou relatos nas redes sociais de que o Exército havia tomado o poder. Soldados armados em Burkina Faso no domingo (23) Sophie Garcia/AP Também no domingo, centenas de pessoas foram às ruas para apoiar os amotinados. Fora do quartel de Lamizana, cerca de 100 pessoas cantaram o hino nacional e gritaram “Liberte o país!”. Os soldados responderam a cada canto atirando no ar. Não ficou claro se isso era para mostrar apoio aos manifestantes ou para dispersá-los. No centro de Uagadugu, perto da Praça da Nação, a polícia atirou gás lacrimogêneo para dispersar cerca de 300 manifestantes. Soldados também atiraram no ar em uma base aérea perto do Aeroporto Internacional de Uagadugu, segundo repórteres da Reuters. A embaixada dos EUA também relatou tiros em três outras bases militares de Uagadugu e em bases em Kaya e Ouahigouya, cidades ao norte. A frustração tem crescido em Burkina Faso por causa da maneira como o governo lida com uma insurgência de militantes ligados a Al Qaeda e ao Estado Islâmico. A morte de 49 policiais militares em um ataque de militantes em novembro gerou violentos protestos nas ruas pedindo que Kabore renunciasse.

O anúncio da saída do cargo, que tem um papel apenas protocolar no país, acontece após um período de instabilidade e de uma guerra com o Azerbaijão, que deixou mais de 6.000 mortos. O presidente armênio Armen Sarkissian em foto tirada em novembro de 2020. Divulgação/Ministério das Relações Exteriores da Rússia/AFP O presidente armênio, Armen Sarkissian, cujo papel é protocolar, anunciou sua renúncia neste domingo (23), alegando que seu gabinete se mostrou incapaz de influenciar a política do país durante a atual crise. O anúncio acontece após um período de instabilidade na Armênia com dificuldades econômicas e após uma sangrenta guerra com o Azerbaijão pelo controle da região de Nagorno-Karabakh. A guerra, que deixou mais de 6.000 mortos, resultou no envio de forças de paz da Rússia para a região em disputa. A humilhante derrota da Armênia no conflito e a perda em final de 2020 de Nagorno-Karabakh desencadearam grandes protestos sociais e uma crise interna que colocou frente a frente Sarkissian e o primeiro-ministro, Nikol Pashinyan. Armênia e Azerbaijão chegam a acordo de paz "Esta não é uma decisão emocional e segue uma lógica específica", declarou Sarkissian em um comunicado divulgado em seu site. "O presidente não tem as ferramentas necessárias para influenciar processos importantes de política externa e interna em tempos difíceis para o povo e para o país", completou. Seu papel é principalmente protocolar e o poder executivo recai principalmente no primeiro-ministro Pashinyan. Mudanças na Constituição No centro da desavença está a decisão de demitir o chefe do Estado-Maior do Exército. Sarkissian rejeitou assinar a ordem de Pashinyan pela demissão, um duro golpe para o criticado primeiro-ministro. O chefe de Estado argumentava que a crise na Armênia não poderia ser encerrada com frequentes mudanças de pessoal nas estruturas de liderança do país. Neste domingo Sarkissian denunciou "uma realidade em que o presidente não pode vetar leis que considera ruins para o povo e o país". "Espero que as mudanças constitucionais possam ser implementadas e que o próximo presidente e a administração presidencial possam operar em um ambiente mais equilibrado", acrescentou o comunicado. A Constituição da Armênia estipula que o Parlamento, controlado por partidos que apoiam Sarkissian, deve organizar uma votação para escolher o próximo presidente em até 35 dias. Ex-professor de física, Armen Sarkissian, nascido em 1953 em Yerevan, a capital, foi primeiro-ministro de 1996 a 1997, antes de servir como embaixador no Reino Unido. Foi eleito presidente em março de 2018. O anúncio de sua renúncia veio logo após uma visita aos Emirados Árabes Unidos, após a qual seu gabinete disse que tiraria uma folga para exames médicos, sem dar detalhes. Desde o desmantelamento da União Soviética, a economia armênia passa por dificuldades. O dinheiro enviado pela comunidade armênia no exterior contribuiu para a construção de escolas, igrejas e outros projetos de infraestrutura, inclusive em Nagorno-Karabakh. O país tem uma diáspora grande e politicamente poderosa que se espalhou pelo mundo após os massacres da era otomana, e agora é estimada em 10 milhões de pessoas, principalmente na Rússia, Estados Unidos e França.

Assim como o mundo mudou em apenas dois anos devido à pandemia, um novo capítulo também foi aberto na relação entre países da região e o gigante asiático. 'Diplomacia da covid': o fornecimento de vacinas e equipamentos tornou a China protagonista na América Latina Reuters/BBC Com a venda de milhões de doses de vacinas, a China está impulsionando sua indústria farmacêutica. Paralelamente, segundo os analistas, está também ampliando sua influência na América Latina e no Caribe. Esse processo recebeu o nome de "diplomacia da covid". Ele consiste na venda e doação de máscaras, respiradores, equipamentos de proteção e vacinas a outros países em meio à necessidade urgente de combater a crise sanitária nos diferentes picos da pandemia em todo o mundo. À medida que a produção do material foi se expandindo, essa prática avançou rapidamente na região latino-americana ao longo de 2021 - também com o propósito de formar acordos de coprodução de vacinas com vários países. No lado econômico, o volume do comércio bilateral entre a China e a América Latina continuou aumentando. Projeções de Pequim indicam que 2021 atingiria um nível recorde de US$ 400 bilhões (R$ 2,27 trilhões) nesse comércio. E os investimentos contratados antes da pandemia em projetos de energia e infraestrutura prosseguem, bem como o avanço das negociações comerciais sobre tecnologia (como no caso da tecnologia 5G no Brasil) e os empréstimos que a China vem oferecendo há anos para países com risco de crédito muito alto, como a Argentina e a Venezuela. Ao mesmo tempo, as circunstâncias abriram as portas para novas aproximações políticas. É o caso da Nicarágua, que rompeu relações diplomáticas com Taiwan para estabelecer novas relações com Pequim. A pandemia "foi muito importante para a China porque ofereceu ao país um novo caminho para ampliar sua participação na região", segundo declarou à BBC News Mundo (serviço em espanhol da BBC) Pepe Zhang, diretor e membro do Centro Adrienne Arsht para a América Latina do centro de estudos Atlantic Council, nos Estados Unidos. A 'diplomacia da covid' Também conhecida como a "diplomacia das máscaras", ou a "diplomacia das vacinas", a doação e venda de produtos para enfrentar a pandemia no seu momento mais crítico fez com que a China se tornasse protagonista para a América Latina durante a crise sanitária. Enquanto a Europa e, posteriormente, os Estados Unidos tratavam de conseguir respiradores, equipamentos de proteção, oxigênio, máscaras e tudo o mais que fosse necessário para salvar a vida dos seus habitantes frente à rápida expansão da covid-19, a China, onde irrompeu o surto inicial, reagiu mais cedo à tragédia e começou a produzir a toda velocidade os insumos médicos necessários. A vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac (no Brasil, CoronaVac) é uma das mais compradas na América Latina Getty Images/BBC Pequim aplicou duras medidas de controle e isolamento contra o vírus e, assim que conseguiu controlar a situação no seu território, posicionou-se como uma espécie de tábua de salvação para os países mais desesperados, que não conseguiam encontrar produtos médicos nos primeiros meses de 2020. Um dos primeiros países a receber ajuda foi a Venezuela, em meados de março. Logo seguiram-se outras nações como Bolívia, Equador e Argentina. Paralelamente às doações, começaram as compras pelos países latino-americanos que tinham recursos econômicos disponíveis, mas não encontravam vendedores. "Queremos agradecer à República Popular da China pela rapidez com que atendeu a esta solicitação do México", destacou, em 2020, o chanceler mexicano Marcelo Ebrard em meio à escassez de equipamentos de proteção contra a covid-19 na época e à batalha internacional para consegui-los. Segundo Enrique Dussel, coordenador do Centro de Estudos China-México da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) e da Rede Acadêmica da América Latina e do Caribe sobre a China (Rede ALC-China), o governo do presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador havia feito naquele momento um "pedido de auxílio" - e "o único país que respondeu de forma rápida foi a China", declarou à BBC News Mundo. Por isso, Dussel é da opinião de que a ideia de que exista uma "diplomacia da covid" por parte da China é, na verdade, uma crítica feita por Washington à política externa chinesa. "Essa questão da diplomacia das máscaras e das vacinas é uma reação exagerada. A China vem desenvolvendo relações com a América Latina há décadas", ressalta Dussel. Já Evan Ellis, professor de Estudos Latino-americanos da Escola de Guerra do Exército dos Estados Unidos, especializado nas relações da região com a China, tem uma opinião diferente. Ele declarou à BBC News Mundo que "a pandemia deu espaço para a China aumentar sua influência. Ela serviu para [o país] projetar o seu poder." Ellis destaca que, nestes últimos dois anos, devido à pandemia, foram abertos novos mercados na América Latina para a venda de vacinas e produtos sanitários. Agora, segundo ele, foi iniciada uma nova fase da diplomacia da covid na área de tecnologia da saúde. O governo do presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador comprou vacinas de vários países, incluindo a China Governo do México/BBC Um exemplo desse fenômeno são os planos de coprodução de vacinas no Brasil, Peru e Argentina, até 2024. Para o analista, esse novo tipo de relação permitirá a Pequim avançar em desenvolvimentos biotecnológicos na região. Até o momento, a China encontrou na América Latina um grande mercado para a venda das vacinas produzidas pelos laboratórios chineses Sinovac (que faz a CoronaVac, desenvolvida no Brasil pelo Instituto Butantan), Sinopharm e CanSino. A grande maioria dos países da região adquiriu doses dessas vacinas. LEIA TAMBÉM: China afirma que fornece vacina a 40 países da África Os vínculos políticos e o 'fator Taiwan' A capacidade chinesa de produzir vacinas em massa e enviá-las a países em desenvolvimento gerou uma abertura diplomática e comercial que ofereceu à China, segundo os especialistas, uma vantagem com relação aos países desenvolvidos que se concentraram nas suas próprias necessidades. Entre vendas e doações, a China forneceu vacinas contra a covid-19 para a maior parte dos países latino-americanos Getty Images/BBC Na América Latina, além do benefício das vendas, a China também desenvolveu um programa de doação de vacinas. Há algumas semanas, o governo do presidente Xi Jinping realizou a segunda doação de vacinas para a Nicarágua, assim que o país centro-americano rompeu relações diplomáticas com Taiwan. "No mundo, existe apenas uma China", afirmou o ministro das Relações Exteriores da Nicarágua, Denis Moncada, tomando para si a posição de Pequim sobre o governo da ilha, considerada parte inalienável do território da República Popular. A decisão da Nicarágua "demonstra que a China está expandindo sua influência na região", segundo afirmou à BBC News Mundo o professor e diretor do Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade Renmin, na China, Cui Shoujun. Ele acrescenta que "a China considera os países latino-americanos como sócios para o desenvolvimento e forneceu enorme assistência médica aos países mais afetados pela pandemia". Com o término das relações diplomáticas com a Nicarágua, Taiwan tem agora apenas 14 aliados diplomáticos formais em todo o mundo, em meio a tensões cada vez maiores com o governo de Pequim. Na América Central, os países que mantêm relações diplomáticas com Taiwan são a Guatemala, Belize e Honduras - mas a presidente eleita Xiomara Castro, que assumirá o cargo em Honduras no dia 27 de janeiro, comprometeu-se durante a campanha a romper relações com Taiwan, em favor de Pequim. O governo do presidente nicaraguense Daniel Ortega rompeu relações diplomáticas com Taiwan em dezembro de 2021 Getty Images/BBC No Caribe, o Haiti, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas e Santa Lúcia mantêm relações diplomáticas com Taiwan - e, na América do Sul, somente o Paraguai. As últimas doações de vacinas à Nicarágua, após seu rompimento com Taiwan, somam-se às enviadas a outros países latino-americanos, como a Venezuela, Cuba, Bolívia e Peru, que agradeceram pela ajuda chinesa em meio à crise sanitária. Enquanto a China considera as doações um ato humanitário após entraves do consórcio Covax Facility definido pelas grandes potências para ajudar os países mais vulneráveis, seus críticos consideram que Pequim faz uso dessa circunstância como uma oportunidade para conseguir benefícios em negócios futuros - e, de forma mais ampla, para melhorar a imagem do país pelo mundo. A China e a Venezuela mantêm estreitas relações políticas e comerciais Getty Images/BBC Por outro lado, uma inclinação para a esquerda dos governos da América Latina poderia criar um cenário novo. "O desvio para a esquerda abre uma porta pós-covid para maior expansão da influência chinesa na América Latina", afirma Evan Ellis. Segundo o pesquisador, existe um padrão histórico de vínculo entre a China e países como a Venezuela, Cuba, o Equador do ex-presidente Rafael Correa, a Bolívia de Evo Morales, a Argentina da ex-presidente Cristina Kirchner e El Salvador de Naiyb Bukele, além dos primeiros encontros com o Peru de Pedro Castillo e, agora, a Nicarágua de Daniel Ortega. Mas os especialistas consultados concordam que existe um elemento fundamental: a China quer fazer negócios. E esse objetivo depende muito mais das oportunidades que da posição política do governo que estiver no poder no momento. O comércio chinês Os números de 2021 a serem divulgados devem marcar mais um ano recorde no comércio entre a China e a América Latina Getty Images/BBC Alicia García-Herrero, economista-chefe para a Ásia e a Oceania do banco de investimentos francês Natixis e ex-economista do Fundo Monetário Internacional (FMI), defende que "a pandemia aprofundou a relação de dependência entre a América Latina e a China". Além de uma conta comercial em déficit e de uma imensidade de empréstimos chineses para a região nas últimas décadas, surgiram novos elementos. Entre eles, a atual dependência latino-americana das importações de vacinas chinesas e, em alguns casos, "doações em troca de favores políticos", segundo a economista. Além disso, está em jogo a redução do fornecimento de empréstimos para a região, com o aumento da pressão para o pagamento das dívidas contraídas. Nesse contexto, García-Herrero salienta que "os países mais endividados da região precisam enfrentar uma enorme quantidade de pagamentos para a China em um momento muito difícil", quando os cofres dos governos estão muito prejudicados pela pandemia. Embora os investimentos estrangeiros diretos da China na América Latina tenham sido reduzidos durante a pandemia, segundo Pepe Zhang, as "relações comerciais permanecem sólidas e resistentes". "É provável que 2021 tenha sido outro ano recorde, ou perto disso, para o comércio entre a China e a região", afirma ele. De fato, durante a reunião ministerial do Foro da Comunidade de Estados Latino-Americanos e do Caribe (CELAC) com a China no início de dezembro, o vice-ministro das Relações Exteriores chinês, Ma Zhaoxu, anunciou que o volume de comércio entre as partes superou US$ 300 bilhões (R$ 1,7 trilhão) em 2020. "E esperamos que, este ano [2021], essa cifra alcance US$ 400 bilhões" (R$ 2,275 trilhões), segundo ele. Com relação aos investimentos chineses em infraestrutura, 24 projetos foram desenvolvidos na região, somando um total de US$ 18 bilhões (R$ 102 bilhões) em 2020, segundo Enrique Dussel, "embora estivéssemos em plena pandemia". Para o pesquisador mexicano, a China busca estabelecer uma associação estratégica integral de longo prazo com a região, que vá mais além dos governos no poder no momento. Ele acrescenta que a China oferece um portfólio de opções para os países latino-americanos há mais de dez anos. "Se você tiver interesse por tênis de mesa, eu ofereço tênis de mesa, se quiser tecnologia 5G, ofereço tecnologia 5G. Se quiser um trem de alta velocidade, um porto, um satélite ou um empréstimo, aqui está", afirma Dussel. Ao final, os países latino-americanos decidem qual parte do portfólio querem receber. Como temos visto, "países como a Argentina, Equador, Brasil, México, Cuba e Venezuela escolheram uma parte do portfólio chinês", segundo Dussel. E estamos presenciando novas relações triangulares entre a América Latina, os Estados Unidos e a China. "Vamos continuar convivendo com a tensão entre os dois gigantes", destaca ele. "Fazer um casamento ideológico com um dos dois é falta de sensatez. Parece algo pouco inteligente."

Depois do tsunami provocado pela erupção vulcânica em Tonga, mais de 6.000 barris de petróleo bruto vazaram na costa peruana, afetando dezenas de animais marinhos. Cormorão é fotografado coberto de óleo antes de receber tratamento médico em zoológico de Lima, no Peru. Divulgação Parque de las Leyenzas/AFP Um zoológico de Lima está tentando salvar aves marinhas ameaçadas de extinção após um derramamento de petróleo na costa central do Peru, atribuído a uma tempestade causada por uma erupção vulcânica em Tonga. SAIBA MAIS: Vazamento de petróleo causa desastre ecológico no Peru Peru isola praias após vazamento de petróleo atribuído a fortes ondas decorrentes do tsunami Imagens de satélite mostram destruição causada por vulcão em Tonga; veja antes e depois Mais de 40 aves, incluindo os pinguins de Humboldt, uma espécie ameaçada de extinção, foram resgatadas por brigadistas em estado crítico das praias e reservas naturais dos distritos de Ventanilla, na província de Callao e Ancón, em Lima. As aves banhadas em óleo foram levadas ao zoológico Parque das Lendas, no distrito de San Miguel, em Lima, onde zoólogos e veterinários lutam para salvar suas vidas e remover o óleo de sua plumagem. Peru isola praias após vazamento de petróleo atribuído a fortes ondas de tsunami em Tonga "Estamos fazendo um esforço incansável. Não é uma coisa comum isso acontecer e tentamos fazer o melhor que podemos", afirmou a bióloga Liseth Bermúdez, do Parque das Lendas. As aves ficam em um ambiente especial e são cuidadas por veterinários que as banham com detergentes especiais para retirar o óleo. Além disso, eles as alimentam, aplicam medicina preventiva com medicamentos antifúngicos e antibacterianos e as hidratam. Funcionárias de zoológico em Lima atendem ave marinha resgatada após vazamento de óleo na costa peruana. Divulgação Parque de las Leyenzas/AFP "Esta (ave) que estamos avaliando agora não está tão encharcada, mas vimos que perdeu sua impermeabilidade, baixa condição corporal e está desidratada, por isso merece, como todos os animais, um controle veterinário, preventivo manejo com antibióticos, antifúngicos, hidratação e vitaminas", disse a veterinária Giovanna Yépez. "Nunca na história do Peru se viu uma situação semelhante. Não há precedente para um tipo de derramamento na costa peruana. Não acreditávamos que seria dessa magnitude", acrescentou Bermúdez. O biólogo Guillermo Ramos, do Serviço Nacional de Florestas e Fauna Silvestre (Serfor), alertou que, se a mancha de óleo avançar e as ações não forem tomadas rapidamente, pássaros e animais marinhos continuarão morrendo. Ele indicou que esta semana os brigadistas da Serfor encontraram um número indeterminado de aves mortas e lontras marinhas nas praias e reservas naturais. No Peru, mais de 150 espécies de aves dependem do mar para se alimentar e se reproduzir. As aves habitam os ilhéus, reservas naturais e ao longo da costa. Juan Carlos Riveros, diretor científico da Oceana Peru, disse à imprensa que certos componentes do petróleo bruto, como os hidrocarbonetos aromáticos, podem afetar a reprodução dos animais e causar malformações embrionárias, especialmente em aves, peixes e até tartarugas. Cerca de 6.000 barris de petróleo bruto foram derramados no mar no sábado, 15 de janeiro, enquanto um petroleiro desembarcava na refinaria La Pampilla, de propriedade da espanhola Repsol e localizada em Ventanilla, 30 km ao norte de Lima. Vazamento de quase um milhão de litros de petróleo bruto causa desastre ecológico na costa do Peru

Mais contagiosa do que a variante delta, a ômicron é atualmente dominante na União Europeia e, segundo estimativas, pode vir a infectar 60% dos europeus até março. Dezenas de pessoas fazem fila na porta de uma farmácia para testes de Covid-19 em Savenay, na França. Loic Venance/AFP A variante ômicron, que pode contaminar 60% dos europeus até março, amorteceu a pandemia de Covid-19 na Europa, avalia Hans Kluge, diretor do escritório europeu da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo ele, é possível que a região esteja se aproximando do fim da crise sanitária. "É plausível que a região esteja se aproximando do final da pandemia", afirmou Kluge neste domingo (23). Compartilhe esta notícia no WhatsApp  Compartilhe esta notícia no Telegram "Quando a onda da ômicron se acalmar, haverá, durante algumas semanas e meses, uma imunidade global, seja graças à vacina, seja porque as pessoas estarão imunizadas pelas contaminações, e também devido à uma baixa [nas infecções] por causa da estação", afirmou, referindo-se ao verão no Hemisfério Norte. Nesta foto tirada em março de 2020, o diretor regional da OMS para a Europa Hans Kluge fala durante conferência da OMS sobre a pandemia. Ida Gulbaek Arentsen/Ritzau Scanpix/AFP No entanto, o especialista fez um apelo por prudência devido à versatilidade do vírus. Kluge também descarta que a doença tenha entrado em uma fase endêmica na Europa. "Endêmico significa que podemos prever o que acontecerá, e esse vírus nos surpreendeu mais de uma vez. Então, devemos permanecer muito prudentes", aconselhou.  Qual a melhor máscara para proteger contra a ômicron, segundo autoridades americanas 15% dos novos casos de Covid-19 A variante ômicron começou a ser detectada no final de novembro na Europa, por onde se espalhou rapidamente nas últimas semanas. Na região que conta com 53 países, entre os quais alguns situados na Ásia Central, essa linhagem representava em 18 de janeiro 15% dos novos casos de Covid-19, mais da metade do que a semana precedente, apontam dados da OMS.  Mais contagiosa do que a variante delta, a ômicron é atualmente dominante na União Europeia e nos países que fazem parte do Espaço Econômico Europeu, segundo a Agência de Saúde Europeia. SAIBA MAIS: Por que a ômicron é tão contagiosa e outras 6 perguntas sobre a variante Ômicron já é a variante dominante no mundo, aponta OMS Ômicron responde por quase todos os resultados positivos de Covid no Brasil No entanto, diante da impaciência das populações, alguns governos manifestam a intenção de tratar a Covid-19 como uma doença endêmica. Outros, como a França e a Bélgica, vêm anunciando a flexibilização das restrições.  Na semana passada, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, expressou sua preocupação com as previsões otimistas sobre o fim da pandemia. "Não se enganem, a ômicron provoca hospitalizações e mortes, e mesmo os casos menos graves submergem os estabelecimentos de saúde", declarou.  LEIA MAIS: Ômicron é mortal e não deve ser chamada de variante branda, diz OMS Estudos e agências internacionais confirmam importância de dose de reforço contra a ômicron Já Kluge acredita que, diante a explosão das contaminações, o essencial é "diminuir as pertubações dos serviços hospitalares e proteger as pessoas mais vulneráveis". Segundo ele, se a Europa quiser avançar em direção ao fim da pandemia, não será possível "focalizar somente na diminuição das transmissões".  (Com informações da AFP) 

Por que roubar obras de um dos artistas mais famosos do mundo? A quem poderiam ser vendidos, sendo bens praticamente não comercializáveis? Por que alguém os compraria, se eles tivessem que ser escondidos para sempre? Quadros do pintor holandês Van Gogh Getty Images/BBC Eram quase 8 horas da manhã do dia 7 de dezembro de 2002, um sábado. Estava frio, apenas 2°C, e quase não havia ninguém nas ruas do centro da capital holandesa. No bairro dos Museus, uma van parou. Dois homens descarregaram uma escada e colocaram algumas ferramentas em uma bolsa. Pareciam dois trabalhadores comuns. Eles encostaram a escada na parede, colocaram suas balaclavas e começaram a escalar um dos edifícios culturais mais conhecidos de Amsterdã, o Museu Van Gogh. Escondidos atrás de uma parede, eles usaram um par de marretas para abrir um buraco em uma das janelas de segurança reforçada da galeria, disparando o primeiro de uma série de alarmes. Lá dentro, eles rapidamente olharam para as paredes e pegaram duas pinturas que estavam perto do buraco por onde haviam entrado, uma paisagem marinha e uma imagem de uma igreja, ambas do período inicial do pintor holandês Vincent van Gogh (1853-90), um dos artistas mais importantes da história. Isso acionou mais dois alarmes, enquanto o sistema interno de câmeras de vigilância os filmava. Um dos seguranças do museu entrou em contato com a polícia, mas ela chegou, estava de mãos atadas porque os regulamentos do museu não permitiam que ela enfrentasse os ladrões. Os assaltantes então colocaram as pinturas, ainda em suas molduras, em sua bolsa de ferramentas e escaparam por meio de uma corda que amarraram no início do assalto a um mastro na frente do prédio. A corda usada para a fuga, e o gorro que um dos assaltantes deixou para trás durante o furto de quadros de Van Gogh, em 2002, em Amsterdã BBC Quando a polícia chegou, eles voltaram a se disfarçar de trabalhadores comuns e fugiram. Toda a operação durou apenas 3 minutos e 40 segundos. Mas por que roubar obras de um dos artistas mais famosos do mundo? A quem poderiam ser vendidos, sendo bens praticamente não comercializáveis? Por que alguém os compraria, se eles tivessem que escondê-los para sempre? Como as obras-primas podem ser salvas antes de serem perdidas para sempre? Qual foi a verdadeira história por trás do roubo de duas das pinturas mais pessoais e queridas de Van Gogh? Compartilhe esta notícia no WhatsApp 
 Compartilhe esta notícia no Telegram O mais amado e o mais furtado Van Gogh é um dos melhores entre os grandes artistas da história. Suas pinturas, em todas as suas formas, são populares com o público geração após geração. E um ímã para colecionadores de arte milionários ou bilionários. "Retrato do Dr. Gachet", por exemplo, foi vendido pela casa de leilões Christie's de Nova York em 1990 por US$ 82,5 milhões (quase R$ 900 milhões em valores atuais). Quando obras de arte são negociadas por quantias desse patamar, não é de se admirar que o mercado de arte esteja repleto de trapaceiros, negociantes fraudulentos, falsificadores... e ladrões. E de todos os artistas cujas obras foram roubadas, Vincent van Gogh ocupa praticamente o primeiro lugar. LEIA MAIS: Pintura de Van Gogh é roubada de museu holandês durante isolamento por coronavírus Desde que os nazistas na Alemanha confiscaram pela primeira vez as pinturas de Van Gogh em 1937, mais de 40 de suas obras-primas foram roubadas em pelo menos 15 assaltos em galerias ao redor do mundo. Muitas acabaram sendo recuperadas, mas outras ainda estão desaparecidas. O ladrão Em Amsterdã, no assalto de 2002, logo teve início uma corrida para rastrear as pinturas roubadas do Museu Van Gogh antes que elas desaparecessem para sempre em alguma coleção privada. A polícia holandesa colocou um de seus principais detetives no caso: Bob Schagen. Seu instinto lhe disse que o furto tinha sido obra de ladrões profissionais. Mas os assaltantes, mesmo que o fossem, cometeram um erro crucial. Entre os restos da janela quebrada havia um boné, e abaixo, junto à corda, outro. "Havia DNA neles", relata Schagen. A análise de DNA levou ao principal suspeito, Octave "Occy" Durham, um ladrão profissional. "Ele era conhecido por ser um ladrão muito bom. Sabíamos que ele era especializado em grandes roubos, então seguimos seu rastro." Depois de fugir para a Espanha, Occy Durham foi finalmente preso em dezembro de 2003 e levado de volta à Holanda. Não havia dúvida de que ele havia sido um dos ladrões das pinturas, mas ele se recusava a revelar onde as obras estavam. Uma das poucas maneiras de rastrear as obras era descobrir se os suspeitos de repente estavam com muito dinheiro e, em caso positivo, descobrir de onde ele tinha vindo. "Escutas telefônicas apontaram sinais de que eles venderam as pinturas rapidamente", disse o promotor holandês Willem Nijkerk. "Há uma intervenção telefónica datada de março de 2003, quando se fala num montante de 50 mil euros. E isso era apenas metade do que eles esperavam receber." Além disso, a polícia descobriu que eles estavam comprando relógios, carros, faziam viagens à cidade de Nova York, ao parque de diversões Disneyland Paris. "Pinóquio" Há evidências em uma escuta policial feita antes de Occy Durham ser preso, descrevendo a época em que ele vendeu as pinturas. Ele recebeu o dinheiro de um homem misterioso que se apresentava como Pinóquio em um clube famoso no centro da região de Old Amsterdam. Mas as autoridades não conseguiram encontrar ninguém com o pseudônimo "Pinóquio". Em maio de 2004, Occy Durham foi levado a julgamento pelo furto dos dois quadros. A amostra de DNA e as escutas telefônicas foram suficientes para sentenciá-lo a quatro anos e meio de prisão, além de uma indenização de 350 mil euros (quase R$ 3 milhões em valores atuais) ao Museu Van Gogh. Mas ele ainda se recusava a revelar quem estava com as obras. O juiz que emitiu sua sentença descreveu seu furto como um crime contra o patrimônio cultural holandês, referindo-se à arte como parte da alma da nação. Van Gogh Mas Van Gogh faz parte da alma de muitos. Por que continua a cativar tantas pessoas de diferentes origens em tantas partes do mundo? Talvez seja em parte porque ele traçou a agitação de sua própria alma perturbada com tanto brilho, tanta sutileza, tanta sensibilidade, que você não pode deixar de ser afetado por isso. Aqui, ele está tendo um bom dia. Existem outras pinturas muito mais sombrias. E o fato de sabermos que sua vida terminou em estado de miséria é outra coisa que nos comove em relação a Van Gogh. Podemos sentir sua luta contra a escuridão em todos os momentos. Essa simplicidade, tragédia e beleza de sua vida fascinaram as pessoas desde que sua genialidade foi descoberta após sua morte. As pinturas furtadas contam suas próprias histórias, e cada uma tem um significado especial na vida e obra de Van Gogh. Os ladrões provavelmente não sabiam, mas quando roubaram uma pequena paisagem marinha um pouco escura, estavam tomando uma parte muito importante da carreira de Van Gogh como artista, porque ele a pintou na segunda quinzena de agosto de 1882. Até então, ele só havia trabalhado em aquarela e lápis, mas seu irmão Theo o incentivou a pintar a óleo, e daquela vez ele finalmente seguiu o conselho. Ele comprou alguns tubos de tinta, uma nova invenção que permitia aos artistas saírem do estúdio, e foi para a praia de Scheveningen, no meio de um vendaval. O vento soprava com tanta força que toda vez que ele aplicava tinta, a areia se incrustava nela. Ele teve que raspá-lo e começar de novo. O resultado final foi esta imagem pequena, mas poderosa. "A praia de Scheveningen durante uma tempestade", Vincent van Gogh, 1882 Getty Images/BBC E como ele disse ao seu irmão… "Eu não posso acreditar que não tinha descoberto a pintura a óleo. Há uma espécie de infinito nisso. (...) Não consigo colocar em palavras. Sinto que a pintura está em minha medula, em meus próprios ossos." Desde aquele momento, Van Gogh sabia que estava destinado a ser pintor. É por isso que, quando essas duas obras foram furtadas, alguns tentaram se consolar dizendo: "Pelo menos não é uma de suas grandes obras-primas" Mas esta é uma peça maravilhosa, é a primeira vez que o vemos usando esse material, óleo, com que ele faria coisas tão mágicas. "Congregação deixando a igreja reformada em Nuenen", Vincent van Gogh 1884-1885 Getty Images/BBC A outra pintura roubada também foi de grande importância pessoal para Van Gogh e sua família, e uma pessoa foi particularmente afetada por seu desaparecimento. "Vincent não teve filhos. E seu irmão, Theo, foi a pessoa mais importante em sua vida. Theo é meu bisavô", diz Willem van Gogh. A obra "Congregação Deixando a Igreja Reformada em Nuenen" foi criada pelo artista para sua mãe no início de 1884. Mostra a igreja onde seu pai era pastor. "Seu pai morreu um ano depois, e Van Gogh quis homenageá-lo. Ele acrescentou todas aquelas figuras, pintadas com sombras, como se estivessem assistindo a um funeral, simbolicamente o de seu pai", diz o bisneto de Theo. Com o passar do tempo, sem encontrar as pinturas, Willem passou a temer o pior. "Pensei: 'Provavelmente nunca mais os verei novamente.'" O que fazer depois de um furto como esse? Como você faz para recuperar pinturas roubadas? Em 2005, em Hoorn, no norte da Holanda, 24 obras-primas holandesas foram levadas em um único assalto, arrancadas de suas molduras. Desapareceram por uma década. Mas algumas foram recuperadas repentinamente em 2016. A história oferece uma visão assustadora e perturbadora do mundo obscuro do crime internacional de arte. "Não existem 'criminosos da arte', eles são simplesmente criminosos", diz Ad Geerdink, diretor do Museu Westfries, "Eles não se importam com o que estão roubando. Trataram muito mal as pinturas. Nós as recuperamos em condições muito, muito, muito ruins." Para eles, diz Geerdink, "as pinturas nada mais são do que mercadorias a serem comercializadas". Meras moedas de troca As artes furtadas foram negociadas várias vezes e acabaram na Ucrânia, nas mãos de senhores da guerra, oficiais de inteligência e altos funcionários do governo. "O mundo da arte e o mundo do crime estão muito mais intimamente relacionados do que a maioria das pessoas imagina", diz o investigador independente de crimes de arte Arthur Brand, que foi fundamental para trazê-las de volta. Mas como encontrar o que desapareceu? "O submundo do crime é muito pequeno. E eles fofocam o dia todo. Então, eventualmente, você consegue uma pista. A arte furtada passa de mão em mão muito rapidamente. As peças são usadas como notas para o comércio de armas e drogas." Qual é o seu valor nesse mundo? "O padrão é 10% do valor no mercado livre. Ou seja, se você roubar uma pintura no valor de US$ 10 milhões, pode usá-la como uma nota de 1 milhão de dólares." Esse uso de pinturas como moeda do mercado paralelo coloca a própria arte em grande risco. "Esses caras não têm ideia de como tratar as pinturas; eles as armazenam em algum lugar úmido e depois de alguns anos algumas delas se desfazem. Então, você não pode esperar 20 anos porque o risco é cada vez maior." Tic-tac Em Amsterdã, anos se passaram sem que ninguém soubesse das duas pinturas furtadas em 2002. "Nós nunca paramos de procurá-las. Mantivemos a esperança, por isso sempre investigamos todas as informações sobre seu paradeiro", disse Nijkerk. Na ausência de novas informações, a investigação em Amsterdã perdeu força. Mas em 2016 tudo mudou, graças a uma investigação discreta, mas persistente, em uma das cidades mais bonitas da Itália, que também tem o seu lado sombrio. O crime organizado atormenta a cidade de Nápoles há anos. A Camorra "é uma das maiores e mais antigas organizações criminosas da Itália, composta por uma série de facções muitas vezes violentamente concorrentes", disse Stefania Castaldi, uma das principais promotoras da região, que lidera a luta contra a organização. Em grande parte erradicada sob o líder fascista Benito Mussolini, a Camorra voltou ao poder durante a Segunda Guerra Mundial (1939-45), quando os militares dos EUA fizeram acordos secretos com chefes do crime para derrubar Mussolini. As atividades da Camorra incluem atualmente tráfico de drogas, despejo ilegal de lixo tóxico, lavagem de dinheiro, extorsão, prostituição, assassinato e comércio ocasional de arte roubada. E apenas alguns meses depois que os Van Gogh foram furtados, uma guerra brutal eclodiu em Nápoles entre diferentes facções da Camorra pelo controle do tráfico de drogas. No final, alguém acabou vitorioso... mas quem? Por meio de informantes, Castaldi apurou que Raffaele Imperiale, um napolitano que morava em Amsterdã, "era um dos maiores traficantes de drogas do mundo". Mas o que isso tem a ver com os Van Goghs roubados vendidos ao tal de Pinóquio em Amsterdã mais de 10 anos antes? A descoberta veio de uma fonte incomum: o próprio suspeito. Imperiale revelou tudo aos promotores italianos em uma confissão rara, escrita em 29 de agosto de 2016. "Io, subscrito Raffaele Imperiale..." ("Eu, abaixo assinado Raffaele Imperiale, nascido em Castellammare di Stabia, declaro o seguinte"). Ele então entra em grandes detalhes sobre como entrou no negócio de drogas em Amsterdã na década de 1990 e quanto dinheiro ganhou. "Migliaia di chili di cocaina..." ("Milhares de quilos de cocaína foram vendidos"). E o que ele fez com esse dinheiro? Bem, no que diz respeito a esta história, a parte interessante vem no final do longo documento: no Anexo Um, na lista de seus bens pessoais que Imperiale estava disposto a entregar ao Estado. "Due quadri di Vincent van Gogh". ("Duas pinturas de Vincent van Gogh"). "Di valore inestimabile" ("Inestimável, que comprei em 2002, com recursos da organização, por cinco milhões de euros"). Raffaele Imperiale era Pinóquio. Arte por liberdade Mas por que ele disse que pagou 5 milhões de euros pelas pinturas quando os holandeses tinham certeza de que apenas 100 mil de euros haviam mudado de mãos? Afinal, em primeiro lugar, por que ele queria as pinturas? E por que ele confessou? As respostas estão no próprio sistema jurídico italiano, em uma cláusula destinada a incentivar testemunhas a se manifestarem contra o crime organizado. Se eles fornecerem informações até então desconhecidas, explicou Castaldi, eles podem obter uma pena reduzida. Para Imperiale, algo tão valioso, não apenas para a Itália, mas para o mundo, como um par de pinturas de Van Gogh, poderia ser a última moeda de troca no acerto de contas final: o número de anos ele passaria atrás das grades. Isso resolve uma das questões com as quais começamos; nos dá o motivo do crime. No entanto, ainda havia uma pergunta: onde estavam as pinturas? Embora o pai de Imperiale nunca tenha participado das atividades criminosas de seu filho, nem tenha sido investigado, ele foi procurado pelos investigadores em sua residência. "E lá as encontramos, escondidas sob um piso falso na cozinha, envoltas em produtos de limpeza", relata o coronel Giovanni Salerno. Depois de quase 14 anos, as pinturas perdidas de Van Gogh reapareceram diante dos olhos do mundo no Museu Capodimonte, em Nápoles. "Elas simbolizam a história de um milagre", disse Alex Ruger, diretor do Museu Van Gogh. "E também é uma questão de orgulho local e nacional aqui na Itália. Foi um golpe contra o crime organizado. Foi uma celebração em muitos níveis, com uma dimensão adicional, do bem contra o mal, e o bem venceu." Seis meses depois, as pinturas finalmente chegaram ao Museu Van Gogh, em Amsterdã. "Você pode imaginar como ficamos extremamente felizes e muito, muito emocionados por tê-las de volta em sua própria casa", exclamou Willem van Gogh. No fundo, era uma história sobre o sagrado e o profano. As ligações entre o mundo do crime e o da grande arte não devem nos surpreender, porque os criminosos não são ignorantes: eles sabem o quanto valorizamos as obras dos grandes pintores. Eles entendem que, se as possuírem, quando chegar a hora do julgamento final, poderão usá-las para ganhar alguns anos de liberdade. A própria natureza da transação significa que, em muitos casos, receberemos as pinturas de volta. Mas não é um processo fácil, e um pequeno golpe de sorte é sempre necessário. Se a promotora Stefania Castaldi não tivesse investigado a Camorra tão profundamente, ela nunca teria alcançado Imperiale e os Van Gogh. "Às vezes você vira uma esquina e encontra algo inesperado", diz Castaldi. "É por isso que você deve manter a fé e nunca desistir. Devemos amar e cuidar de nossa herança porque a beleza é algo que nos une a todos." *Este artigo é adaptado do documentário da BBC "Stealing Van Gogh".

Primeiro, uma chave de fenda é usada para cortar um buraco no gelo, parecendo um copo de shot. Em seguida, é derramada ali bebida alcoólica — licor, vodca, conhaque, champanhe ou vinho. O turista então se deita sobre o gelo e bebe sua dose. Beijo de Baikal Reprodução/Instagram/olkhon38 Imagine só: dezenas de turistas deitados no gelo do maior lago do mundo, sugando sem parar algo que não é sua água. Sim, há uma explicação quase racional para isso! Os turistas russos têm postado fotos incomuns nas redes sociais deitados no gelo Baikal e lambendo ou sugando alguma coisa de um tubo grudado no gelo: “O Beijo do Baikal”. 'Beijo do Baikal': a nova caipiroska siberiana Reprodução/Instagram/ kulagin.travel A brincadeira foi inventada por guias turísticos em 2019, inicialmente para turistas chineses, mas depois também se ficou popular entre os russos. "O Beijo do Baikal" é apresentado como um rito de iniciação aos "Amantes do Baikal": Primeiro, uma chave de fenda é usada para cortar um buraco no gelo, parecendo um copo de shot. Em seguida, é derramada ali bebida alcoólica — licor, vodca, conhaque, champanhe ou vinho. O turista então se deita sobre o gelo e bebe sua dose. 'Beijo do Baikal': a nova caipiroska siberiana 'O Beijo do Baikal' é apresentado como um rito de iniciação aos 'Amantes do Baikal' Reprodução/Instagram/ puli__ot__babuli Seguindo o novo ritual, o coquetel tem que ser bebido sem canudo, com os lábios tocando o Baikal — mas tem também quem rompa a nova tradição e use um canudinho. O "beijo" é servido com frutas silvestres ou, mais raramente, até com fatias de limão ou tangerina (praticamente uma caipirinha siberiana!). "Foi divertido beber do buraco no gelo e todos gostaram muito. No terceiro dia de viagem, fizemos novos buracos nós mesmos e ‘beijamos Baikal’”, conta a turista Ksênia. Outra turista, Anna, disse que o "beijo" a animou. "O ‘beijo’ me encorajou. Encontrei no Baikal forças e comecei minha pequena jornada de autodescoberta. Só de olhar para o gelo do Baikal já é um prazer e traz até uma paz de espírito na gente", disse Anna.

Pleito foi convocado pelo presidente conservador Marcelo Rebelo de Sousa, depois que o atual primeiro-ministro António Costa, eleito em 2019, não conseguiu aprovação da proposta do Orçamento do Executivo para 2022, em votação no Parlamento, em outubro. Eleitores votam em Portugal PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP Os portugueses vão às urnas neste domingo (23) e começam a votar antecipadamente para as eleições legislativas de 30 de janeiro. O pleito foi convocado pelo presidente conservador Marcelo Rebelo de Sousa, depois que o atual primeiro-ministro António Costa, eleito em 2019, não conseguiu aprovação da proposta do Orçamento do Executivo para 2022, em votação no Parlamento, em outubro. As cabines de votação abriram às 8h locais (5h em Brasília) para receber os 315 mil eleitores aptos a votar. O primeiro-ministro António Costa é o favorito para vencer essas eleições, com 38% das intenções de voto, contra 30% para o principal partido de oposição de centro-direita, o Partido Social Democrata (PSD) do ex-prefeito do Porto, Rui Rio. De acordo com várias pesquisas eleitorais, a tendência dos últimos dias, no entanto, indica uma queda da diferença entre as duas forças. O partido de extrema direita Chega, que entrou no Parlamento com apenas um deputado, em 2019, pode se tornar a terceira força política do país, com quase 7% dos votos. Liderado por André Ventura, o Chega está lado a lado com facções da esquerda radical que levaram António Costa ao poder, em 2015: o Bloco de Esquerda e a coalizão comunista-verde. Socialista pragmático, António Costa chegou ao poder graças à esquerda radical, mas sempre teve a ambição de governar sozinho. As pesquisas mostram, contudo, que nenhum partido ganhará a maioria absoluta dos assentos no Parlamento.   Equilíbrio de forças O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, durante encontro de líderes da União Europeia, em Bruxelas, na Bélgica, no dia 2 de julho Reuters/Piroschka Van De Wouw "É provável que se mantenha o atual equilíbrio de forças", analisa o cientista político José Santana Pereira, da Universidade de Lisboa. O pesquisador acrescenta que será "complicado" para Costa formar "um governo estável" sem os partidos da esquerda radical. No entanto, "António Costa é um político nato e, aos olhos do eleitorado, está mais bem preparado que Rui Rio", muito contestado em seu próprio campo, observa a analista Marina Costa Lobo. Durante o primeiro mandato de Costa, o país experimentou quatro anos de crescimento econômico que permitiram reverter a política de austeridade implementada após a crise da dívida de 2011, ao mesmo tempo em que registrou o primeiro superávit orçamentário da história recente de Portugal. Luta contra a Covid-19 Pessoas vestem máscara de proteção nas ruas de Lisboa, Portugal, por conta da Covid-19 em foto de 17 de dezembro de 2021 Pedro Nunes/Reuters Os últimos dois anos, no entanto, foram marcados pela crise sanitária, da qual Portugal espera sair em breve graças a uma das taxas de cobertura vacinal mais elevadas do mundo. Um país de emigrantes que se tornou um paraíso para os aposentados europeus, Portugal é um dos campeões mundiais na luta contra a Covid-19. Assim como os seus vizinhos europeus, o país é afetado pela variante Ômicron, com recordes que chegaram a quase 60.000 novos casos diárias na sexta-feira (21) e no sábado (22). Perante a nova variante, Portugal adotou um conjunto de medidas de combate à epidemia, que incluem, principalmente, o home office obrigatório, a apresentação de um teste para assistir a um espetáculo ou evento esportivo, bem como o fechamento de bares e discotecas. (Com informações da AFP)

Segundo o Ministério das Comunicações, as chamas foram causadas por fogos de artifício, que queimaram o teto e, depois, causaram duas explosões. Incêndio em boate em Camarões mata 16 pessoas Um incêndio em uma casa noturna na madrugada deste domingo (23) deixou ao menos 16 mortos e vários feridos na cidade de Yaoundé, capital de Camarões, segundo a agência de notícias France-Presse. A tragédia ocorreu no salão principal da Liv's Night Club, localizada no bairro de Bastos, que abriga luxuosas casas e embaixadas. Policial guarda a entrada da boate Livs night-club, em Camarões, onde um incêndio deixou mortos e feridos Kenzo Tribouillard / AFP Segundo o Ministério das Comunicações, o incêndio foi causado por fogos de artifício, que queimaram o teto e, depois, causaram duas explosões. O fogo teria começado por volta das 3h, no horário local (23h de sábado, pelo horário de Brasília). Ainda não se sabe exatamente quantas pessoas estavam no local. Mas, segundo a agência, cem pessoas estavam reunidas no final da manhã no necrotério do hospital militar de Ekounou. Ainda de acordo com a AFP, incêndios não são incomuns em casas noturnas de Camarões, mas o número de vítimas dessa tragédia "é o maior dos últimos anos". Incêndio em boate deixa mortos em Camarões Editoria de Arte/g1 Boate Kiss Julgamento dos 4 réus acusados pelo incêndio da boate Kiss ocorre em Porto Alegre Evandro Leal/Enquadrar/Estadão Conteúdo O incêndio foi semelhante ao que ocorreu na Boate Kiss, em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul, quando 242 pessoas foram mortas em 27 de janeiro de 2013. Na ocasião, o incêndio também foi causado por fogos de artifício usados pela banda que se apresentava no local. As vítimas, em sua maioria, eram jovens estudantes com idades entre 17 e 30 anos, moradores da cidade universitária. Condenados pelo incêndio na boate Kiss começam a cumprir pena O julgamento do caso só foi concluído em dezembro do ano passado. Após 10 dias de julgamento e quase nove anos de espera, o Tribunal do Júri do Foro Central de Porto Alegre condenou os quatro réus acusados do incêndio da boate Kiss: Elissandro Callegaro Spohr, Mauro Londero Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão. As vítimas, em sua maioria, eram jovens estudantes com idades entre 17 e 30 anos, moradores da cidade universitária.

Iniciativas nos abrigos da Operação Acolhida em Roraima ajudam pessoas que chegam em situação ainda mais vulnerável ao país depois de fugirem de perseguição e de violações dos direitos humanos. Venezuelanas em vulnerabilidade Mais de 7 mil pessoas, a maioria venezuelanos que cruzaram a pé a fronteira, aguardam nos abrigos da Operação Acolhida em Roraima a chance de seguir viagem para outro estado do Brasil e ir adiante com uma nova vida. Como os abrigos para refugiados da Venezuela em Roraima lutam contra a Covid-19 Lethem, cidade na Guiana, é paraíso de compras baratas Migrantes que deixam a Venezuela para pedir refúgio no Brasil são, por si só, vulneráveis. Mas mulheres em situação de vulnerabilidade extrema recebem diferentes formas de ajuda — que vão de oficinas de capacitação ao envio preferencial a outro abrigo em outra parte do Brasil — para escapar da perseguição e das condições precárias em que viviam no país de origem. Perla Sofía Hernández, de 21 anos, por exemplo, escapou da transfobia na Venezuela. O Brasil, país de destino, ainda é bastante problemático quando se trata de violência contra pessoas trans. No entanto, só de ter o nome social — Perla — na documentação, a jovem fã de design gráfico e animes se sente bastante aliviada. Perla Sofía Hernández sonha em trabalhar com arte. Só no Brasil a jovem trans venezuelana pôde ver seu nome social registrado no documento Fábio Tito/g1 “[A discriminação] é uma coisa horrível na Venezuela. Imagina: te maltratam, te atacam verbalmente. Às vezes até atacam fisicamente, tem gente que quer bater”, relata Perla. Agora no Brasil, a jovem percebe que outros venezuelanos que fizeram o mesmo trajeto têm aprendido a conviver com a diferença. E isso a torna mais forte para seguir adiante no sonho de morar em São Paulo e se tornar uma desenhista. Perla abraça uma amiga venezuelana no abrigo da Operação Acolhida onde vivem temporariamente, em Boa Vista Fábio Tito/g1 “Uma coisa que me agrada bastante é ver como o caminho de um país a outro pode mudar a personalidade da pessoa, a maneira de pensar. É uma coisa que me emociona muito, porque imagino que vou conhecer mais venezuelanos que não têm esse tipo de preconceito.” Uma nova casa para as mães venezuelanas Mulheres que chefiam famílias numerosas também recebem atenção especial nos abrigos da Operação Acolhida. A elas, uma alternativa é pleitear a interiorização institucional — ou seja, quando o migrante solicitante de refúgio consegue ir a uma instituição parceira da agência da ONU para refugiados (Acnur) em outro estado com apoio do governo brasileiro. Famílias venezuelanas acompanham comunicado sobre escolhidos para interiorização em tenda de um abrigo da Operação acolhida em Boa Vista Fábio Tito/g1 A espera pode ser longa, mas, quando a convocação sai, os venezuelanos festejam muito. Choros e gritos de felicidade são ouvidos de longe. Infelizmente, quem não é chamado naquele momento lamenta ter que aguardar mais um tempo dentro dos abrigos em Roraima. No dia em que o g1 visitou uma das unidades da Operação Acolhida em Boa Vista, Juleima Díaz, de 47 anos, recebia a notícia de que ela, os filhos, os genros e os netos — um total de 15 pessoas — foram selecionados para se mudarem para o Rio de Janeiro depois de um ano de espera. Lá, viverão temporariamente em um outro abrigo com ajuda de organizações. Será a primeira vez que todos eles viajarão de avião. Com a felicidade estampada no rosto, a venezuelana Juleima fala sobre a expectativa da interiorização com a família Fábio Tito/g1 “Depois de um ano, saiu o que eu tanto queria. E eu vim de longe para buscar uma nova qualidade de vida para meus filhos, um bom estudo”, conta Juleima. De abril de 2018, estreia da Operação Acolhida, até novembro de 2021, um total de 64.478 venezuelanos foram deslocados de Roraima para outros estados brasileiros. Só neste ano, foram quase 18 mil. O estado que mais recebeu migrantes foi o Paraná: 10.602 no total. Ao todo, 778 municípios abrigam ou abrigaram beneficiários da força tarefa. Uma possibilidade de interiorização para os venezuelanos solicitantes de refúgio é a conquista de um emprego em outra cidade. Dentro dos postos de triagem da Operação Acolhida, há inclusive recrutadores que se voluntariam a entrevistar migrantes — que podem sair de lá já com um emprego. Juleima e parte da família posam para foto diante da cabana onde foram abrigados pela Operação Acolhida, à espera do processo de interiorização Fábio Tito/g1 Mas como colocar mães que precisam cuidar de tantos filhos dentro dos abrigos em uma situação de igualdade com outras pessoas que disputam vagas no mercado de trabalho? É aí que entram iniciativas como o Empoderando Refugiadas, que oferece oficinas às mulheres abrigadas. Foi com os cursos de capacitação desse projeto que Lisviannys Verasmendy e Catherine Acevedo, ambas com 30 anos, conseguiram uma vaga em uma empresa de alimentos em Curitiba. As duas estão de mudança programada para o Paraná com os respectivos maridos e filhos. Lisviannys Verasmendy, de 30 anos, e sua família no abrigo da Operação Acolhida em Boa Vista Fábio Tito/g1 “Fiquei em choque. Quando me contaram, não conseguia nem falar. Uma amiga me disse: ‘Amiga, reage, você tem um emprego’. E eu fiquei paralisada, e ela: ‘Amiga, é para você”, relembra Catherine. “Lutei muito para chegar aqui no Brasil, e aqui vou dar uma nova vida para mim, meus filhos e minha família na Venezuela. Foi um processo muito duro, mas, graças a Deus, já estamos aqui e vamos seguir adiante”, diz Lisviannys, que sonha em abrir um restaurante. Catherine Acevedo, de 30 anos, e sua família abrigada pela Operação Acolhida em Boa vista Fábio Tito/g1 Por que elas estão aqui? Para que um migrante obtenha a condição de refúgio, é preciso solicitar a condição à Polícia Federal, que encaminha cada caso para análise no Comitê Nacional para os Refugiados (Conare). Esses casos são analisados conforme a legislação brasileira, que considera elegível para a obtenção do status de refugiado quando há fundado temor de perseguição por: Opinião política Grupo social Religião Nacionalidade Raça Mulher caminha com um bebê no colo entre as cabanas de um abrigo da Operação Acolhida em Boa Vista Fábio Tito/g1 Quando se perguntam às mulheres venezuelanas nos abrigos as razões pelas quais cruzaram a fronteira rumo ao Brasil, muitas vezes elas dão explicações como a pobreza extrema no país comandado pelo regime chavista de Nicolás Maduro. A migração econômica, por si só, não é uma condição para o refúgio. Porém, o caso da Venezuela é outro: em 2019, o Conare declarou o país vizinho em situação de grave e generalizada violação de direitos humanos, que, pela lei brasileira, se qualifica entre os casos que podem levar ao refúgio. “Um simples desastre econômico se enquadraria? Não. Mas na Venezuela existem além disso prisões arbitrárias, perseguição contra a população LGBT, perseguição contra familiares de dissidentes, e outros. É muito mais do que a simples falência do estado”, explica Bernardo Laferté, diretor geral do Conare. Mulher passa com uma criança no colo diante do Posto de Triagem da Operação Acolhida, em Boa Vista Fábio Tito/g1 Portanto, todo venezuelano que chega ao Brasil e pede refúgio tem mais chances de obter o reconhecimento desse status de refugiado. Foi isso que aconteceu com a Síria depois do acirramento da guerra em 2014. No entanto, o cidadão da Venezuela pode entrar também com pedido de residência, sem pedir refúgio. “Quem tem que escolher se vai entrar ou não com o pedido de refúgio é o venezuelano. Cabe a nós explicarmos as diferenças para que eles tomem a decisão acertada”, afirma Laferté. Enquanto aguardam a obtenção do status de refugiado, os solicitantes recebem um protocolo que dá a eles todos os direitos dos residentes no Brasil. Só não têm as prerrogativas inerentes à cidadania brasileira, como o direito ao voto, nem devem deixar o país sem autorização prévia. Mulher estende roupas lavadas no varal de um abrigo da Operação Acolhida em Boa Vista Fábio Tito/g1 *Os repórteres viajaram a Boa Vista a convite do Acnur como premiação pelo especial ‘Saí para salvar minha vida’, publicado em 2019 e vencedor da categoria Acnur 70 anos do Prêmio CICV de Cobertura Humanitária em 2020. Mapa em uma parede do Centro de Triagem da Operação Acolhida mostra números do processo de interiorização ao longo de 2021 Fábio Tito/g1 Lição sobre sexualidade entre avisos aos abrigados em um espaço da Operação Acolhida em Boa Vista Fábio Tito/g1

País vai endurecer as regras para o uso de máscaras e limitar o número de pessoas em encontros. A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse que vai cancelar o seu casamento depois que o país decidiu impor novas restrições para tentar conter o avanço de casos de coronavírus. Jacinda Arder durante debate, em setembro de 2020 Fiona Goodall//Reuters A partir da meia-noite de domingo, a Nova Zelândia vai endurecer as regras para o uso de máscaras e limitar o número de pessoas em encontros, informou a agência Reuters. Bares, restaurantes e eventos como casamentos terão um limite para receber 100 pessoas. O país registrou nove casos da variante ômicron. A transmissão comunitária foi registrada depois que uma família viajou das ilhas do norte para o sul para participar de uma festa de casamento. Jacinda Ardern é interrompida pela filha durante transmissão; VÍDEO Jacinda Ardern, uma premiê mais popular "Meu casamento não vai acontecer", afirmou Jacinda. Ela não havia divulgado a data, mas a imprensa local especulava que a cerimônia seria realizada em breve. "Não sou diferente, ouso dizer, de milhares de outros neozelandeses que tiveram impactos muito mais devastadores (na pandemia)", acrescentou. O governo da Nova Zelândia é considerado um dos que melhor combateu a pandemia de coronavírus. Cerca de 94% da população com mais de 12 anos está totalmente vacinada, de acordo com a Reuters.

g1


Julgamento ocorreu quatro anos após crime que chocou a cidade. As duas crianças foram mortas a golpes de facas Reprodução/TV Verdes Mares Um homem acusado de ter assassinado duas crianças de 8 e 10 anos foi condenado pelo Tribunal do Júri, nesta quarta-feira (20), a 50 anos de prisão pelo crime. O duplo homicídio foi cometido a facadas, na cidade de Viçosa do Ceará, em julho de 2017, por Iranildo Antônio de Araújo. Ele já cumpria pena na Penitenciária Industrial e Regional de Sobral (Pirs). O julgamento começou às 8h30 desta quarta-feira e só foi finalizado em torno de 19h, com a leitura da sentença pela juíza Josilene de Carvalho Sousa. Iranildo foi condenado a 25 anos de prisão por cada um dos homicídios. O júri considerou que ele cometeu extrema violência e crueldade no crime. A juíza negou que o agora condenado impusesse recurso em liberdade, com medidas alternativas à prisão, por isso manteve a prisão preventiva, decretada quando da sua prisão. Ele também é suspeito de ter matado o comparsa Francisco Rogério Soares Pereira, dentro da prisão. Rogério era investigado, assim como Iranildo, pelo duplo homicídio das crianças. Durante o interrogatório, o homem afirmou que é inocente e não quis falar sobre a morte do comparsa. A defesa afirmou que não havia provas técnicas para garantir a punibilidade dele. Caso Pai de crianças assassinadas em Viçosa do Ceará lamenta violência As duas crianças, uma de 8 e outra de 10 anos, foram mortas a golpes de faca em Viçosa do Ceará, no interior do estado, no dia 16 de julho de 2017. Elas foram encontradas em um beco próximo à casa onde moravam, no distrito de Inharim, zona rural de Viçosa do Ceará. A polícia capturou os dois homens e um adolescente, suspeitos de terem matado os irmãos. Um dos homens teria confessado o crime, de acordo com a Polícia Civil, e afirmou que estava sob efeito de drogas e não lembrava do que tinha acontecido. Um dos acusados chegou a sofrer ameaça de linchamento pela população de Viçosa do Ceará, enquanto era transferido do Fórum Municipal para outra unidade. Durante a condução, quando o homem foi colocado no interior do carro policial, houve tumulto, e a polícia disparou tiros de bala de borracha para conter a população, que tentou se aproximar do homem preso. Assista às notícias do Ceará no g1 em 1 Minuto:

Na decisão, o juiz afirma que há 'risco sério e concreto' do prefeito incinerar documentos públicos que comprovem atos de corrupção. O caso já foi destaque no Bom Dia Brasil. Sydnei Pereira, prefeito de Anajatuba Reprodução/TV Mirante A Justiça determinou o afastamento do atual prefeito Sydnei Pereira (PCdoB) em Anajatuba, a 137 km de São Luís. Ele é suspeito em diversos processos por desvios de dinheiro público que são alvos de investigações federais. Na decisão, o juiz Bruno Chaves de Oliveira afirma que há evidências de simulação, favorecimento e até mesmo a falta de formalidade legal em contratos da prefeitura. O juiz cita ainda um relatório da Controladoria Geral da União (CGU) que aponta superfaturamento de itens que estavam em contratos, mas não foram entregues para a prefeitura. O relatório indica também: Pesquisa de preços fictícia Falta de notas fiscais Abastecimento de veículos que não estavam autorizados a prestarem serviço na área da saúde Combustível com preços superiores aos de mercado Aquisição de combustível sem comprovar a sua destinação Contratação de empresas fornecedoras sem a necessária qualificação técnica Alteração da quantidade de veículos de transporte de pacientes (24 veículos supostamente foram utilizados para o transporte de pacientes para São Luís/MA, porém os pacientes só eram transportados em uma Van) Ausência de indicação da placa dos veículos supostamente abastecidos Motocicletas abastecidas com quantidade de litros acima da capacidade do tanque Notas fiscais sem a placa do veículo abastecido e sem assinatura do condutor Utilização de posto de combustível não contratado para o abastecimento da frota municipal Atestado de capacidade técnica com fortes indícios de conteúdo falso Pagamento indevido a fornecedor por materiais de construção não comprovadamente entregues ou efetivamente utilizados em ações de saúde Contratação de empresas sem capacidade operacional Contratos simulados de locação de veículos Despesas de manutenção dos veículos por conta de seus proprietários Ausência de identificação do beneficiário final das despesas Em outro momento, o magistrado explica a principal motivação para o afastamento do atual prefeito. Segundo Bruno Chaves, há 'risco sério e concreto' de que Sydnei Pereira e sua gestão ainda possam, nesses últimos dias do seu mandato, destruir o que ainda restou nos arquivos públicos do município, como documentos dos procedimentos licitatórios e contratações que fazem parte das investigações contra ele. Em 2018, o Ministério Público do Maranhão já havia pedido o afastamento do prefeito de Anajatuba. Na época, o promotor Carlos Augusto Soares afirmou: “Há um número muito grande de notícias de irregularidades sendo investigados. O que se observa é que o gestor está utilizando de artifícios para impedir a elucidação desses casos e o afastamento dele é necessário”, declarou Carlos Augusto Soares, Promotor de Justiça de Anajatuba. Investigações federais sobre supostos desvios de dinheiro público em Anajatuba são destaque no Bom Dia Brasil Sidney Pereira e Helder Aragão Em 2015, Sidney Pereira denunciou por corrupção o então prefeito do qual ele era vice, Helder Aragão. O prefeito foi afastado e ele assumiu a Prefeitura. Sydnei foi reeleito em 2016 e passou a enfrentar denúncias até da Câmara Municipal, onde um vereador do mesmo partido chegou a entrar com oito representações em órgãos de fiscalização. O caso foi destaque no Bom Dia Brasil. “O que mais me deixa triste é que o gestor atual anda fazendo as mesmas coisas que o outro estava fazendo", contou Lauro Sousa, vereador do PCdoB. Nas eleições de 2020, Helder Aragão venceu e vai assumir a prefeitura a partir de janeiro de 2021. Mesmo sendo do mesmo partido, o vereador Lauro Sousa já entrou com oito representações contra o prefeito de Anajatuba Reprodução/TV Mirante Investigações Constam nas investigações, o fechamento de escolas por falta de dinheiro e milhões de reais gastos em licitações suspeitas. No campo da educação, a Prefeitura de Anajatuba cortou o transporte escolar em alguns povoados por causa da situação das estradas. Condições de estradas em Anajatuba fizeram a Prefeitura cortar o transporte escolas em povoados Reprodução/TV Mirante A atual gestão também chegou a fechar 21 escolas, de acordo com o Sindicato dos Professores. Antes haviam 55 escolas na cidade. Em 2018, a prefeitura justificou o fechamento pela falta de recurso para manter os professores. Buraco em parede ao lado do quadro negro em escola de Anajatuba Reprodução/TV Mirante Malharia ‘ Maria dos Milagres’ Os contratos com uma malharia de São Luís também são alvo de investigação. Entre 2016 e 2017, a malharia Maria dos Milagres Sousa Moreira Aquinho vendeu R$ 410 mil à Prefeitura de Anajatuba em artigos esportivos e brinquedos. Só em 2017 foram R$ 321 mil pagos à malharia, segundo o Tribunal de Contas do Estado. No ano passado foram pagos R$ 321mil à malharia 'Maria dos Milagres', segundo o TCE, em artigos esportivos e brinquedos.. Reprodução/TV Mirante Entre os itens vendidos estão bolas, chuteiras, redes de vôlei, 30 pares de rede oficial de campo de futebol. Mas o principal campo da cidade não tinha trave e estava coberto pelo mato. Nos povoados do interior as pessoas disseram que nunca viram artigos de esporte. Em nota, a malharia 'Maria dos Milagres' disse que participou da licitação com seriedade e responsabilidade e que está à disposição da Justiça para prestar qualquer esclarecimento. Brunopel Outros pagamentos que chamaram a atenção foram os recebidos pela autopeças Brunopel, que recebeu R$ 455 mil com vendas de peças para carros de Anajatuba em 2016. Em 2017, a autopeças também recebeu R$ 8,4 milhões do município de Anajatuba em peças e locação de veículos. Na cidade, órgãos públicos como o Conselho Tutelar reclamavam que não tinham carro pra trabalhar. "A gente solicita às vezes o apoio da polícia quando é emergência e quando não a gente está esperando a solução para continuar com o nosso trabalho", contou Telmo Lopes, coordenador-geral do Conselho Tutelar da cidade de Anajatuba. Autopeças Brunopel recebeu R$ 8,4 milhões de Anajatuba em peças e locação de veículos, segundo o TCE Reprodução/TV Mirante Entre os sócios da Brunopel está uma mulher descrita como Rosalina Pereira Silva, que é ex-mulher de um doador de campanha de Sydnei Pereira chamado Cosme Pereira de Souza, que doou R$ 2.500 na campanha. Ela foi procurada pela reportagem, mas não se conseguiu contato. Cosme também é tio da então secretária de administração do município, Pollyana Lisboa. Ela negou ligações da família dela com o prefeito. “Não temos nenhuma ligação com o Prefeito, a não ser a empresa que concorreu, ganhou e nem faz parte mais da Prefeitura", disse a secretária de administração de Anajatuba, Pollyana Lisboa. Cosme Pereira também era dono de um carro de luxo avaliado em mais de 120 mil reais, que o prefeito da cidade usava no dia-a-dia. O prefeito diz que o carro que ele usava era alugado e Cosme Pereira não foi encontrado. "Ele tinha o contrato de locação de veículo. Então ele me alugou esse carro para o gabinete. Aí quando ele perdeu o contrato, a empresa que ganhou o contrato comprou o carro dele e permaneceu o aluguel. Ele continua sendo alugado o carro", respondeu o prefeito Sydnei Pereira. Apesar do que consta no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Sydnei Pereira negou que Cosme tenha sido doador de campanha e diz que contratou a sobrinha de Cosme como secretária por causa da competência dela. "Essa menina eu conheci ela na empresa dele com relação ao processo que eles tinham com a gente de fornecimento e ela se mostrou, à epoca, muito eficiente", afirmou o Prefeito. Consulta no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) indica que um homem chamado Cosme Pereira foi doador de campanha de Sydnei Pereira Reprodução/TV Mirante O prefeito diz ainda que não pagou os oito milhões à autopeças em 2017, apesar dos valores constarem na prestação de contas do município, junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) como pagos. "Não tem nem como uma prefeitura no porte de Anajatuba pagar nem a metade disso aí", afirmou o prefeito. Procurador Jairo Cavalcanti explicou que é considerado pagamento quando um documento chega ao TCE e há comprovação de transferência bancária, como um dos exemplos. Reprodução/TV Mirante Entretanto, o procurador de contas do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Jairo Cavalcanti, explicou como funcionam a comprovação de pagamentos e diz que o valor foi realmente pago. "Quando o documento chega aqui sendo comprovado que houve transferência bancária.... um recibo ou um cheque em favor do credor... nós consideramos que esse valor foi efetivamente pago", asseverou o procurador. Uso do dinheiro público é alvo de investigações federais na Prefeitura de Anajatuba, no Maranhão

Empresa foi investigada pelo MPMG em 2016 quando empresários e políticos foram presos. Parte do acordo será destinada à UEMG e restante vai para o Estado; G1 procurou os envolvidos. Parcela de R$ 10,2 milhões será destinada ao custeio de projetos da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), de Frutal Ascom/Unesco-Hidroex Um grupo empresarial português firmou acordo para pagamento de R$ 20,9 milhões em medidas compensatórias apuradas pela Operação “Aequelis”, que investiga o desvio de recursos públicos destinados a Fundação Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Hidroex) para a construção do Complexo Cidade das Águas, em Frutal. O acordo foi firmado com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Controladoria-Geral do Estado (CGE-MG) e a Advocacia-Geral do Estado (AGE). A informação foi divulgada pelo MPMG na última segunda-feira (10). Os valores já foram depositados. O nome do grupo empresarial não foi divulgado na publicação do órgão, que reforçou que não fornece contatos de partes em procedimentos. Na época da operação, desencadeada em 2016, empresários e políticos foram conduzidos pela polícia durante cumprimento de mandados de prisão em cidades no interior de Minas Gerais e São Paulo. Foram encontrados indícios de superfaturamento em vários contratos (relembre mais abaixo). Segundo o MPMG, R$ 4,7 milhões são referentes ao ressarcimento do dano causado ao Estado. Outros R$ 10,2 milhões se referem a danos morais coletivos. No acordo, constam, ainda, R$ 4,7 milhões como pagamento de multa civil, e R$ 1,2 milhão de transferência não onerosa. “Sem abrir a mão da punição àqueles que cometeram os ilícitos, a solução leva benefícios imediatos aos que foram prejudicados pelos crimes. Esse é um ponto em que insistimos desde o início e que continuaremos a reforçar”, disse o procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet. Destinação Uma parcela de R$ 10,2 milhões será destinada ao custeio de projetos da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), de Frutal. Já o restante será destinado aos cofres do Estado. Conforme o Ministério Público, o acordo firmado se refere a uma das ações ajuizadas por improbidade administrativa, e interfere em outras ações penais em curso na Justiça Federal. Réus que ainda não firmaram acordo continuam respondendo o processo. A Fundação Hidroex foi extinta em 2016. Promotoria de Frutal O G1 entrou em contato com o MPMG para saber qual a quantia de dinheiro público desviada e se, além do impacto financeiro, houve impacto ambiental. Sobre isso, a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Frutal informou, nesta quinta-feira (13), que o valor estimado de dinheiro público desviado segundo a apuração do Ministério Público foi de R$ 4.758.136,00. Sobre os danos gerados ao Estado – citados no acordo – a promotoria afirmou que não têm qualquer aspecto ambiental, sendo exclusivamente no âmbito da tutela do patrimônio público. Valores depositados Foi informado também que os valores do acordo foram depositados em conta judicial nos autos da ação, em trâmite pela 2ª Vara Cível da Comarca de Frutal e serão gastos nos termos de acordo com solicitação específica e autorização judicial. UEMG Ainda segundo a promotoria, em relação ao montante destinado à UEMG Frutal, relativos aos danos morais coletivos, foi designada pela 3ª Promotoria de Justiça de Frutal uma reunião na próxima segunda-feira (17) com a Diretoria da unidade e com a Comissão pró-UEMG Frutal. O encontro vai contar com representantes dos estudantes, dos professores, dos servidores e da sociedade civil frutalense para discutir as prioridades a serem atendidas e como ocorrerá a fiscalização por parte do MPMG, que encaminhará também para análise da CGE. Operação "Aequalis" A Operação "Aequalis" foi deflagrada em maio de 2016. No dia 20 de setembro do mesmo ano, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, sancionou a lei que extinguiu a Fundação Hidroex, investigada pelo MPMG por suspeita de envolvimento e desvio de verbas públicas. A operação encontrou indícios de superfaturamento em vários contratos, dentre eles o de venda de equipamentos. O ex-secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, entre 2012 e 2014, Nárcio Rodrigues (PSDB), e outras 14 pessoas foram acusadas de organização criminosa, fraude em licitação, obtenção de vantagem indevida, lavagem de dinheiro, peculato e obstrução. Cidade das Águas foi projeto para ser um centro internacional de pesquisa Ascom/Unesco-Hidroex A Hidroex desenvolvia em Frutal o Complexo Cidade das Águas, que começou a ser construído em 2012 e teria mais de 1 milhão de m². O local foi projetado para se tornar um centro internacional de pesquisa, com foco na conservação do patrimônio hidrológico da América Latina e das nações africanas de língua portuguesa. Com a extinção da Hidroex, a Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) assumiu as responsabilidades e obrigações da fundação quanto aos programas, projetos, contratos e convênios celebrados. O mesmo ocorreu com os bens imóveis, que foram revertidos ao patrimônio do Estado, cabendo à Secretaria de Fazenda (SEF) proceder a destinação. Irregularidades na Hidroex Uma auditoria da Controladoria-Geral de Minas Gerais apontou, em abril de 2016, suposto dano aos cofres públicos devido a irregularidades na obra do Complexo Cidade das Águas durante o governo de Antonio Anastasia (PSDB). A auditoria da controladoria aponta que houve prejuízo de cerca de R$ 9,8 milhões aos cofres públicos.

Espetáculo será no dia 30 de setembro, no Teatro das Bacabeiras. Apresentação aposta na interação com o público para garantir risadas. Comediante Carlinhos Maia se apresentará pela primeira vez em Macapá no dia 2 de setembro Divulgação O alagoano Carlinhos Maia é um dos fenômenos das redes sociais, somando quase 10 milhões de seguidores no Instagram e Facebook. Conhecido pelos vídeos bem humorados, o artista estará no Amapá pela primeira vez no dia 30 de setembro, às 20h, no Teatro das Bacabeiras, no Centro de Macapá. O show havia sido marcado para o dia 2 de setembro, mas, por problemas de saúde da mãe dele, o artista anunciou o adiamento da apresentação através das próprias redes sociais. A organização do evento informou que os ingressos comprados anteriormente serão válidos para a nova data. A devolução do ingresso também está sendo feita. Maia se destacou na internet falando do seu dia a dia e assuntos cotidianos com irreverência, além de mostrar a convivência com os vizinhos na vila onde mora, na cidade de Penedo, em Alagoas. No show "Mas, Carlos!", que será apresentado na capital, o artista relata vários momentos de sua trajetória, até o sucesso com vídeos na web. Ele aposta na interação com o público para garantir risadas. Outro característica do show é que Maia conta, de forma bem humorada, um pouco sobre a vida de "digital influencer", que é uma espécie nova de celebridade. Marlon Santos, produtor do espetáculo, comenta que Maia é, atualmente, um dos maiores fenômenos das redes sociais e que o novo show dele é um dos mais procurados do país. "A motivação para trazer o Carlinhos [Maia] para Macapá é bem simples, ele está bombando nas redes sociais e todo mundo no país quer conhecer mais sobre ele, o que é justamente o que será apresentado no espetáculo", falou. Para garantir os ingressos antecipados, que custam de R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Serviço Espetáculo 'Mas, Carlos!' Data: 30 de setembro (domingo) Local: Teatro das Bacabeiras Hora: 20h Ingressos: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia) Informações: (96) 98138-0887 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

'Linda Rosa', 'João de Barro' e 'Shimbalaiê' fazem parte do repertório. Evento será realizado no dia 1º de setembro num espaço cultural na Zona Central de Macapá. Apresentação está marcada para o dia 1º de setembro, em um espaço cultural em Macapá Michele Maycoth/Arquivo Pessoal Interpretando sucessos de Maria Gadú, uma das relevações da MPB, a cantora amapaense Michele Maycoth prepara um show que promete embalar os apaixonados. A apresentação está marcada para o dia 1º de setembro, a partir das 20h, em um espaço cultural na Zona Central de Macapá. Com uma apresentação predominantemente acústica e intimista, a cantora espera estar mais próxima do público, principalmente para cantar junto com ela sucessos como "Linda Rosa", "João de Barro", "A História de Lilly Braun" e "Shimbalaiê". De acordo com a produção do show, Michele tocará durante mais de uma hora e também haverão participações especiais, entre elas, Alexandre Moraes, Erick Pureza e Nitai Silva. Os ingressos podem ser adquiridos em dois postos de vendas na Zona Central da capital e com a produção do show ao preço inicial de R$ 10. Sucessos como 'Linda Rosa', 'João de Barro' e 'Shimbalaiê' não vão ficar de fora do show Divulgação Serviço Michele Maycoth canta Maria Gadú Data: 1º de setembro (sábado) Hora: 20h Local: Quintal Walô 54 (Avenida José Antônio Siqueira, 1212, bairro Jesus de Nazaré) Ingressos: R$ 10 (1º lote) Postos de vendas: Norte Rock (Villa Nova Shopping); Quintal Walô 54 Informações e compra de ingressos: (96) 98142-0743 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Mostra reúne 27 imagens do fotógrafo Floriano Lima. Vernissage acontece no dia 24 de agosto no Sesc Centro, em Macapá. Visitações seguem até 20 de setembro. Mostra 'Minha Aldeia' busca evidenciar as belezas escondidas na simplicidade da vida no Amapá Floriano Lima/Divulgação Com fotos de paisagens, cartões-postais e até mesmo de trabalhadores à beira do Rio Amazonas, o fotógrafo Floriano Lima reúne 27 imagens que retratam o cotidiano amapaense na exposição "Minha Aldeia". A mostra ficará aberta ao público de 27 de agosto a 20 de setembro, na unidade Centro do Serviço Social do Comércio (Sesc), em Macapá. O fotógrafo define não existir um tema específico na exposição, condição que deu a ele liberdade para retratar desde as fotos mais "clichês", até imagens comuns do dia a dia. "Sempre gostei de fotografar nossos cartões postais porque eles são muito bonitos e únicos. Então, por mais 'batidas' que pareçam, eles fazem parte da proposta da exposição", adiantou. Dormir na rede, trabalhar com embarcações ou até mesmo o céu no fim de tarde são inspirações para o fotógrafo, que diz buscar evidenciar as belezas escondidas na simplicidade. Todas as imagens foram feitas entre 2016 até este ano. Elas compõem fases da profissão de Floriano Lima, de 56 anos, que iniciou a fazer "clicks" aos 17. "Essas fotos são recentes e fazem parte da minha carreira profissional. Apesar de fotografar desde a adolescência, quando ganhei minha primeira câmera fotográfica, trabalho profissionalmente na área há cerca de 5 anos", contou. A vernissage da exposição acontece no dia 24 de agosto, às 19h público poderá prestigiar a mostra de segunda a sexta-feira, no horário das 9h às 11h e das 15 às 17h. Serviço Exposição fotográfica "Minha Aldeia" Data: vernissage 24 de agosto; visitações de 27 de agosto a 20 de setembro Hora: abertura 19h; visitações das 9h às 11h e das 15h às 17h Local: Sesc Centro Entrada: gratuita Fotógrafo reuniu 27 imagens para a mostra que acontece até o dia 20 de setembro Floriano Lima/Divulgação Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Espetáculo está marcado para os dias 16 e 17 de agosto, no Teatro das Bacabeiras. Adaptação amapaense vai regionalizar história original que é inglesa. Peça teatral 'Harry Potter e o Herdeiro Amaldiçoado' será nos dias 16 e 17 de agosto, em Macapá Google Inspirada na peça londrina que contou os acontecimentos 19 anos depois de "Harry Potter e as Relíquias da Morte", um grupo amapaense de teatro propõe uma adaptação do espetáculo que virou sucesso no Reino Unido e bateu recorde de bilheteria na Broadway. A apresentação acontece nos dias 16 e 17 de agosto, às 20h, no Teatro das Bacabeiras, no Centro de Macapá. Intitulado "Harry Potter e o Herdeiro Amaldiçoado: A Oitava História Dezenove Anos Depois", a peça do grupo "O Beco Teatral e o Projeto Literar Amapá" segue a estrutura do espetáculo londrino, com os protagonistas da saga mais velhos e focando a aventura nos filhos do feiticeiro. De acordo com um dos diretores da peça, Iury Laudrup, o trabalho foi regionalizado. "Nosso trabalho é adaptar, uma vez que a peça original tem mais de 5 horas de duração. Então, encurtamos a história e regionalizamos o roteiro para que nossa peça tenha sua própria identidade", ressaltou. O espetáculo amapaense conta com oito personagens no elenco principal e 12 pessoas na produção e terá uma hora e meia de duração. Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos antecipadamente em três postos de vendas na Zona Central da capital, ao preço de R$ 15 + um quilo de alimento não perecível. História A montagem teatral continua a história de Harry Potter de onde o sétimo e último volume da saga de J.K. Rowling parou, com um enredo envolvendo um Harry adulto e o seu filho do meio, Alvo Severo. Ele também é pai de Tiago Sirius, o mais velho, e de Lília Luna, a caçula. Agora, Potter é um funcionário sobrecarregado de trabalho no Ministério da Magia, com três crianças em idade escolar. Ele "lida com um passado que se recusa a ficar no lugar ao qual pertence", diz um texto sobre a peça. Enquanto isso, Alvo, assim chamado em homenagem ao antigo diretor de Hogwarts e mentor de Harry, Alvo Dumbledore, se esforça para lidar com o peso do legado da família. Serviço "Harry Potter e o Herdeiro Amaldiçoado: A Oitava História Dezenove Anos Depois" Datas: 16 e 17 de agosto Local: Teatro das Bacabeiras (Rua Cândido Mendes, 1087 – Centro) Ingressos: R$15 + um quilo de alimento não perecível Postos de Venda: Livraria Acadêmica (Macapá Shopping - Piso L2); Amapanime Space (Avenida Vereador Orlando Pinto, Nº: 640F - Santa Rita); Parada do Cachorro Quente (Rua Odilardo Silva, Nº: 2289 - Centro) Informações: (96) 98128-4949 / (21) 96979-6812 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Valores dos meios disponíveis na cidade variam de R$ 4,05 a R$ 15. Preço do transporte coletivo varia de acordo com forma de pagamento e para comunidades rurais TV Integração/Reprodução Quem mora em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas, e precisa se locomover conta, atualmente, com três empresas de aplicativos, ônibus, taxis e mototaxis à disposição. Mas, destas, qual a mais barata? O G1 fez um levantamento com todos os tipos de transporte disponíveis na cidade. Com base em uma viagem de dois quilômetros, o usuário gasta entre R$ 4,05, caso opte por ir de ônibus, a R$ 15 caso faça o trajeto em um táxi ou em dos aplicativo disponíveis na cidade. Ônibus Segundo a Prefeitura, o meio de transporte mais utilizado no município é o transporte público, que tem cerca de 80 mil usuários por dia. O valor das passagens, no entanto, varia. Atualmente, o transporte público municipal custa R$ 4,05 para pagamento em dinheiro e R$ 3,60 para pagamento via cartão de vale-transporte. Segundo a Prefeitura, a frota é de 153 ônibus na cidade. Destes, 144 fazem viagens diárias e outros nove funcionam como veículos reservas. Para as comunidades rurais, o preço varia de acordo com a distância da comunidade ao centro da cidade. Veja na tabela os preços: Preços de ônibus para comunidades rurais em Divinópolis Táxis e Mototáxis Segundo a Associação dos Taxistas de Divinópolis, o número de motoristas não acompanha o tamanho da população. Atualmente, existem 90 taxistas no município espalhados em pontos estratégicos da cidade como no Centro, rodoviária e próximo à supermercados. A associação, no entanto, afirma que os pontos são insuficientes e bairros mais afastados também deveriam ter a presença dos veículos. Atualmente, uma corrida do Centro até o bairro Niterói, com cerca de dois quilômetros de distância, custa, em média, R$ 15 dependendo da bandeira. Valor médio do táxi em Divinópolis para corrida de 2 km é de R$ 15 Reprodução/TV Integração Deste valor, R$ 4,50 são impostos que devem ser repassados ao município – o valor é, também, o valor inicial registrado no taxímetro, segundo a associação. O serviço de mototáxi foi regulamentado em agosto do ano passado e atualmente, segundo a Prefeitura, cerca de 60 mototaxistas atuam nas quatro empresas regularizadas no município. O preço das corridas, no entanto, é calculado pelos próprios motoristas e não é tabelado. Usando como parâmetro a distância levantada com o táxi, três mototaxistas da cidade afirmaram valores distintos para a corrida: o primeiro disse ao G1 que cobraria R$ 5. O segundo, R$ 7 e o terceiro cobraria R$ 10 pela corrida. Segundo a Prefeitura, a diferença é considerada normal porque os gastos do mototaxista varia de acordo com o tipo de moto conduzida por ele e, diferentemente dos táxis, o serviço não possui um valor mínimo estipulado. Mototáxi também apresenta variação no preço Reprodução/Tv Integração Aplicativos A cidade conta, ainda, com três opções de transporte por aplicativo: Uber, Go Car e Uper 7. Para usar o serviço, o usuário deve instalar os respectivos aplicativos em seu smartphone. Segundo um dos proprietários do Go Car, Bruno Alvim, a tarifa do serviço é cerca de 25% menor do que a cobrada pelos táxis. Atualmente, a empresa conta com cerca de 20 veículos pela cidade. No trajeto entre o Centro e o Bairro Niterói, por exemplo, a corrida ficaria em R$ 7. A Uper 7, empresa fundada em 2009, afirmou contar com cerca de 30 veículos cadastrados na cidade. Destes, a tarifa básica dos taxistas é mantida e cobra-se entre R$ 2,17 e R$ 2,50 por quilômetro, dependendo do tipo de veículo solicitado. O valor estimado pelo aplicativo no trajeto escolhido pelo G1 apontou o mesmo preço do táxi. A Uber, por sua vez, informou, por meio da assessoria, que divulga somente dados estaduais. Segundo a empresa, em Minas Gerais atualmente existem 35 mil motoristas atuando pelo aplicativo. Um motorista que faz corridas pelo aplicativo da Uber em Divinópolis, e que pediu para não ser identificado, revelou ao G1 que existe um grupo de mensagens instantâneas com os motoristas da empresa na cidade e que, atualmente, existem cerca de 60 pessoas. No trajeto calculado pela reportagem, a corrida ficaria em R$ 6,75. Contudo, o motorista alerta que o preço varia conforme o horário e a demanda dos usuários. Com relação ao transporte particular, Divinópolis conta atualmente com cerca de 125 mil veículos - uma média de dois habitantes por veículo.

Dupla Epaminondas Gustavo e Adilson Alcântara apresentam ‘Agora é que são Eles’, na sexta-feira (3), no Teatro das Bacabeiras. Lançamento de livros também marcam visita dos humoristas ao AP. Epaminondas Gustavo (com a bandeira) e Adilson Alcântara no show 'Agora é que são Eles’ Divulgação Histórias engraçadas de ribeirinhos que vivem no interior do Pará inspiraram o repertório de “Agora é que são Eles”, novo show de humor da dupla paraense Epaminondas Gustavo e Adilson Alcântara. A apresentação do espetáculo acontece na sexta-feira (3), no Teatro das Bacabeiras, em Macapá. Com o sotaque típico da região, o personagem Epaminondas Gustavo, interpretado pelo ator Cláudio Rendeiro, conta aventuras, reclamações, desavenças, conselhos e fatos de comunidades que vivem às margens de rios. A apresentação teatral é acompanhada por canções de Alcântara. Além de ator, Rendeiro é juiz do Tribunal de Justiça do Pará. Ele caracterizou o protagonista do show de humor como um morador de São Caetano de Odivelas, cidade natal do magistrado, com linguajar “caboco” e cheio de expressões. Alcântara é um artista paraense com 25 anos de carreira como cantor, compositor, humorista e produtor cultural. Ele é o responsável por equilibrar o humor com a paródia, que também faz parte da vida dos ribeirinhos, e conta as piadas com ritmo e acompanhado por um violão. A dupla fez uma apresentação em Macapá em maio, lotou o teatro e quer repetir a experiência na capital. Espetáculo leva histórias hilárias da região ribeirinha do Pará Divulgação Livros e palestra Um dia antes da apresentação no Teatro das Bacabeiras, os humoristas vão fazer o lançamento dos livros “Sátira de um Ribeirinho”, que traz crônicas e histórias no olhar de Cláudio Rendeiro, e “Lírica Ribeirinhas e Outras Margens”, com o lado poético do artista. O lançamento dos livros é gratuito acontece após uma palestra-show voltada para alunos do curso de direito, no auditório do Sebrae em Macapá. Serviços Palestra-show para estudantes de direito Data: 2 de agosto (quinta-feira) Hora: 19h Local: Auditório do Sebrae (Av. Ernestino Borges, 740 - Laguinho) Entrada: R$ 20 Lançamento dos livros Data: 2 de agosto (quinta-feira) Hora: 20h30 Local: Auditório do Sebrae Entrada: franca Show de humor 'Agora é que são Eles' Data: 3 de agosto (sexta-feira) Hora: 20h Local: Teatro das Bacabeiras Ingresso: R$ 30 Informações: (96) 98139-9346 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Cidade de Pacaraima, em Roraima, tem abrigo público, mas ele é só para índios venezuelanos. Sem ter para onde ir, famílias inteiras estão vivendo às margens da BR-174, que liga os dois países. Angélia Aguilera, 18, e o filho de 2 anos ao lado da barraca em que estão vivendo há cerca de 1 mês; 'Na rua é muito frio' Inaê Brandão/G1 RR Venezuelanos estão vivendo em acampamentos improvisados em Pacaraima, no Norte de Roraima, na fronteira do Brasil. Um deles fica às margens da BR-174, rodovia que liga o país a Venezuela, e tem pelo menos 30 famílias. Conforme a prefeitura, a cidade tem uma média de 1,5 mil imigrantes em situação de rua - o equivalente a 22% da população local, que é de cerca de 15 mil habitantes. O município possui um abrigo público, mas ele é exclusivo para imigrantes indígenas. Procurada, a Força Tarefa Logística Humanitária, criada pelo Governo Federal para lidar com a imigração, informou que está em implantação um novo abrigo para não-índios na fronteira. Chamado de BV8, ele terá capacidade para 500 pessoas. No acampamento às margens da rodovia, famílias inteiras estão morando em barracas de camping e estruturas improvisadas com lonas, madeiras e até papelões. As estruturas são cobertas por plástico para proteger da chuva, comum neste período do ano. Na madrugada, a temperatura chega aos 16º C. A jovem Angélia Aguilera, de 18 anos, está no Brasil há um mês. Ela, o marido e o filho Elieser, de um ano, vivem nas ruas de Pacaraima desde então. "Aqui na rua é muito frio. Nunca imaginei que ia passar por isso", lamentou Angélia. A família saiu de Maturin, a 785 Km de Pacaraima, e conta a mesma história que outros milhares de venezuelanos que buscam refúgio no Brasil. "Vim porque na Venezuela não tem trabalho, comida e remédio. Não tem nada", disse Angélia, acrescentando que no país a família se alimentava apenas de mandioca e sardinha. O esposo trabalhava em uma empresa multinacional, mas o salário - corroído pela inflação diária de 2,8% - perdeu o poder de compra. Por isso, ele largou o trabalho há dois meses e a família resolveu tentar a vida no Brasil, onde busca trabalho. "A vida aqui está um pouco difícil porque não conseguimos dinheiro. Meu marido vende café na rua e não dá para quase nada. Mas dá para comer, sobreviver. Pelo menos temos comida", disse. O objetivo da família é chegar até Manaus. Luiz Sereño, 20, colocou bandeiras do Brasil na barraca improvisada: 'é uma homenagem ao país que me acolheu' Inaê Brandão/G1 RR O jovem Luiz Sereño, de 20 anos, também se mudou para o Brasil fugindo da crise econômica e política da Venezuela. Na barraca improvisada onde mora, o jovem colocou duas bandeiras do Brasil e disse que elas são uma homenagem ao país que o acolheu. "A bandeira representa a união. O Brasil nos recebeu como irmãos e sou grato", afirmou. Em Pacaraima, Luiz trabalha lavando carros. O dinheiro que consegue manda para a filha de três anos que ficou na terra natal. "A Venezuela tem muitos recursos naturais, mas já estamos cansados de passar fome. Tenho uma filha e chorava quando via ela comendo só manga". Na rua, os imigrantes cozinham em latas de tintas e, muitas vezes, dependem de doações de moradores para se alimentar. Sem lugar para se higienizar, aqueles que não possuem entre R$ 1 e R$ 4 para pagar um estabelecimento comercial para usarem o banheiro ficam sem banho e precisam fazer as necessidades em uma região de mata, na outra margem da rodovia. Imigrantes fazem comida em fogões improvisados Inaê Brandão/G1 RR Crise migratória Nos primeiros seis meses deste ano, mais de 16 mil venezuelanos pediram refúgio em Roraima, segundo a Polícia Federal. O número já é 20% maior do que o registrado em todo o ano de 2017, quando foram recebidas pouco mais de 13,5 mil solicitações. Nos últimos 18 meses, 128 mil venezuelanos que entraram no Brasil pela fronteira de Pacaraima (RR), mas destes, 31,5 mil, voltaram para a Venezuela pelo mesmo caminho, e os outros 37,4 mil saíram do país de avião ou por outras fronteiras terrestres. O Exército Brasileiro calcula que a média de entrada de venezuelanos em Roraima nos últimos cinco meses foi de 416 pessoas ao dia. Ainda não há números precisos sobre a quantidade exata de venezuelanos vivendo em Roraima, mas um levantamento da prefeitura de Boa Vista apontou que, só na capital, há 25 mil moradores venezuelanos – o equivalente a 7,5% da população local, que é de 332 mil habitantes. Desses, pelos menos 65% estão desempregados. Atualmente o estado conta com dez abrigos públicos, totalizando cerca de 4,6 mil pessoas, seis deles abertos só neste ano. Mesmo assim, ainda há venezuelanos em situação de rua em 10 dos 15 municípios do estado. Além disso, 820 imigrantes já foram levados em voos da Força Aérea Brasileira (FAB) para São Paulo, Manaus, Cuiabá, Brasília, Rio de Janeiro, Igarassu (PE) e Conde (PB) no chamado processo de interiorização, que consiste em distribuir venezuelanos recém-chegados a Roraima para outros estados do país. Acampamento foi montado às margens da BR-174 Inaê Brandão/G1 RR Initial plugin text

Nos pontos de atendimento serão oferecidos alimentação, camas, escalda-pés, massagens e atendimento médico 24h até o dia 13 de agosto. Reprodução/TV Integração Os pontos de apoios aos romeiros começam a funcionar a partir desta sexta-feira (27) às margens da BR-365, km 439, após o trevo de Santa de Patos, em Patos de Minas. Serão oferecidos sanitários, camas, água e refeições durante 24h até o dia 13 de agosto. As Delegacias da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Patos de Minas e Uberlândia, realizarão a “Operação Romaria”, e a partir do dia 27 de julho haverá grupos dedicados à fiscalização de trânsito e do radar móvel na BR-365. Os romeiros terão direito a alimentação completa com café, leite, suco, pão e frutas, almoço, atendimento de saúde, além de escalda-pés, massagem e chuveiros. O Dia de Nossa Senhora da Abadia, padroeira do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, é celebrado no dia 15 de agosto e os fiéis católicos saem a pé até a cidade de Romaria como forma de agradecer ou cumprir alguma promessa.

Banana nanica, bezerro de corte e alface convencional também foram cotados. Valores se referem a preços pagos diretamente ao produtor. Veja quanto custa o preço do quilo do pirarucu em várias cidades Toni Mendes/ TG A Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) realizou, entre os dias 16 a 20 de julho, a pesquisa de preços dos produtos agrícolas vendidos no estado. A cotação se refere ao valor pago diretamente ao produtor agrícola, nas unidades produtivas. Confira abaixo a lista de alguns itens: Peixe Pirarucu (quilo) Preço médio: R$ 9,36 Porto Velho: R$ 11,00 Guajará-Mirim: R$ 10,00 Ariquemes: cotação não informada Jaru: R$ 8,00 Rolim de Moura: R$ 7,40 Machadinho D'Oeste: R$ 10,00 Ouro Preto do Oeste: R$ 9,00 Ji-Paraná: R$ 11,00 Colorado do Oeste: R$ 8,50 São Miguel do Guaporé: cotação não informada Costa Marques: cotação não informada Cacoal: cotação não informada Vilhena: cotação não informada Pimenta Bueno: cotação não informada Banana Nanica/ Nanicão (quilo) Preço médio: R$ 1,88 Porto Velho: R$ 2,00 Guajará-Mirim: R$ 1,80 Ariquemes: R$ 2,00 Jaru: R$ 2,00 Rolim de Moura: R$ 1,30 Machadinho D'Oeste: R$ 2,00 Ouro Preto do Oeste: R$ 2,00 Ji-Paraná: R$ 2,00 Colorado do Oeste: R$ 2,00 São Miguel do Guaporé: 2,00 Costa Marques: 1,50 Cacoal: R$ Cotação não divulgada Vilhena: R$ Cotação não divulgada Pimenta Bueno: R$ 2,00 Bezerro de corte (cabeça) Preço médio: R$ 960,71 Porto Velho: R$ 950,00 Guajará-Mirim: R$ 900,00 Ariquemes: R$ 950,00 Jaru: R$ 1.000,00 Rolim de Moura: R$ 1.100 Machadinho D'Oeste: R$ 1.000,00 Ouro Preto do Oeste: R$ 1.000,00 Ji-Paraná: R$ 950,00 Colorado do Oeste: R$ 1.000,00 São Miguel do Guaporé: 720,00 Costa Marques: R$ 900,00 Cacoal: R$ 980,00 Vilhena: R$ 1.000,00 Pimenta Bueno: R$ 1.000,00 Alface convencional (maço) Preço médio: R$ 1,80 Porto Velho: R$ 1,50 Guajará-Mirim: R$ 2,00 Ariquemes: R$ 2,00 Jaru: R$ 1,50 Rolim de Moura: R$ 1,50 Machadinho D'Oeste: R$ 2,00 Ouro Preto do Oeste: R$ 2,00 Ji-Paraná: R$ 1,00 Colorado do Oeste: R$ 2,00 São Miguel do Guaporé: 2,00 Costa Marques: R$ 2,00 Cacoal: R$ 2,00 Vilhena: R$ 1,65 Pimenta Bueno: R$ 2,00

Há oportunidades para auxiliar de vidraceiro, pescador, passadeiro, forneiro, técnico em laboratório e topógrafo. Número de vagas é de acordo com as empresas cadastradas. São ofertadas duas vagas para técnico em laboratório no Sine Macapá Divulgação/FVS O Sistema Nacional de Empregos no Amapá (Sine/AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine/AP, localizado n Rua General Rondon, nº 2350, na praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Outras informações e oferta de vagas são pelo número (96) 4009-9702. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: Auxiliar de vidraceiro – 1 vaga Forneiro – 1 vaga Gerente de fibra óptica – 1 vaga Pescador especializado (PEP) - 1 Pescador profissional (POP) – 1 vaga Passadeiro – 1 vaga Motorista de pesca – 1 vaga Técnico em laboratório – 2 vagas Técnico em refrigeração – 1 vaga Técnico em edificações – 1 vaga Topógrafo – 1 vaga

Vacinação voltada para o público infantil acontece no período de 6 a 31 de agosto. Mais de 140 mil doses foram enviadas ao estado que tem a meta de imunizar 95% do público-alvo. Vacinação contra sarampo e poliomielite acontece entre 6 a 31 de agosto Carlos Alberto Jr/G1 A ocorrência de centenas de casos confirmados de sarampo no país, reativou o alerta em torno da doença, que desde 2014 não era registrada no Brasil. Diante disso, o Ministério da Saúde vai retomar uma campanha específica de vacinação contra o sarampo e a poliomielite, entre os dias 6 e 31 de agosto. O Amapá deve receber mais de 140 mil doses da vacina, dessas, 70 mil serão encaminhadas para Macapá. No Amapá, a população está receosa devido ao surto da doença na região Norte. Pais e mães estão indo as Unidades Básicas de Saúde (UBS's) para imunizar seus filhos. Uma dessas mães é a arte-educadora Márcia Galvão, que levou a pequena Ana Letícia para manter o calendário de vacinas da filha em dia. "É muito importante se imunizar, principalmente contra o sarampo. Toda mãe fica preocupada quando uma doença como esse volta com tanta força. Mesmo sabendo que não teve nenhum caso aqui [no Amapá] a gente tem que se prevenir", disse. Márcia Galvão levou a filha Ana Letícia para uma UBS se imunizar contra o sarampo Carlos Alberto Jr/G1 Em tempos de redes sociais e disseminação de informações desencontradas em grupos de conversas, uma das principais dúvidas acerca da enfermidade se refere a um boato que fala da "necessidade de atualização da vacina". O Ministério da Saúde esclarece que quem já foi vacinado não precisa se preocupar, pois a imunização não possui prazo de validade. Quem não sabe se tomou a vacina deve aplicá-la, visto que não há prejuízo para a saúde do indivíduo caso ele receba uma nova dose. A vacina contra o sarampo está disponível na rede pública em qualquer época do ano. A mais comum é a Tríplice Viral, que protege ainda contra rubéola e caxumba. A Tetra Viral fornece proteção adicional contra a varicela. São indicadas duas doses em um intervalo de um a dois meses. Em crianças, o intervalo deve ser um pouco maior, sendo a primeira dose entre os primeiros 12 e 15 meses de vida. De acordo com a coordenadora de imunização de Macapá, Jorsette Cantuária, a meta é vacinar ao menos 95% das crianças de um ano até menos de cinco anos de idade. Mais de 140 mil doses de vacinas foram enviadas para o Amapá. Não será realizada uma campanha de vacinação contra sarampo voltada para adultos. "A campanha é voltada para crianças dentro da faixa etária estabelecida, independentemente de já terem sido ou não vacinadas contra essas doenças. Não há uma campanha de vacinação específica para os adultos. Mas eles devem ser vacinados conforme a rotina do calendário nacional de vacinação, mantendo atualizada sua caderneta vacinal", finalizou. Coordenadora de imunização Jorsette Cantuária Carlos Alberto Jr/G1 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
Duas firmas são de São Paulo e uma de Belo Horizonte. Até agora, mais de 40 equipamentos foram localizados, mas a investigação segue em andamento. A 2ª Delegacia de Polícia Civil de Juiz de Fora identificou mais uma vítima da quadrilha de estelionatários que desviou e revendeu contêineres para empresários na Zona da Mata. A terceira empresa, de São Paulo, enviou representantes à cidade com informações sobre os bens extraviados delas. Conforme a Polícia Civil, por causa da numeração que identifica cada um, foi possível notar que mais 22 foram localizados na sexta-feira (20), nas mesmas empresas. O G1 entrou em contato com a Braga Container, em Matias Barbosa, e com a Vila Container, em Juiz de Fora, solicitando posicionamento sobre o caso e aguarda retorno. Ainda não foi descartado que mais contêineres extraviados e revendidos estejam na região. De acordo com a transportadora, foram 56 desviados das empresas proprietárias. Em Juiz de Fora, o caso de receptação culposa, quando as vítimas adquirem o produto, mas deveriam desconfiar de origem ilícita, segue em apuração. Quando o procedimento for finalizado, será encaminhado para as delegacias de Belo Horizonte e São Paulo, onde o golpe foi aplicado e é investigado o caso de estelionato. Até agora, a investigação aponta que o golpe foi aplicado por integrantes de uma quadrilha. Eles teriam clonado uma empresa que trabalha com exportações, usando inclusive o cadastro dela. Já foram identificadas como vítimas uma empresa de Belo Horizonte e duas de São Paulo, que trabalham como intermediárias entre as grandes firmas exportadoras e os armadores, viabilizando os contêineres para o transporte de produtos variados para o exterior. Um contêiner novo é avaliado em US$ 5 mil e o prejuízo estimado pelas três empresas chega a R$ 1 milhão. Conforme informações da Polícia Civil ao G1, o rastreamento indicou que 16 dos contêineres localizados em Minas Gerais estavam bloqueados e, mesmo assim, foram retirados do cais. A Polícia Civil segue apurando a participação da empresa localizada em Campos Elísios, Duque de Caxias, onde os contêineres foram entregues. As informações apontam que os supostos empresários estavam cientes e ajudaram no golpe. Os empresários em Juiz de Fora e em Matias Barbosa não apresentaram nota fiscal da aquisição dos contêineres por R$ 8 mil. Além de responder por receptação culposa, eles também terão de prestar contas às receitas Estadual e Federal, que serão informadas da investigação por ofício da Polícia Civil. Os 43 contêineres permaneceram nas empresas onde foram localizados, como depositários fiéis, até que sejam devolvidos aos legítimos donos.

Mais de 170 bateristas são esperados para evento que pode se tornar a maior reunião de percussionistas da América Latina. Festival de baterias de Uberlândia poderá quebrar recorde latino-americano Marco Crepaldi/Divulgação A partir das 19h30 desta terça-feira (24) a área externa do Teatro Municipal ficará lotada de baterias. Isso porque ocorrerá a 2ª edição do Encontro de Bateristas do Triângulo, que neste ano contará com mais de 170 participantes tocando simultaneamente. Caso todos compareçam, esta, segundo a Prefeitura, será a maior reunião de percussionistas da América Latina. Na ocaisão, o grupo de bateristas amadores e profissionais executarão dez clássicos do rock. Músicos regionais como Dj, Thascya, Ricardo Simplício, Gustavo Solis, Jaqueline Marques, Dino Fonseca e Mauricio Ricardo vão apresentar números solos. Além da Banda Municipal, o grupo Venosa e BR Blues também se apresentarão. A primeira edição do evento, em 2017, reuniu 100 bateristas. O Teatro Municipal fica na Avenida Rondon Pacheco, nº 7.070, no Bairro Tibery.

Fluxo de passageiros aumenta nos principais portos em Macapá com destino ao Afuá, no Pará. Justiça leva à rampa do bairro Santa Inês orientações e atendimentos de urgência. Festival do Camarão provoca aumento de fluxo de passageiros com destino ao Afuá Jorge Abreu/G1 Com o aumento de embarques nos portos de Macapá, o Comissariado da Infância e Juventude intensifica a fiscalização para evitar irregularidades e até crimes envolvendo menores de idade. O Festival do Camarão tem provocado essa procura por passagens com destino ao Afuá, no interior do Pará. A partir de quinta-feira (26), data de início da programação festiva paraense, a Justiça vai levar um trailer para orientar e prestar atendimentos de urgência aos passageiros. A ação ficará concentrada na rampa da orla do bairro Santa Inês, principal porto da capital. De acordo com o comissário da Justiça, José Casemiro, a criança que for viajar sem os pais ou responsáveis precisa ter uma autorização, que pode ser emitida no Fórum, na rodoviária ou no aeroporto. Ele destaca que o documento deve ser solicitado com antecedência. “Essa semana se intensifica as fiscalizações devido o Festival do Camarão. O que primeiro verificamos é a questão de documentação para saber se a viagem está atendendo as necessidades legais, se a criança está acompanhada dos pais e se o adolescente tem documentação”, disse. O Festival do Camarão é uma programação cultural e gastronômica, que acontece no período de 27 a 29 de julho. Em todos os anos, o evento mobiliza milhares de habitantes do Amapá. As passagens para o Afuá são em média no valor de R$ 45. *Com informações da Rede Amazônica no Amapá. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Nesta segunda-feira (23), houve o reconhecimento de mais 26 municípios pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Seca deixa deixa moradores sem água para consumo humano e para a agricultura. Reprodução/TV Verdes Mares Mais 26 municípios cearenses tiveram situação de emergência em decorrência da seca reconhecida pelo Ministério da Integração Nacional. A portaria da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil foi publicada na edição desta segunda-feira (23) do Diário Oficial da União. Com esses, já são 66 municípios nesta situação reconhecida pelo Governo Federal. Outros nove municípios cearenses se encontram em situação de emergência por estiagem ou seca decretada ou homologada pelo Governo do Estado do Ceará, à espera de reconhecimento pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. O reconhecimento permitirá que as prefeituras solicitem apoio do Governo Federal para ações de socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais à população atingida. A portaria do Governo Federal tem vigência de 180 dias. Situação dos municípios cearenses em julho de 2018 Defesa Civil do Estado Municípios Os municípios reconhecidos pelo Governo Federal nesta segunda-feira, são Acopiara, Assaré, Bela Cruz, Cedro, Chaval, Crateús, Crato, Groaíras, Hidrolândia, Icapuí, Icó, Iguatu, Independência, Ipu, Itapajé, Jaguaruana, Lavras da Mangabeira, Madalena, Missão Velha, Nova Olinda, Ocara, Parambu, Paramoti, Reriutaba, São Gonçalo do Amarante e Umirim. Emergência No caso da seca, antes de ter o reconhecimento do Governo Federal, é necessário a decretação da situação de emergência pelo governo municipal ou estadual com o fim de estabelecer uma situação jurídica especial para a execução das ações de assistência à população (Operação Carro-Pipa, por exemplo) e de restabelecimento do abastecimento d'água (obras e serviços como a instalação de sistemas simplificados de abastecimento e a montagem de adutoras de engate rápido).

Laudo da Secretaria de Meio Ambiente aponta que apenas 8 de 21 pontos em praias entre São Luís e São José de Ribamar estão próprios para o banho. Veja a lista completa. 13 pontos da orla da região metropolitana de São Luís estão impróprios para banho De acordo com último laudo de balneabilidade divulgado pela Secretaria de Meio Ambiente do Maranhão, 13 de 21 pontos localizados em praias entre São Luís e São José de Ribamar estão impróprios para o banho. Os dados foram coletados entre 17 de junho e 15 de julho de 2018 e valem para o período de férias. Em São Luís, as praias da Ponta d'Areia e do Calhau não estão aptas para o banho em todos os pontos analisados. Um trecho da praia de São Marcos foi considerado próprio, apesar de uma faixa de esgoto descendo pela areia ser visto na região. Trecho da praia de São Marcos possui faixa de esgoto descendo pela areia. Reprodução/TV Mirante Para a pizzaiola Elaine da Silva, a filha caçula dela já sofreu com problemas de pele. Ela acha que a causa pode ter sido a água suja por dejetos. "Eu vim pra cá, a gente ficou brincando aqui. Ela banhou, mas na volta começou a se coçar e ficar toda vermelha. Aí depois de um ano eu volto, mas não deixo mais banhar", reclamou. Já cabeleireira Ádria Morares saiu da cidade de Santa Inês com os filhos. Para ela, ignorar os riscos que uma orla poluída pode trazer é uma forma de aproveitar as férias em São Luís. "A gente se preocupa, né? Mas a tentação de banhar, se divertir... é maior. Então a gente acaba banhando", afirmou. Apesar do risco de contaminação, a família da Ádria viajou até São Luís e banhou na praia Reprodução/TV Mirante O dermatologista Leonardo Maciel explicou que água poluída pode provocar dermatites irritativas, sendo problemas gastrointestinais os mais comuns. "Em relação a água contaminada, os maiores problemas não são para pele. São para o trato gastro-digestivo. Então podemos ter diarréia e infecções intestinais. Esses são os principais problemas", informou. Ainda segundo o Leonardo Maciel, na praia contaminada o maior perigo é o bicho geográfico. O risco é maior com crianças, visto que elas costumam brincar com areia. "Em relação a areia, a contaminação pode vir por vermes de animais domésticos. Os cães e gatos que as pessoas normalmente trazem para a praia podem ter uma infestação por vermes intestinais, que acabam entrando no intestino humano. Uma vez em contato com a pele podem formar o famoso bicho-geográfico, que é aquele bicho que fica irritando a pele. As crianças estão mais expostas porque ficam brincando o tempo inteiro na areia", declarou o dermatologista. Laudo apontou que ao menos duas praias de São Luís estão com todos os pontos impróprios ao banho Reprodução/TV Mirante Veja a lista das praias próprias e impróprias em São José de Ribamar e São Luís. Impróprias Praia da Ponta D’ areia – Atrás do Hotel Praia Mar. Praia da Ponta D’ areia – Atrás do Bar do Dodô. Praia da Ponta D’ areia – Em frente a Praça de Apoio ao Banhista. Praia da Ponta D’ areia – Em frente ao Edifício Herbene Regadas. Praia da Ponta D’ areia – Em frente ao Hotel Brisa Mar. Praia da Ponta D’ areia – Ao lado do Forte Santo Antonio. Praia de São Marcos – Foz do Rio Calhau. Praia de São Marcos – Em frente ao IPEM e ao Bar Kalamazoo. Praia do Calhau – À direita da elevatória II da CAEMA. Praia do Calhau – Em frente a Pousada Tambaú. Praia do Calhau – Em frente ao Bar Malibu. Praia do Olho d’Água – A direita da Elevatória Pimenta I. Praia do Olho d’Água – À direita da Elevatória Iemanjá II. Próprias Praia de São Marcos – Em frente a Barraca da Marcela. Praia de São Marcos – Em frente aos Bares Do Chef e Marlene’s. Praia de São Marcos – Em frente ao Agrupamento Batalhão do Mar. Praia do Meio – Em frente ao Bar do Capiau. Praia do Meio – Em frente ao Bar da Praia. Praia do Araçagy – Em frente ao Bar Novo Point. Praia do Araçagy – Em frente ao Bar do Isaac. Praia do Araçagy – Em frente ao Fatima’s Bar.

Chamas atingem reserva florestal e área de pastagem. Bombeiros trabalham para conter fogo em reserva florestal e pastagem em Uberlândia Equipes do Corpo de Bombeiros trabalharam na tarde desta segunda-feira (23) para conter focos de incêndio na LMG- 749, no Distrito Industrial de Uberlândia. Segundo as primeiras informações, eram quatro focos, sendo três em área de pastagem e um em reserva florestal. O fogo foi registrado no início da tarde e três guarnições foram para a região com pelo menos nove militares. Ainda não se sabe as causas dos incêndios. Alguns trechos do anel viário Norte precisaram ser interditados e a Polícia Militar (PM) acompanhou a ocorrência para auxiliar na organização do trânsito. A Defesa Civil e o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) também auxiliaram no combate às chamas. Fogo atinge reserva florestal e pastagem em Uberlândia Ana Laura França/G1

Em Ji-Paraná, obra do aterro sanitário começou em junho está previsto para ser entregue em 180 dias. Local possui capacidade para receber 300 toneladas de lixo diariamente. Lixões começam a ser extintos e resíduos passam a ser encaminhados a aterros sanitários. Assessoria/Divulgação Todos os dias, mais de 140 toneladas de lixo são descartadas nos lixões a céu aberto da região central de Rondônia. Com uma população de quase 200 mil habitantes, os municípios de Ji-Paraná, Ouro Preto do Oeste, Vale do Paraíso, Mirante da Serra, Nova União e Urupá se prepararam para acabar com os locais. Além de atrair animais peçonhentos e urubus, os lixões afetam diretamente o meio ambiente. De acordo com o prazo determinado pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), as cidades têm até o dia 31 de julho para extinguir com os lixões a céu aberto e destinarem os resíduos a um aterro sanitário. Durante discussões sobre a lei que determina a implantação de aterro sanitário nos municípios, em Ji-Paraná, por exemplo, região a pouco mais de 370 quilômetros de Porto Velho, está em fase final a construção de um aterro sanitário de iniciativa ‘privada’. A empresa que está investimento neste setor na cidade já possui dois aterros instalados em Rondônia, um em Cacoal e outro em Vilhena, que atendem as cidades circunvizinhas do estado e parte do Mato Grosso. Dentro do consórcio, houve a criação, em outubro de 2010, de um programa ambiental para auxiliar os municípios para destinar o lixo sólido ao aterro. O local está sendo construído na Zona Rural de Ji-Paraná. A obra começou em junho deste ano, e de acordo aos proprietários da empresa, a conclusão e inauguração está prevista para um prazo de 180 dias. O local possui a capacidade de receber 300 toneladas de lixo diariamente e vai atender seis municípios da região central do estado. De acordo com a coordenadora do Programa Ambiental, Maria Aparecida de Oliveira, o aterro sanitário garante diminuir a poluição. “O aterro não terá contato com o solo, evitando a contaminação do lençol freático. A vala será totalmente isolada. O chorume do lixo irá passar por tratamento fisioquímico para não haver a contaminação do solo”, destaca. Para proporcionar mais salubridade aos catadores, uma central de ‘triagem’ será construída dentro da estrutura do aterro sanitário. Barracões estão sendo alugados em vários municípios aos catadores trabalharem em um local apropriado. De acordo com a categoria, além de se livrarem do sol quente, as mudanças devem ajudar no desenvolvimento do trabalho diário. Extinção de lixões deve contribuir com o meio ambiente. Ederson Hising/G1 Ji- Paraná Com a maior produção de lixo da região central do estado, Ji-Paraná produz 100 toneladas de lixo por dia. O descarte do município ainda está sendo realizado no lixão a céu aberto. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, um levantamento é realizado para destinar o lixo sólido ao aterro sanitário. No município, há uma associação com cerca de 20 catadores. O trabalho acontrece a quase dois anos em um barracão. Ouro Preto do Oeste Com a segunda maior produção de lixo da região, Ouro Preto do Oeste produz cerca de 28 toneladas de resíduos sólidos diários. A Secretaria de Meio Ambiente do município informou que ainda está sendo realizado um planejamento de como os resíduos serão encaminhados ao aterro sanitário. Uma associação de catadores com 24 trabalhadores está sendo registrada para atuar no município. Nova União Com cerca de 8 mil habitantes, o município de Nova União produz diariamente 1,3 toneladas de lixo, para se adequar o município alugou um barracão, onde trabalhará cerca de 10 catadores separando o lixo reciclável, o lixo sólido será destinado diariamente ao aterro sanitário em Ji-Paraná. Mirante da Serra No município de Mirante da Serra, cerca de 12 catadores serão beneficiados por uma associação. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente do município, todo o lixo não reciclável produzido será encaminhado ao aterro sanitário de Ji-Paraná. Urupá Com pouco mais de 13 mil habitantes, Urupá se prepara para destinar os resíduos ao aterro sanitário em Ji-Paraná. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente do município, o lixo será encaminhado três vezes por semana. Vale do Paraíso Com uma produção diária de duas toneladas de lixo, Vale do Paraíso trabalha para encerrar o lixão. Em 15 dias, uma cooperativa para reciclagem do lixo produzido será instalada. A Secretaria de Meio Ambiente não divulgou um prazo para o fechamento do lixão. Teixeirópolis Ao contrario dos outros municípios, em Teixeirópolis não existe mais lixão a céu aberto. A prefeitura iniciou, em janeiro deste ano, o transporte do lixo sólido para o aterro sanitário de Cacoal. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, o antigo lixão do município foi reflorestado. Veja mais notícias da região no G1 JI-Paraná e Região Central.

17ª edição do evento será realizado entre os dias 3 e 27 de agosto; entradas variam de R$ 10 a R$ 15. Ingressos para a 17ª Campanha de Popularização do Teatro & Dança podem ser adquiridos no trailer da Apac em Juiz de Fora Reprodução/TV Integração Começa nesta segunda-feira (23) a venda de ingressos para a 17ª Campanha de Popularização do Teatro e Dança de Juiz de Fora. O evento ocupará 10 espaços do município entre os dias 3 e 27 de agosto. As entradas podem ser adquiridas de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h, no trailer da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Juiz de Fora (Apac/JF), que fica no Parque Halfeld, no Centro da cidade. Ingressos para Campanha de Popularização Teatro e Dança começam a ser vendidos A partir da primeira semana de agosto, os ingressos também poderão ser comprados no segundo piso do Independência Shopping, no Bairro São Mateus. A programação da Campanha conta com 20 espetáculos teatrais na categoria "adulto" e sete na "infantil", com show de humor, seminário de dramaturgias, fórum de artes cênicas, apresentações de dança, oficinas, entre outras atividades. Ingressos para peças teatrais e espetáculos de dança custam R$ 10. Já as inscrições para as oficinas, que podem ser feitas nos locais de venda antecipadamente ou no dia do evento, têm o valor de R$ 15. A oficina “Tapúy – Toca do Pife” e os demais evento são gratuitos. A programação completa pode ser conferida no site da Apac ou no Facebook do evento.
A festa 'Forró da Minissaia' está marcada para o dia 25 de agosto, em Beberibe, no Ceará; o prêmio oferecido para o primeiro lugar é de R$ 150.  Um evento de forró que divulga concurso da “saia mais curta” em Beberibe, no Ceará, se tornou alvo de apuração do Ministério Público do Ceará, já que o panfleto de divulgação da festa anuncia um cantor adolescente como uma das atrações, ao lado da imagem de uma mulher de costas com as nádegas à mostra, ilustrando o tema do evento. A festa “Forró da Minissaia” está marcada para 25 de agosto, no Clube do Chico Duda, e promete premiar mulheres que comparecerem com a saia mais curta. O valor oferecido para o primeiro lugar é de R$ 150. Conforme mostra o panfleto, a organização do forró é da empresa “Malino Produções e Magno”. O G1 procurou os responsáveis pela festa e pelo concurso de menor saia, mas não obteve resposta. Procedimento administrativo Por meio de nota, o Ministério afirma que a Promotoria de Justiça da Comarca de Beberibe instaurou procedimento administrativo após tomar conhecimento do conteúdo do panfleto, “e notificará a produtora do evento, o dono do espaço e os responsáveis pelos supostos adolescentes, para apurar os fatos”. Caso sejam constatadas irregularidades, o Ministério Público deve adotar medidas legais, expedindo recomendação. Caso as recomendações sejam desobedecidas, o órgão pode ingressar com ação civil pública para evitar que o evento ocorra e, eventualmente, punir os responsáveis.

Apenas 32 das 120 câmeras anunciadas foram instaladas. Futel não se pronunciou sobre o termino do serviço. Sistema de vídeomonitoramento do Parque do Sabiá em Uberlândia ainda não está concluído Após um ano do anúncio da implantação de 120 câmeras de monitoramento do Parque do Sabiá, em Uberlândia, somente 32 foram implantadas. Mais de cinco mil pessoas passam pelo local por dia. A reportagem do MGTV conversou com alguns frequentadores do parque que afirmam que ocorrências de furtos ainda são registrados. A reportagem não obteve esclarecimentos da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) sobre a situação. Já a Polícia Militar informou que faz o monitoramento dentro do parque em pontos estratégicos onde há mais incidência de crimes, principalmente nos horários noturnos. Ainda segundo a PM, o número de crimes dentro do parque aumentou no segundo semestre do ano passado. Equipamentos instalados A Futel tinha como projeto a implantação dos equipamentos distribuídos em 60 postes que seriam inseridos a cada 41 metros dos cinco quilômetros da pista de caminhada. Mas, até o momento, 32 câmeras estão funcionando, sendo 16 no trecho ao lado do Bairro Santa Mônica e 16 na entrada do Bairro Tibery. As imagens são monitoradas em tempo real na central de controle, que fica na administração do parque e é gerenciada por uma empresa de Goiânia. A Prefeitura de Uberlândia já gastou mais de R$ 19 mil para fazer as instalações do serviço e mensamente gasta mais R$ 1.900 para a manutenção. Contudo, o estacionamento do parque não está incluso no projeto e é um dos alvos de bandidos. Em janeiro um ponto elevado foi construído pela Futel para facilitar a observação do estacionamento, mas a medida ainda não foi suficiente conforme os frequentadores. Apenas 32 das 120 câmeras de segurança foram instaladas no Parque do Sabiá em Uberlândia Reprodução/TV Integração O consultor de negócios Mardel Sacramento foi vítima de roubo. "Sentimos falta dos celulares, dinheiros e cartões quando voltamos da atividade. Quando perguntei para o guarda se ele tinha visto algo suspeito, ele me informou que no parque é comum este tipo de ação", explicou . “Não havia sinais de arrombamento no meu carro, eu só percebi que algo tinha ocorrido quando peguei minha mochila e senti falta do meu notebook. Meu prejuízo deve chegar a R$ 7 mil e estava dentro do estacionamento onde nós acreditamos que estamos em segurança”, contou a analista de logística, Laura Perez. A produção do MGTV entrou em contato com a assessoria da Futel para marcar uma entrevista com o responsável pelo parque ou obter uma resposta oficial, para saber quando as outras câmeras serão instaladas, mas não houve repostas. Sistema de vídeomonitoramento do Parque do Sabiá em Uberlândia ainda não está concluído

Suspeita de 45 anos vai responder em liberdade pelo crime de tráfico de drogas. Ela foi detida na entrada de presídio com porções de maconha nas partes íntimas. Porções de maconha estavam enroladas em fermento Iapen/Divulgação Vai responder em liberdade pelo crime de tráfico de drogas, a mulher de 45 anos que foi presa na tarde de domingo (22) com porções de maconha escondidas dentro da vagina. Ela foi detida quando ia visitar o filho no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), na Zona Oeste de Macapá. Após o flagrante, ela passou por audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (23) onde foi liberada para ser julgada pelo crime em liberdade. A soltura foi assinada pelo juiz Rogério Bueno Funfas mediante medidas restritivas, como recolhimento domiciliar entre 20h e 6h. Ela foi detida no momento da revista do presídio, onde segundo o relatório do caso, teria apresentado um nervosismo "fora do normal" e que aparentava ter algo lhe incomodando. Ao fazer o raio-x, ela retirou sete porções da vagina, sendo cinco de fermento e duas de maconha. Após a identificação, foi levada para a delegacia para aguardar a audiência. Para a concessão, o juiz levou em conta a residência fixa, o fato de ser ré primária e ter ocupação lícita. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Segundo informações preliminares da PM, vítima era uma transexual e apresentava perfurações de golpe de faca. A reportagem contém imagens fortes Arte/G1 Um corpo foi encontrado no final da manhã desta segunda-feira (23) no povoado de Capivari dos Eleotérios, que liga Araújos a Nova Serrana. Segundo informações da Polícia Militar (PM), a vítima era uma transexual de 19 anos, conhecida como Paola Villefort, e apresentava perfurações de golpe de faca. Corpo foi encontrado com marcas de perfuração de facas, segundo a PM Reprodução/Redes Sociais Ainda segundo a PM, a suspeita é de que ela tenha entrado em uma luta corporal antes de ser morta. A perícia da Polícia Civil de Nova Serrana compareceu ao local e confirmou a causa da morte. Ainda não há suspeitos do crime. Quem tiver informações que ajudem na apuração podem repassar, de forma anônima, pelo telefone da PM, 190, ou pelo Disque Denúncia Unificado (DDU), 181. Perfil de Paola Villefort no Facebook Reprodução/Facebook

Conquista foi divulgada neste domingo (22). Mais de 600 violeiros se reuniram na cidade para conseguir o título. Mais de 600 violeiros se reuniram no Ginásio do Sabiazinho em Uberlândia para entrar pro livro dos recordes Reprodução/TV Integração Após duas tentativas e nove meses de espera, um encontro entre mais de 600 violeiros de Uberlândia e de outras cidade do Brasil entrou para o recorde mundial de maior orquestra de viola do Guinness Book. O anúncio da conquista foi divulgado pelo livro de recordes neste domingo (22). A primeira tentativa foi realizada em fevereiro de 2015, na 1ª edição do Mil Violas, em Uberlândia, mas o processo não deu certo. No fim de outubro de 2017, 661 violeiros, de 13 estados do Brasil se reuniram para a 2ª edição do Mil Violas, no Ginásio do Sabiazinho para tentar novamente. Desta vez, a vitória chegou com a ajuda do repertório clássico de músicas caipiras, como a "Saudade da Minha Terra", de Goiá e Belmonte. “É gratificante ver o reconhecimento do nosso trabalho sendo mostrado para o mundo inteiro”, disse a organizadora do evento Mil Violas, Polyana Faria. “Nós trabalhamos desde o mês de junho de 2017 para conquistar o título. Foi um trabalho que contou com muita organização para que o projeto fosse avaliado da melhor forma e ficamos muito emocinados em saber que deu certo”, finalizou. Outro recorde Depois da conquista, a vontade de crescer é maior ainda. De acordo com os orgazinadores, uma nova edição do Mil Violas já está prevista para ser realizada no primeiro semestre de 2019. Desta vez, a intenção é reunir mil voleiros do país inteiro.

Condição é característica de inverno, segundo Inmet. Não há previsão de chuva para os próximos dias. Céu parcialmente nublado é previsto para o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Caroline Aleixo/G1 A umidade relativa do ar segue baixa e pode chegar a 20% nesta semana em algumas cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a média ideal de umidade deve ser acima de 60%. Segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o céu ficará parcialmente nublado e o frio pode chegar com mais intensidade a partir desta terça-feira (24). Os termômetros devem variar entre 10ºC e 26ºC. Ainda de acordo com o Inmet, não há previsão de chuva para os próximos dias na região. Confira a previsão em algumas cidades

Animais estavam famintos e prestes a praticar canibalismo, diz veterinário. Dezenove animais resgatados de condições em maus-tratos já se encontram em abrigo Os animais resgatados neste fim de semana em uma casa em Fortaleza sofriam de fome extrema e estavam prestes a praticar canibalismo por falta de comida, conforme um veterinário que atendeu os cães e gatos. O policial ambiental que atendeu a ocorrência diz que a residência onde estavam os animais parecida cenário de "filme de terror". "Viemos averiguar inicialmente, eram dois cachorros [em situação de abandono], mandaram fotos [com a situação dos animais]. Chegando ao local, sentimos o cheiro, e visualizamos mais outros cachorros através do muro. Chamamos um chaveiro e adentramos e encontramos essa cena aí, foi de filme de terror. Encontramos também gatos. Em cada compartimento da casa tinha alguns animais", afirma o policial. Os animais foram resgatados em situação de maus-tratos e subnutrição em uma casa no Bairro Papicu, em Fortaleza, na madrugada deste domingo (22). A denúncia, com fotografias anexadas, foi feita por moradores da região ao Batalhão de Policiamento Ambiental. De tão desnutridos, animais estavam para iniciar processo de canibalismo entre eles. Divulgação Populares informam que todo dia vem um cidadão, um certo elemento que vem, entra, por volta da madrugada. Inclusive a geladeira está ligada, tem resto de comida. Canibalismo Conforme o veterinário que atendeu os animais, Lúcio Alves, com a fome extrema, os cães estavam prestes a atacar e se alimentar dos outros. "Na falta de comida, o animal tem que partir para o canibalismo porque não tem o que comer. Eles estão caquéticos, eles estão em estado caquético, daqui a pouco iria acontecer o canibalismo", explica. Na casa também foi entrado o valor de R$ 1.800 e uma arma de caça. Animais foram levados para o Abrigo São Lázaro. Abrigo Os animais foram acolhidos pelo Abrigo São Lázaro e o caso foi registrado no 9° Distrito Policial, na Praia do Futuro. A Polícia Civil abriu um procedimento para apurar a responsabilidade pelos maus-tratos, considerado crime. Identificado, o autor vai responder por crime ambiental e, se condenado, pode sofrer pena de detenção de 3 meses a um ano, além de pagamento de multa. Quem quiser ajudar na alimentação e nos medicamentos dos animais, basta ligar para o Batalhão de Policiamento Ambiental, pelos números 190 ou 3101.3545.

Segundo Inmet, temperaturas devem variar entre 11ºC e 29ºC. Confira previsão do tempo. Cidades da Zona da Mata e Vertentes devem apresentar céu nublado a parcialmente nublado neste início de semana. Reprodução/TV Integração As cidades da Zona da Mata e do Campo das Vertentes terão céu nublado a parcialmente nublado durante o começo desta semana. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a passagem de uma frente fria aumenta a nebulosidade na região e as temperaturas devem variar entre 11ºC e 29ºC. A umidade do ar pode chegar a 100% pela manhã e 50% no período da tarde. Há ainda a possibilidade de chuviscos isolados em algumas cidades. Confira as temperaturas em algumas cidades da região

Umidade relativa do ar segue baixa e pode chegar a 20%. Frio deve ficar mais intenso a partir de quarta (25). Céu parcialmente nublado marca previsão no Centro-Oeste de Minas Ricardo Welbert/G1 A previsão do tempo para esta semana no Centro-Oeste de Minas é de céu parcialmente nublado, com névoa seca pelas manhãs. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que a umidade relativa do ar segue baixa e que não há previsão de chuva. Ainda de acordo com o Inmet, a umidade deve variar de 70% pela manhã a 20% no período da tarde. A Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que a média ideal deve ser acima de 60%. O frio pode ficar mais intenso a partir de quarta-feira (25), devido o aumento de incidência de ventos na região. Os termômetros irão variar com mínima de 11ºC e máxima de 29ºC. Confira a previsão em algumas cidades
Grupo de ambientalistas denunciou a situação na região do Pau Furado. Consórcio Capim Branco disse que iniciou processo de investigação das causas. O rompimento de um dique - barreira de contenção de água - que fica nos limites do Parque Estadual do Pau Furado, em Uberlândia, foi denunciado por um grupo de ambientalistas e está causando problemas ambientais na Bacia do Rio Araguari. O consórcio Capim Branco Energia, órgão responsável pela estrutura, informou por meio de nota que assim que identificou o problema acionou os órgãos competentes e iniciou o processo de investigação das causas. Esclareceu ainda que uma equipe técnica está monitorando a situação e trabalhando no reestabelecimento do dique. Rompimento de barreira no Rio Araguari causa problemas ambientais em Uberlândia A soleira é utilizada para manter o fluxo de quantidade mínima de água com o intuito de preservar os ambientes aquáticos e a biodiversidade em áreas próximas a barragens. O grupo "Amigos da Cachoeira" informou que o rompimento aconteceu no mês passado e o buraco na estrutura acabou alterando o ambiente aquático. A monitora do grupo ativista, Rafaela Resende, disse que desde que o problema começou nada foi feito. “O Igam [Instituto Mineiro de Gestão das Águas] já fez multa diária ao Capim Branco, mas não temos nenhum relatório, nenhuma informação dos danos já causados e previsão para o problema ser solucionado”, comentou. Parque do Pau Furado ainda tem reflexos do incêndio que devastou parte da reserva em Uberlândia A veterinária especialista em aves, Graziela Pascoli, explicou que até espécies nativas estão desaparecendo por esse motivo. “Nós temos a andorinha de coleira, que é uma ave ameaçada de extinção, que tem populações muito reduzidas e é encontrada principalmente na Bacia do Rio Paranaíba, principalmente aqui no Rio Araguari. E esse tipo de ambiente não é propício para ela. Ela simplesmente desaparece“, comentou Além disso, há diversas espécies de peixes sendo prejudicas, segundo a especialista, porque são dependentes de correnteza para manter a ecologia local das espécies.

Galileu Machado (PMDB) diz que cogita escalonar salário dos profissionais da educação. Prefeitos do Centro-Oeste discutem dívidas do Fundeb em Divinópolis Reprodução/TV Integração Dez prefeitos da Região Centro-Oeste se reuniram na manhã desta segunda-feira (23), na sede da Associação Microrregional dos Municípios do Vale do Itapecerica (Amvi) em Divinópolis, para tratar da dívida do Governo de Minas com as prefeituras. O atraso dos repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) foi o principal assunto da reunião. O G1 entrou em contato com a Secretaria de Fazenda do Governo de Minas e aguarda retorno. Entre os prefeitos que estiveram no encontro, o chefe do Executivo de Divinópolis, Galileu Machado (PMDB), falou sobre a situação financeira da cidade e, pela primeira vez, após ter se pronunciado em outras ocasiões sobre o assunto, cogitou escalonar o salário dos profissionais da educação. “O Governo nos deve no Fundeb R$ 6 milhões. O que vai acontecer é que o salário dos professores e o transporte escolar vão ficar prejudicados. Vou ter que tomar a providência de escalonar o pagamento e o que for necessário para que a gente cubra essa irresponsabilidade do governador da maneira que for possível”, afirmou Galileu. O prefeito de Itapecerica, Willer Rodrigues Reis (PHS), também esteve no encontro, e apesar de não dar detalhes da situação na cidade, informou que a falta do repasse vai comprometer os serviços prestados pelo setor da educação. “Sem recursos não há como levar os serviços à população. Estamos unidos aos prefeitos do Centro-Oeste para reivindicar o pagamento daquilo que é direito nosso, dos nossos municípios, e nós temos obrigações a cumprir”, comentou. Prefeitos do Centro-Oeste de MG se reúnem para debater atraso em repasses do Estado Reunião O prefeito de Carmo do Cajuru e presidente da Amvi, Almir Resende Júnior, informou que o propósito do encontro foi além de cada município expor as dificuldades financeiras, mas para firmar uma parceria entre os prefeitos. “Algumas medidas foram tomadas por meio da Associação Mineira de Municípios (AMM), como medidas judiciais para que o Governo tomasse uma posição, mas tivemos um retorno pequeno disso. Temos que fazer mais, lidar com outros meios na Justiça, porque a situação pode virar um caos a partir de agosto, porque nenhum município tem condição de continuar suprindo as obrigações do Estado”, concluiu Resende. Divinópolis No dia 26 de junho, em entrevista ao G1, a secretária municipal de Fazenda, Suzana Xavier, explicou que o recurso das férias estava suspenso para os servidores da educação. A medida teve que ser adotada para garantir que o salário dos educadores que recebem pelo fundo fosse pago junto com o dos demais servidores da Prefeitura no 5º dia útil de julho. Dos pouco mais de R$ 7 milhões da folha de pagamento do setor de Educação da Prefeitura de Divinópolis, aproximadamente R$ 6,5 milhões são pagos com recursos do Fundeb, o que corresponde a mais de 90% dos salários quitados no início deste mês. Apesar da situação ser crítica e a Prefeitura temer por não pagar a folha de agosto, o município não havia falado de escalonar os salários, como cogitou Galileu na manhã desta segunda-feira. Dívida dos Municípios Em maio, a AMM e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais informaram ao G1 que a dívida do Governo com às prefeituras da Regional de Saúde do Centro-Oeste era mais de R$ 227 milhões. Na época, o débito do Estado com as prefeituras ultrapassava R$ 4,7 bilhões. Deste total, R$ 3,7 bilhões são referentes à Saúde. Conforme a Amvi, o estado deve aproximadamente R$ 8 bilhões aos municípios mineiros referente ao Fundeb. Na região Centro-Oeste, o montante em débito com a área chegou a R$ 227.593.368,33 , segundo informação das prefeituras integrantes da Superintendência Regional de Saúde (SRS) da região Centro-Oeste, com sede em Divinópolis. Por meio do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), a reportagem obteve dados que apontam que a falta de repasses relacionados à saúde se tornou progressiva a partir de junho de 2016, mas que existem dívidas que continuam vigentes desde 2011. No dia 9 desse mês, o G1 fez um levantamento no qual apontou que a dívida do Governo com pelo menos três municípios da região Centro-Oeste ultrapassava R$ 80 milhões. Em nota, as prefeituras de Divinópolis, Carmo do Cajuru e Formiga informaram que o valor é referente a repasses destinados à saúde e ao transporte escolar.
Teste do etilômetro apontou resultado três vezes acima do limite permitido por lei no condutor. Pároco passa bem, segundo Arquidiocese. O padre Heveraldo José Sales Borges, de 47 anos, foi atropelado na noite de domingo (22) por um motorista embriagado perto da Igreja Católica onde ele é pároco, no Bairro Santa Terezinha, em Juiz de Fora. De acordo com o Registro de Evento de Defesa Social (Reds) da Polícia Militar (PM), o teste de etilômetro aplicado ao motorista, de 48 anos, apontou 1,21 miligrama de álcool por litro de ar expelido. A legislação considera crime de trânsito tudo o que ficar acima de 0,33 mg/l. Ele contou aos policiais que seguia pela Avenida Rui Barbosa quando foi obrigado a desviar de um ciclista que atravessou na frente do carro. Por isso, ele precisou subir na calçada, atingindo o padre. Ainda segundo a PM, o motorista apresentava sinais de embriaguez, como andar cambaleante, olhos vermelhos, fala desconexa e hálito etílico. Inicialmente, ele se recusou a fazer o teste, mas depois aceitou passar pelo exame. Uma testemunha desmentiu o relato do motorista e disse aos policiais que ele transitava em alta velocidade e tentou fazer uma curva à esquerda, perdeu o controle do carro e atingiu o pedestre. A mesma testemunha afirmou que não havia nenhum ciclista passando pelo local no momento do acidente. O pároco foi atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi encaminhado à Santa Casa de Misericórdia. De acordo com a assessoria da Arquidiocese de Juiz de Fora, ele foi medicado e liberado e não irá falar sobre o assunto. Os policiais conversaram com o padre durante o atendimento hospitalar. Ele contou que estava na calçada quando foi atingido pelo veículo, que o jogou no chão. Recebeu ajuda para se levantar e aguardou a chegada do Samu. O motorista recebeu voz de prisão em flagrante, teve a carteira de habilitação recolhida e foi encaminhado para a delegacia do Bairro Santa Terezinha. Ele teve a prisão ratificada e foi liberado após pagamento de fiança. O auto de infração sobre o caso foi emitido e enviado para a Secretaria de Transportes e Trânsito (Settra). Após os trabalhos da perícia, o carro foi levado para um pátio credenciado ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) na cidade. O caso será encaminhado para a 4ª Delegacia de Polícia Civil.

O órgão passará a atender na Rua Perdizes, nº 280, no Centro, a partir de quinta-feira (26). Procon de Araxá funcionará em nova sede a partir de quinta-feira (26) Prefeitura de Araxá/Divulgação O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), de Araxá, no Alto Paranaíba, vai atender a população em novo endereço a partir de quinta-feira (26). A nova sede está localizada na Rua Perdizes, nº 280, no Centro, antigo endereço do Ministério do Trabalho. Por causa da mudança, os atendimentos estão suspensos nesta terça (24) e quarta (25). “Num espaço maior, com acessibilidade, o consumidor vai ter mais conforto e privacidade. Tem gente que tem vergonha de falar que está enfrentando problemas com dívidas, agora a pessoa ficará mais a vontade para expor a situação, terá menos gente ouvindo”, ressaltou a secretária executiva, Belma Nolli. O horário de funcionamento permanece de 9h às 16h, com distribuição de senhas ate às 12h. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone: (34) 3662-2444 ou pelo site.

Agressão aconteceu na madrugada desta segunda-feira (23), na Zona Leste de Porto Velho. Mulher foi agredida com soco e empurrões. Ocorrência foi registrada na Central de Flagrantes de Porto Velho Mary Porfiro/G1 Uma mulher, de 30 anos, foi agredida pelo esposo, de 35 anos, na madrugada desta segunda-feira (23), no bairro Socialista, na Zona Leste de Porto Velho. Segundo a vítima, ela teria sido impedida de entrar na residência onde mora, após voltar de uma festa familiar. De acordo com a Polícia Militar (PM), que foi acionada posteriormente, após ser impedida de entrar na residência, e ser perseguida pelo suspeito, que estava de posse de um facão, a vítima ainda foi agredida com soco e empurrões e teve o aparelho celular quebrado. Segundo a PM, devido ao seu estado exaltado, o suspeito precisou ser algemado pelos policiais que atenderam a ocorrência. Durante o registro do boletim, por lesão corporal, o homem ainda ameaçou a vítima. Foi dada voz de prisão ao suspeito, e a ocorrência foi registrada na Central de Polícia.

Jovem foi morta em agosto de 2016. Seis pessoas participaram do crime e duas já foram condenadas. Defesas entraram com recursos para não irem a júri popular. O julgamento de quatro dos seis réus indiciados pela morte da gestante Greiciara Belo Vieira, em 2016, na cidade de Ituiutaba, continua sem previsão para ocorrer. A defesa dos acusados recorrem às instâncias superiores para absolver os clientes ou descaracterizar a competência do júri para julgar o crime. Enquanto isso eles, inclusive a mulher acusada de encomendar o crime, seguem presos preventivamente na unidade prisional de Ituiutaba. Greiciara estava grávida de nove meses e foi assassinada em Ituiutaba com requintes de barbárie, segundo a polícia Reprodução/Facebook A vítima estava grávida de nove meses e foi morta no dia 19 de agosto. O homicídio ocorreu depois dela ser sequestrada em Uberlândia e levada até Ituiutaba para que o grupo pudesse roubar a criança para dar à Shirley de Oliveira Benfica, apontada nas investigações como a mandante do crime. Segundo a polícia, ela simulava uma gravidez para o namorado e resolveu roubar a criança para continuar mantendo a farsa. A investigação apontou ainda que os suspeitos doparam Greciara e a levaram para a zona rural de Ituiutaba, onde foi submetida ao procedimento cirúrgico para a retirada da criança. A perícia confirmou que a mãe ainda estava viva quando o bebê era retirado. A mãe da vítima conseguiu a guarda definitiva da neta depois de realizado o exame de DNA comprovando o parentesco. Segundo as informações do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a defesa dos quatro réus que ainda não foram julgados entrou com recurso especial no mês passado para ser examinado se ele pode ser ou não encaminhado aos tribunais superiores. Se for entendido que o recurso especial (Superior Tribunal de Justiça) ou extraordinário (Supremo Tribunal Federal) está regular, o pedido é encaminhado. Caso não seja aceito pelo TJ, os advogados ainda podem recorrer por meio de um agravo e, neste caso, o recurso é encaminhado às cortes superiores de qualquer forma. Júri popular A sentença de pronúncia dos réus foi publicada no dia 15 de março de 2017. As travestis Lucas Matteus da Silva e Jonathan Martins Ribeiro de Lima, conhecidas como Mirela e Yasmin, foram condenadas por homicídio quadruplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel, impossibilidade de defesa da vítima, ocultação de cadáver e supressão de incapaz. A dupla cumpre pena no presídio de Ituiutaba. Já os demais réus - Shirley de Oliveira Benfica, Jacira Santos de Oliveira, Michel Nogueira de Oliveira e Luís Felipe Morais - recorreram da sentença e aguardam os recursos serem julgados. A defesa de Shirley, 32 anos, pede a impronúncia da cliente em razão da ausência de indícios da sua participação no crime e também a revogação da prisão preventiva. Os advogados de Luis Felipe buscam a absolvição sumária ou impronúncia do réu sob a mesma alegação. A defesa também tenta desviar o julgamento de Michel do júri popular. Por fim, a defesa da acusada Jacira, entrou com recurso pedindo a impronúncia e a derrubada das qualificadoras contra ela.
Segundo delegado, foram necessárias três semanas de campana para cumprir o mandado de prisão preventiva. Homem foi para sistema prisional. Um homem de 43 anos foi preso por suspeita envolvimento com roubos na região de Muriaé. De acordo com a Delegacia Regional de Polícia Civil, havia um mandado de prisão preventiva contra ele, que, segundo a polícia, tem envolvimento em roubo de cargas, veículos e residência em cidades próximas. Ele foi encaminhado para uma unidade prisional. "Foram três finais de semanas de campana, porque ele não tinha endereço fixo e a gente recebeu informações de que ele só estaria na cidade nestes dias. Conseguimos localizá-lo no Bairro Cardoso de Melo e cumprir o mandado", explicou o delegado regional José Roberto Machado Demétrio. Segundo o delegado, o homem de 43 anos é natural de Duque de Caxias, mas mora há alguns anos em cidades da região de Muriaé. A prisão foi consequência de uma investigação contra ele. "Foi um inquérito remetido à Justiça. A princípio foi solicitada a prisão temporária, mas ele não foi localizado. Agora, com o indiciamento, o pedido foi convertido para preventivo e conseguimos o cumprimento", disse. O delegado informou que o homem tem envolvimento em diferentes crimes na região e confiava que permaneceria impune. "No caso mais recente, ele orientou a vítima que procurasse a polícia, como um desafio, porque confiava que nunca seria preso", destacou o delegado. De acordo com a Polícia Civil, os casos de roubos de cargas na região seguem em investigação. Quem tiver informações que ajudem pode repassar, de forma anônima, pelo telefone da PM, 190, pelo telefone da Polícia Civil, 197 ou pelo Disque-Denúncia Unificado (DDU), 181.

Número de indenizações no Ceará fica atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. 10 mil pessoas foram indenizadas por invalidez após acidente de trânsito em 2018 no Ceará Vanessa Vasconcelos/G1 O Ceará é o terceiro estado país com maior número de indenizações pagas a pessoas que ficaram invalidas após acidente de trânsito. O Ceará fica atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais, estados com população e malha viárias bem maiores. Foram 10.631 indenizações pagas no Ceará no primeiro semestre deste ano, conforme a Líder, seguradora responsável pelo DPVAT, seguro de danos a pessoas causados por veículos terrestres. Um cada quatro seguros pagos por invalidez no Nordeste ocorre no Ceará, conforme a seguradora. Apesar de o número considerado alto, houve uma redução 24,45% em relação ao número de seguros pagos no mesmo período do ano passado, 14.071. Seguro por morte Em relação aos seguros pagos por vítimas fatais de acidentes, foram 1.069 pagos neste ano, conforme a Líder. Houve redução de -2,99% em relação ao ano passado, quando ocorreram 1.102 pagamentos a familiares de vítimas de acidentes de trânsito. Na região Nordeste, 64% de familiares de vítimas fatais que foram indenizadas perderam o ente em acidente de motocicleta. As vítimas de automóveis somam 24%.
Prisão aconteceu na Zona Norte de Porto Velho. Suspeitos confessaram que a droga seria entregue a um comprador. Quatro pessoas foram presas por tráfico de drogas na noite do último domingo(22) no Bairro Flodoaldo Pontes Pinto, Zona Norte de Porto Velho. Segundo a Polícia Militar(PM), na residência de um dos envolvidos foi localizada uma balança de precisão, comprimido de droga sintética e sacos para envelopar drogas. De acordo com o boletim de ocorrência, os suspeitos foram abordados em um carro e no imóvel foi encontrado um tablete de substância entorpecente. Os envolvidos confessaram que a droga seria entregue a um comprador. A PM foi até a residência de um dos suspeitos e no local foi localizada uma balança de precisão, comprimido de droga sintética e sacos plásticos, que provavelmente seriam usados para envelopar a droga. Depois do flagrante, os suspeitos foram conduzidos à Central de Polícia. Veja as últimas notícias da região no G1 Rondônia.

g1 > Economia

Desde seu pico histórico, criptomoeda chegou a perder mais de 50% de seu valor. O Bitcoin opera em alta nesta terça-feira (25), após chegar na véspera ao menor valor em seis meses. Às 14h (horário de Brasília), a criptomoeda subia 8%, a US$ 37.131, segundo a CoinDesk. Na segunda, o bitcoin caiu quase 9% ao longo do dia, enquanto os receios de um ataque russo Ucrânia levavam os investidores de todo o mundo a se desfazerem de seus ativos de maior risco, de acordo com a Reuters. Ao atingir US$ 33 mil na segunda-feira, o bitcoin acumulou queda de quase 30% desde o início do ano. Em relação ao seu valor máximo, de quase US$ 69 mil, a perda é de mais de 50%. Bitcoin: Saiba o que é e como funciona a mais popular das criptomoedas Tensões geopolíticas O Departamento de Estado norte-americano disse, no domingo, que ordenaria aos familiares dos diplomatas que deixassem a Ucrânia num dos sinais mais claros até agora de que os funcionários norte-americanos estão se preparando para uma ação agressiva da Rússia na região. Os receios de um conflito atingem fortemente as ações em todo o mundo, ao mesmo tempo que reforçam o dólar e o petróleo. Soma-se a essa conjuntura as tensões sobre a taxa de juros dos Estados Unidos: nesta terça-feira, teve início a reunião de dois dias do Banco Central dos EUA, que podem dar início à alta da taxa e a uma retirada mais forte das medidas de estímulo à economia.

Nutricionista deu dicas para não desperdiçar alimentos por conta do calor no Espírito Santo. Veja como salvar frutas e legumes no calor do verão Verão tem tudo a ver com frutas e legumes frescos: coloridos, refrescantes e saborosos. Mas com o calorão que tomou conta do Espírito Santo nesta estação, é bom tomar muito cuidado. Isso porque os alimentos tendem a estragar muito mais rápido. O comerciante Paulo Eduardo Volkers sabe que nesta época, os vegetais não resistem mesmo ao calor. Para evitar a perda e o prejuízo, ele já se organiza e passa a comprar em menor quantidade, mas com maior frequência. "Nesse período do ano a perda de hortaliças aumenta em cerca de 30%. Como o Ceasa é próximo, a gente faz compra diariamente para evitar a perda e também manter a qualidade", disse. Confira dicas para conservar frutas, legumes e verduras no calor Reprodução/TV Gazeta Se tem uma coisa que a feirante Cláudia Maria Flor entende é de fruta. Além daquelas já conhecidas por estragarem rápido nesta estação, como o morango por exemplo, ela citou outras que também precisam ser rapidamente consumidas. "Goiaba, por incrível que pareça, maracujá, abacaxi, manga amadurece demais. A pessoa compra o maracujá para fazer o suco. Não vai usar ele todo, tira a polpa e guarda, congela que aí não estraga", explicou. Para evitar o desperdício de comida e de dinheiro, a auxiliar de serviços gerais Eliane Cratz tem comprado bem menos no verão, apenas o suficiente pra consumo rápido, além de escolher frutas menos maduras. "Para dar mais tempo dela ir amadurecendo devagar e a gente aproveita mais os alimentos. Não está dando para estragar nada né? Está tudo muito caro e difícil. Tem que economizar", contou. Confira dicas para conservar frutas, legumes e verduras no calor Reprodução/TV Gazeta Planejamento e conservação A nutricionista Samanda Sandrini disse que o planejamento e a conservação dos alimentos são importantes para evitar perdas. "Planejar o que será consumido durante a semana porque aí você compra exatamente o que vai precisar e a segunda dica é ter atenção ao armazenamento porque alguns alimentos podem e devem ir para a geladeira e outros não porque isso vai alterar a cor , o sabor e a textura do alimento ", orientou. Outra dica é congelar alguns alimentos, pois isso vai evitar perdas e também gerar economia para o consumidor. Além dessas recomendações, a nutricionista chamou a atenção para alguns equívocos comuns, como guardar os tomates na geladeira. "O ideal é que ele seja colocado fora da geladeira, Tanto a cebola, o alho e a batata precisam ficar fora da geladeira, mas eles não podem ficar juntos porque um vai acabar acelerando o processo de conservação deles", explicou. Confira dicas para conservar frutas, legumes e verduras no calor Reprodução/TV Gazeta Além do calor, existem outros fatores que aceleram o amadurecimento dos alimentos. É o caso do gás etileno, presente nas frutas e legumes. Ele é especialmente emitido por frutas como banana, maçã e abacaxi, e é responsável por reduzir consideravelmente o tempo de durabilidade dos produtos. Mas, segundo a nutricionista , os efeitos do etileno não são de todo mal. O gás, que não faz mal a saúde, pode ajudar a madurar outros alimentos que demoram um pouco mais para chegar no ponto. Um exemplo é o abacate. Se colocado na fruteira juntamente com a banana e a maçã, por exemplo, por conta do gás, ele vai acabar amadurecendo mais rápido. Confira as principais dicas Como minimizar as perdas: Planeje o que será consumido em até uma semana Retire as partes machucadas dos alimentos antes de armazenar, pois as bactérias podem se espalhar para outros alimentos Congele sempre que possível Fique atento aos alimentos que emitem gás etileno: banana, abacate, tomate, pimentão, abacaxi, maça, mamão, manga, etc. Eles devem ser armazenados longe de alimentos mais sensíveis como batatas, folhas, cenoura, brócolis e pepino Alimentos que devem ser armazenados na geladeira: Abacate, abacaxi, manga, melancia e morangos maduros Cenoura e abobrinha devem ser guardados em recipientes fechados Folhas frescas, devem ser higienizadas e secas e depois guardas em potes fechados e com papel toalha na gaveta da geladeira Alimentos que podem ser guardados na fruteira: Maça e pera Bananas, em uma área separada devido a liberação do gás etileno Pimentões Tomates devem ser guardados de cabeça para baixo e fora da geladeira para manter o sabor e textura Frutas cítricas (laranja, limão, etc) Cebolas e alhos (guardar em local arejado e com pouca luz) Batatas devem ser guardadas fora da geladeira (o frio altera o amido da batata e interfere na cor, sabor e textura), em local arejado, com pouca luz e separadas das cebolas Vídeos: tudo sobre o Espírito Santo Veja o plantão de últimas notícias do g1 Espírito Santo
Presidente da entidade avalia que resultado da pesquisa reflete o avanço da vacinação e uma relativa volta à normalidade, em termos de circulação social. Favorecido por avanço mais ágil de vacinação e melhor flexibilização social, em meio à pandemia, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), subiu 1,4% em janeiro ante dezembro, para 121,1 pontos, informou a entidade nesta terça-feira (25). Confiança do consumidor começa 2022 em queda, aponta FGV Com o aumento, o indicador atingiu maior patamar desde março de 2020 (128,4 pontos) e melhor do que observado no mesmo mês do ano passado (105,8 pontos). Na comparação com janeiro de 2021, o crescimento do índice foi de 14,5%. Os três tópicos componentes do índice tiveram altas tanto na comparação com dezembro de 2021, quanto em relação a janeiro do ano passado. É o caso dos aumentos, observados respectivamente nessas duas comparações, em condições atuais, de 0,6% e de 24,4%; em expectativas, de 1,5% e de 7,5%; e de intenções de investimentos, de 1,8% e de 16,5%. Em comunicado sobre o resultado do indicador, o presidente da CNC, José Roberto Tadros, detalhou que os resultados da pesquisa refletem o avanço da vacinação e a consequente relativa volta à normalidade, em termos de circulação social, após as restrições delineadas para prevenir contágio por covid-19. "Mesmo com a propagação da variante ômicron, a vacina tem garantido um impacto menor da covid-19 na população, com sintomas mais leves e redução da taxa de mortalidade. Esse sentimento de segurança vem contribuindo para que os empresários já enxerguem uma pequena melhora nas condições econômicas, no curto prazo", afirmou, no informe sobre o índice. Já para a economista da CNC responsável pelo estudo, Catarina Carneiro da Silva, o resultado sinaliza que a maior parte dos empresários está mais confiante com relação à economia e especificamente sobre os desdobramentos em seu próprio negócio. No indicador de janeiro, para 54,7% das empresas, a expectativa é que a economia melhore ligeiramente no futuro, segundo a entidade.
Resgate de títulos públicos em 2021 foi de R$ 23,543 bilhões, uma queda de 11,8% em relação a 2020, informou nesta terça-feira (25) o Tesouro Nacional. A venda de títulos públicos por meio do Tesouro Direto cresceu 32,4% no ano passado, na comparação com 2020, atingindo R$ 32,583 bilhões, informou nesta terça-feira (26) o Tesouro Nacional. O valor registrado em 2021 foi o maior da série histórica, iniciada em 2002, e ocorre em meio à disparada da inflação no Brasil e ao aumento dos juros básicos pelo Banco Central, além da alta do prêmio pago pelo governo aos investidores (leia mais abaixo). Já o resgate de títulos públicos em 2021 foi de R$ 23,543 bilhões, uma queda de 11,8% em relação ao registrado em 2020, quando os resgates somaram R$ 26,704 bilhões. Com isso, em 2021, a venda de títulos pelo programa superou as emissões em R$ 9,040 bilhões. Em 2020, os resgates tinham superado as emissões de títulos públicos em R$ 2,09 bilhões. O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 e permite a pessoas físicas a compra de títulos públicos pela internet, por meio de bancos e corretoras. Inflação e juros O aumento da venda de títulos do Tesouro de Direto ocorre em meio à disparada da inflação no Brasil que, só em 2021, ficou em 10,06%. Inflação de dois dígitos e incerteza sobre rumo das contas públicas no Brasil afastam investidores estrangeiros A compra desses títulos públicos é utilizada por investidores para proteger o dinheiro contra a perda de poder de compra gerada pela inflação - há papeis que garantem ao investidor retorno acima do índice de inflação. Para tentar segurar o encarecimento dos produtos e serviços no Brasil, o Banco Central vem promovendo o aumento da taxa Selic, o juro básico de referência no país, o que também tem influência sobre os investimentos no Tesouro Direto. Além disso, diante da deterioração das contas públicas, o governo foi obrigado a elevar o prêmio pago a quem compra títulos da dívida pública, o que também pode ajudar a explicar o aumento da procura por esses papeis no ano passado. Investidores cadastrados De acordo com o Tesouro Nacional, em dezembro de 2021 o total de investidores ativos no Tesouro Direto, isto é, aqueles que estão com saldo em aplicações no programa, atingiu 1.814.127 pessoas, um aumento de 78.761 investidores no mês, o maior da série histórica. Já o número de investidores cadastrados no Programa aumentou em 881.029, crescimento de 77,15% em relação a dezembro de 2020. No total, são 16.299.139 pessoas cadastradas. Estoque Ainda de acordo com o Tesouro, em dezembro de 2021, o saldo total (estoque) de títulos em mercado fechou em R$ 79,19 bilhões, um aumento de 3,38% em relação a novembro (R$ 76,60 bilhões). Os títulos remunerados pela inflação se mantêm como os mais representativos do estoque somando R$ 43,68 bilhões, ou 55,17% do total. Na sequência, vêm os títulos indexados à taxa Selic (taxa básica de juros da economia), totalizando R$ 20,93 bilhões (26,43%), e os títulos prefixados, que somaram R$ 14,57 bilhões, com 18,40% do total. Quanto ao perfil de vencimento dos títulos em estoque, a parcela com vencimento em até 1 ano fechou o mês de dezembro em R$ 790,98 milhões, ou 1,00% do total. A parcela do estoque que vencerá no período de 1 a 5 anos era de R$ 51,33 bilhões (64,82%) e o percentual acima de 5 anos somou R$ 27,06 bilhões (34,18%). VÍDEOS: notícias de economia

Estimativas também foram cortadas para a economia global, mas desempenho brasileiro, com alta esperada de apenas 0,3%, deve ficar abaixo dos principais países. A economia brasileira deve ter crescimento próximo a zero este ano, segundo nova estimativa divulgada nesta terça-feira (25) pelo Fundo Monetário Nacional (FMI). Alinhado às expectativas do mercado financeiro, o fundo agora projeta, no relatório "World Economic Outlook", uma alta de 0,3% no Produto Interno Bruto (PIB) do país este ano. Três meses atrás, a previsão era bem mais otimista: alta de 1,5%. Segundo o fundo, a piora nas estimativas brasileiras está relacionada à inflação e ao aumento substancial na taxa de juros para combatê-la, "que vão pesar sobre a demanda doméstica". Foi o terceiro corte seguido feito pelo fundo nas estimativas para o desempenho do PIB brasileiro este ano. No início de 2021, a expectativa era de uma alta de 2,6%. Veja no gráfico abaixo: Estimativas do FMI para o PIB brasileiro de 2022 Economia g1 Cortes generalizados em 2022 O Brasil não foi o único país cujo desempenho foi revisado para baixo este ano. O corte foi generalizado: para a economia global, a estimativa de alta foi reduzida de 4,9% para 4,4%. Estados Unidos e México, aliás, também viram suas projeções de crescimento para 2022 sofrerem o mesmo corte que a brasileira, de 1,2 ponto. Mas a projeção de expansão de 0,3% no Brasil é a pior entre as principais economias. Mesmo com os cortes nas estimativas, EUA e México devem crescer 4% e 2,8% este ano, respectivamente. China deve crescer 4,8%, enquanto a Índia, 9%. Na zona do euro, o crescimento esperado para este ano é de 3,9%. Veja no gráfico abaixo: Estimativas para o PIB de 2022 Economia g1 Ômicron e inflação O relatório publicado nesta terça aponta que a economia global entrou este ano em uma posição mais fraca do que a esperada anteriormente, em parte devido à variante ômicron do coronavírus, que se espalhou rapidamente pelo globo e levou vários países a imporem novas restrições. O aumento dos preços de energia e os problemas nas cadeias de suprimento resultaram em taxas de inflação mais elevadas do que o fundo esperava anteriormente. Juntos, esses fatores levaram o fundo a rever para baixo as estimativas de crescimento global em 2022, influenciadas principalmente pelas duas maiores economias do mundo: além da redução na expectativa de PIB dos EUA, a China também foi 'rebaixada', e agora o fundo espera uma expansão de 4,8% na economia do país, 0,8 ponto percentual abaixo do estimado antes. Melhora em 2023 – mas não para o Brasil Para o ano que vem, as estimativas foram revisadas para cima para a maioria dos países. Para a economia global, a estimativa é de um crescimento de 3,8% em 2023 – 0,2 ponto percentual acima do estimado no relatório de outubro. A melhora, no entanto, reflete principalmente um ajuste depois que entraves ao crescimento se dissiparem no segundo semestre deste ano. O Brasil, infelizmente, vai na direção contrária. Por aqui, a estimativa foi revista para baixo: de 2% para 1,6%, levando o país, mais uma vez, a ficar entre os piores desempenhos esperados entre os principais países. Veja abaixo: Estimativas de crescimento para o PIB em 2023 Economia g1 Estimativas para o PIB 2023 Economia g1 A estimativa global, alerta o FMI, depende da melhora na situação da pandemia, assumindo que as taxas de vacinação apresentarão melhora em todo o mundo e que os tratamentos para a doença se tornarão mais eficazes. Riscos ao crescimento O fundo aponta que os riscos ao desempenho da economia global são negativos. "O surgimento de novas variantes da Covid-19 poderia prolongar a pandemia e induzir novas perturbações econômicas", diz o relatório. "O acesso global a vacinas, testes e tratamentos é essencial para reduzir o risco de novas perigosas variantes da Covid-19". Além disso, as perturbações às cadeias de suprimento, a volatilidade dos preços de energia e pressões localizadas sobre salários "significam que a incerteza ao redor da inflação" e das políticas monetárias é alta. "Outros riscos globais podem se cristalizar conforme as tensões geopolíticas se mantêm altas, e a emergência climática em curso significa que a probabilidade de grandes desastres naturais se mantém elevada", aponta o FMI.
Na segunda-feira (24), o principal índice da bolsa recuou 0,92%, a 107.937 pontos. O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, passou a subir nesta terça-feira (25), à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed), na quarta-feira. Às 13h14, o Ibovespa subia 0,18% a 108.132 pontos. Veja mais cotações. Na segunda-feira, a bolsa fechou em queda de 0,92%, a 107.937 pontos. Com o resultado, ainda tem alta de 2,97% no ano. e Cenário A reunião de autoridades do banco central norte-americano começa nesta terça-feira e o resultado será divulgado no próximo dia. Tensões geopolíticas envolvendo Ucrânia, Rússia e países incluindo os Estados Unidos também seguiam no radar do mercado. A terça-feira de feriado pelo aniversário da cidade de São Paulo conta com operações nos mercados financeiros brasileiros a partir deste ano, mas os negócios podem registrar menor volume.
Banco Central diz que demanda por consulta foi 'acima da esperada', o que causou 'instabilidade' no site. Serviço está disponível desde segunda (24). A página do Banco Central na internet ficou fora do ar na manhã desta terça-feira (25), um dia após a instituição disponibilizar um novo sistema para consultas de valores devidos por bancos a pessoas e empresas. De acordo com o Banco Central, o sistema "recebeu demanda acima da esperada" o que causou "instabilidade" no site. "O Sistema Valores a Receber (SVR) recebeu demanda acima da esperada e estamos ajustando a capacidade de atendimento", informou a instituição. Esse novo sistema permite que pessoas e empresas consultem se têm valores a receber de instituições financeiras das quais já tenham sido clientes. Esses valores são, por exemplo, depósitos que não foram retirados por esses clientes após encerramento de contas. Banco Central cria sistema para clientes consultarem valores a receber de bancos Caso tenha valores a resgatar, o cliente poderá receber o dinheiro de duas formas: diretamente via PIX na conta indicada no sistema do Registrato, para bancos e instituições financeiras que aderiam a um termo específico junto ao BC; em um meio de pagamento ou transferência a ser informado pela instituição bancária, nos demais casos. Aqui, o beneficiário informará seus dados de contato no sistema para receber a comunicação. O serviço pode ser acessado a partir da aba "Valores a Receber" no sistema Registrato, por meio do site do Banco Central. Para acessar o site, o cliente fazer um cadastro, pela internet, junto ao Banco Central. Caso o cliente solicite o resgate e o banco não envie o dinheiro, o BC orienta que seja feita reclamação nos canais de atendimento da própria instituição financeira, a exemplo do SAC. Na sequência, os clientes devem recorrer às ouvidorias dos bancos. Se ainda assim o problema não for resolvido, os cidadãos podem registrar uma reclamação no Banco Central. Até R$ 8 bilhões Segundo o Banco Central, nesta primeira fase do serviço são cerca de R$ 3,9 bilhões de valores a serem devolvidos para 24 milhões de pessoas físicas e jurídicas. Os valores decorrem de: contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível; tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o Banco Central; cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; e recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados. Ao todo, o Banco Central estima que os clientes tenham a receber cerca de R$ 8 bilhões. O restante dos valores será disponibilizado no decorrer deste ano de 2022, fruto de: tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, previstas ou não em Termo de Compromisso com o BC; contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível; contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível; e outras situações que impliquem em valores a devolver reconhecidas pelas instituições. Publicidade Na época em que anunciou a criação da funcionalidade, o Banco Central disse que objetivo do sistema é dar publicidade a valores que clientes de instituições financeiras têm direito e, muitas vezes, nem sabem. "Além disso, a perspectiva de recebimento de valores baixos pode não motivar as pessoas a procurarem as instituições financeiras com as quais mantém ou mantiveram relacionamento atrás de informações”, afirmou o BC em nota na época. A autoridade monetária informa que as informações disponibilizadas no novo serviço são de responsabilidade das próprias instituições. "Em algumas situações, os saldos a receber podem ser de pequeno valor, mas pertencem aos cidadãos que agora possuem uma forma simples e ágil para receber esses valores", diz o Banco Central em nota divulgada nesta segunda. VÍDEOS: notícias de economia
Luiz Guilherme Pinto Henriques, subsecretário de assuntos fiscais da Secretaria de Orçamento do Ministério da Economia, teve sua exoneração publicada no 'Diário Oficial da União'. Outro técnico do Orçamento deve deixar o cargo nos próximos dias. O subsecretário de assuntos fiscais da Secretaria de Orçamento do Ministério da Economia, Luiz Guilherme Pinto Henriques, teve sua exoneração publicada, a pedido, nesta terça-feira (25) no "Diário Oficial da União". Para o seu lugar, foi nomeado Fábio Pifano Pontes. Interlocutores do Ministério da Economia confirmam que subsecretário de gestão orçamentária da pasta, Márcio Luiz de Albuquerque Oliveira, também deve sair nos próximos dias. Nesse caso, o técnico já vinha querendo deixar o cargo há meses, e estava apenas aguardando a sanção da peça orçamentária deste ano. O anúncio acontece após a sanção do orçamento de 2022, que contemplou reajuste salarial para agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), além de R$ 16,5 bilhões para emendas secretas e R$ 4,9 bilhões para o fundo eleitoral. Bolsonaro sanciona Orçamento 2022 com cortes em áreas como educação, saúde e trabalho O presidente Jair Bolsonaro vetou R$ 3,18 bilhões em recursos que haviam sido aprovados para áreas relacionadas com pesquisas científicas e para políticas públicas voltadas para indígenas e quilombolas. Os cortes também atingiram projetos para a consolidação de assentamentos rurais, para pesquisas em universidades, para reforma agrária e regularização fundiária e para políticas de igualdade e enfrentamento à violência contra as mulheres. Questionado se a exoneração tem relação com a sanção do orçamento, Luiz Guilherme afirmou que iniciará em fevereiro um mestrado em Economia, processo cuja seleção teve início em setembro do ano passado. "Não tem nada a ver com a sanção do Orçamento, com nenhum processo de trabalho [...] Foi um planejamento pessoal meu. Ano acadêmico se inicia agora no início do ano, que coincidiu com a sanção da LOA [lei orçamentária]. Mas não tem ligação com nenhum processo específico de trabalho", declarou. Um decreto do presidente Jair Bolsonaro, publicado na semana retrasada, ampliou os poderes de Ciro Nogueira na liberação de verbas, reduzindo o espectro do ministro da Economia, Paulo Guedes. Isso aumenta a influência política na tomada de decisões do Orçamento, ainda mais em um ano eleitoral. Histórico de saídas no Ministério da Economia Teto de gastos em risco causa debandada no ministério da Economia Contando as duas saídas de técnicos do Orçamento, a equipe original da área econômica já sofreu pelo menos 27 baixas em cargos importantes desde o início do governo, em 2019. Veja quais: Secretários especiais e procurador-geral: Marcos Cintra, Receita Federal José Barroso Tostes Neto, Receita Federal Rogério Marinho, Previdência e Trabalho José Levi, Procuradoria-geral da Fazenda Nacional Marcos Troyjo, Comércio Exterior e Assuntos Internacionais Paulo Uebel, Desburocratização, Gestão e Governo Digital Salim Mattar, Desestatização Waldery Rodrigues, Fazenda Bruno Funchal, Tesouro e Orçamento Secretários: Alexandre Manoel, Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria Mansueto Almeida, Tesouro Nacional Amaro Gomes, Coordenação e Governança das Empresas Estatais Wagner Lenhart, Gestão e Desempenho de Pessoal George Soares, Orçamento Pedro Calhman de Miranda, Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria Jeferson Bittencourt, Tesouro Nacional Subsecretários, secretários-adjuntos, diretores e assessores: Marco Cavalcanti, subsecretário de Política Fiscal Caio Megale, diretor de programas da Secretaria Especial de Fazenda Vladimir Kuhl Teles, subsecretário de Política Macroeconômica Vanessa Canado, assessora especial para reforma tributária Gildenora Dantas, secretária-especial-adjunta de Tesouro e Orçamento Rafael Araújo, secretário-adjunto do Tesouro Nacional Presidentes de bancos públicos: Joaquim Levy, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Rubem Novaes, Banco do Brasil André Brandão, Banco do Brasil VÍDEOS: veja mais notícias de política
Na segunda-feira (24), moeda norte-americana registrou alta de 0,87%, a R$ 5,5017. O dólar opera em queda nesta terça-feira (25), em mais um dia instável nas praças internacionais em meio a tensões geopolíticas e no primeiro dos dois dias de reunião de política monetária nos EUA. Às 13h13, a moeda norte-americana operava em queda de 0,26%), vendida a R$ 5,4876. Veja mais cotações. Na segunda-feira, o dólar fechou em alta de 0,87%, a R$ 5,5017. Cenário O dia é mais uma vez negativo em meio à escalada de tensão da Rússia com a Ucrânia. Os países ocidentais temem que a Rússia invada novamente o país vizinho. O governo russo posicionou mais de 100 mil soldados na fronteira e tem feito exercícios militares com Belarus, outro país que fazia parte da União Soviética, mas nega que vá promover uma invasão. Soma-se a essa conjuntura as tensões sobre a taxa de juros dos Estados Unidos: tem nesta terça-feira início a reunião de dois dias do Banco Central dos EUA, que pode dar início à alta da taxa e a uma retirada mais forte das medidas de estímulo à economia. 1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2x1.5x2x

Interessados devem entregar currículo diretamente na loja. Lojas do shopping de Mogi tem 14 oportunidades para quem busca emprego RT Comunicação/Divulgação As lojas do shopping de Mogi das Cruzes reúnem 14 oportunidades de emprego para quem deseja começar o ano com uma colocação no mercado de trabalho. Os candidatos devem acessar os estabelecimentos de acordo com o descritivo ou procurar pessoalmente o balcão de informações. Vagas de emprego no Shopping de Mogi das Cruzes De acordo com o shopping, o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) está à disposição dos candidatos para informações. O Mogi Shopping fica na Avenida Vereador Narciso Yague Guimarães, 1001 e funciona das 10h às 21h. Para mais informações o telefone é 4798-8800. Assista a mais notícias

Presidente dos EUA chamou repórter da Fox News de 'idiota filho da p...', possivelmente sem saber que microfone à sua frente estava ligado. Depois, ligou para o jornalista. Biden é flagrado xingando jornalista O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, insultou na segunda-feira (24) um repórter da rede de TV Fox News (veja no vídeo acima). Depois, ligou para o jornalista. Compartilhe esta notícia no WhatsAspp Compartilhe esta notícia no Telegram A agressão verbal ocorreu no final de uma sessão de fotos na Casa Branca, e Biden possivelmente não sabia que o microfone à sua frente estava ligado. Quando os repórteres deixavam a sala, o jornalista Peter Doocy, da rede de televisão Fox News, perguntou se o presidente americano achava que a inflação seria um passivo político. A Fox News é um dos canais favoritos dos conservadores e também do ex-presidente Donald Trump, que perdeu a eleição para Biden mas até hoje não aceita a derrota. "É um grande trunfo. Mais inflação", ironizou Biden. "Que idiota filho da p...", murmurou em seguida. Doocy depois revelou que o presidente o telefonou e afirmou que "não é nada pessoal, amigo". "Fiz questão de dizer a ele que eu sempre vou tentar perguntar algo diferente do que todo mundo está perguntando. E ele disse: 'Você tem que'. E isso foi o presidente que disse, então eu vou continuar fazendo isso", afirmou o repórter da Fox News. Queda de popularidade O presidente dos EUA, Joe Biden, faz uma pausa e olha para cima durante entrevista coletiva na Casa Branca, em Washington, em 19 de janeiro de 2022 Susan Walsh/AP Biden, que completou um ano no cargo no dia 20, enfrenta uma forte queda de popularidade devido à inflação em alta e o impacto da variante ômicron do novo coronavírus nos EUA (veja no vídeo abaixo). A alta de preços no país atingiu 7% em dezembro, o maior patamar desde junho de 1982, e o número de casos confirmados por dia têm superado o 1 milhão por dia nas últimas semanas. A gestão do democrata também é criticada por problemas de imigração na fronteira com o México e na política internacional, devido ao fracasso da retirada das tropas americanas do Afeganistão. Para piorar, com a queda de popularidade de Biden, os democratas podem perder a maioria que têm no Congresso nas eleições de meio de mandato que ocorrerão neste ano. VEJA TAMBÉM: Biden completa 1 ano de mandato lutando contra Covid, inflação e baixa popularidade Presidente dos EUA admite que inflação e Covid são as maiores preocupações no país 1 ano de Biden: 6 gráficos mostram como presidente dos EUA tem se saído até agora Análise: Em 1 ano, Biden gerou mais frustrações do que entusiasmo Biden completa 1 ano de mandato lutando contra Covid, inflação e baixa popularidade VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

Queda foi influenciada pelo aumento do pessimismo em relação aos próximos meses, enquanto a avaliação sobre a situação atual apresentou leve melhora. A confiança do consumidor começou o ano em queda, mostraram dados divulgados nesta terça-feira (25) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O indicador recuou 1,4 ponto na passagem de dezembro para janeiro, para 74,1. A queda foi influenciada pelo aumento do pessimismo em relação aos próximos meses, enquanto a avaliação sobre a situação atual apresentou leve melhora. Segundo Viviane Seda Bittencourt, Coordenadora das Sondagens, no entanto, "a relativa satisfação com a situação corrente em janeiro pode ser temporária, havendo ainda muita incerteza quanto à evolução do endividamento das famílias de baixa renda". "A mudança desse cenário continuará dependendo da recuperação do mercado de trabalho, controle da inflação, e redução da incerteza, num ano que se inicia com surto de Ômicron e Influenza e termina com as eleições", afirmou em nota. Confiança do consumidor - janeiro/22 Economia g1 Indicadores O Índice de Situação Atual (ISA) subiu 0,5 ponto em janeiro, para 66,1 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) caiu 2,7 pontos, para 80,7 pontos. O indicador que mede a satisfação sobre as finanças pessoais subiu 0,8 ponto, para 60 pontos, após dois meses de quedas consecutivas e o que mede as percepções sobre a situação econômica atual variaram 0,2 ponto para 73 pontos. Ambos se mantém em patamar muito baixo em termos históricos. Com relação às expectativas para os próximos meses, o indicador que mais influenciou o IE foi o que mede as expectativas sobre a situação econômica nos próximos meses. Após três meses de recuperação, o indicador caiu 4,5 pontos, para 99,6 pontos, abaixo do patamar de neutralidade. O indicador que mede as perspectivas sobre a situação financeira familiar cedeu 0,9 ponto, para 84,6 pontos. O ímpeto de compras para próximos meses continuou caindo pelo quinto mês consecutivo, 2,5 pontos para 60,3 pontos, menor valor desde maio de 2021.

Oportunidades foram disponibilizadas em 22 cidades e, do total, há oito postos de trabalho para pessoas com deficiência. Carteira de Trabalho (CTPS) Digital Minne Santos As unidades da Agência do Trabalho oferecem, nesta terça-feira (25), 323 vagas de emprego, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco. Há oportunidades em 22 municípios do Grande Recife, da Zona da Mata, Agreste e Sertão do estado, e oito delas são para pessoas com deficiência. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Uma das funções com mais vagas disponíveis é a de pedreiro, com 24 oportunidades somente em Petrolina, no Sertão do estado (veja lista completa mais abaixo). As 323 oportunidades foram disponibilizadas para as cidades de Araripina, Arcoverde, Belo Jardim, Bezerros, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Garanhuns, Goiana, Igarassu, Ipojuca, Nazaré da Mata, Paudalho, Paulista, Pesqueira, Petrolina, Recife, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, São Lourenço da Mata, Serra Talhada e Vitória de Santo Antão. LEIA TAMBÉM: Concurso para Câmara de Jaboatão tem 33 vagas Jaboatão faz seleção com 424 vagas e salários de até R$ 3 mil Em Moreno, prefeitura oferta 217 oportunidades de emprego Saiba como oferecer vagas de emprego através das agências O agendamento pelo site da Seteq deve ser feito para quem quiser ser atendido nas unidades da Agência do Trabalho localizadas no Recife, em Salgueiro e em Vitória de Santo Antão. A Agência do Trabalho localizada no município de Palmares fica fechada nesta semana, após quatro funcionários serem diagnosticados com Covid, segundo a gerência de intermediação de vagas. Nas outras unidades, o atendimento é realizado sem necessidade de agendamento, das 8h às 14h, com fichas sendo distribuídas até as 13h. Vagas de emprego Vagas para pessoas com deficiência Carteira digital Atualmente, o trabalhador pode usar a versão digital da carteira de trabalho (veja vídeo abaixo). Veja como ter acesso à carteira de trabalho digital Vídeos de PE mais vistos

Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de Trabalho Beatriz Braga/G1 Petrolina Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta terça-feira (25) em Petrolina, Araripina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas Disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE

Para aqueles que recebem um salário mínimo, os depósitos referentes a janeiro serão feitos entre os dias 25 de janeiro e 7 de fevereiro. Segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados a partir de 1 de fevereiro. O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a pagar nesta terça-feira (25) os benefícios com reajustes para aposentados e pensionistas. O calendário será seguido de acordo com o número do benefício do segurado. Para aqueles que recebem um salário mínimo, os depósitos referentes a janeiro serão feitos entre os dias 25 de janeiro e 7 de fevereiro. Segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados a partir de 1 de fevereiro. Veja abaixo o calendário: calendário de pagamento de benefícios em 2022 Divulgação Atualmente, são mais de 36 milhões de pessoas com direitos a benefícios do INSS no país. Os aposentados e pensionistas que recebem benefícios acima do salário mínimo terão reajuste de 10,16% na remuneração - o teto dos benefícios do INSS passa de R$ 6.433,57 a R$ 7.087,22. Benefícios do INSS têm reajuste de 10,16% e teto sobe para R$ 7.087 Já para quem ganha o benefício no valor do salário mínimo, o piso nacional passou para R$ 1.212 desde 1º de janeiro. Por lei, aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão e pensão por morte pagas pelo INSS não podem ser inferiores a 1 salário mínimo. Veja abaixo como ficam os valores reajustados de acordo com o novo salário mínimo e INPC – valores referentes a mais de um salário mínimo englobam quem já estava recebendo os pagamentos em 1º de janeiro de 2021. Reajuste dos benefícios do INSS Economia g1 Reajuste para quem começou a receber em 2021 Os segurados que começaram a receber a partir de fevereiro de 2021 terão percentual menor de reajuste porque não receberam 12 meses cheios de pagamentos. Assim, o percentual de reajuste fica menor quanto mais recente for a data de início do benefício. Veja abaixo: Beneficiários que começaram a receber em 2021 Economia g1 Comparativo dos reajustes Com o reajuste de 10,16% para beneficiários do INSS que recebem valores acima de um salário mínimo, o aumento será pouco menor que o do salário mínimo, que teve alta de 10,18%, ou de R$ 112 em relação ao valor vigente (R$ 1.100) no ano passado, mas incorporou quase R$ 2 como compensação pelo reajuste do salário mínimo abaixo da inflação em 2021. Em 2021, o reajuste foi de 5,45% para beneficiários do INSS que recebem acima de 1 salário mínimo. Já para quem ganhava 1 salário mínimo, o percentual foi de 5,26%. Alíquotas de contribuição ao INSS O reajuste também se reflete na cobrança da contribuição dos trabalhadores para o INSS. Para empregados com carteira assinada, domésticos e trabalhadores avulsos, a tabela de recolhimento passa a ser: 7,5% para até um salário mínimo (R$ 1.212) 9% para quem ganha entre R$ 1.212,01 e R$ 2.427,35 12% para quem ganha entre R$ 2.427,36 e R$ 3.641,03 14% para quem ganha entre R$ 3.641,04 e R$ 7.087,22 Esses novos valores deverão ser recolhidos apenas em fevereiro, pois são relativos aos salários de janeiro. Os recolhimentos relativos aos salários de dezembro de 2021 e efetuados em janeiro deste ano ainda seguem a tabela anterior. Vale lembrar que, com a reforma da Previdência de 2019, essas taxas passaram a ser progressivas, ou seja, cobradas apenas sobre a parcela do salário que se enquadrar em cada faixa, o que faz com que o percentual de fato descontado do total dos ganhos (a alíquota efetiva) seja menor. Ou seja, se o trabalhador ganha mais de um salário mínimo, ele paga 7,5% de alíquota de contribuição sobre R$ 1.212 e outros percentuais no que exceder esse valor, de acordo com a tabela abaixo: Novos valores de contribuição ao INSS Juan Silva/G1 Por exemplo: um trabalhador que ganha R$ 1.500 pagará 7,5% sobre R$ 1.212 (R$ 90,90), mais 9% sobre os R$ 288 que excedem esse valor (R$ 25,90), totalizando R$ 116,80 de contribuição. Quem ganha R$ 2.000 pagará 7,5% sobre R$ 1.212 (R$ 90,90), mais 9% sobre R$ 788 (R$ 70,92), totalizando R$ 161,82. Já quem ganha R$ 4.500 terá a seguinte contribuição, seguindo as faixas de valores da tabela acima: Paga 7,5% sobre R$ 1.212: R$ 90,90 de contribuição Mais 9% sobre R$ 1.215,35, que é a diferença de R$ 2.427,35 de R$ 1.212: R$ 109,38 Mais 12% sobre R$ 1.213,68, que é a diferença de R$ 3.641,03 de R$ 2.427,35: R$ 145,64 Mais 14% sobre R$ 858,97, que é a diferença de R$ 4.500,00 de R$ 3.641,03: R$ 120,26 Total de contribuição: R$ 466,18
A proposta de Emenda à Constituição (PEC) que o governo pretende enviar ao Congresso no início de fevereiro para conter a alta dos combustíveis vai prever a criação de um "fundo de estabilização" dos preços do óleo diesel e do gás de cozinha (GLP), além de repasses para evitar a elevação da conta de luz. O fundo, segundo apurou o blog com fontes que participam das discussões no governo, deve ser alimentado pela arrecadação de royalties do petróleo. As variações do preço da gasolina, no entanto, não devem ser alcançadas pelo mecanismo. O fundo de estabilização serviria para compensar a Petrobras e outras companhias importadoras de petróleo em momentos de descontrole no preço internacional: em vez de repassarem todo o impacto ao consumidor, as firmas usariam esse fundo para amortecer o impacto dos novos preços. O Palácio do Planalto recebeu projeções de instituições financeiras que apontam uma alta expressiva no barril do petróleo nos próximos meses. O preço pode chegar a US$ 100/barril ainda neste ano – resultado de fatores internacionais e da possível desvalorização do real em ano de eleições. Veja abaixo: Ana Flor: Governo quer PEC para reduzir preço dos combustíveis O governo deve deixar a gasolina de fora porque, para incluí-la, seria necessário ampliar muito os valores depositados no fundo de estabilização. Deixando apenas o diesel e o gás de cozinha nessa conta, o valor do fundo para 2022 é estimado em valor inferior a R$ 60 bilhões. A área econômica do governo era contra o uso da arrecadação de royalties parra irrigar o fundo de estabilização em razão, justamente, do montante necessário. A sugestão inicial previa que a PEC apenas autorizasse o Executivo a reduzir ou zerar, temporariamente, impostos federais sobre combustíveis sem ter que compensar a perda de arrecadação – atualmente, a Lei de Responsabilidade Fiscal impede essa medida.scal. A PEC deve ser apresentada por Alexandre Silveira (PSD-MG), suplente de Antonio Anastasia que só assumirá o mandato como senador em fevereiro. Silveira será o novo líder do governo no Senado. Alívio na conta de luz A PEC em elaboração também deve prever o repasse de parte dos ganhos do governo com a capitalização da Eletrobras para amenizar os encargos nas contas de luz residenciais e de pequenos consumidores. A medida ajudaria a reduzir a alta motivada pelos custos da crise hídrica de 2021. As regras atuais preveem que esse custo adicional seja pago pelos consumidores a partir dos "encargos do sistema" incluídos, mês a mês, nas faturas. Tanto o preço dos combustíveis quanto a alta da conta de luz se tornaram uma das maiores preocupações do governo em razão do possível impacto na popularidade do presidente Jair Bolsonaro – justamente no ano em que ele deve tentar a reeleição.

Segundo levantamento da ANP, o litro da gasolina teve alta de 0,85% em uma semana, passando de R$ 6,608 para R$ 6,664. Diesel subiu 2,95%. Preço médio da gasolina e do diesel sobem nos postos do país Paulo Guereta/Agência O Dia/Estadão Conteúdo Os preços médios da gasolina e do diesel avançaram nos postos do país na semana passada, após reajuste feito pela Petrobras, segundo levantamento divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). LEIA MAIS Temendo gasolina a R$ 8, ala política do governo conduz negociação de PEC Bolsonaro quer incluir ICMS na PEC que pode zerar tributos sobre combustíveis Petrobras sobe preço da gasolina e do diesel na refinarias O litro da gasolina teve alta de 0,85% em uma semana, passando de R$ 6,608 para R$ 6,664, em média. O aumento do diesel, por sua vez, foi de 2,95%. O litro do combustível passou de R$ 5,422, em média, para R$ 5,582. Depois de recuar no levantamento anterior, o valor do litro etanol voltou a subir. Passou de R$ 5,046 para R$ 5,053, leve alta de 0,14%. Por fim, o preço médio do gás de cozinha de 13kg aumentou de R$ 102,24 para R$ 102,53 no intervalo analisado pela ANP. Na terça-feira (18), o governo começou a pagar o vale-gás, no valor de R$ 52 para 5,47 milhões de famílias que fazem parte do Auxílio Brasil. Novo reajuste de Petrobras Desde 12 de janeiro, os preços da gasolina e do diesel às distribuidoras foram reajustados pela Petrobras. Petrobras anuncia aumento de preço para gasolina e diesel Segundo a estatal, o preço médio de venda da gasolina para as distribuidoras passou de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro, o que representa um aumento de 4,85%. O valor do diesel subiu de R$ 3,34 para R$ 3,61 por litro, alta de 8,08%. O último ajuste nos preços foi realizado em dezembro do ano passado, quando a Petrobras promoveu uma redução no valor da gasolina de 3,13%. Foi a primeira queda desde 12 de junho. Já o último aumento foi anunciado em outubro do ano passado.
Banco Central informou que cerca de R$ 3,9 bilhões devem ser devolvidos nesta primeira fase; valor total é estimado em R$ 8 bilhões. Consulta está disponível no sistema 'Registrato'. BC cria sistema para cliente saber se tem dinheiro retido em banco O Banco Central (BC) informou nesta segunda-feira (24) que está disponível o sistema para que pessoas e empresas possam consultar se têm algum valor a receber de bancos e demais instituições financeiras. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Como acessar Caso tenha valores a serem resgatados, o usuário poderá receber o dinheiro de duas formas: diretamente via PIX na conta indicada no sistema do Registrato, para bancos e instituições financeiras que aderiam a um termo específico junto ao BC; em um meio de pagamento ou transferência a ser informado pela instituição bancária, nos demais casos. Aqui, o beneficiário informará seus dados de contato no sistema para receber a comunicação. O serviço pode ser acessado a partir da aba "Valores a Receber" no sistema Registrato, disponível no site do Banco Central. LEIA MAIS: PIS/PASEP: Trabalhador já pode consultar se tem direito ao abono IMPOSTO DE RENDA: Receita abre consultas a lote residual de restituições INFLAÇÃO: 'Troquei casa própria por aluguel para poupar gasolina': veja mudanças de hábitos do brasileiro Para acessar o site, o cliente precisa precisa estar cadastrado no login único do governo federal ou fazer um cadastro, pela internet, junto ao Banco Central. Caso o cliente solicite o resgate e o banco não envie o dinheiro, o BC orienta que os cidadãos reclamem nos canais de atendimento da própria instituição financeira, a exemplo do SAC. Na sequência, os clientes devem recorrer às ouvidorias dos bancos. Se ainda assim o problema não for resolvido, os cidadãos podem registrar uma reclamação no Banco Central. Até R$ 8 bilhões Segundo o Banco Central, nesta primeira fase do serviço são cerca de R$ 3,9 bilhões de valores a serem devolvidos para 24 milhões de pessoas físicas e jurídicas. Os valores decorrem de: contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível; tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o Banco Central; cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito; e recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados. Ao todo, o Banco Central estima que os clientes tenham a receber cerca de R$ 8 bilhões. O restante dos valores será disponibilizado no decorrer deste ano de 2022, fruto de: tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, previstas ou não em Termo de Compromisso com o BC; contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível; contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível; e outras situações que impliquem em valores a devolver reconhecidas pelas instituições. Publicidade Na época em que anunciou a criação da funcionalidade, o Banco Central disse que objetivo do sistema é dar publicidade a valores que clientes de instituições financeiras têm direito e, muitas vezes, nem sabem. "Além disso, a perspectiva de recebimento de valores baixos pode não motivar as pessoas a procurarem as instituições financeiras com as quais mantém ou mantiveram relacionamento atrás de informações”, afirmou o BC em nota na época. A autoridade monetária informa que as informações disponibilizadas no novo serviço são de responsabilidade das próprias instituições. "Em algumas situações, os saldos a receber podem ser de pequeno valor, mas pertencem aos cidadãos que agora possuem uma forma simples e ágil para receber esses valores", diz o Banco Central em nota divulgada nesta segunda. VÍDEOS: notícias de economia

Ferramenta permite navegação imersiva, integração de funcionalidades e pode ser estendida a outros ativos. Vídeo mostra tecnologia da Petrobras para monitoramento remoto de plataformas A Petrobras desenvolveu uma ferramenta que permite visualizar e “transitar” por toda a extensão das plataformas de petróleo, fazer inspeções remotas e planejar intervenções preventivas, mesmo nas unidades mais distantes, como as localizadas no pré-sal, a cerca de 300 km da costa. A ferramenta, segundo a Petrobras, otimiza o planejamento de manutenções e está disponível em 14 plataformas das bacias do Espírito Santo, de Santos e de Campos. Ela deve ser estendida a todas as plataformas em atividade até o fim de 2022, de acordo com a estatal. Há estudos em andamento também para a implementação em refinarias. A tecnologia também será usada nas 15 novas plataformas que a Petrobras instalará no Brasil, até 2026. Tecnologia da Petrobras para monitoramento remoto de plataformas Divulgação/Petrobras A ferramenta foi desenvolvida por especialistas do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes) e da PUC-Rio. “Essa ferramenta, desenvolvida no âmbito do programa estratégico EF100 – que prevê tornar os sistemas de produção ainda mais eficientes - permite a redução do tempo de planejamento das atividades de manutenção, que são muito importantes no calendário da operação. Obtivemos também um aumento de eficiência na execução das paradas de produção, assim como uma redução do tempo de manutenção”, explicou o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Fernando Borges. Para mapear cada unidade offshore são necessárias de 3,5 mil a 5 mil fotos, que são aplicadas sobre a planta de engenharia, permitindo a navegação imersiva, semelhante à tecnologia do Google Street View, por meio do qual se pode visualizar qualquer lugar do mundo, seja uma rua ou um museu, desde que a área tenha sido previamente fotografada por câmeras 360º. A Petrobras informou que em breve serão incorporadas novas funcionalidades à ferramenta, como busca e análise de imagens, por meio de inteligência artificial; busca inteligente de informações de manutenção em bases de dados da empresa; entre outras. Tecnologia da Petrobras para monitoramento remoto de plataformas Divulgação/Petrobras VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo Veja o plantão de últimas notícias do g1 Espírito Santo

Novos direitos dos entregadores serão implementados em três fases. Trabalhadores vão poder receber um salário mínimo a partir de 2023. Mais de 65 mil entregadores de aplicativos têm, a partir desta segunda-feira (24), novos direitos trabalhistas em Nova York, a primeira cidade nos Estados Unidos a regulamentar o trabalho deste coletivo que provou ser essencial durante a pandemia. Entregadores de aplicativos começam a ter direitos trabalhistas em Nova York REUTERS/Valentyn Ogirenko Seis leis passaram a favorecer os entregadores, entre elas um salário mínimo, atualmente de 15 dólares/hora no estado, transparência sobre as gorjetas deixadas pelos clientes, licenças oficiais para trabalhar, liberação para usar o banheiro dos restaurantes onde pegam a comida e obrigatoriedade para que as empresas forneçam as mochilas de entrega. "É um momento muito poderoso para nossos trabalhadores e para os entregadores da cidade", disse à AFP a congressista Alexandria Ocasio-Cortez, presente em um ato no domingo para celebrar a entrada em vigor deste conjunto de direitos aprovados em setembro pelo Conselho da cidade de Nova York. LEIA TAMBÉM Uber Eats deixará de fazer entregas de restaurantes a partir de 8 de março Bolsonaro sanciona, com vetos, lei com medidas para proteger entregadores de app na pandemia "Nova York é um exemplo de que podemos mudar as leis dos trabalhadores", o que oferece "mais chances de fazer mudanças a nível nacional", acrescentou a congressista, situada na ala esquerda do Partido Democrata e deputada pelo Bronx, um bairro nova-iorquino. Os novos direitos dos entregadores serão implementados em três fases. Na primeira, os aplicativos terão que notificá-los a quantidade de gorjeta deixada pelos clientes por cada entrega, fundamental em um país onde essas gorjetas constituem parte essencial do salário dos trabalhadores de boa parte do setor de serviços. Além disso, poderão usar os banheiros dos restaurantes onde pegam a comida, o que até agora era proibido, e terão que estar inscritos no Departamento de Proteção ao Consumidor e ao Trabalhador da Cidade de Nova York. A partir de 22 de abril, os aplicativos terão que informá-los sobre os detalhes do trajeto antes de aceitar um pedido. Também não poderão cobrar comissão pelo pagamento das taxas e terão que fornecer uma mochila isolante, o que agora é de responsabilidade dos trabalhadores. A partir de 2023, os entregadores receberão o salário mínimo estipulado pela cidade. Durante a pandemia, esses entregadores continuaram trabalhando e se tornaram essenciais. Esses trabalhadores continuam sendo vítimas de abusos, roubo de gorjetas, proibição de usar banheiros, desativação injustificada das contas nos aplicativos, acidentes e roubos violentos, conclui o relatório. Vídeos: Últimas notícias de economia

A partir do recebimento da notificação, a Shopee tem o prazo de 10 dias úteis para fornecer os devidos esclarecimentos sobre os casos denunciados ao Procon-ES. Procon notificou Shopee por não emitir nota fiscal ao consumidor Vivian Souza/g1 O Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor do Espírito Santo (Procon-ES) divulgou, nesta segunda-feira (24), que notificou a Shopee a esclarecer, no prazo de 10 dias, denúncias de que a empresa estaria enviando os produtos aos consumidores sem a nota fiscal, o que fere o direito do consumidor à informação. Segundo o Procon-ES, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Aracruz afirmou em ofício enviado ao órgão que todos os produtos enviados pela Shopee, embora não contivessem a nota fiscal, foram entregues com a declaração de conteúdo, documento utilizado nas hipóteses em que a nota fiscal não é obrigatória, ou seja, quando o objeto a ser enviado não estiver sujeito à tributação. Contudo, de acordo com o Procon, não há elementos suficientes no documento para constatação da regularidade de utilização da declaração de conteúdo em vez da nota fiscal. Por isso, o órgão enviou a notificação à empresa para esclarecimentos e fornecimento de informações sobre as transações comerciais que realiza no estado. O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, explicou que a emissão de nota fiscal, recibo ou documento equivalente é obrigatória para a venda de produtos comercializados, tanto por pessoas físicas quanto jurídicas. "O documento garante a proteção dos consumidores e reflete na observância ao direito à informação. O Código de Defesa do Consumidor visa a proteger os consumidores da ausência de informações adequadas e claras sobre os produtos e serviços. A informação é um direito básico do consumidor e um dever do fornecedor", disse. A empresa deve informar os tributos, incidentes e preços, para que o consumidor tenha plenos conhecimentos sobre os valores dos produtos adquiridos. Ainda segundo o Procon, a prática de envio dos produtos sem a emissão de notas fiscais, recibos ou documentos equivalentes enquadra-se como prática abusiva previstas no Código de Defesa do Consumidor. "Na medida em que a empresa envia os produtos sem prestar as devidas informações, é observada a vulnerabilidade do consumidor. Também se caracteriza a vantagem indevida, uma vez que a empresa não informa corretamente a composição dos preços dos produtos adquiridos", divulgou o Procon. A partir do recebimento da notificação, a Shopee tem o prazo de 10 dias úteis para fornecer os devidos esclarecimentos sobre os casos denunciados ao Procon-ES. Caso não sejam enviadas as informações no prazo estabelecido, será instaurado procedimento administrativo de ofício para constatação da infração e posterior aplicação de sanção. O g1 entrou em contato com a Shopee e não havia obtido retorno até a última atualização desta reportagem. Vídeos: tudo sobre o Espírito Santo Veja o plantão de últimas notícias do g1 Espírito Santo
Atualmente há pelo menos sete órgãos com concursos autorizados com 2.475 vagas; outros 11 órgãos esperam aval do Ministério da Economia para fazer as seleções. Veja lista. O OOrçamento de 2022 sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro prevê a contratação de mais de 43 mil servidores públicos federais. Destes, 4.263 são novas vagas, e 38.929 são para provimento, ou seja, preenchimento de vagas já existentes por meio de concursos em andamento ou novos concursos. Os números, no entanto, são uma previsão e não significam que as vagas estão autorizadas. Vagas já abertas O ano de 2022 começou com vários editais de concursos públicos em órgãos federais com inscrições abertas. Só no IBGE foram abertas quase 209 mil vagas temporárias para o Censo 2022. A Petrobras também abriu concurso para mais de 750 vagas. Há ainda concursos federais com inscrições abertas como Aeronáutica, Marinha, Banco da Amazônia, Controladoria Geral da União. Empresa de Pesquisa Energética e IBGE - veja aqui a lista completa de concursos pelo país com inscrições abertas e editais já lançados. Atualmente há pelo menos sete órgãos com concursos autorizados com 2.475 vagas, segundo levantamento do g1. Outros órgãos federais como INSS, Receita Federal e Banco Central aguardam autorização do Ministério da Economia para abrir as seleções (leia mais abaixo). Concursos públicos: saiba como ler editais Concursos autorizados Aeronáutica (Ministério da Defesa) A Aeronáutica tem concurso autorizado para o total de 1.936 vagas temporárias em cargos de nível fundamental, médio e superior, como arquiteto, engenheiro, almoxarife, técnico eletrônico, cozinheiro e marceneiro. Os profissionais serão contratados para atuar na execução de atividades relativas a projetos e obras de desenvolvimento de infraestrutura aeroportuária de excepcional interesse público a serem executados pela Comissão de Aeroportos da Região Amazônica (Comara). A portaria com a autorização e a lista completa de cargos foi publicada no Diário Oficial da União em 26 de novembro de 2021 - clique aqui. Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) foi autorizada a fazer concurso para 48 vagas temporárias para atividades técnicas de complexidade intelectual de nível superior. Os profissionais serão contratados para desenvolver atividades no âmbito das Superintendências de Fiscalização do Abastecimento, de Infraestrutura e Movimentação e de Produção de Combustíveis. A portaria com a autorização foi publicada no Diário Oficial da União em 31 de dezembro de 2021 – clique aqui. Instituto Rio Branco (Ministério das Relações Exteriores) O Instituto Rio Branco foi autorizado a fazer concurso público para 34 vagas de diplomata, segundo o portal do Ministério da Economia. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento tem autorizadas 60 vagas temporárias de nível superior. Veja a distribuição das vagas: Analista de Dados: 9 Especialista em Governança de Dados: 2 Analista em Business Intelligence: 5 Cientista de Dados: 2 Especialista em Big Data: 2 Engenheiro de IA: 2 Analista em Interoperabilidade: 9 Arquiteto em Soluções: 3 Especialista em DevOps: 2 Analista de Infraestrutura de TIC: 6 Analista de Processo: 1 Analista de Negócios (Gerente de Projetos de Soluções de TIC): 14 Analista de Segurança da Informação: 3 Os profissionais serão contratados para atuar no desenvolvimento de atividades inerentes a cinco Projetos Estratégicos Corporativos do Mapa (Governança Fundiária, Autocontrole, ProDefesa, Observatório da Agropecuária Brasileira, Agro Gestão Integrada de Riscos). A portaria com a autorização foi publicada no Diário Oficial da União em 21 de outubro de 2021 -clique aqui. Ministério das Comunicações O Ministério das Comunicações poderá abrir 217 vagas temporárias de nível superior. Veja a distribuição das vagas: Atividades Técnicas de Suporte: 110 Atividades Técnicas de Complexidade Intelectual: 97 Atividades Técnicas de Complexidade Gerencial, de Tecnologia da Informação e de Engenharia Sênior: 10 Os profissionais serão contratados para desenvolver atividades no âmbito das Secretarias de Telecomunicações, de Radiodifusão, de Publicidade e Propaganda, de Comunicação Institucional e as áreas meio do ministério. A portaria com a autorização foi publicada no Diário Oficial da União em 31 de dezembro de 2021 -clique aqui. Senado O Senado tem concurso autorizado desde 2019 para 40 vagas em cargos de nível médio e superior. Só para policial legislativo são 24 vagas. Outras 12 vagas são para analista legislativo, para várias áreas de nível superior, e 4 para advogados. Na época, foi indicado o Cebraspe como banca organizadora. Ainda não há previsão de lançamento do edital. Amazul A Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A.(Amazul) anunciou concurso público para 140 vagas de nível médio e superior. O edital está sendo elaborado pela banca organizadora Selecon e deverá ser publicado em breve. Os candidatos aprovados serão contratados com os salários que constam na tabela salarial disponível no link. Concursos aguardando autorização Vários órgãos federais aguardam autorização do Ministério da Economia para fazer concursos. Entre eles estão o INSS, Receita Federal, Polícia Federal e Banco Central. O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) enviou ao Ministério da Economia e aguarda autorização para fazer concurso com 7.575 vagas, sendo 6.004 para técnico do seguro social e 1.571 para analista do seguro social. No caso do Banco Central, foram pedidas mais de 200 vagas em cargos de nível médio e superior. Já a Receita Federal aguarda autorização para quase 700 vagas de nível superior. Há pedido ainda da Polícia Federal, para mais de 500 vagas na área administrativa, em cargos de nível médio e superior. O Ministério do Desenvolvimento Regional pediu para mais de 200 vagas de nível médio e superior. Já a Superintendência de Seguros Privados (Susep) espera autorização para cerca de 300 vagas. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aguarda autorização para cerca de 120 vagas de nível médio e superior. No caso da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o pedido é para cerca de 100 vagas de nível médio e superior. Na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o pedido é para mais de 400 vagas em cargos de nível médio e superior Na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para mais de 170 vagas de nível médio e superior. E na Agência Nacional de Águas (ANA), para mais de 60 vagas de nível superior. Orçamento reduziu número de vagas O Projeto de Lei Orçamentária (PLOA) apresentado pelo governo previa 73.640 vagas - criação de 4.097 vagas e 69.543 para provimento. De acordo com o secretário de Orçamento Federal, Ariosto Culau, após três anos sem concursos públicos, identificou-se a "necessidade de recomposição de força de trabalho", sem "finalidade eleitoreira" na autorização por novas vagas, mas sim o "atendimento de políticas setoriais nos vários órgãos de administração". Em 2019, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo poderia "travar" os concursos públicos." Veja a distribuição das vagas no Orçamento: Criação de vagas Poder Judiciário: 2.117 vagas (775 na Justiça Federal, 740 na Justiça Militar da União, 530 na Justiça Eleitoral, 52 na Justiça do Trabalho e 20 no Conselho Nacional de Justiça) Poder Executivo: 1.129 vagas Defensoria Pública da União (DPU): 1.011 Ministério Público da União (MPU) e Conselho Nacional do Ministério Público: 6 Provimento de vagas Poder Executivo: 37.090 Poder Judiciário: 1.490 (33 para o Supremo Tribunal Federal, 57 para o Superior Tribunal de Justiça, 326 para a Justiça Federal, 22 para a Justiça Militar da União, 762 para a Justiça Eleitoral, 180 para a Justiça do Trabalho, 101 para a Justiça do Distrito Federal e dos Territórios 9 para o Conselho Nacional de Justiça) Poder Legislativo: 63 (28 para a Câmara dos Deputados, 19 para o Senado e 16 para o Tribunal de Contas da União) Defensoria Pública da União (DPU): 95 Ministério Público da União (MPU) e Conselho Nacional do Ministério Público: 191 Eleições restringem nomeações Como neste ano haverá eleições para presidente, governadores e Congresso Nacional, haverá restrição na nomeação, contratação ou admissão do servidor público nos três meses que antecedem o pleito, marcado para 2 de outubro, até a posse dos eleitos, ou seja, de 2 de julho a 1º de janeiro de 2023. A restrição das contratações vale para a esfera em que ocorre a eleição, no caso deste ano, nos âmbitos federal e estadual – no âmbito municipal, as nomeações ocorrem sem restrições. Mas, caso a homologação do concurso (divulgação do resultado final) seja feita até três meses antes das eleições, ou seja, até 2 de julho, as nomeações podem ocorrer em qualquer período do ano.

Modelo elaborado pelo Ministério da Infraestrutura em parceria com BNDES prevê R$ 335 milhões de investimentos além de aproximadamente R$ 1 bilhão para operação dos portos de Vitória e Barra do Riacho, segundo o governo federal. Porto de Vitória Divulgação/Codesa O leilão da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), primeira desestatização portuária da história do Brasil, foi marcado para o dia 25 de março. O edital de licitação aprovado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) prevê a transferência do controle da companhia e a concessão dos portos de Vitória e Barra do Riacho. O leilão será realizado na B3, em São Paulo. Com vigência de 35 anos, prorrogável por mais cinco anos, o contrato tem previsão de R$ 334,8 milhões em investimentos privados, além de aproximadamente R$ 1 bilhão para custear as despesas operacionais, segundo o governo federal. De acordo com o Ministério da Infraestrutura, devem ser gerados mais de 15 mil empregos diretos, indiretos e efeito-renda ao longo do contrato de arrendamento. "Investimento privado de R$1,3 bilhão, 15 mil empregos gerados, atração de investimentos, salto de eficiência e mais competividade", disse o presidente Jair Bolsonaro (PL) em uma rede social, na manhã desta segunda-feira (24). A Codesa é uma empresa pública federal vinculada à Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, do Ministério da Infraestrutura. A companhia é responsável por administrar e explorar comercialmente os portos de Vitória e Barra do Riacho. O modelo de sua desestatização foi elaborado pelo BNDES. Governo federal anunciou privatização da Codesa em 2019 A concessão dos portos de Vitória e Barra do Riacho será a primeira sob o arcabouço da chamada Lei dos Portos, de 2013. Segundo o ministério, o projeto tem como objetivo a atração de parceiros privados com capacidade técnica, operacional e financeira para trazer maior agilidade à gestão portuária, facilitando a realização de investimentos e o desenvolvimento de novos negócios nos portos organizados. O contrato prevê ainda que o concessionário deverá observar indicadores de nível de serviço, visando a manutenção da qualidade das operações no complexo portuário. Cargas O Porto de Vitória, localizado na capital do Espírito Santo, tem, segundo o ministério, um portfólio de cargas consolidado e uma posição favorável de acessos rodoviário e ferroviário. Os estudos indicaram potencial para dobrar a movimentação de cargas, de 7 milhões de toneladas para 14 milhões de toneladas por ano ao longo da concessão. Em termos de área disponível, apenas em Vitória há 500 mil metros quadrados e 14 berços de atracação, boa parte dos quais operada atualmente pela autoridade portuária. Cerca de metade destas áreas encontra-se disponível para o desenvolvimento de novos negócios. Já a concessão do Porto de Barra do Riacho, em Aracruz, especializado no embarque de celulose e com uma movimentação atual de 8 milhões de toneladas por ano, traz grandes oportunidades para exploração de novas áreas. Dos 860 mil metros quadrados de área total disponível, 522 mil metros quadrados são de área ainda a ser utilizada. O porto conta com dois berços de atracação dedicados à movimentação de granel líquido e acessos terrestres ferroviário e rodoviário. Vídeos: tudo sobre o Espírito Santo Veja o plantão de últimas notícias do g1 Espírito Santo
Presidente também vetou recursos para universidades, reforma agrária e políticas de igualdade e enfrentamento à violência contra as mulheres. Ministérios da Educação e do Trabalho tiveram maiores cortes. Ao sancionar o Orçamento de 2022, o presidente Jair Bolsonaro vetou recursos que haviam sido aprovados para as áreas de pesquisas científicas e para políticas públicas voltadas para indígenas e quilombolas. Os cortes também atingiram projetos para a consolidação de assentamentos rurais, para pesquisas em universidades, para reforma agrária e regularização fundiária e para políticas de igualdade e enfrentamento à violência contra as mulheres. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram O presidente ainda cortou R$ 11 milhões que iriam para pesquisa e desenvolvimento tecnológico em saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ao todo, os cortes de Bolsonaro chegaram a R$ 3,18 bilhões. Na análise por ministérios, Trabalho e Educação sofreram os maiores cortes no Orçamento, segundo números divulgados nesta segunda-feira (24) pelo Ministério da Economia. Bolsonaro sanciona Orçamento da União de 2022 Somente o Ministério do Trabalho teve um corte de R$ 1 bilhão. Já o Ministério da Educação teve um corte de R$ 739,9 milhões. Por outro lado, foi mantido o fundo partidário de R$ 4,9 bilhões e valor de R$ 1,7 bilhão para reajuste de servidores. Além disso, segundo o diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), Felipe Salto, o corte de R$ 3,18 bilhões no Orçamento de 2022 pode, na prática, abrir mais espaço para reajustes de servidores públicos - que pode chegar, no limite, a R$ 4,9 bilhões. Veja os cortes nos demais ministérios: Desenvolvimento Regional: R$ 458,7 milhões; Cidadania: R$ 284,3 milhões; Infraestrutura: R$ 177,8 milhões; Agricultura: R$ 87,2 milhões; Saúde: R$ 74,2 milhões; Ciência, Tecnologia e Inovações: R$ 73 milhões; Comunicações: R$ 63,5 milhões; Defesa: R$ 62,1 milhões; Justiça e Segurança Pública: R$ 54,8 milhões; Meio Ambiente: R$ 35,1 milhões; Turismo: R$ 35,1 milhões; Mulher, Família e Direitos Humanos: R$ 16,5 milhões; Minas e Energia: R$ 11,4 milhões; Relações Exteriores: R$ 3,6 milhões; Presidência da República: R$ 1,8 milhão Banco Central: R$ 100 mil Ministério da Economia: R$ 100 mil O governo informou que os valores foram vetados a fim de ajustar o Orçamento às despesas obrigatórias de pessoal e encargos sociais. Caso queira recompor os recursos, terá que encaminhar ao Congresso projeto de lei de crédito adicional. Veja as áreas que sofreram cortes: Pesquisa, desenvolvimento científico, difusão do conhecimento e popularização da ciência nas unidades de pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia. Valor vetado: R$ 429 mil. Apoio a projetos de tecnologias aplicadas, tecnologias sociais e extensão tecnológica articulados às políticas públicas de inovação e desenvolvimento sustentável do Brasil. Valores vetados: R$ 25,9 milhões + R$ 35 milhões. Fomento à pesquisa e desenvolvimento voltados à inovação, a tecnologias digitais e ao processo produtivo nacional. Valores vetados: R$ 1,1 milhão + R$ 608 mil. Fomento a projetos de pesquisa e desenvolvimento científico nacional. Valor vetado: R$ 859 mil Formação, capacitação e fixação de recursos humanos para o desenvolvimento científico. Valor vetado: R$ 8,5 milhões Fomento às ações de pesquisa, extensão e inovação nas instituições de ensino de educação profissional e tecnológica - no estado da Bahia. Valor vetado: R$ 3 milhões. Apoio à consolidação, reestruturação e modernização das instituições federais de ensino superior. Valor vetado: R$ 34,3 mil. Fomento às ações de graduação, pós-graduação, ensino, pesquisa e extensão - nacional. Valor vetado: R$ 4,2 milhões. Reconhecimento e indenização de territórios quilombolas. Valor vetado: R$ 85 mil. Consolidação de assentamentos rurais. Valor vetado: R$ 85 mil. Reforma agrária e regularização fundiária. Valor vetado: R$ 85,9 mil. Regularização, demarcação e fiscalização de terras indígenas e proteção dos povos indígenas isolados. Valor vetado: R$ 773 mil. Proteção e promoção dos direitos dos povos indígenas. Valor vetado: R$ 859 mil. Políticas de igualdade e enfrentamento à violência contra as mulheres. Valor vetado: R$ 945 mil. VÍDEOS: veja mais notícias de economia

Oportunidades são para atuar em Mogi das Cruzes, Suzano, Santa Isabel, Poá, Arujá e Ferraz de Vasconcelos. Alto Tietê oferece mais de 990 vagas de emprego nesta segunda-feira Heloise Hamada/G1 Os programas de encaminhamento ao emprego do Alto Tietê oferecem 997 vagas de trabalho nesta segunda-feira (24). As oportunidades são para atuar em Mogi das Cruzes, Suzano, Santa Isabel, Poá, Arujá e Ferraz de Vasconcelos. Mogi Conecta Mogi das Cruzes tem 464 vagas abertas. Os interessados devem acessar a plataforma Mogi Conecta para participar. Os detalhes sobre as vagas em Mogi, como remuneração oferecida e outras exigências, podem ser acessados no site da Prefeitura. Os telefones para mais informações são 4699-1900, 4699-2784, 4798-6315 ou 97422-427. Vagas de emprego do programa Mogi Conecta Suzano No programa "Mais Emprego" de Suzano há 221 oportunidades. Os interessados podem procurar uma das duas unidades do Centro Unificado de Serviços (Centrus). A unidade central fica na Avenida Paulo Portela, 210. Já o Centrus Norte está localizado na Avenida Francisco Marengo, 2.301, no Jardim Dona Benta. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail [email protected] ou pelos telefones 4745-2267 ou 4934-5492. Vagas de emprego em Suzano PATs Os Postos de Atendimento ao Trabalhador (PAT) oferecem 312 vagas de emprego nesta segunda-feira. Vagas de emprego no Posto de Atendimento ao Trabalhador Assista a mais notícias
Empresas mais frágeis são aquelas listadas recentemente na bolsa e que perderam valor de mercado significativo desde suas ofertas públicas iniciais de ações. A grande atividade em torno de fusões e aquisições nas duas primeiras semanas do ano no Brasil surpreendeu os executivos de bancos de investimento. Com a economia em recessão, inflação a duplos dígitos e a expectativa de uma eleição presidencial polarizada, muitas empresas perderam valor na bolsa e tornaram-se alvos fáceis de aquisição. "Há muito tempo não via um início de ano com um volume tão alto de fusões e aquisições", disse Roderick Greenlees, chefe global de investment banking do Itaú BBA. O índice Ibovespa caiu 17% nos últimos seis meses, e o real perdeu 5% em relação ao dólar, com as preocupações relativas aos riscos macroeconômicos, piora da disciplina fiscal e incertezas eleitorais. Bovespa termina 2021 com queda de 11,93% As empresas mais frágeis são aquelas listadas recentemente na bolsa e que perderam valor de mercado significativo desde suas ofertas públicas iniciais de ações (IPOs), segundo os executivos. As varejistas de móveis Mobly e Westwing, a empresa de programa de fidelidade Dotz, a companhia de terceirização de serviços Getninjas e a Oceanpact , de engenharia marítima, perderam mais de 70% do valor desde seus IPOs, no ano passado. "Há muitas empresas listadas de pequeno a médio porte que teriam dificuldades para acessar os mercados de capitais e levantar mais dinheiro, então as fusões e aquisições são uma alternativa mais confiável ou a única alternativa", disse Gustavo Miranda, chefe de investment banking do Banco Santander Brasil. O Banco Modal, por exemplo, perdeu quase 60% do valor desde seu IPO em abril, e recebeu uma oferta de aquisição da XP este mês. A discussão entre as empresas de shopping Aliansce Sonae e BR Malls para uma fusão também ocorrem após queda de mais de 20% das ações de ambas companhias frente a um ano antes. O negócio parece ser motivado pela necessidade de mostrar crescimento e boas notícias aos investidores, mesmo com as dificuldades da recuperação do setor de shoppings. A BR Malls rejeitou a oferta inicial da Aliansce Sonae, mas as negociações devem continuar. As varejistas Americanas e Marisa Lojas não chegaram a um acordo sobre uma potencial transação no ano passado. Ricardo Lacerda, presidente-executivo e fundador do banco de investimentos BR Partners, disse que a turbulência recente na bolsa interrompeu planos de empresas recentemente listadas e elas podem ser forçadas a entrar em transações. "Algumas estavam contando com ofertas subsequentes para financiar sua expansão mas não conseguiram captar devido à volatilidade de mercado", afirmou. Captar dívida também ficou mais caro para as empresas, com a alta das taxas de juros básicas no ano passado de 2% em março para 9,25% em dezembro. "Dada a volatilidade que está afetando as ofertas de ações, os volumes de fusões e aquisições em 2022 devem superar os do ano passado," afirma Hans Lin, co-head de investment banking do Bank of America no Brasil. No ano passado, fusões e aquisições envolvendo empresas brasileiras atingiram 101,6 bilhões de dólares, 152% acima de 2020. Novas ofertas Os executivos de bancos preferem não estimar o volume de ofertas de ações este ano, mas vários esperam que os montantes caiam em relação ao ano passado. As ofertas de ações levantaram US$ 6,2 bilhões no ano passado, ligeiramente abaixo dos volumes de 2020 em dólares, mas o número de negócios aumentou 17%, para 78 ofertas. "Tivemos no ano passado recorde em ofertas de ações, mas 2022 não será tão forte para as emissões como resultado da volatilidade macroeconômica e política", disse Greenlees, do Itaú. Algumas empresas já anunciaram planos para ofertas subsequentes, como a processadora de alimentos BRF e a petroquímica Braskem. Também é esperada para junho a privatização da Eletrobrás. Os executivos acreditam que as operações de follow-on serão mais comuns do que IPOs este ano, com os investidores preferindo ativos conhecidos durante períodos voláteis. "Dependendo da recepção às ofertas subsequentes, o sentimento dos investidores pode melhorar e potencialmente permitir alguns IPOs," disse Eduardo Miras, chefe da área de banco de investimento do Citi.

Negócio com a empresa americana Azorra prevê a venda de 20 aeronaves da família E2, além de mais 30 direitos de compra. Empresa atua como locadora de aeronaves com sede na Flórida Divulgação A Embraer anunciou acordo com a Azorra, empresa de leasing norte-americana, para venda de até 50 aeronaves em um negócio avaliado em US$ 3,9 bilhões. O acordo foi divulgado pela Embraer nesta segunda-feira (24) e prevê a venda de 20 aeronaves da família E2, além de mais 30 direitos de compra. As entregas terão início em 2023 e o negócio permite que a Azorra adquira aeronaves E190-E2 ou E195-E2. A Azorra é uma locadora de aeronaves norte-americana que desde 2007 tem em sua carteira aviões da empresa brasileira. Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região
Nesta segunda-feira (24), o principal índice da bolsa recuou 0,92%, a 107.937 pontos. O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, fechou em queda nesta segunda-feira (24), após escalada de tensões na Ucrânia ampliar a aversão ao risco dos mercados globais, já tensos antes da reunião de política monetária nos Estados Unidos nesta semana. O Ibovespa recuou 0,92%, a 107.937 pontos. Veja mais cotações. Na sexta-feira, a bolsa fechou em queda de 0,15%, aos 108.942 pontos. Com o resultado desta segunda, ainda tem alta de 2,97% no ano. e Cenário Em Wall Street, destacou a agência Reuters, o Nasdaq e o S&P 500 interromperam quatro pregões consecutivos no vermelho, com forte recuperação na última hora de negócios. O índice de volatilidade CBOE subiu mais cedo para o maior patamar desde janeiro de 2021. Na Europa, o índice STOXX 600 afundou 3,8%, seu pior desempenho diário desde junho de 2020. Duas incertezas em especial rondam os mercados. Uma delas é a decisão de política monetária do Federal Reserve, que será divulgada na quarta-feira, após uma reunião de dois dias entre os membros do banco central norte-americano. A expectativa é pelo tom do comunicado e por pistas sobre quando a taxa de juros deve subir no país, com muitos analistas projetando o início do ciclo para março. A medida impacta na liquidez global dos mercados de renda variável e no custos de capital das empresas. Além disso, há receios com a escalada de tensões na Ucrânia, que viu a Rússia acumular tropas nas fronteiras. Algumas nações incluindo Estados Unidos e Reino Unido ameaçaram impor sanções caso os russos invadam o país vizinho, embora Moscou negue que tenha planos para uma ofensiva. Tensão na Ucrânia: Otan reforça presença militar alegando risco de invasão russa O movimento "é um aumento de percepção de risco justamente em uma semana de (reunião do) Fed", diz Lucas Monteiro, trader de multimercados da Quantitas. Com tanta tensão no exterior, a cena local ficou em segundo plano. O presidente Jair Bolsonaro sancionou o Orçamento de 2022 com previsão de R$ 1,7 bilhão para reajustes de servidores públicos.
Orçamento de 2022 foi sancionado pelo governo com corte de R$ 3,18 bilhões em relação ao texto aprovado pelo Congresso. Texto já prevê R$ 1,7 bilhão para reajustes. Bolsonaro sanciona Orçamento da União de 2022 O diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), Felipe Salto, afirmou nesta segunda-feira (24) em rede social que o corte de R$ 3,18 bilhões no Orçamento de 2022 pode, na prática, abrir mais espaço para reajustes de servidores públicos. O Orçamento foi aprovado pelo Congresso em 21 de dezembro e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro. A redação sancionada por Bolsonaro já prevê R$ 1,7 bilhão para reajustes de servidores. A colunista do g1 Ana Flor informou que o presidente deixou para março a definição sobre como o dinheiro será usado. "Os vetos presidenciais cortam R$ 3,2 bilhões e deixam possível espaço aberto para recomposição de despesas de pessoal. Do ponto de vista macrofiscal, a preocupação é com os reajustes que serão engendrados e o que podem incentivar para a partir de 2023", afirmou Felipe Salto. Em nota divulgada no domingo (23), a Presidência disse ter sido necessário "vetar programações orçamentárias com intuito de ajustar despesas obrigatórias relacionadas às despesas de pessoal e encargos sociais". "Nesse caso, será necessário, posteriormente, encaminhar projeto de lei de crédito adicional com o aproveitamento do espaço fiscal resultante dos vetos das programações", acrescentou a nota. Em entrevista ao g1, Felipe Salto acrescentou que ainda não dá para cravar que esses recursos bloqueados serão, de fato, destinados aos reajustes. "Se vai ser para isso ou aquilo, temos de ver como virão os créditos suplementares. Ainda não foram editados. Mas o risco é esse mesmo", disse Salto. Ele explicou que não há "garantia" de que os recursos irão para os servidores. Questionado por jornalistas nesta segunda (24), o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que o valor atualmente destinado para reajustes "pequeno". "Tem esse espaço aí de R$ 1,7 bilhão, mas ele é pequeno, né? É um espaço pequeno, não dá para todo mundo. Vai dar o quê? R$ 0,10 para cada um de aumento?", questionou. Ana Flor: Governo empurra para março decisão sobre reajustes Manifestações Na semana passada, servidores públicos federais fizeram manifestações em Brasília para pedir a reestruturação de carreira e reajuste salarial. Os manifestantes protestaram em frente aos prédios do Banco Central e do Ministério da Economia. Na ocasião, o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central, Fábio Faiad, informou que a categoria busca reajuste de 26,3%. De acordo com ele, o índice é retroativo aos anos de 2019 a 2021 e também considera a estimativa da inflação para 2022, de acordo com o mercado financeiro. Outras categorias, como servidores de agências reguladoras e da Receita Federal também participaram do protesto. A manifestação faz parte de um pacote de reivindicações que reúne funcionários públicos federais, convocado pelo Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate). Em dezembro, funcionários da Receita Federal entregaram os cargos de chefia em protesto contra o Orçamento da União aprovado no fim do ano passado. A renúncia aos postos de trabalho ocorreu após Bolsonaro defender, e incluir no orçamento, um aumento de salários para policiais federais, com dotação autorizada de R$ 1,7 bilhão. A reação dos setores não atendidos começou horas depois de o texto ser aprovado no Congresso Nacional. Os recursos aprovados no orçamento, até o momento, serão usados para a reestruturação e aumento de remuneração das seguintes carreiras: Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Departamento Penitenciário Nacional.
Desde seu pico histórico, criptomoeda já perdeu mais de 50% de seu valor. O valor do Bitcoin caiu quase 9% nesta segunda-feira (24), para o seu nível mais baixo em seis meses, enquanto os receios de um ataque russo Ucrânia levam os investidores de todo o mundo a se desfazerem de seus ativos de maior risco, de acordo com a Reuters. Às 9h26 (horário de Brasília), a cotação da criptomoeda recuava 6,29%, para US$ 33.501, segundo a CoinDesk. Mais cedo, chegou a US$ 33.046, seu valor mais baixo desde julho. Só este mês, o bitcoin recuou quase 30%. Em relação ao seu valor máximo, de quase US$ 69 mil, a criptomoeda já perdeu mais de 50% de seu valor. Bitcoin: Saiba o que é e como funciona a mais popular das criptomoedas Tensões geopolíticas O Departamento de Estado norte-americano disse, no domingo, que ordenaria aos familiares dos diplomatas que deixassem a Ucrânia num dos sinais mais claros até agora de que os funcionários norte-americanos estão se preparando para uma ação agressiva da Rússia na região. Os receios de um conflito atingem fortemente as ações em todo o mundo, ao mesmo tempo que reforçam o dólar e o petróleo. Soma-se a essa conjuntura as tensões sobre a taxa de juros dos Estados Unidos: nesta terça-feira, tem início a reunião de dois dias do Banco Central dos EUA, que podem dar início à alta da taxa e a uma retirada mais forte das medidas de estímulo à economia. Outras criptomoedas As criptomoedas menores, que tendem a mover-se em conjunto com a bitcoin, também caíram. A segunda maior moeda digital, o Ether, caiu 13% para os US$ 2.202, o seu valor mais baixo desde 27 de Julho. A Binance Coin, o quarto maior 'token', que é emitido pela 'crypto exchange' com o mesmo nome, caiu 12%.
Governo ainda tem que resolver pendências políticas do Orçamento A sanção do Orçamento 2022 pelo governo deixou claro que o Palácio do Planalto jogou a decisão sobre reajustes salariais para servidores federais para o fim de março. Dois auxiliares do presidente Jair Bolsonaro afirmaram ao blog que após a reação de outras categorias ao anúncio de um reajuste apenas às forças de segurança, ele decidiu esperar mais algumas semanas, na tentativa de encontrar uma saída que traga menos desgaste. Por ser ano eleitoral, o início de abril é o prazo limite para definir gastos desse tipo. O Orçamento traz previsão de R$ 1,7 bilhão para reajustes. O valor, apesar apesar de não estar 100% confirmado para esse fim, é originalmente reservado para carreiras de segurança: Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Departamento Penitenciário Federal (Depen). Segundo auxiliares próximos do presidente Jair Bolsonaro, ele foi convencido temporariamente pela equipe econômica a não dar reajustes a apenas algumas categorias neste ano, por conta da pressão de outras categorias, que querem tratamento isonômico e chegaram a entregar cargos de confiança. Mas as mesmas categorias policiais, próximas do presidente e com grande capacidade de pressão, insistem que Bolsonaro precisa cumprir a promessa de reorganizar as carreiras, dando o reajuste. Na sanção do Orçamento, um novo fato surgiu em relação a possíveis reajustes para servidores. Bolsonaro vetou R$ 3,18 bilhões previstos para despesas dos ministérios em geral. Com isso, economistas ouvidos pelo blog entendem que há uma possibilidade de o governo tentar usar parte dessa recomposição de recursos para outros reajustes e benesses a servidores. Alertam, entretanto, que não há espaço para um reajuste linear a todos os servidores. VÍDEOS: veja mais notícias de política

Nesta segunda-feira (24), a moeda norte-americana registrou alta de 0,87%, a R$ 5,5017. Cédulas de dólar Divulgação O dólar avançou 0,87%, cotado a R$ 5,5017, nesta segunda-feira (24), com a moeda norte-americana subindo em bloco no mundo, em meio ao forte clima de aversão a risco por tensões geopolíticas, a dois dias da decisão de política monetária nos EUA. O dia foi de baixo volume de negócios, 'espremido' entre o final de semana e o feriado municipal do aniversário de São Paulo, maior praça financeira do país, na terça-feira (25). Na máxima, a cotação foi a R$ 5,5247. Veja mais cotações. Cenário No cenário interno, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, no final de semana, o Orçamento de 2022. O texto sancionado mantém o fundo eleitoral de R$ 4,9 bilhões e R$ 1,7 bilhão para reajuste de servidores – mas o governo ainda não decidiu se realmente vai conceder os aumentos. Também foram mantidas as verbas para emendas de relator, de R$ 16,5 bilhões – dinheiro chamado, pela pouca transparência dada à sua execução, de 'orçamento secreto'. Com relação ao texto do Orçamento aprovado pelo Congresso em dezembro, Bolsonaro cortou R$ 3,18 bilhões. No exterior, o dia foi negativo em meio à escalada de tensão da Rússia com a Ucrânia. Os países ocidentais temem que a Rússia invada novamente o país vizinho. O governo russo posicionou mais de 100 mil soldados na fronteira e tem feito exercícios militares com Belarus, outro país que fazia parte da União Soviética, mas nega que vá promover uma invasão. Soma-se a essa conjuntura as tensões sobre a taxa de juros dos Estados Unidos: nesta terça-feira (25), terá início a reunião de dois dias do Banco Central dos EUA, que pode dar início à alta da taxa e a uma retirada mais forte das medidas de estímulo à economia.
Informações constam de relatório divulgado pelo BC com projeções de analistas. Para 2023, porém, analistas mantiveram estável a previsão para o IPCA. Os analistas do mercado financeiro elevaram pela segunda semana seguida a estimativa de inflação para 2022. De acordo com o BC, a projeção dos analistas para a inflação deste ano subiu de 5,09% para 5,15%. A informação consta do relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (24) pelo Banco Central (BC). Os dados foram colhidos na semana passada, em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras. Se confirmada a previsão, será o segundo ano seguido de estouro da meta de inflação. Em 2021, o IPCA somou 10,06%, o maior desde 2015. O presidente do BC, Roberto Campos Neto, avaliou, em carta aberta, que a alta nos preços de commodities (produtos básicos, como alimentos e petróleo), da energia e falta de insumos levaram país a superar a meta. Em 2022, a meta central de inflação para 2022 é de 3,50% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar entre 2% e 5%. Com a nova alta, a previsão do mercado se distancia mais do teto da meta. O objetivo foi fixado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-lo, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia, a Selic. Para 2023, o mercado financeiro manteve em 3,40% a estimativa de inflação. Para o próximo ano, a meta de inflação foi fixada 3,25%, e será considerada formalmente cumprida se oscilar entre 1,75% e 4,75%. Boletim Focus: Inflação deve ficar em 5,15%, acima do teto da meta Produto Interno Bruto Para o nível de atividade, o mercado financeiro também manteve a previsão de crescimento do PIB deste ano, que permaneceu em 0,29%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Para 2023, o mercado reduziu a expectativa de alta do PIB de 1,75% para 1,69%. Taxa de juros O mercado financeiro manteve a expectativa para a taxa básica de juros da economia, a Selic, em 11,75% ao ano para o fim de 2022, o que pressupõe alta do juro básico da economia neste ano. Atualmente, após sete altas seguidas, a taxa Selic está em 9,25% ao ano, o maior patamar em mais de quatro anos. Para o fechamento de 2023, a expectativa do mercado para a taxa Selic permaneceu estável em 8% ao ano. Deste modo, o mercado financeiro segue estimando queda dos juros no ano que vem. Outras estimativas Dólar: a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2022 permaneceu em R$ 5,60. Para o fim de 2023, avançou de R$ 5,46 para R$ 5,50 por dólar. Balança comercial: para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), a projeção em 2022 ficou estável em US$ 56 bilhões de resultado positivo. Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado caiu de US$ 51 bilhões para US$ 50,65 bilhões de superávit. Investimento estrangeiro: a previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil neste ano continuou em US$ 58 bilhões. Para 2023, a estimativa permaneceu em US$ 70 bilhões de ingresso. VÍDEOS: notícias de economia

Podcast procurou especialistas para entender o que pode acontecer com o índice Ibovespa enquanto os candidatos começam a se mexer no cenário político. A impressão geral da nação é de que anos eleitorais tendem a levar a bolsa de valores ao chão. Um estudo da XP Investimentos mostra que isso não é verdade, mas ressalta que essa possibilidade não pode ser descartada. O podcast Educação Financeira procurou a estrategista de ações da XP, Jennie Li, para aprofundar as conclusões do relatório. E conversa também com Ivens Gasparotto, chefe de consultoria da Suno Research, para entender a mentalidade de que faz gestão de patrimônio neste começo de 2022. Logo podcast Educação Financeira - matéria Comunicação/Globo O que são podcasts? Podcasts são episódios de programas de áudio distribuídos pela internet e que podem ser apreciados em diversas plataformas — inclusive no g1, no ge.com e no gshow, de modo gratuito. Os conteúdos podem ser ouvidos sob demanda, ou seja, quando e como você quiser! Geralmente, os podcasts costumam abordar um tema específico e de aprofundamento na tentativa de construir um público fiel.

Cenário de preços altos e renda comprimida obrigou brasileiros a se reinventarem para acomodar as despesas no orçamento. O aumento generalizado de preços fez desaparecer a carne da mesa dos brasileiros e levou muita gente a fazer pesquisa de preço no supermercado. O impacto da inflação alta, contudo, vai muito além da cozinha. Com o aumento dos custos de saúde, algumas famílias se veem sem alternativa a não ser cancelar o plano de saúde. Outras têm organizado compras coletivas para economizar nos gastos com material escolar dos filhos e muitas têm evitado sair de casa, seja para evitar os preços salgados dos restaurantes ou o custo do combustível. Essas são algumas das histórias que a reportagem da BBC News Brasil ouviu de brasileiros em diferentes regiões e dão dimensão do que está por trás das estatísticas – não só de inflação, mas também de desemprego, endividamento e comprometimento da renda. Cenário que não deve mudar consideravelmente em 2022, dada a expectativa de inflação ainda alta (mesmo que desacelerando) e estagnação da economia. LEIA TAMBÉM: Brasil empobrece em 10 anos e tem mais da metade dos domicílios nas classes D e E Fome, desemprego, alta dos preços: os retratos da economia de 2021 na vida real Brasil tem recorde de 30 milhões de pessoas recebendo até um salário mínimo Famílias mais pobres usam reserva financeira para pagar contas e dívidas; ricos querem viajar Da casa própria para o aluguel (e R$ 700 de economia na gasolina) Os mais prejudicados são os mais pobres, mas a classe média também sente o impacto – e cada vez mais. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que calcula os dados de inflação por faixa de renda, mostram que esse foi o grupo que enfrentou o índice mais elevado de inflação em 2021, entre 10,26% (média) e 10,4% (média-baixa). Inflação por faixa de renda Economia g1 Ainda que mais alto, ele ficou próximo daquele que experimentaram os mais pobres, também acima dos 10% – cenário bem diferente de 2020, quando o aumento significativo dos preços dos alimentos fez disparar a inflação principalmente para as famílias de baixa renda. A disparada do preço do combustível foi o que mais pesou no bolso da classe média no ano passado. A pesquisa do Ipea apontou que as principais pressões para os grupos de renda mais alta vieram do grupo transportes, que registrou aumento de 47,5% da gasolina e 62,2% do etanol. Para efeito de comparação, para as famílias de baixa renda a pressão maior veio do grupo habitação, afetado especialmente pela alta de 21,2% da energia elétrica e de 37% do gás de botijão. Para a professora Juliete Castro Oliveira, a escalada do preço da gasolina foi um dos fatores que pesaram para que ela tomasse uma decisão que mudaria completamente a dinâmica do dia a dia da família: colocar sua casa própria para alugar e se mudar para mais perto do trabalho. Quando casou, há cerca de 10 anos, ela deu entrada no financiamento de um imóvel no bairro José Walter, na periferia de Fortaleza, e estava acostumada a se deslocar para áreas mais próximas do centro por conta do trabalho – até que veio a pandemia. "No terceiro mês de pandemia, fui olhar minhas contas e vi que estava sobrando dinheiro. Pensei: 'Só pode ter alguma coisa errada!'. Fui refazer, mas era aquilo mesmo." A redução dos gastos com combustível tinha feito uma diferença grande no orçamento, assim como o abatimento que conseguira na mensalidade da escola do filho, de quatro anos, e a suspensão da cobrança das parcelas do financiamento da casa da mãe, que ela paga. "Nunca tinha parado pra calcular, mas ali percebi que, trabalhando em três turnos, eu chegava a me deslocar 43 km em um dia só dentro da cidade", conta Oliveira. Quando as aulas presenciais voltaram e a gasolina passou dos R$ 6 por litro, ela não pensou duas vezes quando uma colega falou sobre a oportunidade de alugar um imóvel próximo a uma das escolas em que dá aula. "E ainda foi num dia em que eu gastei mais de uma hora pra chegar [no trabalho], estava estressada", recorda bem-humorada a professora, que diz que o espaço maior do imóvel novo e a perspectiva de ganho em qualidade de vida também contaram na decisão do casal. Passados cerca de dois meses, ela não se arrepende. A diferença entre o gasto de combustível antes e depois da mudança é de impressionantes R$ 700, que paga parte do aluguel na casa nova. A renda do aluguel do imóvel próprio tem sido usada para pagar as parcelas do financiamento. "No fim do mês, vi que compensou. Agora consigo me alimentar mais em casa, também é um gasto a menos, e tem a questão da qualidade de vida", ela destaca. Mães 'do desapego' Também na tentativa de cortar gastos, ela e o marido têm se revezado para deixar o buscar o filho na escola. O valor do transporte escolar, impactado pela alta dos combustíveis, foi outra despesa que deu um salto. "Está quase a mensalidade da escola." Às famílias com filhos, aliás, não faltam estratégias para economizar diante da alta de preços e do aperto na renda. Oliveira cita os grupos de mães que se reúnem nas redes sociais para vender e trocar produtos que não usam mais – um hábito que já se espalhou pelas diversas regiões do país. Em Brasília, a bióloga Sula Salani soube das "mães do desapego" quando estava grávida de seu filho, um pouco antes do início da pandemia. Hoje, não faz uma compra sem antes consultar os grupos do WhatsApp, em que centenas de mães compram, vendem e doam produtos novos e usados. Uma delas organizou ainda um clube de compras informal, em que as mães se reúnem para comprar em grandes quantidades, em busca de descontos, e racham o frete. "Já comprei um sapatinho por R$ 40 que geralmente custa mais de R$ 100. A gente economiza com material escolar, roupa, material de limpeza – foi uma das formas que a gente encontrou pra driblar [os preços altos]." Do plano de saúde para os postos de saúde Com menos renda disponível e diante do aumento expressivo dos gastos com transporte, energia e alimentação, para conseguir manter os gastos básicos, muitas famílias se viram obrigadas a cortar despesas – e, muitas vezes, aquelas que não eram supérfluas. Uma pesquisa realizada em julho do ano passado pelo Instituto Locomotiva mostrou que viagens de avião e refeições em restaurantes foram os itens que os brasileiros mais tiveram de abrir mão por conta da crise. Em terceiro lugar veio o plano de saúde: cerca de 1 em cada 4 entrevistados (26%) afirmou ter cancelado o serviço. Residente em São Paulo, Andréa Carvalho, de 55 anos, se viu nessa situação recentemente, quando a mensalidade do seu plano chegou a R$ 1,6 mil. "O valor subiu exageradamente pra minha idade. E não é um plano de saúde 'chique', é básico." Agora, ela procura os postos de saúde quando precisa de atendimento e de medicamentos, outro item que tem pesado bastante no orçamento. "Mas muitas vezes não consigo nem encontrar medicamentos simples, como dramin e paracetamol, nos postos – estão em falta", acrescenta. Em paralelo, a mudança de hábitos para ela também chegou à cozinha – e não apenas à sua. Carvalho faz parte de uma ONG que doa marmitas e já teve de mudar o cardápio algumas vezes por causa dos preços dos ingredientes. "A princípio foi a carne, mas também os outros insumos: arroz, feijão, couve – uma verdura que deveria ser mais barata –, está tudo muito caro", diz ela. "Então nós tivemos que mudar novamente o cardápio. A gente começou fazendo picadinho, depois fizemos feijoada… Agora a gente vai tentar fazer um estrogonofe de frango, enfim, o que a gente conseguir." Alimentação e saúde também têm pesado no orçamento da aposentada Alzira de Souza, de 65 anos, que também mora em São Paulo. Para ela, uma das alternativas tem sido cortar do lazer. Com o aumento do preço dos combustíveis e do transporte por aplicativo, ela tem cada vez menos saído de casa. "Não costumo sair mais para fazer refeições fora. Antes eu fazia isso bastante; agora muito raramente eu faço porque os preços nos restaurantes também estão muito caros", conta. Como síndica do prédio em que mora, ela também viu os custos darem um salto no último ano. As despesas com itens como água, luz e gás mais que dobraram. A última assembleia de moradores foi difícil: "Ano passado não fizemos reajuste nenhum por conta da pandemia, que estava muito forte, havia muitas pessoas desempregadas, mas neste ano a gente não conseguiu não deixar sem aumento". Muita conta, pouca renda A taxa de desemprego vem caindo consistentemente desde maio, tendo recuado de 14,7% para 12,1% no trimestre encerrado em outubro, o dado mais recente da Pesquisa por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE. Essa redução, contudo, vem se dando pela geração de empregos mais precários, que pagam salários menores. O cenário fica visível quando se olha o indicador de renda da mesma pesquisa: no trimestre encerrado em outubro, o rendimento médio de quem estava empregado era 11,1% menor do que o registrado no mesmo período de 2020. Essa dinâmica vem comprimindo a renda disponível das famílias, como mostra um outro indicador, desta vez do Banco Central. O comprometimento de renda das famílias atingiu em setembro (dado mais recente) seu nível máximo desde o início da série, em 2005. Cerca de 26,8% de todo o rendimento das famílias – aí incluído não apenas o do trabalho, mas de outras fontes e também benefícios como o emergencial – foi usado para pagamento de dívidas, entre empréstimos, financiamentos e despesas com cartão de crédito.
Mondelēz International, TIM, Companhia Brasileira de Alumínio, Mindsight, Eureciclo, ISH Tecnologia, Meta, Fretadão, SíndicoNet, NavSupply, Quod, XP Inc., ICTS Protiviti, Ame Digital, Zitrus, CashWay, Magazord, DOT, Mhnet, Supero, Way2, Upflux, Tera, Payface, HostGator, Hexagon, BRy Tecnologia, Involves, RTM, Eyemobile são as empresas com seleções abertas. As empresas Mondelēz International, TIM, Companhia Brasileira de Alumínio, Mindsight, Eureciclo, ISH Tecnologia, Meta, Fretadão, SíndicoNet, NavSupply, Quod, XP Inc., ICTS Protiviti, Ame Digital, Zitrus, CashWay, Magazord, DOT, Mhnet, Supero, Way2, Upflux, Tera, Payface, HostGator, Hexagon, BRy Tecnologia, Involves, RTM, Eyemobile estão com vagas de emprego, estágio e trainee abertas. Veja abaixo detalhes dos processos seletivos. Mondelēz International A Mondelēz International abriu vagas para o seu Programa de Trainee de 2022, com todas as vagas destinadas para candidates que se identifiquem como pertencentes aos grupos de afinidade LGBTQIA+, Étnico-Racial, PCD e Mulher. O início do programa está previsto para março de 2022, e as vagas estão abertas para todas as faculdades, sem limite de idade para os candidatos. Para se inscrever é necessário ter concluído o curso de formação superior entre dezembro de 2018 e dezembro de 2021 e ter pelo menos um ano de experiência profissional. As inscrições vão até dia 4 de fevereiro pelo site http://bettha.com/traineemondelez2022. TIM Estão abertas as inscrições do Transforma TIM, programa criado para inclusão de pessoas trans no mercado de trabalho. Na primeira edição, estão disponíveis vagas em lojas e no call center da empresa de telefonia. Para participar do processo seletivo, basta apenas ter completado o ensino médio. Há vagas em lojas no Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Já as posições para o call center são para trabalho remoto. As pessoas que não forem contratadas serão indicadas para oportunidades no parceiro comercial de televendas e também farão parte do banco de talentos LGBTI+ da TIM. As inscrições podem ser feitas até 31 de janeiro pelo site transformatim.com.br. Companhia Brasileira de Alumínio A Companhia Brasileira de Alumínio abriu o Programa de Estágios 2022 com aproximadamente 70 vagas nas áreas de Engenharias, Administração de Empresas, Economia, Logística, Comércio Exterior, Psicologia e Direito. As vagas são destinadas para as Unidades de Alumínio (SP), São Paulo (SP), Itapissuma (PE), Poços de Caldas (MG) e Miraí (MG), para estudantes de ensino superior em Engenharias (Computação, Química, Produção, Elétrica, Metalúrgica, Mecânica, de Materiais e Civil), Administração, Economia, Comércio Exterior, Logística, Psicologia, Análise de Sistemas, Ciências da Computação e outros cursos relacionados a TI, com matrícula ativa e com pelo menos 1 ano e meio de disponibilidade para o estágio. É pedido ainda conhecimento no pacote Office. As inscrições vão até o dia 14 de fevereiro através do site: https://bit.ly/3nnbcZd Mindsight A Mindsight está com 13 vagas abertas, duas com foco em desenvolvimento e as demais em negócios e comunicação para candidatos que desejam concentrar suas carreiras em trabalhar com gestão de pessoas, dados e tecnologia. Os cargos disponíveis são Analista de segurança da informação; Pessoa Desenvolvedora; Analista de Comunicação; Analista de Growth; Analista de planejamento financeiro; Analista de pré-vendas; Analista de vendas (comercial); Coordenador de marketing digital e growth; Estágio Financeiro; Estágio de conteúdo; Estágio em design; Parcerias (comercial); Sucesso do cliente. As vagas são de abrangência nacional e para todos os níveis profissionais de estagiários até sêniores. Interessados devem se inscrever pelo link https://jobs.kenoby.com/mindsight. Eureciclo A Eureciclo está com 10 vagas nas áreas de vendas, desenvolvimento e administração. As oportunidades são para todo o território nacional e com modelo de trabalho remoto. O regime de contratação é PJ. As vagas disponíveis são para Analista Financeiro; Analista de Prospecção Jr.; Consultor de Vendas - Key Accounts; Desenvolvedor Back-End Phyton; Consultor de Vendas smb sr; Coordenador Contábil / Fiscal; Consultor de Vendas - Inside Sales; Analista de Renovação; Analista Upsell Sênior; Analista de Relatório de Dados. As inscrições devem ser feitas pelo site https://www.eureciclo.com.br/trabalhe-conosco. ISH Tecnologia A ISH Tecnologia anuncia a abertura de 55 vagas de emprego em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Vitória, para áreas como Consultor de TI, Especialista de Cibersegurança, Gerente de Projetos e Arquiteto de Software. Todas as oportunidades podem ser conferidas no link https://ishtecnologia.gupy.io/. Meta A Meta abriu inscrições para o Programa de Trainee 2022. O processo selecionará candidatos para posições voltadas para as áreas de Serviços Digitais e Comercial. O candidato deve estar nos dois últimos anos da graduação ou ter até 5 anos de formação; ter disponibilidade e mobilidade; ter conhecimento em inglês ou espanhol é considerado um diferencial. As inscrições podem ser feitas através do link https://oportunidades.eureca.me/oportunidade/traineemeta2022 até 31 de janeiro. Fretadão O Fretadão está com vagas abertas em diversas áreas para contratação imediata de profissionais nas áreas de vendas, desenvolvimento, atendimento aos clientes, parcerias e marketing. As vagas estão disponíveis no link https://jobs.kenoby.com/fretadao SíndicoNet O SíndicoNet tem 7 vagas de trabalho para Designer de Criação Júnior, UX Designer Júnior, Engenheiro de Software Back-end Pleno, Engenheiro de Software Front-end Júnior (2 vagas), Engenheiro de Dados Pleno e Engenheiro de Software Back-End Trainee. Os interessados devem enviar currículo para [email protected] NavSupply A NavSupply tem 5 vagas de emprego para analista de sistemas, assistente financeiro e administrativo, auxiliar comercial e estagiário comercial. As vagas são presenciais para trabalhar na sede da NavSupply em Vitória, Espírito Santo e na filial em Niterói, Rio de Janeiro. Interessados podem enviar o currículo para [email protected] com o título da vaga no assunto. Quod A Quod está ampliando sua equipe de colaboradores, com foco nos candidatos com 50 anos ou mais que buscam recolocação ou estão em transição de carreira. Entre as vagas disponíveis estão desenvolvedores de software, Java, Netsuite e especialistas em qualidade, infraestrutura, pré-vendas, produtos e dados, além de analistas de contabilidade, modelagem, planejamento, processos e de sistemas ECL. As vagas oferecidas são para o estado de São Paulo, no escritório da empresa em Barueri, e funcionam dentro do modelo híbrido. Os interessados podem se inscrever no link https://vempraquod.gupy.io/. XP Inc. A XP Inc. vai abrir mais de 200 vagas, desde cargos de entrada através do programa de estágio até cargos executivos, para Customer Experience e Atendimento. As vagas contemplam ainda a necessidade de diferentes skills, que vão de relacionamento com cliente a conhecimento de data science e gestão de projetos. As inscrições podem ser feitas através do link https://boards.greenhouse.io/xpinc ICTS Protiviti A ICTS Protiviti abriu o Programa Novos Talentos 2022, voltado à busca de profissionais interessados em desenvolver suas carreiras em consultoria. O programa de trainee considera como critério de seleção os profissionais que completam o ensino superior entre dezembro de 2019 e dezembro de 2022, tenham flexibilidade para viagens, disponibilidade para residir em São Paulo ou trabalhar no modelo híbrido, e inglês avançado será um diferencial. As inscrições estão abertas até 11 de fevereiro e podem ser feitas pelo link . Ame Digital A Ame Digital abriu inscrições para a segunda edição do seu programa de trainee, o Traineenja 2022. Podem se candidatar profissionais formados entre dezembro de 2019 a dezembro de 2021 em qualquer universidade e curso de graduação, e de todos os estados do país. O trabalho será no modelo híbrido. As inscrições vão até o dia 18 de fevereiro pelo link . Zitrus A Zitrus está com 40 oportunidades nas áreas de Produto, Inovação, Fábrica de Software, PMO, Infraestrutura, Qualidade e Atendimento. As vagas são para atuação remota e são CLT. Grande parte delas é para função de desenvolvedor Full-stack pleno (nove vagas) e sênior (cinco), além de oportunidades para desenvolvedor PL/SQL, Back-end e Front-end, analista de infraestrutura, consultor de implantação e negócios e analista de qualidade de software. Os interessados podem se candidatar pelo link. CashWay A CashWay está com 15 vagas, a maioria para desenvolvedor Ruby, Delphi, front-end e mobile. Há vagas ainda para analista de suporte, de implantação, analista de testes e de negócios e requisitos e uma vaga para Product Owner. Inscrição no link https://cashway.solides.jobs/ Magazord A Magazord está com 131 vagas para atuação presencial na sede da empresa em Rio do Sul (SC), além de alguns municípios nos estados do Paraná e Rio Grande do Sul. Com contratação CLT, as vagas são destinadas às seguintes áreas: Marketing, Desenvolvimento e Implantação, Sucesso do Cliente e Suporte. Financeiro e Administrativo, Recursos Humanos, Comercial. Informações no link www.magazord.com.br/vagas. DOT A DOT Digital Group tem 32 vagas abertas para trabalho 100% em home office nas áreas Administrativa, de Tecnologia, Comercial, para Desenvolvimento, Fornecedor Conteudista, Suporte, Marketing e na Operação EAD. Inscrições podem ser obtidas no link https://dotgroup.enlizt.me/ Mhnet A Mhnet Telecom está com 178 vagas disponíveis em 34 cidades em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. As oportunidades são em regime CLT e com atuação presencial nas seguintes áreas: Comercial Varejo, Contabilidade, Controladoria, Contact Center, Engenharia, Estoque, Financeiro, Infraestrutura, Manutenção para Cliente, Manutenção de Redes, Marketing, Centro de Operações de Rede (NOC), Projetos, Recursos Humanos, Tecnologia da Informação e Vendas Digitais. Mais informações no link: vagas.mhnet.com.br. Supero A Supero Tecnologia tem 14 oportunidades abertas para atuação como Dev C# Pleno-Sênior, Arquiteto Java Sênior, Dev React Native Pleno-Sênior e Executivo de Contas. As posições são para home office. Inscrições no link https://supero.gupy.io/ Way2 A Way2 tem 5 vagas abertas para Analista de Banco de Dados, Analista de Qualidade de Software Sênior, Analista Financeiro Sênior, Desenvolvedor(a) Back end e Estágio em Aplicações. As vagas são para trabalho remoto, mas os colaboradores podem usar a sede da empresa, em Florianópolis, para reuniões e outras atividades. Inscrições no link https://www.way2.com.br/sobre/faca-parte-do-time/. Upflux A UpFlux está com 4 vagas abertas na área de tecnologia. As oportunidades são para .NET Developer, .NET/Angular Developer, Angular Developer e C# Developer. Informações no link https://upflux.enlizt.me/ Tera A Tera está com 8 vagas para Desenvolvedor Front-end Pleno, Full-Stack Sênior, Estágio em Atendimento, Gerente de Programas, Growth Marketing Lead, Head de Vendas, Product Designer Pleno e Sênior. Informações no link https://somostera.gupy.io/. Payface A Payface está com mais de 10 vagas abertas para BackEnd Developer (Sr/Pl/Jr), FrontEnd Developer (Sr/Pl/Jr), Full Stack Developer (Sr/Pl/Jr), Data Engineering Developer, Group Product Manager, Analista de Vendas, Analista de Marketing, Sales Development Representative, entre outras. Mais informações no link https://payface.abler.com.br HostGator A HostGator está com 6 vagas abertas para Pessoa Analista de Product Marketing Sênior, Business Development Specialist, Senior Product Designer, Assistente de Suporte Técnico e Business Development Consultant. As candidaturas podem ser feitas no link https://www.hostgator.com.br/trabalhe-conosco Hexagon A Hexagon está com 8 vagas abertas para Florianópolis e abrangem as áreas de Sistemas e Aplicações (Estágio), Desenvolvimento de Software Cloud (Estágio), Desenvolvimento de Software Front End (JavaScript/Angular), Desenvolvimento de Software (Pleno/C++), Análise Financeira (Júnior) e Projeto Eletrônico. A empresa também está com uma vaga de Técnico de Operações Florestais para Três Lagoas (MS) e uma de Desenvolvimento de Software Web (Python) para home office permanente. Mais informações no link https://hexagonagriculture.solides.jobs/. BRy Tecnologia A BRy Tecnologia está com 6 vagas abertas, duas delas para estágio, nas áreas de desenvolvimento e comercial, para trabalho em Florianópolis. Mais informações no link bry.com.br/vagas-na-bry. Involves A Involves está com 21 vagas abertas nas áreas de Desenvolvimento, Administrativo, Comercial, Gestão de Pessoas, Design, Suporte e Relacionamento, Sucesso do Cliente e Operação de Negócios. Mais informações podem ser obtidas no link https://jobs.kenoby.com/involves. RTM A RTM está contratando 11 profissionais das áreas de Negócios, Produtos, Preços e Planejamento Financeiro, Sistemas, Tecnologia da Informação, Segurança e Redes/Telecomunicações, com preferência por quem já atuou no setor de tecnologia. É necessário que os candidatos residam em São Paulo. Os interessados devem se candidatar na página https://rtm.solides.jobs/. Eyemobile A Eyemobile está com 17 vagas abertas para diversas áreas como Desenvolvimento e Marketing. As oportunidades incluem Senior Android Developer, Senior Front-end Developer, Senior Back-end Developer, Product Owner, UX Researcher, UX Designer, QA Lead, Video Maker Motion Graphics, Copywriter Senior, Analista de Inbound Senior, Analista de Social Media Senior, Inside Sales, Customer Success, Tech Recruiter, Analista administrativo e Consultor de vendas externas. Candidaturas podem ser feitas pelo link.

Oportunidades foram disponibilizadas em 19 cidades e, do total, há cinco postos de trabalho para pessoas com deficiência. Há vagas de emprego com carteira de trabalho assinada em várias cidades do estado Devanir Gino/EPTV As unidades da Agência do Trabalho oferecem, nesta segunda-feira (24), 252 vagas de emprego, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco. Há oportunidades em 19 municípios do Grande Recife, da Zona da Mata, Agreste e Sertão do estado, e cinco delas são para pessoas com deficiência. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Para quem quer trabalhar com vendas, há 26 oportunidades em diferentes municípios. Também estão disponíveis vagas para pedreiros e serventes de obras, sendo 12 para cada. As 252 oportunidades foram disponibilizadas para as cidades de Araripina, Arcoverde, Bezerros, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Garanhuns, Goiana, Igarassu, Ipojuca, Nazaré da Mata, Paudalho, Paulista, Petrolina, Recife, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, Serra Talhada e Vitória de Santo Antão. LEIA TAMBÉM: Saiba como oferecer vagas de emprego através das agências O agendamento pelo site da Seteq deve ser feito para quem quiser ser atendido nas unidades da Agência do Trabalho localizadas no Recife, em Salgueiro e em Vitória de Santo Antão. A Agência do Trabalho localizada no município de Palmares fica fechada nesta semana, após quatro funcionários serem diagnosticados com Covid, segundo a gerência de intermediação de vagas. Nas outras unidades, o atendimento é realizado sem necessidade de agendamento, das 8h às 14h, com fichas sendo distribuídas até as 13h. Vagas de emprego Vagas para pessoas com deficiência Carteira digital Atualmente, o trabalhador pode usar a versão digital da carteira de trabalho (veja vídeo abaixo). Veja como ter acesso à carteira de trabalho digital Vídeos de PE mais vistos

Há oportunidades para diversas áreas em Ribeirão Preto, Sertãozinho, Jaboticabal, Bebedouro, Serrana, Franca e Barretos. Veja como se candidatar. Cidades da região estão com 380 vagas abertas. Divulgação As cidades de Ribeirão Preto(SP), Sertãozinho (SP), Jaboticabal (SP), Bebedouro (SP), Serrana (SP), Franca (SP) e Barretos (SP) estão com cerca de 380 vagas de emprego abertas nesta segunda-feira (24). Há oportunidades para farmacêutica, cozinheiro, auxiliar de produção, mecânico, vendedor, motorista, pedreiro, designer gráfico, entre outras. Para se candidatar, os interessados devem seguir as orientações abaixo. No caso dos Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs), é necessário cadastrar os currículos pela internet ou levá-los ao posto mais próximo. Ribeirão Preto - 33 vagas O Sine Fácil também tem oportunidades para o município por meio do site. Técnico de obras civis Representante comercial autônomo Auxiliar de escritório Conferente de carga e descarga Operador de caixa - 2 vagas Operador de telemarketing - 4 vagas Cozinheiro geral Trabalhador de serviços de limpeza Auxiliar de manutenção predial Fiscal de loja Cartazeiro Vendedor de comercio varejista - 4 vagas Vendedor em domicílio - 2 vagas Mestre Pedreiro - 2 vagas Pintor de obras Mecânico de refrigeração Instalador-reparador de redes e cabos Operador de empilhadeira Motorista de caminhão Ajudante de motorista Alimentador de linha de produção Açougueiro Mecânico de manutenção de máquinas Sertãozinho - 178 vagas Os interessados devem se cadastrar pelo site do Sine Fácil. De acordo com a última divulgação do Sine, as empresas da cidade oferecem as seguintes vagas: Gerente de loja e supermercado Gerente de restaurante Técnico em mecatrônica Desenhista projetista mecânico - 2 vagas Esteticista Técnico em segurança no trabalho Vendedor pracista Corretor de imóveis Representante comercial autônomo Supervisor de orçamento Auxiliar de escritório - 3 vagas Almoxarife - 2 vagas Apontador de produção Cobrador externo Recepcionista Operador de telemarketing - 40 vagas Fiscal de transportes coletivos Cozinheiro geral - 2 vagas Atendente de lanchonete Auxiliar nos serviços de alimentação - 4 vagas Cuidador de idosos - 2 vagas Vigilante - 4 vagas Porteiro de edifícios - 2 vagas Lavador de veículos Vendedor de comércio varejista - 12 vagas Operador de máquinas Pedreiro - 4 vagas Carpinteiro Eletricista de instalações Servente de obras - 2 vagas Operador de máquinas-ferramenta convencionais - 7 vagas Operador de mandriladora com comando numérico Operador de torno com comando numérico - 3 vagas Pintor de estruturas metálicas Instalador de tubulações Soldador - 3 vagas Caldeireiro - 3 vagas Funileiro industrial Operador de máquina de dobrar chapas Costureira de reparação de roupas Costureiro na confecção em série Impressor Montador de móveis e artefatos de madeira Operador de empilhadeira - 2 vagas Motorista de ônibus urbano - 2 vagas Motorista operacional de guincho Ajudante de motorista Alimentador de linha de produção - 30 vagas Moldador de plástico - 2 vagas Operador de tesoura mecânica - 2 vagas Mecânico de manutenção de máquinas - 4 vagas Mecânico de manutenção de automóveis - 2 vagas Supervisor de manutenção elétrica Eletricista de manutenção eletroeletrônica - 5 vagas Eletricista de instalações - 3 vagas Jaboticabal - 39 vagas Os interessados devem se cadastrar pelo site do Sine Fácil. De acordo com a última divulgação do Sine, a cidade tem as seguintes vagas: Técnico em segurança do trabalho Representante comercial autônomo Almoxarife Apontador de produção Garagista Cozinheiro geral Auxiliar de farmácia Agente de trânsito - 2 vagas Tosador de animais domésticos Vendedor de comércio varejista - 4 vagas Pedreiro - 2 vagas Eletricista de instalações Servente de obras - 2 vagas Motorista de ônibus urbano - 15 vagas Classificador de grãos Açougueiro Mecânico de veículos -2 vagas Eletricista de instalações Serrana - 1 vagas Os interessados devem se cadastrar pelo site do Sine Fácil. De acordo com a última divulgação do Sine, a cidade tem as seguintes vagas: Atendente de lanchonete Barretos - 82 vagas O interessado deve baixar o aplicativo "Sine Fácil" no celular ou realizar cadastro no Portal Emprega Brasil. Depois, é só procurar pela vaga de interesse. Mais informações também podem ser obtidas no PAT de Barretos, pelo telefone (17) 3325-8801. Atendente balconista - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Atendente balconista - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Assistente de produção - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Analista de rh - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Analista de logística - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Analista de controladoria - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Ajudante de motorista - levar currículo até o PAT Batedor de manteiga - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Balconista de farmácia - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar de telemarketing - levar currículo até o PAT Auxiliar de telemarketing - levar currículo até o PAT Auxiliar de soldador - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar de produção - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar de escrita fiscal - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar de cozinha - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar de cozinha - levar currículo até o PAT Auxiliar de contabilidade - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar administrativo - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar administrativo - levar currículo até o PAT Empregada doméstica - levar currículo até o PAT Eletricista de manutenção - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Eletricista - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Designer gráfico - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Cuidador - levar currículo até o PAT Cozinheiro - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Controlador de pragas - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Consultora de negócios - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Consultor venda varejo - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Consultor comercial externo - cadastrar o currículo pelo site Motorista carreteiro - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Motoboy - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Montador e instalador de fachada - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Mecânico de veículos - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Mecânica linha diesel pesada - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Mecânico de caminhões - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Marceneiro - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Farmacêutica - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Estoquista - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Estagiário em produção - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Empregada doméstica - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Porteiro - encaminhar o currículo para o WhatsApp (17) 3321-4533 Pintor automotivo - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Operador de sala de máquinas - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Operador de produção - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Operador de PPV - encaminhar o currículo para o e-mail operaçõ[email protected] Operador de empilhadeira - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Operador de caldeira - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Operador de caldeira - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Motorista truck - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Motorista para transporte escolar - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Vaqueiro - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Trabalhador rural - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Terapeuta ocupacional - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Técnico instalador - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Técnico em segurança do trabalho - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Supervisor de vendas - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Soldador em inox - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Soldador - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Soldador - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Serralheiro - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Salgadeira - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Vendedor interno - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Vendedor interno - levar currículo até o PAT Vendedor externo - 10 vagas. Encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Vendedor externo - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Vendedor externo - encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Faxineiro - vaga PCD. Encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Pedreiro - vaga PCD. Encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Servente de pedreiro - vaga PCD. Encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar de almoxarife - vaga PCD. Encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Auxiliar de logística - vaga PCD. Encaminhar o currículo para o e-mail [email protected] Assistente comercial - vaga PCD. Cadastrar o currículo pelo site e entrar em contato pelo WhatsApp (11) 99595-2999/ (11) 98434-4530 Bebedouro - 38 vagas Interessados devem comparecer ao PAT, na Avenida Hércules Pereira Hortal, nº 1367, das 8h às 16h, com documentos pessoais e carteira de trabalho. Analista de controle de qualidade Atendente de balcão Atendente de lanchonete Auxiliar de mecânico Auxiliar técnico de ar condicionado Balconista Cuidador de crianças com necessidades especiais Chefe de cozinha Cozinheiro em geral - 2 vagas Cuidador de idoso Churrasqueiro - 2 vagas Gerente de loja Marceneiro Mecânico eletricista de automotores Mecânico montador Mensageiro Motoboy Motorista entregador Oficial de serviços gerais Operador de caldeira Operador de crédito Operador de caixa Operador de telemarketing Operador de inspeção de qualidade Professor de inglês Soldador Supervisor de vendas a varejo Técnico de suporte Torneiro mecânico Tratorista Vendedor atacadista Vendedor comércio varejista - 2 vagas Vendedor interno Vendedor porta a porta Vendedor pracista Franca - 15 vagas Os candidatos interessados devem comparecer ao PAT, das 8h30 às 16h, na Avenida Doutor Flávio Rocha, nº 500, no Parque de Exposição Fernando Costa. Para se candidatar às vagas, é necessário ter em mãos documentos pessoais e currículo atualizado. Almoxarife Assistente administrativo Auxiliar de produção - 9 vagas Recepcionista Técnico em segurança do trabalho Supervisor de esteira Vendedor externo Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região

Cargos são em todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 20.449,05 na Polícia Civil do Amazonas. Provas para concurso público para procurador jurídico são suspensas em Itanhaém, SP Scott Graham/Unsplash Pelo menos 156 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (24) e reúnem 22.744 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 20.449,05 na Polícia Civil do Amazonas. CONFIRA AQUI A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso. Entre os concursos abertos em órgãos federais, estão: Aeronáutica, com dois editais: um para 237 vagas e outro para 843 vagas Banco da Amazônia, com 1.158 vagas Controladoria Geral da União (CGU), com 375 vagas Empresa de Pesquisa Energética (EPE), com 136 vagas IBGE, com 192 vagas Marinha, com 20 vagas Há ainda concursos em Defensoria Pública, Ministério Público e Polícia Militar em vários estados. Nesta segunda-feira, pelo menos 18 órgãos abrem o prazo de inscrições para 996 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 12.368,94. Veja abaixo as informações de cada concurso: Câmara Municipal de Itabira (MG) Inscrições: até 02/03/2022 7 vagas Salários de até R$ 3.957,31 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Câmara Municipal de Peixoto de Azevedo (MT) Inscrições: até 11/02/2022 2 vagas Salários de até R$ 7.015,79 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Almirante Tamandaré (PR) Inscrições: até 28/01/2022 8 vagas Salários de até R$ 3.895,66 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Anchieta (ES) Inscrições: até 25/01/2022 65 vagas Salários de até R$ 3.440,00 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Arceburgo (MG) Inscrições: até 02/03/2022 81 vagas Salários de até R$ 3.016,70 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Bela Vista do Toldo (SC) Inscrições: até 26/01/2022 82 vagas Cargos de nível médio e superior Veja o edital Prefeitura de Campestre de Goiás (GO) Inscrições: até 28/01/2022 96 vagas Salários de até R$ 2.814,31 Cargos de nível fundamental e superior Veja o edital Prefeitura de Caruaru (PE) Inscrições: até 28/01/2022 8 vagas Salários de até R$ 1.212,00 Cargos de nível médio Veja o edital Prefeitura de Dores de Campos (MG) Inscrições: até 11/03/2022 144 vagas Salários de até R$ 10.425,63 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Ivorá (RS) Inscrições: até 28/01/2022 5 vagas Salários de até R$ 1.799,89 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Prefeitura de Lagoa Santa (MG) Inscrições: até 14/02/2022 169 vagas Salários de até R$ 4.680,46 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Lavrinhas (SP) Inscrições: até 07/02/2022 22 vagas Salários de até R$ 2.669,55 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Prefeitura de Monte Formoso (MG) Inscrições: até 04/02/2022 16 vagas Salários de até R$ 1.550,00 Cargos de nível médio Veja o edital Prefeitura de Morro da Garça (MG) Inscrições: até 25/01/2022 70 vagas Salários de até R$ 1.803,90 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Rio Branco (MT) Inscrições: até 04/02/2022 72 vagas Salários de até R$ 1.276,15 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de São Vicente do Sul (RS) Inscrições: até 28/01/2022 8 vagas Salários de até R$ 2.342,70 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Prefeitura de Vargem Grande do Sul (SP) Inscrições: até 10/02/2022 17 vagas Salários de até R$ 12.368,94 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Prefeitura de Venda Nova do Imigrante (ES) Inscrições: até 07/02/2022 124 vagas Salários de até R$ 10.630,79 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital

Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de trabalho Divulgação/Prefeitura de Aparecida de Goiânia/Rodrigo Estrela Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta segunda-feira (24) em Petrolina, Araripina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas Disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE