Simule e contrate Consultar Apólice

G1 > Mundo


Chefe do Estado-Maior ordenou que o primeiro-ministro, Nikol Pashinyan, renunciasse ao cargo. Líder do governo pediu a apoiadores que protestassem em sua defesa no centro de Yerevan, capital da Armênia. Primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, durante o fórum de Davos em foto de 23 de janeiro de 2019 Arnd Wiegmann/Reuters/Arquivo O primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, denunciou nesta quinta-feira (25) uma tentativa de golpe de estado pelos militares depois que o chefe do Estado-Maior ordenou a renúncia de seu governo. "Considero que a declaração do Estado-Maior é uma tentativa de golpe de estado", disse Pashinyan em um comunicado. "Peço a todos os nossos partidários que se reúnam na Praça da República em Yerevan." Pashinyan vem enfrentando protestos da oposição que pede por sua saída depois do conflito com o Azerbaijão – que durou cerca de seis semanas – na região de Nagorno-Karabakh, no ano passado. Relembre o confronto no VÍDEO abaixo 5 pontos para entender os confrontos entre Armênia e Azerbaijão O líder do governo armênio demitiu o chefe do Estado-Maior, general Onik Gasparian, durante um pronunciamento transmitido pela internet. Ele disse que um substituto será anunciado "mais tarde" e que a crise será controlada seguindo a Constituição. "O que importa é manter o poder nas mãos do povo, porque eu considero que o que está acontecendo agora é um golpe militar", Pashinyan. Não está claro se as Forças Armadas movimentaram o Exército para exigir a saída de Pashinyan ou se a ameaça foi apenas verbal. O governador da região de Nagorno-Karabakh, Arayik Harutyunyan, se ofereceu como mediador da crise entre o primeiro-ministro e o Exército armênio. "Já derramamos muito sangue", disse Harutyunyan em um pronunciamento. "É hora de vencer essa crise e seguir em frente. Estou em Yerevan pronto para me tornar um mediador nesta crise política." Conflito em Nagorno-Karabakh Soldados do Azerbaijão e forças separatistas pró-Armênia que controlam Nagorno-Karabakh, região conhecida também como Artsakh, entraram em conflito em 27 de setembro. Foi a pior série de confrontos desde a guerra travada entre 1988 e 1994, quando dezenas de milhares de pessoas morreram na disputa territorial. SAIBA MAIS: A antiga disputa por Nagorno-Karabakh Os dois lados se acusaram mutuamente pelo começo das hostilidades. O Azerbaijão tenta retomar o controle da região, que formalmente fica em território azeri, enquanto a Armênia quer manter o status autônomo da área acordado desde a década de 1990 pelos países do Grupo de Minsk: Rússia, Estados Unidos e França. De um lado, armênios argumentam que são a maioria étnica e, por autodeterminação dos povos, têm direito ao controle de Nagorno-Karabakh. Do outro, os azeris entendem que também têm aquela região como parte do território histórico do Azerbaijão. Os países assinaram, em novembro, um acordo mediado pela Rússia para acabar com os violentos combates pelo controle do território que fica na fronteira entre os dois países. O anúncio da trégua provocou manifestações de alegria no Azerbaijão e protestos na Armênia.
Animal provavelmente já teve um dono, mas não passava por tosquia há anos, estimam voluntários de santuário para onde foi levado. Abaixo do peso e com problemas para enxergar por excesso de lã no rosto, ele foi apelidado de Baarack por pessoas que o resgataram. Ovelha resgatada na Austrália produz 35 kg de lã Uma ovelha selvagem e doente encontrada em uma floresta na Austrália, chamada de Baarack por aqueles que a resgataram, produziu mais de 35 quilos de lã - quase metade do peso de um canguru adulto - depois de ser tosquiada pela primeira vez em muitos anos. A ovelha foi encontrada por uma pessoa que contatou o Santuário da Fazenda da Missão de Edgar perto de Lancefield, Victoria, cerca de 60 quilômetros ao norte de Melbourne, de acordo com Kyle Behrend, da Missão. “Parece que Baarack já foi uma ovelha que teve um dono”, disse Behrend, “ela já havia recebido uma marca na orelha. No entanto, estas parecem ter sido arrancadas pela lã espessa e emaranhada em torno de seu rosto”, disse. “As ovelhas precisam ser tosquiadas pelo menos uma vez por ano, caso contrário, a lã continua a crescer e crescer, como aconteceu aqui”, disse Behrend. Depois de sua tão necessária tosquia, Behrend disse que a lã de Baarack pesava 35,4 kg. Ovelha perdida reaparece 'gigante' sem tosa após 7 anos e motiva campanha “Embora seus cascos estivessem em ótimas condições de pisar as rochas na floresta, ela estava um pouco mal. Estava abaixo do peso e, devido a toda a lã em volta do rosto, mal conseguia ver”. Baarack agora está se acomodando com outras ovelhas resgatadas na Missão de Edgar, disse Behrend, acrescentando que “tudo isso mostra que animais incrivelmente resistentes e corajosos as ovelhas realmente são e não poderíamos amá-las mais, mesmo se tentássemos”. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Relatório recomenta o financiamento do desenvolvimento sustentável por meio do combate à lavagem de dinheiro, corrupção e abuso fiscal. Moradores de um bairro pobre de Santiago do Chile protestam para receber alimentos durante quarentena geral em meio à pandemia, em maio do ano passado Ivan Alvarado/Reuters Acabar com a corrupção e recuperar o dinheiro perdido pode levar governos do mundo todo a financiarem mais ações contra a pobreza extrema, o coronavírus e a crise climática, recomenda relatório do Painel de Alto Nível sobre Responsabilidade, Transparência e Integridade Financeiras Internacionais para Alcançar a Agenda 2030 (Painel FACTI) da ONU, lançado nesta quinta-feira (25). Até 2,7% do PIB mundial está em operações de lavagem de dinheiro, o que faz com que os governos deixem de arrecadar até US$ 600 bilhões por ano, de acordo com o painel. “Um sistema financeiro corrupto e falido rouba dos pobres e priva o mundo inteiro dos recursos necessários para erradicar a pobreza, se recuperar da Covid-19 e encontrar soluções para a crise climática”, explica Dalia Grybauskaitė, copresidente do FACTI e ex-presidente da Lituânia. Segundo o relatório, é preciso leis e instituições mais sólidas para prevenir esses problemas. Para isso, o FACTI pede aos governos que concordem com o Pacto Global de Integridade Financeira para o Desenvolvimento Sustentável. Fila de moradores para retirada de doação de alimentos em Paris Associated Press O relatório da ONU diz que um décimo da riqueza do mundo pode estar escondido em ativos financeiros offshore (no exterior), impedindo os governos de coletarem sua parte justa de impostos. Confira algumas recomendações do Painel FACTI para os governos: Transparência sobre a titularidade das empresas, o gasto público, e as medidas de emergência tomadas para controlar a Covid-19, tornando essas informações públicas; Pagamento justo de impostos, com normas tributárias internacionais e tributação de gigantes digitais; Cooperação internacional mais sólida para processar os atos de corrupção e compartilhar informações entre os países; Coleta e divulgação de dados detalhados sobre tributação, cooperação tributária, assistência jurídica mútua e esforços de recuperação de ativos. Muito a ser feito “Acabar com as brechas que permitem a lavagem de dinheiro, a corrupção e o abuso fiscal, além de acabar com as irregularidades de banqueiros, contadores e advogados, são alguns dos passos necessários para transformar a economia mundial para o bem universal”, diz Ibrahim Mayaki, copresidente do FACTI e ex-primeiro-ministro do Níger. Ativistas se reúnem para um protesto contra as mudanças climáticas na geleira Trient, na Suíça, em 2020 Reuters/Denis Balibouse O Painel FACTI é formado por ex-chefes de governos e de bancos centrais, acadêmicos e líderes empresariais e da sociedade civil. Para eles, recuperar o prejuízo anual por elisão e evasão fiscais permitiria ações como a expansão da rede de seguridade social de Bangladesh a 9 milhões de idosos, a construção de 38 mil salas de aula no Chade e a instalação de 8 mil turbinas eólicas na Alemanha. Veja os vídeos mais assistidos do G1

Governo Biden disse na semana passada que aceitou um convite dos europeus para uma reunião informal com o Irã e o resto das potências signatárias do acordo de 2015 para limitar o programa nuclear iraniano. Teerã, porém, ainda não respondeu. O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, fala a jornalistas sobre a retomada do acordo nuclear com o Irã, em Washington, na quarta-feira (24) Reuters/Carlos Barria/Pool Os Estados Unidos expressaram nesta quarta-feira (24) sua impaciência diante da falta de resposta das autoridades iranianas sobre a possibilidade de diálogo em busca de retomar o acordo internacional sobre o programa nuclear de Teerã. "Nossa paciência não é ilimitada", respondeu o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, aos jornalistas que o questionaram por quanto tempo a oferta de diálogo permanecerá sobre a mesa. O governo democrata de Joe Biden disse na semana passada que aceitou um convite dos europeus para uma reunião informal com o Irã e o resto das potências signatárias do acordo de 2015 para limitar o programa nuclear iraniano. Teerã, porém, não respondeu. O alto funcionário americano indicou que estabelecer limites verificáveis e permanentes para esse programa nuclear é um "desafio urgente". Da Casa Branca, a porta-voz Jen Psaki afirmou que os Estados Unidos ainda aguardam uma resposta do Irã sobre o convite dos europeus. O ex-presidente Donald Trump retirou os EUA do pacto internacional em 2018 alegando que era insuficiente. Em seguida, Washington voltou a impor as sanções que haviam sido levantadas nas negociações. Em resposta, Teerã passou a descumprir as exigências do acordo e agora exige a suspensão das sanções antes de começar a limitar suas atividades. O governo de Biden deu passos simbólicos como retirar a ameaça de novas sanções da ONU contra o Irã, defendidas por Trump, mas mantém uma mensagem de que as negociações são a melhor forma de resolver suas questões pendentes. Essa semana, o Irã começou a limitar o acesso às inspeções da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) em resposta à recusa dos Estados Unidos em suspender as sanções imediatamente. No entanto, em um sinal de abertura, foi estabelecido um acordo provisório que, segundo o diretor da AIEA, o argentino Rafael Grossi, dá à organização "o nível necessário de vigilância" e capacidade de verificação. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Governo diz que objetivo é remunerar a mídia de forma justa. Na semana passada, o Facebook chegou a bloquear posts de notícias do país antes de chegar a acordo sobre a legislação. Facebook não chegou a um acordo e baniu conteúdo de notícias na Austrália Lukas Coch/via Reuters O parlamento da Austrália aprovou lei que cobra de gigantes da tecnologia como Facebook e Google pelo uso de notícias. A decisão ocorreu nesta quinta-feira (25), data local, ainda quarta-feira (24) no Brasil. O novo código torna a Austrália o primeiro país onde um órgão governamental definirá as taxas que as "big techs" terão de pagar caso as negociações com as empresas de mídia falharem. Entenda a lei que gerou a disputa com o Facebook Após disputa com o Facebook, que chegou a bloquear notícias do país em sua plataforma, a lei recebeu alterações de última hora. “O código garantirá que as empresas de mídia de notícias sejam remuneradas de forma justa pelo conteúdo que geram, ajudando a sustentar o jornalismo de interesse público na Austrália”, disseram o ministro das finanças, Josh Frydenberg e o ministro das comunicações, Paul Fletcher, em um comunicado conjunto. Para chegar a um acordo com a rede de Mark Zuckerberg, a proposta foi alterada. No texto aprovado, a lei concede às empresas de tecnologia um prazo de dois meses para negociar com os veículos de imprensa, e estes conseguirão negociar os valores diretamente, com uma intervenção do governo somente em último caso. Nesta quarta-feira, o Facebook disse que investirá ao menos US$ 1 bilhão no setor de notícias em todo mundo. Ao comentar a adesão às novas regras na Austrália, a empresa disse que as negociações tiraram "arbitrariedades" da proposta. O Google havia se antecipado à aprovação da lei e já fechou contratos com alguns grupos de mídia australianos. Em um dos contratos, pagará US$ 30 milhões empresa Nine Entertainment. Facebook chega a acordo com governo australiano para restaurar páginas de notícias Bloqueio do Facebook A rede social restringiu conteúdos no dia 17 deste mês em resposta ao ainda projeto de lei. Por alguns dias, usuários ficaram impossibilitados de compartilhar ou visualizar links de veículos de notícias na plataforma. Páginas de meios de comunicação foram proibidas de publicar qualquer tipo de conteúdo no período. Páginas de mídias como do News chegaram a perder seu conteúdo Reprodução Após conversas com o governo local, um acordo foi fechado no dia 23 de fevereiro, e o Facebook anunciou que iria restabelecer a publicação de notícias na plataforma. Quais países debatem regras parecidas? A França é outro país onde se discute o pagamento para empresas de mídia. Em um decisão de abril de 2020, a autoridade de defesa da concorrência do país decidiu que o Google precisa pagar a companhias editoriais e agências de notícias francesas pela reutilização de seus conteúdos. O Canadá também planeja uma lei similar, segundo a agência Reuters. O Ministro do Patrimônio, Steven Guilbeault, responsável pelas áreas de cultura, mídia, esportes e artes, afirmou que a ação do Facebook de bloquear notícias na Austrália não irá afetar os seus planos. "Estamos trabalhando para ver qual modelo seria o mais apropriado", disse ele, acrescentando que teve conversas com colegas franceses, australianos, alemães e finlandeses sobre o trabalho conjunto para garantir uma remuneração justa pelo conteúdo da web. Saiba como se proteger do vazamento de dados

Uma missão dada pelo presidente. É assim que anunciam os youtubers franceses McFly e Carlito logo no início de um vídeo-campanha sobre os cuidados para evitar a transmissão do coronavírus. Clipe com mais de 11 milhões de visualizações é a resposta a um desafio feito pelo próprio Macron. Em vídeo, youtubers Carlito e McFly anunciaram o desafio lançado pelo presidente Emmanuel Macron Reprodução/Youtube Uma missão dada pelo presidente. É assim que anunciam os youtubers franceses McFly e Carlito logo no início de um vídeo-campanha sobre os cuidados para evitar a transmissão do coronavírus. Publicado na manhã de domingo (21), o clipe com mais de 11 milhões de visualizações é a resposta a um desafio feito pelo próprio Emmanuel Macron e também parte de uma campanha de aproximação com a comunidade jovem na França. Em uma mensagem em vídeo gravada de seu celular, no formato de um selfie, Macron lançou a bola: “Façam um vídeo relembrando os gestos de barreira [contra a transmissão do coronavírus] e, se vocês tiverem dez milhões de visualizações, vocês poderão vir ao Eliseu”. Bem calculada, a estratégia visava uma dupla de influencers com seis milhões de assinantes e inúmeros vídeos no formato desafio. A resposta veio na forma de uma música piadista e um clipe enumerando os erros cometidos no controle da pandemia, a máscara no queixo, o encontro com os amigos etc. O rosto de Macron aparece, vindo do céu como o sol dos Teletubbies, para dar as instruções do que deve ser feito. Para acelerar o resultado do vídeo, McFly e Carlito usaram um atalho, prometeram que toda a renda do vídeo será doada a associações de estudantes com dificuldades financeiras durante a pandemia. Um bom estímulo para seu público. Em apenas três dias o clipe de “Je me souviens” ("Eu me lembro", em português) ultrapassou a barreira proposta pelo presidente.  O porta-voz do governo Gabriel Attal confirmou nesta quarta (24) que o presidente vai cumprir sua promessa. A dupla vai agora até o Palácio do Eliseu gravar com Macron um vídeo com o presidente contando curiosidades da sua vida, ou como eles chamam, um concurso de anedotas. Recentemente a dupla fez o mesmo com o DJ David Ghetta e amealhou mais de seis milhões de visualizações. Um olho na pandemia, outro na eleição O clipe dos influencers é só mais um passo na estratégia de comunicação do governo Macron para chegar mais próximo dos jovens, pouco afeitos aos meios de comunicação tradicionais, e um tanto refratários ao distanciamento social durante essa pandemia. A comunicação, tão importante para a saúde do país neste momento, também deve melhorar a imagem do presidente a pouco mais de um ano das próximas eleições presidenciais. Mais jovem presidente eleito no país, Macron, de 43 anos, tem seus maiores níveis de popularidade entre os franceses de 18 a 24 anos: 47%, segundo pesquisa de opinião feita a pedido da revista Les Echos em fevereiro. Entre todas as idades, a popularidade de Macron é de 36%. Frequentemente criticado por sua distância do povo e seu caráter “jupiteriano”, no último ano Macron respondeu a perguntas dos internautas por mais de duas horas em uma entrevista à mídia digital Brut, abriu uma conta TikTok e fez um perguntas e respostas no SnapChat. A escolha de seu porta-voz faz parte de toda essa estratégia. Gabriel Attal, com apenas 31 anos, faz anúncios oficiais no Eliseu diante dos jornalistas, mas todo domingo tem conversas em vídeo diretamente com influencers. Nesta quarta (24), ele começa mais uma via de comunicação direta, uma emissão chamada “Sem filtro” ("Sans filtre") feita pelo Twitch. Em um país em que o voto não é obrigatório, conquistar a preferência - e levar às urnas os jovens dessa faixa etária - pode ser decisivo para a reeleição. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Baixas temperaturas fizeram com que grande parte das águas congelasse, transformando um setor da queda em paredes de gelo e neve. Arco-íris aumentou beleza da paisagem. Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario No final de semana, visitantes enfrentaram temperaturas de 3º C para fotografar e filmar imagens raras no Parque Estadual das Cataratas do Niágara, em Nova York. Frio congela Cataratas do Niagara, nos Estados Unidos O frio intenso das semanas anteriores fez com que grande parte das águas congelasse, transformando um setor da queda em paredes de gelo e neve (assista no vídeo acima). Além disso, trechos normalmente cobertos de água e impossíveis de cruzar a pé também solidificaram, e um arco-íris completou a beleza da paisagem. O lado canadense das cataratas também teve um trecho congelado, segundo a agência Reuters. Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Turistas no Parque Estadual das Cataratas do Niagara, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Turistas no Parque Estadual das Cataratas do Niagara, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Turistas no Parque Estadual das Cataratas do Niagara, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Turistas no Parque Estadual das Cataratas do Niagara, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Turistas no Parque Estadual das Cataratas do Niagara, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Trecho do Parque Estadual das Cataratas do Niagara congelado pelo frio em Nova York, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Turistas no Parque Estadual das Cataratas do Niagara, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Turistas no Parque Estadual das Cataratas do Niagara, em foto de 21 de fevereiro Reuters/Lindsay DeDario Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Montante será distribuído em veículos de mídia de todo o mundo nos próximos 3 anos. Gigante da tecnologia chegou a bloquear notícias na Austrália em resposta a projeto de lei que prevê o pagamento a meios de comunicação. Facebook anuncia investimento de US$ 1 bilhão em veículos de imprensa Dado Ruvic/Reuters/Arquivo O Facebook anunciou nesta quarta-feira (24) um investimento de ao menos US$ 1 bilhão no setor de notícias em todo o mundo para os próximos 3 anos. A iniciativa ocorre após divergências com uma nova regra em debate na Austrália, que prevê o pagamento a meios de comunicação por conteúdo. No ano passado, o Google também prometeu injetar o mesmo valor de US$ 1 bilhão em veículos de imprensa. Entenda o projeto de lei da Austrália que gerou disputa com as 'big techs' De acordo com o Facebook, desde 2018 a empresa investiu US$ 600 milhões na indústria de notícias. A empresa citou acordos com grupo de mídias no Reino Unido e nos Estados Unidos, para o pagamento por conteúdo, e disse que tem "negociações ativas" em França e Alemanha. "As afirmações - repetidas amplamente nos últimos dias - de que o Facebook rouba ou pega o jornalismo original para seu próprio benefício sempre foram e continuam sendo falsas", disse a empresa, em comunicado. O objetivo do projeto de lei australiano, segundo o governo, é distribuir as receitas de publicidade on-line de forma mais equitativa. A rede social disse que as negociações com o governo da Austrália tiraram "arbitrariedades" da proposta. Com o acordo, as empresas de tecnologia terão um prazo de dois meses para negociar com os veículos de imprensa e conseguirão ajustar os valores diretamente, com uma intervenção do governo somente em último caso. Facebook chega a acordo com governo australiano para restaurar páginas de notícias Bloqueio na Austrália A rede social restringiu conteúdos no dia 17 deste mês em resposta a um projeto de lei que obriga os gigantes da tecnologia a pagarem os meios de comunicação pelo uso de notícias. Por alguns dias, usuários ficaram impossibilitados de compartilhar ou visualizar links de veículos de notícias na plataforma. Páginas de meios de comunicação foram proibidas de publicar qualquer tipo de conteúdo no período. Páginas de mídias como do News ficaram sem poder publicar Reprodução Após conversas com o governo local, um acordo foi fechado no dia 23 de fevereiro e o Facebook anunciou que iria restabelecer a publicação de notícias na plataforma. Saiba como se proteger de vazamentos de dados

Máscaras de tecido lavável de alta qualidade serão distribuidas gratuitamente, informou a Casa Branca em um comunicado. Usuários de centros de saúde comunitários poderão receber duas máscaras por pessoa em sua residência. Pessoas usam máscaras em fila de vacinação contra Covid-19 no Queens, em Nova York, na quarta-feira (24) AP Photo/Seth Wenig, Pool O governo do presidente Joe Biden planeja distribuir 25 milhões de máscaras contra a Covid-19 a partir do próximo mês como parte dos esforços para derrotar a pandemia, afirmou um alto funcionário americano nesta quarta-feira (24). "Em março começaremos a entregar milhões de máscaras aos bancos de alimentos e centros comunitários de saúde de todo o país", disse o coordenador de resposta ao coronavírus da Casa Branca, Jieff Zients. "Entregaremos mais de 25 milhões de máscaras em todo o país, essas máscaras estarão disponíveis em mais de 1.300 centros de saúde comunitários e 60 mil bancos de alimentos em nível nacional", explicou. As máscaras serão de tecido lavável de alta qualidade e serão distribuidas gratuitamente, informou a Casa Branca em um comunicado. "Realmente acreditamos que esta política tem muito sentido porque permite a distribuição de máscaras para pessoas que em algumas situações não conseguem encontrá-las ou pagar por elas", explicou Zients. Os centros de saúde comunitários são clínicas para pacientes ambulatórios que prestam serviços em áreas de recursos escassos. Dois terços das pessoas atendidas por esses centros vivem na pobreza, 60% são minorias raciais e quase 1,4 milhão não têm casa, de acordo com o comunicado. Os beneficiários do programa, que custa US$ 86 milhões, poderão receber duas máscaras por pessoa em sua residência. De acordo com a última diretiva do Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC), a agência federal de vigilância da saúde pública, usar uma máscara de tecido por cima de uma máscara cirúrgica é uma boa combinação, já que melhora tanto o ajuste quanto os níveles de filtração. O uso de máscaras nos Estados Unidos foi muito politizado durante o recente governo de Donald Trump e o presidente republicano raramente aparecia em público usando uma. Quando assumiu o cargo, o democrata Biden pediu aos americanos que as usassem durante 100 dias. "Não é uma declaração política, é um dever patriótico", disse. Ele também impôs seu uso em estabelecimentos federais e meios de transporte interestaduais. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

A droga estava escondida em latas de argamassa procedentes do Paraguai. Foram encontradas cerca de 23 toneladas de cocaína. Cocaína encontrada em Hamburgo estava escondida em latas Divulgação Zollfahndungsamt Hamburg/Via Reuters Vinte e três toneladas de cocaína foram encontradas em contêineres nos portos de Hamburgo, na Alemanha e Antuérpia, na Bélgica, de acordo com um anúncio feito pelo serviço de alfândega alemão nesta quarta-feira (24). Essa é a maior apreensão de cocaína da história na Europa. Em Hamburgo, foram apreendidas pelo menos 16 toneladas da droga que estavam separadas em cinco contêineres procedentes do Paraguai, informou a alfândega. O resto da carga, que estava na Antuérpia, foi encontrado na mesma operação. Mapa mostra localização das duas cidades portuárias onde houve apreensão de cocaína G1 O valor total desses materiais apreendidos chega a "vários bilhões de euros", segundo a alfândega. Um homem de 28 anos foi detido na Holanda, suspeito de ser o responsável pela importação das 23 toneladas de cocaína, segundo o serviço de alfândega. O destino da droga era a Holanda. "O conjunto de megarremessas apreendidas com destino à Holanda constitui um recorde absoluto. Nunca antes tanta cocaína foi interceptada de uma só vez", disse a polícia holandesa em um comunicado. Os funcionários da alfândega do porto de Hamburgo decidiram analisar mais de perto os contêineres paraguaios após perceberem "claras irregularidades" em seu conteúdo. As latas em questão deveriam estar repletas de massa para reboco de paredes. "Embaixo de uma camada de mercadoria autêntica empacotada atrás da porta do contêiner, várias latas estavam na verdade preenchidas com outras mercadorias", disse a alfândega. A investigação continua na Alemanha, Holanda e Bélgica e pode levar a mais detenções. Veja uma reportagem de 2019 sobre as apreensões de cocaína na Europa Europa bate recorde na apreensão de cocaína em um mercado em vias de "uberização" Colômbia, Brasil e Equador Apesar de o porto de Hamburgo ter-se tornado um importante centro de distribuição de cocaína no continente europeu, a Antuérpia continua sendo a principal porta de entrada. As autoridades belgas apreenderam lá quase 65,5 toneladas de cocaína em 2020. A droga geralmente é escondida em contêineres descarregados de navios. Colômbia, Brasil e Equador são os três principais países onde a droga é embarcada. Além da Bélgica, as outras portas de entrada importantes na Europa são Espanha e Holanda . No total, no ano passado, 102 toneladas de cocaína foram interceptadas com destino ao continente europeu, graças a um projeto internacional de aplicação da lei, implementado junto com as Nações Unidas. Veja os vídeos mais assistidos do G1

Efeitos econômicos e sociais da pandemia e do comportamento de imitação em casos de suicídio entre celebridades estão impulsionando fenômeno no país asiático. Enquanto os suicídios masculinos caíram ligeiramente, as taxas entre as mulheres subiram quase 15% BBC O Japão registra suicídios com mais rapidez e precisão do que qualquer outro país do mundo. Ao contrário da maioria dos países, os números são coletados no final de cada mês. Durante a pandemia de Covid-19, eles contam uma história perturbadora. Em 2020, as taxas de suicídio no Japão aumentaram pela primeira vez em 11 anos. O mais surpreendente é que, enquanto os suicídios masculinos caíram ligeiramente, as taxas entre as mulheres subiram quase 15%. Só em outubro, a taxa de suicídio feminino do país aumentou mais de 70%, em comparação com o mesmo mês do ano anterior. Por que a pandemia parece estar afetando as mulheres com tanta força no país? Algumas das respostas a essa pergunta refletem realidades comuns também no Brasil. Atenção: alguns leitores talvez achem incômodos os relatos a seguir. Para apoio emocional preventivo ao suicídio, ligue 188 ou acesse o site do Centro de Valorização da Vida. 'Desisti de tentar morrer' Ficar cara a cara com uma jovem que tentou o suicídio repetidamente é uma experiência perturbadora. Isso despertou em mim um novo respeito por aqueles que trabalham na prevenção do suicídio. Estou sentado em um abrigo no distrito da luz vermelha de Yokohama, administrado por uma instituição de caridade dedicada à prevenção do suicídio chamada Project Bond. Do outro lado da mesa está uma mulher de 19 anos com o cabelo preso. Está sentada. Muito quieta. Em silêncio, sem demonstrar emoção, ela começa a me contar sua história. Ela diz que tudo começou quando tinha 15 anos. Seu irmão mais velho começou a abusar dela violentamente. Ela fugiu de casa, mas isso não acabou com a dor e a solidão. Colocar fim à sua vida parecia a única saída. "Desde essa época, no ano passado, tenho entrado e saído do hospital muitas vezes", ela me conta. "Tentei muitas vezes me matar, mas não consegui, então agora acho que desisti de tentar morrer." O que a impediu foi a intervenção do Project Bond. Eles encontraram para ela um lugar seguro para morar e começaram um aconselhamento intensivo. Jun Tachibana é o fundador do Project Bond. Ela é uma mulher forte, de 40 anos, com um otimismo invejável. Tachibana, do Bond Project, diz que a Covid-19 parece estar levando aqueles já vulneráveis ao limite BBC "Quando as meninas têm problemas reais e sofrem, elas realmente não sabem o que fazer", diz ela. "Estamos aqui, prontos para ouvi-las, para lhes dizer: estamos com vocês". Tachibana diz que a pandemia parece estar levando aqueles já vulneráveis ao limite. Ele descreve algumas das ligações dolorosas que sua equipe recebeu nos últimos meses. "Ouvimos muitas frases como 'Quero morrer' ou 'Não tenho para onde ir'", conta. "Eles dizem: 'É tão doloroso, me sinto tão só que quero desaparecer'." Para aqueles que sofrem abuso físico ou sexual, a pandemia piorou muito a situação. "Uma menina com quem conversei outro dia me confessou que seu pai a assedia sexualmente", disse Tachibana. "Mas por causa da pandemia, o pai dela não trabalha muito e fica mais em casa, então ela não pode fugir dele." Um padrão "muito incomum" Em períodos anteriores de crise no Japão, como a crise bancária de 2008 ou o crash do mercado de ações e a bolha imobiliária no início da década de 1990, o impacto foi sentido principalmente por homens de meia-idade. Naquelas ocasiões, grandes picos foram observados nas taxas de suicídio masculino. Mas a pandemia de Covid-19 é diferente: está afetando os jovens e, em particular, as mulheres. As razões são complexas. O Japão costumava ter a maior taxa de suicídio do mundo desenvolvido. Na última década, teve grande sucesso em reduzi-las - elas caíram cerca de um terço. A professora Michiko Ueda é uma das maiores especialistas japonesas em suicídio. Ele me conta como foi chocante testemunhar o retrocesso nos últimos meses. "Esse padrão de suicídio feminino é muito, muito incomum", assinala. "Nunca vi um aumento tão grande na minha carreira de pesquisadora desse tema. O que acontece com a pandemia do coronavírus é que os setores mais afetados são aqueles com alto porcentual de mulheres, como turismo e varejo". O Japão viu o número de mulheres solteiras que vivem sozinhas - muitas das quais optam por viver assim em vez de se casar - aumentar consideravelmente, desafiando os papéis tradicionais de gênero que ainda persistem no país. A professora Ueda afirma que as mulheres jovens também têm muito mais probabilidade de ocupar empregos precários. Em outubro do ano passado, 879 mulheres se suicidaram. Isso representa um aumento de mais de 70% em relação ao mesmo mês de 2019 Getty Images/BBC "Muitas mulheres não são mais casadas", diz Ueda. "Eles têm que sustentar suas próprias vidas e não têm empregos fixos. Então, quando algo acontece, é claro, elas são duramente atingidas. O número de demissões entre quem não tem um trabalho fixo foi enorme nos últimos oito meses." Um mês se destacou, no entanto. Em outubro do ano passado, 879 mulheres se suicidaram. Isso representa um aumento de mais de 70% em relação ao mesmo mês de 2019. As manchetes dos jornais soaram o alarme. A imprensa japonesa comparou o número total de suicídios de homens e mulheres em outubro (2.199) com o número total de mortes no Japão por coronavírus até agora (2.087). Algo particularmente estranho estava acontecendo. Em 27 de setembro do ano passado, uma atriz muito famosa e popular chamada Yuko Takeuchi foi encontrada morta em sua casa. Mais tarde, soube-se que ela havia tirado a própria vida. Atriz japonesa Yuko Takeuchi foi encontrada morta em sua casa e os especialistas perceberam um efeito de imitação Getty Images/BBC "A partir do dia em que se torna público que uma pessoa famosa tirou a própria vida, o número de suicídios aumenta e permanece assim por cerca de 10 dias", explica Yasuyuki Shimizu, ex-jornalista que agora dirige uma instituição de caridade dedicada a combater o problema do suicídio no Japão. "Pelos dados, pudemos ver que o suicídio da atriz em 27 de setembro causou 207 suicídios femininos nos 10 dias seguintes." Levando-se em conta os dados sobre suicídios de mulheres da mesma idade que Yuko Takeuchi, as estatísticas são ainda mais reveladoras. "Mulheres de 40 anos foram as mais influenciadas de todas as faixas etárias", diz Shimizu. "Para esse grupo, (a taxa de suicídio) mais que dobrou." Outros especialistas concordam que há uma conexão muito forte entre os suicídios de celebridades e um aumento imediato nos suicídios nos dias seguintes. Comportamento de imitação Esse fenômeno não é exclusivo do Japão, e essa é uma das razões pelas quais é tão difícil informar a população sobre casos de suicídio. Quanto mais se fala no suicídio de uma celebridade na mídia e nas redes sociais, maior o impacto sobre outras pessoas vulneráveis. Mai Suganuma estuda o tema. Ela própria experimentou de pertos os impactos de um suicídio. Quando era adolescente, seu pai se suicidou. Agora, Suganuma ajuda famílias de outras pessoas que cometeram suicídio. E assim como o coronavírus está deixando as famílias sem poder chorar seus entes queridos, também está tornando a vida mais difícil para parentes de pessoas que tiraram a própria vida. "Quando converso com os familiares, é muito forte o sentimento de não ter podido salvar o ente querido, o que muitas vezes os leva a se culparem", explica Suganuma. Ruas do Japão foram esvaziadas pela terceira onda da pandemia Getty Images/BBC "Também me culpei por não ter sido capaz de salvar meu pai. Agora as autoridades dizem que todos devem ficar em casa. Tenho medo de que a culpa fique mais forte. Para começar, os japoneses não falam sobre morte. Não temos uma cultura de falar sobre suicídios." O Japão está agora na terceira onda de infecções por Covid-19, e o governo decretou um segundo estado de emergência. Para Ueda, há outra questão persistente. Se esse fenômeno acontece no Japão, que não teve lockdowns rígidos e registrou relativamente poucas mortes pelo vírus, é de se imaginar a situação emocional das pessoas em países onde a pandemia tem sido muito mais devastadora. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

A cidade de Dunquerque, no norte da França, enfrenta um surto de casos de Covid-19 com 900 casos a cada 100 mil habitantes, 18 vezes o nível de alerta para o território do país Imagem de calçadão perto da praia em Dunquerque, na França Pascal Rossignol/Reuters A cidade de Dunquerque, no norte da França, enfrenta um surto de casos de Covid-19. São 900 casos a cada 100 mil habitantes, 18 vezes o nível de alerta para o território francês. Os números tiveram um aumento vertiginoso nas últimas semanas, com a propagação da variante britânica e após festas clandestinas durante o tradicional Carnaval da cidade. Os moradores aguardam o anúncio de novas medidas restritivas para a região francesa após a visita do ministro da Saúde, Olivier Véran, nesta quarta-feira (24). As tradicionais festas de Carnaval de Dunquerque foram oficialmente canceladas em 2021 devido ao risco de transmissão do coronavírus. A proibição, no entanto, não impediu a realização de festas clandestinas em apartamentos e outros locais privados ao longo do mês de fevereiro. França detecta variante inglesa em 10% dos casos de Covid-19 Para muitos, as comemorações são a razão do repentino aumento de casos. A cidade registra 900 casos por 100 mil habitantes, diante de uma média nacional de 105. Todos os leitos de UTI já estão ocupados. O chefe da emergência do hospital CHRU de Lille é um dos que apoia a hipótese. "Há certamente uma relação entre esta vontade de viver o carnaval, o que eu compreendo perfeitamente, com este aumento da incidência do vírus em Dunquerque", afirma Patrick Goldstein, ao microfone da televisão local France3.  Em frente ao Canal da Mancha, a cidade sofre com outro agravante, a proximidade do Reino Unido. A cepa britânica do coronavírus, mais contagiosa e com infecção mais longa, já é majoritária entre os casos positivos na cidade portuária, representando 72 % dos pacientes. Novas restrições Diante da piora da situação, Dunquerque aguarda o anúncio de novas restrições locais após a visita do ministro da Saúde nesta quarta (24). Em Nice, na Riviera Francesa, haverá um lockdown parcial nos próximos dois finais de semana para reduzir a velocidade de transmissão do vírus.  Os moradores de Dunquerque já dão como certo o reconfinamento. "O que estamos esperando? Estamos esperando dois finais de semana que podem ser difíceis", diz uma residente. "Acho que, por conta dos hospitais, sim, ainda temos que ter muito cuidado e por conta de todos os pacientes que estão internados", acrescenta. Nas lojas do centro da cidade, a ameaça de fechamento no fim de semana tira o sorriso do rosto dos trabalhadores. "Não é uma boa notícia, já que o sábado é o dia mais importante de vendas. Ainda mais desde o toque de recolher (às 18h), já que os clientes não podem vir depois do trabalho", lamenta uma vendedora. Outros moradores já não aguentam mais as medidas restritivas, cansados de esperar em vão pela luz no fim do túnel, e anunciam a quebra das regras. "Estamos fartos", diz uma jovem. "Isso é ridículo. Já faz um ano. Não vamos respeitar isso. Sairemos com máscaras, obviamente, mas sairemos de qualquer forma", afirma. Situação preocupante Para o governo francês, a situação sanitária do país está piorando apesar da campanha de vacinação, e mais de uma dezena de departamentos estão em alerta.  Nos últimos sete dias, foram registrados 140 mil novos casos no país, quase 10% mais que na semana anterior. O número de internados nos hospitais está estável em nível muito alto, são 25 mil pacientes.  O porta-voz do governo, Gabriel Attal, pediu nesta quarta para que a população mantenha todos os esforços possíveis para evitar um terceiro lockdown nacional.  A piora da situação sanitária "exige uma ação rápida e forte para enfrentar os riscos iminentes", sublinhou.  Até o momento, mais de 85 mil pessoas morreram por conta da pandemia do coronavírus na França. Veja os vídeos mais assistidos do G1 

No começo da semana, União Europeia anunciou que iria aplicar sanções a 19 dirigentes do chavismo. Parlamento do país, então, reagiu e pediu a expulsão da embaixadora. Governo a declarou persona non grata e a expulsou. Isabel Brilhante, embaixadora da União Europeia em Caracas, sai de sala no Ministério de Relações Exteriores da Venezuela, em 24 de fevereiro de 2021 Manaure Quintero/Reuters A Venezuela declarou nesta quarta-feira (24) que Isabel Brilhante, a embaixadora da União Europeia em Caracas, é persona non grata e a expulsou do território. O governo venezuelano afirmou que ela tem 72 horas para deixar o país. A expulsão foi anunciada pelo ministro das Relações Exteriores, Jorge Arreaza. Ele falou com Brilhante e, em seguida, deu uma entrevista coletiva. ONU pede fim de sanções à Venezuela A União Europeia anunciou novas sanções ao país na segunda-feira (22). Foram atingidas 19 pessoas na última rodada de sanções. No total, são 55 venezuelanos próximos do presidente Nicolás Maduro punidos pela União Europeia. A decisão afeta, entre outros, o comandante de polícia Remigio Ceballos, o governador do estado de Zulia, Omar José Prieto, a presidente do Conselho Nacional Eleitoral, Indira Alfonzo, e dois deputados da Assembleia Nacional. "As pessoas adicionadas à lista são responsáveis, em particular, por minar os direitos eleitorais da oposição e o funcionamento democrático da Assembleia Nacional, e por graves violações dos direitos humanos e restrições das liberdades fundamentais", afirmaram os ministros das Relações Exteriores da União Europeia, em um comunicado. Em 25 de janeiro, os ministros já haviam mencionado que o bloco estava disposto a adotar novas "medidas restritivas" contra dirigentes de governo por "violações graves aos direitos humanos". Por este motivo, "em vista da grave situação que persiste na Venezuela", concluíram que "19 nomes devem ser incluídos na lista de pessoas físicas e jurídicas, entidades e organismos submetidos a medidas restritivas". Reação da Venezuela No dia seguinte, o Parlamento da Venezuela, controlado pelo chavismo, pediu ao governo de Nicolás Maduro que declarasse Brilhante 'persona non grata' e a expulsasse. O Parlamento passou a ser controlado pelo chavismo depois das eleições de 6 de dezembro, que boicotadas pela oposição e classificadas como fraude pelos Estados Unidos, União Europeia e vários países da América Latina. A votação deu ao partido no poder e seus aliados 256 dos 277 assentos no Parlamento. Expulsa de novo Essa não foi a primeira vez que o governo da Venezuela classifica Brilhante como persona non grata e pede para que ela deixe o país. Em julho de 2020, após a União Europeia anunciar um outro pacote de sanções, Maduro já havia dado 72 horas para que ela deixasse o país. No entanto, quando esse prazo expirou, o governo socialista recuou, pedindo "gestos" ao bloco em troca. Veja os vídeos mais assistidos do G1

Prude teve um capuz colocado sobre a cabeça durante abordagem policial em março de 2020. Ele foi hospitalizado e morreu por sufocamento. EUA: protesto após júri decidir não indiciar nenhum policial na morte de homem negro Uma multidão se reuniu na terça-feira (23) em Rochester, no estado de Nova York, para protestar contra a decisão de um tribunal do júri para não indiciar nenhum dos policiais envolvidos com a morte de Daniel Prude, em março de 2020. Prude, um homem negro, teve um capuz colocado sobre a cabeça durante abordagem policial. Ele foi hospitalizado e morreu por sufocamento (leia mais sobre o caso abaixo). A procuradora-geral de Nova York, Letitia James, lamentou o resultado do processo. O escritório de James foi responsável por conduzir as investigações deste caso. "Eu respeito a decisão do grande júri, mas temos um sistema que falho na responsabilização de policiais pelo assassinato injustificado de afro-americanos", disse James. Manifestantes se reúnem em Rochester, NY, para protestar a decisão do júri de não indiciar policiais envolvidos com a morte de Daniel Prude em 23 de fevereiro de 2021 Adrian Kraus/AP A morte do homem negro, de 41 anos, gerou protestos noturnos em Rochester depois que o vídeo da abordagem policial foi divulgado, quase seis meses depois. VÍDEO da ação policial contra Daniel Prude Caso Daniel Prude Daniel Prude, morto em ação policial nos EUA Courtesy Roth and Roth LLP via AP Um vídeo mostra policiais colocando uma espécie de capuz sobre a cabeça do homem, que estava nu e visivelmente desorientado em um dia de neve. As imagens também mostram os agentes de segurança pressionando Prude sobre o chão. A ação ocorreu em março. Dias depois, ele morreu, e médicos legistas declararam morte por sufocamento. Momento em que policial coloca capuz em homem negro nu em Rochester, perto de Nova York, nos EUA, em 30 de março Rochester Police via Roth and Roth LLP via AP Parentes de Prude alegam que Daniel sofria de doenças psiquiátricas. Momentos antes da abordagem policial, ele saiu da casa onde estava com a família com sinais de desorientação. Um irmão, então, pediu ajuda aos serviços de emergência. SAIBA MAIS: Por que policiais colocam capuz em pessoas detidas nos EUA O caso Daniel Prude veio à tona em um momento de protestos pelos EUA contra a violência policial e contra o racismo — que se tornou um dos temas em debate na corrida presidencial de 2020. PLAYLIST: Vídeos sobre protestos antirracismo nos EUA

Essa foi a primeira sentença emitida contra um ex-agente do governo de Bashar al-Assad por conta da guerra na Síria. Eyad al-Gharib se esconde atrás de pasta durante julgamento na Alemanha em foto de 24 de fevereiro de 2021 Thomas Lohnes/AFP/Pool A Justiça da Alemanha condenou um ex-integrante do serviço de Inteligência da Síria a quatro anos e meio de prisão por "cumplicidade em crimes contra a humanidade". A sentença divulgada nesta quarta-feira (24) foi a primeiro no mundo vinculada aos abusos atribuídos ao governo de Bashar al-Assad. A Alta Corte Regional de Koblenz, no oeste alemão, considerou o sírio Eyad al-Gharib, de 44 anos, culpado de ter participado em setembro e outubro de 2011 da prisão e entrega de pelo menos 30 manifestantes a um centro de detenção secreto do governo. O acusado escondeu o rosto das câmeras com papéis e ouviu o veredito com os braços cruzados. Ele usava uma máscara contra a pandemia. A sentença do tribunal foi um pouco inferior ao pedido da Promotoria, que era de cinco anos e meio de prisão. Quase 10 anos depois do início da revolta popular na Síria, em 15 de março de 2011, esta é a primeira vez no mundo que um tribunal se pronuncia sobre um caso relacionado à violenta repressão do governo de Damasco contra as manifestações pró-democracia organizadas na esteira da Primavera Árabe. "Esta é a primeira sentença que responsabiliza os responsáveis pela tortura na Síria", tuitou o ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas, destacando o "alto significado simbólico" da decisão judicial. Ao anunciar o veredito, a juíza, Anne Kerber, mencionou a "vasta e sistemática repressão" dos protestos pela liberdade e a democracia na Síria. Eyad al-Gharib foi o primeiro a comparecer no tribunal alemão para ouvir a sentença. Outro acusado, Anwar Raslan, de 58 anos, é julgado por crimes contra a humanidade pela morte de 58 pessoas e a tortura de 4 mil presos. O processo do ex-coronel deve seguir até outubro. Desde 2011, guerra na Síria deixou mais de 260 mil mortos Alaa Al-Faqir/Reuters Processos na justiça europeia Para julgar os dois, a Alemanha aplica o princípio da jurisdição universal que permite processar os autores de crimes muito graves independentemente de sua nacionalidade e do local onde as ações foram cometidas. A abertura de processos em tribunais de Alemanha, Suécia e França se multiplicam, graças à diáspora síria que se refugiou na Europa. Eyad al-Gharib trabalhou nos escalões mais baixos da Inteligência, até desertar em 2012 e fugir da Síria em fevereiro de 2013. Ele chegou à Alemanha em 25 de abril de 2018 após uma longa viagem que passou por Turquia e Grécia. Nunca escondeu seu passado. A Justiça alemã começou a demonstrar interesse por Al-Gharib quando ele contou sua trajetória às autoridades responsáveis por decidir sobre seu pedido de asilo. Ele foi detido em fevereiro de 2019. A acusação afirmou que ele foi uma peça na engrenagem de um sistema em que a tortura era praticada "em escala quase industrial". VÍDEOS mais vistos do G1

Normalmente, os filhotes ficam na bolsa da mãe por até seis meses, e só depois é que saem e se agarram às costas do adulto. VÍDEO: 1º filhote de coala nascido no Zoológico de Sydney em 1 ano deixa bolsa da mãe O primeiro filhote de coala nascido em mais de um ano no Zoológico Taronga de Sydney, na Austrália, finalmente saiu da bolsa da mãe, disseram funcionários da instituição nesta quarta-feira (24). O bebê Humphrey tem cerca de oito meses de idade, estimam os cuidadores, e é o quinto filhote da fêmea Willow. "Humphrey já está começando a tentar comer folhas de eucalipto, e está se segurando muito forte nas costas da mãe", disse Laura Jones, principal cuidadora de coalas do zoológico. Imagem de uma colada de 9 meses com sua mãe em zoológico da Áustria, em 22 de fevereiro de 2021 Lisi Niesner/Reuters Normalmente, os filhotes de coala ficam na bolsa da mãe por até seis meses, e depois saem e se agarram às suas costas. Os visitantes do zoológico poderão ver Humphrey ao vivo no "Encontro com o Coala", instalação recém-inaugurada de Taronga – mas para ter uma chance de vê-lo voltar para a bolsa da mãe, eles terão que correr: dentro de poucos meses, ele estará grande demais para caber. Veja os vídeos mais assistidos do G1

Policiais que foram ao local do acidente não encontraram indícios imediatos de que Woods estava sob a influência de álcool ou drogas antes de perder o controle do veículo. Jogador de golfe Tiger Woods é hospitalizado após acidente de carro nos EUA. Reprodução/GloboNews e Mike Segar/Reuters A polícia investiga nesta quarta-feira (24) o que fez Tiger Woods perder o controle de seu carro em uma estrada do sul do estado da Califórnia, nos EUA. O esportista colidiu com uma árvore e seu veículo rolou pela encosta de uma colina. O acidente deixou o golfista gravemente ferido. Woods, de 45 anos, foi retirado dos destroços por equipes de resgate e levado de ambulância do local situado nos arredores de Los Angeles ao Centro Médico Harbor-UCLA vizinho na manhã de terça-feira (23) com o que seu agente descreveu como "vários ferimentos na perna". Tiger Woods está consciente e se recupera bem, segundo boletim médico Um comunicado publicado na noite de terça-feira na conta oficial de uma rede social de Woods disse que ele passou por um "procedimento cirúrgico demorado" na parte inferior e no tornozelo da perna direita e que está "acordado, reagindo e se recuperando em seu quarto de hospital". Fraturas compostas na tíbia e na fíbula --os dois ossos da perna abaixo do joelho-- foram estabilizadas com uma tala, e parafusos e pinos foram usados para estabilizar ferimentos adicionais em seu pé e tornozelo, disse o doutor Anish Mahajan, chefe médico do Harbor-UCLA, em uma rede social. Mahajan também disse que o traumatismo no músculo e em outros tecidos moles da perna "exigiu uma liberação cirúrgica da cobertura dos músculos para aliviar a pressão causada pelo inchaço". Investigação da polícia Subdelegados do xerife do condado de Los Angeles que foram ao local do acidente não encontraram indícios imediatos de que Woods estava sob a influência de álcool ou drogas antes de perder o controle do veículo pouco depois das 7h. O xerife Alex Villanueva disse que o astro do golfe estava lúcido após o acidente. Segundo Villaneva, aparentemente Woods trafegava mais rápido do que o normal para um trecho de estrada em declive e em curva que os moradores sabem ser perigoso. O clima não foi considerado um fator. Imagens de vídeo do local mostraram o Genesis 2021 de Woods seriamente amassado, virado de lado e com as janelas quebradas perto do sopé da colina. Os ferimentos de Woods não representam risco de vida, disse o xerife, mas comentaristas esportivos já especulam se o acidente pode encerrar a carreira do maior golfista de sua geração. Veja os vídeos mais assistidos do G1

República Checa, Hungria, Honduras, e Guatemala, que instalaram gabinetes diplomáticos em Jerusalém, receberão lotes de vacinas que sobrarem em Israel. Israel quer ser o primeiro país a sair da pandemia de Covid EPA O governo de Israel vai enviar lotes de vacinas da Moderna para países que instalaram suas embaixadas em Jerusalém ou deram indicações de que farão isso. Tanto os israelenses como os palestinos afirmam que Jerusalém é sua capital, e a maioria dos países tem embaixada em Tel Aviv. Veja um vídeo sobre uma das estratégias de Israel para convencer a população a se vacinar: distribuir cerveja. VÍDEO: Cerveja grátis para quem se vacinar no bar, em Israel Na terça-feira (23), República Checa e Honduras disseram que receberão lotes de Israel, e, de acordo com reportagens publicadas em jornais israelenses, a Hungria e Guatemala também vão ganhar vacinas. Netanyahu anuncia a transferência da embaixada da Sérvia em Israel de Tel Aviv para Jerusalém Moldávia anuncia transferência de embaixada em Israel para Jerusalém A Guatemala já transferiu sua embaixada para Jerusalém, Honduras prometeu que vai fazer isso, a Hungria instalou uma missão de comércio na cidade e a República Tcheca afirmou que vai abrir um gabinete diplomático na cidade. Cerca de metade da população de Israel já foi vacinada, mas a maioria dos palestinos que vivem em territórios controlados pelos israelenses ainda não recebeu nenhuma dose. Até agora, Israel prometeu enviar o dobro de doses para países distantes do que aos cinco milhões de palestinos que vivem na Faixa de Gaza e na Cisjordânia, de acordo com uma reportagem do "New York Times". Veja os vídeos mais assistidos do G1

Policial teria se ajoelhado sobre o pescoço de Angelo Quinto, por cinco minutos, para tentar contê-lo. Família pediu ajuda para acalmar jovem que tinha problemas mentais. Angelo Quinto, em foto de 2017, quando serviu na Marinha dos EUA Cassandra Quinto-Collins/Arquivo Pessoal/AP Um homem morreu nos Estados Unidos depois de uma abordagem policial no estado da Califórnia. O caso aconteceu no fim de dezembro do ano passado, mas a família de Angelo Quinto divulgou novas imagens da abordagem. “Ele dizia 'por favor, não me mate, por favor, não me mate', enquanto era imobilizado", disse Cassandra Quinto-Collins, mãe de Angelo, em entrevista à Associated Press na terça-feira (23). Angelo, de 30 anos, era veterano da Marinha norte-americana e teria sido contido pelos agentes durante um surto em sua própria casa. Segundo familiares, um dos policiais se ajoelhou sobre o pescoço do jovem por cerca de cinco minutos – o vídeo gravado pela mãe não mostra toda a ação, mas é possível ver Angelo já desacordado. John L. Burris, advogado da família, disse que os agentes foram chamados pela irmã de Angelo, Isabella Collins, para tentar contê-lo. Ele enfrentava problemas mentais e ela temia que pudesse machucar a mãe. Segundo o relato de Burris, feito em entrevista coletiva no dia 18 de fevereiro, antes da polícia chegar, a mãe de Angelo já havia conseguido controlar a situação e abraçava o filho. Ainda de acordo com o advogado, dois agentes do Departamento de Polícia de Antioch puxaram o jovem dos braços da mãe e o imobilizaram no chão da sala. Imagem de 2017 mostra Angelo Quinto em casa Isabella Collins/Arquivo Pessoal/AP Angelo perdeu a consciência e foi levado a um hospital local onde ficou em coma por três dias antes de morrer. A polícia de Antioch não se pronunciou sobre o caso, mesmo dois meses depois do incidente. "Esses agentes da polícia de Antioch já tinham algemado o Angelo", disse Burris. "Mas não deixaram de atacar o jovem e usaram a técnica aplicada no caso de George Floyd de se ajoelhar sobre o pescoço." Floyd, cuja morte desencadeou uma onda de protestos contra o racismo e a violência policial, foi morto sob custódia da polícia em Minneapolis, nos EUA. O agente Derek Chauvin ficou quase nove minutos ajoelhado sobre o ex-segurança negro. Policial foi filmado com o joelho sobre o pescoço de George Floyd AFP/Facebook / Darnella Frazier As imagens de Floyd foram feitas por câmeras fixadas nos uniformes dos policiais, mas o uso destes equipamentos não é obrigatório na Califórnia, e os agentes não os vestiam durante a abordagem. A identidade dos agentes da polícia de Antioch também não foi divulgada. 00:00 / 27:23

Juiz da corte de família ordenou um homem a pagar o equivalente a R$ 42 mil à ex-mulher. Eles viveram juntos por três anos, mas a união legal durou outros dois. Lavar as roupas é um dos afazeres domésticos que mais dá trabalho Pixabay/Divulgação A Justiça da China decidiu que um homem terá que pagar cerca de R$ 42 mil à ex-mulher como compensação pelo trabalho doméstico dela durante cinco anos de união. Uma nova regra do código civil chinês determina que um ex-cônjuge pode pedir compensação do ex-parceiro se foi o principal responsável pelos filhos ou se fez a maior parte do trabalho doméstico. Na reportagem abaixo, exibida em setembro de 2020 na GloboNews, veja como mulheres passaram a acumular mais trabalho durante a pandemia. Mulheres acumulam mais trabalho doméstico na pandemia A decisão foi de uma corte de Pequim. Só foram divulgados os sobrenomes dos dois, Chen (o homem) e Wang (a mulher) Ela afirmou que cuidava da criança e que seu marido não cumpria nenhuma função na casa. Os dois viveram juntos entre 2015 e 2018, mas legalmente a união ainda se prolongou por outros dois anos, durante os quais ela cuidou do filho. Chen precisará pagar a pensão, além do valor que servirá como compensação pelo serviço doméstico de Wang. O juiz Feng Miao disse que a divisão de bens não contempla o trabalho doméstico, mas que esse contribui para a renda do marido. O trabalho doméstico pode “melhorar a capacidade do outro cônjuge de crescer pessoalmente e academicamente, e isso não está refletido no valor das propriedades (que serão divididas no divórcio)”, disse o juiz. Veja os vídeos mais assistidos do G1

Fenômeno que produz uma espécie de 'bola de fogo' também pôde ser avistado por moradores do estado de Montana, nos EUA. VÍDEO: Queda de meteoro é registrada por câmera no Canadá Uma câmera usada no sistema de interfone de uma casa flagrou, na manhã de segunda-feira (22), o momento em que um meteoro cortou o céu de Alberta, província no oeste do Canadá (veja VÍDEO acima). "Quanto mais brilhante a bola de fogo, mais raro é o evento", explicou a Sociedade Americana de Meteoros (AMS, da sigla em inglês), em um comunicado sobre o fenômeno. A instituição recebeu cerca de 400 de relatos e vídeos desta queda – segundo a AMS, o rastro de luz foi visto por moradores de British Columbia (onde está Vancouver), Saskatchewan e até mesmo no estado de Montana, nos Estados Unidos. Meteoro explode sobre a fronteira do RS com o Uruguai Meteoro luminoso é visto em cidades do Nordeste Meteoro é avistado nos céus do Japão Meteoro corta o céu do Canadá em 22 de fevereiro de 2021 Reprodução Segundo reportagem do jornal local "Edmonton Journal", o objeto caiu por volta das 6h23 (horário local), e permaneceu iluminando o céu por alguns segundos por uma "ofuscante luz azul". A AMS traçou uma possível trajetória do meteoro que sugere uma queda próxima à cidade de Edmonton, no norte de Alberta. Meteoro é avistado no céu de Alberta, Canadá, em 22 de fevereiro de 2021 Melanie Babineau/Arquivo Pessoal/Reuters

Animais de estimação do presidente foram clicados, pela primeira vez, no centro do poder americano. Cães adotados pelo democrata são os primeiros a morar na mansão desde o governo Obama. Major e Champ, cães de Joe Biden, em visita ao Salão Oval Reprodução/Twitter O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu uma visita especial durante seu expediente nesta terça-feira (23). Major e Champ, seus animais de estimação, foram clicados dentro do Salão Oval. "Poucas pessoas têm o privilégio de entrar no Salão Oval", escreveu Biden em suas redes sociais. "Fico feliz em informar que esses dois estão na lista." Os cães, que foram adotados pelo democrata, são os primeiros a morar na mansão executiva desde o governo do ex-presidente Barack Obama. Major (de pelo preto) se tornou uma celebridade no ano passado depois que Biden, então presidente eleito, quebrou o pé direito enquanto brincava com o cachorro em sua casa em Wilmington, Delaware. Os Bidens o adotaram em 2018, da Delaware Humane Association. Champ é bem mais velho: se juntou à família após a eleição presidencial de 2008 que tornou Joe Biden vice-presidente. Major, cão de Joe e Jill Biden, explora o gramado sul da Casa Branca, em 24 de janeiro de 2021 Adam Schultz/White House/Handout/Arquivo Após 4 anos de Trump, que não tinha bicho de estimação, Casa Branca voltará a ter cão presidencial com Biden Os Bidens haviam prometido levar os cães com eles quando se mudassem para a Casa Branca, e ainda disseram que planejam adotar um gato em breve. A primeira-dama dos EUA, Jill Biden, conduz Champ, um dos cães da família, na chegada do animal à Casa Branca, em 24 de janeiro de 2021 Adam Schultz/White House/Handou/Reuters/Arquivo

Comissão parlamentar realiza audiência para entender os procedimentos adotados pelas equipes de segurança do Congresso americano. Invasão terminou com cinco mortos. Apoiadores de Trump em frente ao Congresso dos EUA no dia da invasão do Capitólio, em 6 de janeiro de 2021 Jim Bourg/Reuters/Arquivo As falhas na segurança durante a invasão do Capitólio dos Estados Unidos, em 6 de janeiro, por apoiadores de Donald Trump, foram o tema da primeira audiência pública da comissão de Segurança Interna e Assuntos Governamentais do Senado americano nesta terça-feira (23).  O motim foi realizado por militantes pró-Trump que haviam participado de um comício em que o ex-presidente encorajou seus eleitores a contestarem a validação da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais de novembro do ano passado. Na audiência, ficou determinado que houve uma falha grave na comunicação entre as autoridades responsáveis pela segurança do Congresso americano (relembre, em VÍDEO, como foi o ataque). VÍDEO: Veja imagens da invasão e da depredação no interior do Capitólio, nos EUA Na véspera da invasão, o FBI havia enviado um alerta à divisão de inteligência da polícia do Capitólio, mas Steven Sund, ex-chefe da segurança, afirmou que só ficou sabendo disso nesta segunda-feira (22), na véspera da audiência. O total despreparo da segurança do Congresso, em um dia em que haveria um evento tão importante – a validação dos votos do colégio eleitoral – beira o absurdo. O espanto quanto aos problemas de segurança é ainda maior porque, naqueles dias, os ecos de uma eleição contestada ainda ressonavam e não era segredo que Trump realizaria um comício com milhares de eleitores revoltados. No entanto, à exceção das falhas na comunicação, pouco foi esclarecido na audiência dessa terça. O presidente dos EUA, Donald Trump, fala durante um comício de campanha no Aeroporto Cecil em Jacksonville, Flórida, nos EUA, em 24 de setembro Tom Brenner/Reuters De quem é a culpa? Todas as testemunhas convocadas disseram que esperavam que a manifestação de 6 de janeiro seriam como os eventos anteriores do movimento MAGA (Make America Great Again) – o slogan que se tornou a assinatura de Trump – e achavam improvável que houvesse violência. Fora isso, elas ofereceram relatos pouco compatíveis, e jogaram umas nas outras a culpa pelo descontrole da situação. Quatro testemunhas prestaram depoimento nessa primeira audiência: Paul Irving, ex-sargento de armas da Câmara dos Representantes; Michael Stenger, ex-sargento de armas do Senado; Steven Sund, ex-chefe da polícia do Capitólio; e Robert Contee, atual chefe do departamento da Polícia Metropolitana de Washington. Com a exceção de Contee, todos perderam seus empregos depois da insurreição de 6 de janeiro. Contradições Uma das principais contradições foi entre os relatos de Sund e Irving sobre a iniciativa de pedir a ajuda da Guarda Nacional enquanto o Congresso era invadido. O ex-chefe da polícia do Capitólio afirmou que, dias antes da invasão, ele já havia sugerido o reforço da Guarda Nacional. Além disso, disse que, às 13h09 do dia 6 de janeiro, ele ligou para seu superior, Irving, pedindo a ajuda da Guarda Nacional. Segundo o chefe de polícia, o sargento de armas declarou que, com isso, eles passariam por cima da hierarquia de comando, o que não era aceitável. Agente de segurança do Capitólio dos EUA é ferido durante invasão de manifestantes pró-Trump em 6 de janeiro de 2021 Reprodução/GloboNews No entanto, Irving afirmou que essa chamada não aparece nos registros do seu celular, e só se comunicou com o chefe de polícia 20 minutos mais tarde, quando a situação já estava bem mais fora de controle. Contee revelou ter ficado espantado com a resposta tardia dos militares. O Departamento de Defesa diz que ofereceu ajuda dias antes da invasão, mas que a oferta foi recusada. Oficiais do Pentágono vão prestar testemunho ao Senado na semana que vem. Mortes e explosivos Muitos temas sobre esta invasão que chocou o mundo ainda precisam ser esclarecidos, e não foram divulgados muitos detalhes nem mesmo sobre as cinco mortes ocorridas durante a invasão do Capitólio. Rosanne Boyland, Brian Sicknick, Ashli ​​Babbitt e Benjamin Philips, 4 das 5 pessoas mortas na invasão ao Capitólio dos EUA Montagem/G1 A veterana da Força Aérea Ashli Babbit, seguidora do movimento Qanon, que promove teorias conspiradoras, foi morta por um tiro de um policial do Capitólio ao tentar invadir a Câmara. Brian Sicknick, policial do Capitólio, morreu horas depois de um confronto durante o motim, mas a família diz que a causa da sua morte ainda não foi determinada, já que ele não apresentava ferimento aparentes. Veja quem são os 5 mortos na invasão ao Congresso dos EUA Três participantes do comício de Trump morreram de emergências médicas, como derrame, enfarte e possível atropelamento pela multidão. Até agora não foi determinado se alguém será indiciado pelas mortes. O FBI ainda não divulgou informação alguma sobre quem colocou os explosivos nas sedes dos partidos republicano e democrata, poucos antes da invasão do Capitólio, apesar de haver um vídeo de um suspeito. Os explosivos foram desativados antes de serem detonados. A falta de informações concretas e a exposição das falhas na segurança da sede da democracia americana só servem para aumentar a ansiedade dos americanos que, quase dois meses depois dos atos violentos na capital, ainda veem o Congresso cercado por grades de proteção e soldados, sem previsão de uma volta à normalidade.

Quando foi usado, software explorava falha sem correção no Windows e ainda não tinha sido vazado na internet. Semelhanças técnicas em códigos de ataque indicam que hackers chineses podem ter obtido acesso a ferramenta desenvolvida por grupo americano. Alfred Muller/Pixabay A empresa de segurança Check Point divulgou um relatório técnico apontando que hackers chineses obtiveram uma ferramenta de ataque secreta desenvolvida por um grupo de ciberespiões do governo dos Estados Unidos, clonaram a funcionalidade do software e então o utilizaram em suas próprias invasões. Segundo os especialistas, o coletivo de hackers chineses, identificado pelos codinomes "APT31" e "Zirconium", começou a explorar uma vulnerabilidade no Windows em 2015. As características desse código de ataque, que recebeu o nome de "Jian" indicam que os invasores basearam o programa no "EpMe", uma ferramenta do grupo de ciberespiões "Equation". Embora não haja confirmação oficial, o Equation é vinculado ao governo norte-americano. A conexão foi estabelecida quando o aparato do grupo vazou na internet entre 2016 e 2017, permitindo que pesquisadores identificassem semelhanças com a documentação técnica revelada por Edward Snowden, que foi colaborador da Agência de Segurança Nacional (NSA). Snowden, porém, não foi o responsável pelo vazamento dos programas. Eles foram colocados na web por uma facção de origem desconhecida chamada "Shadow Brokers". Alguns especialistas especularam que o vazamento foi uma operação russa para constranger as autoridades americanas, mas os "Shadow Brokers" tiveram uma atuação breve e específica, o que dificulta sua associação com qualquer grupo conhecido de invasores. A utilização do código de ataque chinês "Jian" em 2015, antes desse vazamento do Shadow Brokers, levanta a possibilidade de que a ferramenta de ataque "EpMe" do Equation já tinha sido obtida por outros hackers antes do pacote completo ser publicado na internet. Em outras palavras, é possível que dois grupos diferentes tenham obtido acesso indevido aos programas de ataque do Equation. O "EpMe" faz parte de um conjunto de ataque chamado de "DanderSpritz". Ele é utilizado para burlar as restrições de acesso em sistemas Windows, garantindo o controle total do computador mesmo quando a invasão só obteve acesso limitado ao alvo. A brecha foi corrigida pela Microsoft em 2017 após ser comunicada do problema pela Lockheed Martin, uma importante fornecedora do complexo militar-industrial norte-americano. Não se sabe como os hackers do Zirconium obtiveram o acesso à EpMe para clonar a ferramenta. A Check Point levantou três hipóteses: O código foi capturado pelo Zirconium durante uma operação do grupo Equation contra um alvo chinês (esta hipótese supõe que os hackers do Zirconium tiveram acesso à investigação do ataque do alvo na China). O código foi capturado durante uma operação do Equation contra algum outro alvo que também estava sendo monitorado pelo Zirconium, ou seja, ambos os grupos tiveram um alvo em comum, o que levou ambos a visualizarem a atividade um do outro. Os hackers chineses atacaram a infraestrutura usada pelo Equation, o que permitiu o roubo direto dos programas. Este caso não seria único: acredita-se que os Shadow Brokers tenham obtido as ferramentas do Equation dessa forma. Códigos de ataque governamentais A clonagem do código do Equation é um exemplo de como programas de ataque desenvolvidos para operações de espionagem podem sair do controle dos seus operadores. Mas não é a primeira vez que o Equation contribui, sem querer, com outros grupos de ciberespiões. O vazamento das ferramentas do Equation realizado pelo "Shadow Brokers" também fez parte da epidemia do vírus de resgate WannaCry em 2017. Um dos programas no pacote explorava uma brecha grave no Windows e foi aproveitado para a criação do WannaCry, sendo determinante para que o vírus atingisse centenas de milhares de computadores. A brecha explorada pelo programa foi mantido em segredo até um mês antes da divulgação das ferramentas do Equation, o que encurtou o prazo que administradores e usuários tiveram para aplicar a correção e imunizar seus sistemas contra o ataque. No caso da EpMe, o Equation teria começado a usar a ferramenta em 2014. A falha permaneceu desconhecida do público até 2017, quando a Microsoft criou uma atualização para imunizar o Windows. Nesse intervalo, o grupo chinês Zirconium teria pegado carona no código e iniciado seus próprios ataques em 2015. Ainda que não seja possível saber quem foi atacado pelo grupo APT31, a pesquisa da Check Point aponta que havia pelo menos dois grupos de hackers explorando a mesma brecha – e nenhum deles comunicou o problema à Microsoft. Hackers atacam empresa de segurança digital FireEye com técnicas 'nunca antes vistas' e roubam códigos de invasão Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para [email protected] Saiba como se proteger de vazamentos de dados Veja 5 dicas para sua segurança digital: 5 dicas de segurança para sua vida digital Assista a mais vídeos para se manter seguro na internet:

Ao todo, mecanismo da OMS já adquiriu mais de 1 bilhão de doses do Instituto Serum da Índia para garantir a vacinação de países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. Índia envia primeiro lote de vacinas contra Covid-19 à aliança Covax WHO for South-East Asia A aliança Covax Facility, dirigida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), fez nesta quarta-feira (24) sua primeira entrega internacional de vacinas contra a Covid-19 para o governo de Gana. O país africano foi o primeiro a receber, até o momento, parte da remessa enviada na terça-feira (23) pelo Instituto Serum da Índia – são cerca de 600 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca. Primeiras vacinas da Covax, aliança global liderada pela OMS, começam a ser distribuídas em fevereiro Aliança Covax enviará de 10 a 14 milhões de doses da vacina de Oxford ao Brasil a partir de fevereiro Mais de 80 mil pessoas de Gana, país com uma população de cerca de 29,7 milhões de habitantes, já foram infectadas pelo coronavírus. Ao menos 580 morreram por complicações da Covid-19. O Covax, uma coalizão de mais de 150 países criada para impulsionar o desenvolvimento e a distribuição das vacinas contra a Covid-19 – entre eles o Brasil, tem acordo com o Instituto Serum de 1,1 bilhão de doses das vacinas Oxford/AstraZeneca e Novavax. “A única maneira de sair desta crise é garantir que as vacinas estejam disponíveis para todos”, disse a representante do Unicef em Gana, Anne-Claire Dufay, em nota. Ao todo, o Covax já realizou acordos com os fabricantes para a compra de 2 bilhões de doses em 2021, com a opção de aumentar o pedido para mais um bilhão de vacinas, de acordo com a agência France Presse. 'Tenham paciência' O Instituto Serum, maior fabricante de imunizantes do mundo, já forneceu milhões de doses da vacina da AstraZeneca ao governo indiano milhões e a outros países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. Índia produz 60% das vacinas distribuídas no mundo; Instituto Serum é a maior fábrica O diretor da empresa, Adar Poonawalla, pediu no domingo que o mundo tenha "paciência" com o envio das vacinas, uma vez que a Índia terá prioridade na aquisição das doses. "O Serum Institute of India foi convocado a dar prioridade às enormes necessidades da Índia e a encontrar um equilíbrio com as necessidades do resto do mundo. Fazemos o possível", postou Poonawalla nas redes sociais. Em janeiro, o Brasil encontrou certa dificuldade para receber um lote de 2 milhões de vacinas do instituto indiano quando tentou mandar um avião para buscar o imunizante mas acabou tendo que aguardar alguns dias até que o país iniciasse sua própria campanha de vacinação.

Elogiado durante o pior momento da crise sanitária, governador de Nova York enfrenta agora investigações e pedidos de renúncia por encobrir a divulgação de dados sobre mortes de idosos em asilos Governador Andrew Cuomo em visita a local de vacinação nesta segunda-feira (22) Reuters/ Seth Wenig Quando a pandemia castigou fortemente o estado de Nova York, no primeiro semestre do ano passado, o governador Andrew Cuomo foi incensado como o herói que manteve o pulso firme, sem perder a empatia, para mitigar seus efeitos. Durante o confinamento, suas entrevistas diárias arrebataram a audiência, a ponto de ele ser encarado como um verdadeiro estadista, enquanto o então presidente Donald Trump naufragava na negação do potencial devastador do vírus. Menos de um ano depois, a estrela de Cuomo se apaga, diante de denúncias de que ele atrasou a divulgação de um relatório dando conta de que o número de mortos de idosos por Covid-19 em asilos passava de 15 mil -- longe dos 8.500 registrados pelo departamento de saúde do estado. Durante a primeira onda da pandemia, com dez mil infectados por dia no estado, o governador viu sua popularidade crescer mais do que nos últimos dez anos no cargo. Levou o crédito por reduzir o número de infectados, hospitalizações e mortos no estado. E publicou um livro fornecendo lições de liderança aprendidas na crise sanitária. Os elogios, contudo, ficaram para trás. Ele é pressionado agora em várias frentes, incluindo os pedidos de renúncia. O FBI investiga as decisões do governador democrata sobre os lares de idosos, assim como a procuradora-geral do estado, Letitia James, ao estimar que as subnotificações podem chegar a 50%. De acordo com o relatório da Procuradoria, a contagem oficial do estado excluía os idosos que morreram em hospitais, após serem removidos dos asilos. Os críticos deixam no ar a dúvida se Cuomo poderia ter feito mais para evitar os 46 mil mortos. Legisladores democratas se juntam aos republicanos para votar a remoção dos poderes executivos concedidos ao governador durante a pandemia. Restou a Cuomo tentar acalmar a rebelião em seu partido e na opinião pública, reconhecendo o erro por não fornecer em tempo hábil os dados corretos sobre as mortes em asilos. Sem pedir desculpas, no entanto, ele negou ter maquiado os números: alegou que o vazio pela falta de informações “foi preenchido por ceticismo, cinismo e teorias da conspiração”. Escolas da cidade de Nova York reabrem ainda esta semana A situação do governador se agravou depois que Melissa DeRosa, uma de suas principais assessoras, admitiu a líderes democratas que o governo retardou a divulgação dos dados de lares de idosos justamente para evitar golpe político de Trump. O teor da reunião, que era privada, vazou e foi divulgado pelo “New York Post”. Na boa fase, com a popularidade de Cuomo em alta, parte dos democratas se perguntava se, aos 63 anos, ele seria melhor do que Joe Biden para disputar a Casa Branca. Outra parte o via como candidato em 2024. O governador ainda tem muito chão pela frente para recuperar a imagem.
Bebê de oito dias aparece em imagens divulgadas nesta terça (23). Durante a pandemia, nem mesmo tratadores ou veterinários se aproximarão do pequeno primata, já que gorilas e outros animais selvagens foram contaminados pelo coronavírus em outros zoológicos. Zoológico de Berlim celebra o nascimento do primeiro bebê gorila em 16 anos O primeiro gorila nascido no zoológico de Berlim, na Alemanha, em 16 anos parecia feliz e à vontade nesta terça-feira (23) em um vídeo divulgado por seus tratadores, oito dias após seu nascimento. O recém-nascido, que ainda não recebeu um nome porque seu gênero não foi determinado, é o filhote de uma mãe de 24 anos, Bibi, e seu parceiro de 16 anos, Sango, anunciou o zoológico. Durante a atual pandemia de coronavírus, nem mesmo tratadores ou veterinários se aproximarão do pequeno primata. Em janeiro, até oito gorilas do San Diego Zoo Safari Park teriam contraído Covid-19 de um tratador humano depois que um dos animais testou positivo, marcando a primeira transmissão conhecida do vírus para macacos, disseram funcionários do zoológico na época. O coronavírus também foi encontrado em várias outras espécies de animais selvagens em cativeiro, incluindo vários leões e tigres no zoológico do Bronx, em Nova York, e quatro leões no zoológico de Barcelona, na Espanha. As casas internas do Zoológico de Berlim estão atualmente fechadas para visitantes devido às restrições do coronavírus e o ambiente atual mais silencioso é exatamente o que o pequeno gorila precisa, de acordo com seus tratadores, que elogiaram ambos os pais de primeira viagem. Bibi “está fazendo um trabalho fantástico”, disse seu tratador Christian Aust. Mais da metade da população global de gorilas das montanhas vive no Parque Nacional de Virunga, na República Democrática do Congo, que fica nos vulcões cobertos por florestas da África Central. É o parque nacional mais antigo do continente e a maior reserva de floresta tropical, cobrindo 7.800 km2. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias
Última escultura de Francisco Franco estava nos portões da cidade de Melilla, um enclave espanhol e cidade autônoma no noroeste da costa africana. Assembleia local votou pela retirada do monumento, apontando que aquela era "a única estátua dedicada a um ditador ainda na esfera pública na Europa". Última estátua de Franco é removida na Espanha A última estátua do ex-ditador espanhol Francisco Franco foi removida nesta terça-feira (23) dos portões da cidade de Melilla, um enclave espanhol e cidade autônoma no noroeste da costa africana.  Sem muita cerimônia, um grupo de trabalhadores operou uma escavadora mecânica e broca pesada para destruir a plataforma de tijolos na qual a estátua ficava, levantou a peça com uma corrente ao redor do pescoço e a levaram embora embalada em plástico na caçamba de uma caminhonete. A estátua, erguida três anos após a morte de Franco em 1978, celebrava seu papel como comandante da Legião Espanhola na Guerra do Rife, um conflito travado nos anos 1920 por Espanha e França contra as tribos Berberes da região montanhosa do Rife, no Marrocos. "Este é um dia histórico para Melilla", disse na segunda-feira Elena Fernández Trevino, encarregada de Educação e Cultura no enclave após a assembleia local votar pela retirada do monumento, apontando que aquela era "a única estátua dedicada a um ditador ainda na esfera pública na Europa". Apenas o partido de extrema-direita Vox votou contra a medida, argumentando que a estátua celebrava o papel militar de Franco, e não sua ditadura, e desta maneira a Lei de Memória Histórica, um estatuto de 2007 que pede a retirada de todos os símbolos ligados ao regime de Franco, não deveria ser aplicada. O governo espanhol fez diversas remoções importantes por conta dessa lei, incluindo a tomada do palácio de verão do ex-ditador de seus herdeiros em setembro.  Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Governo irlandês ordenou no final de dezembro sua terceira quarentena e o fechamento de comércios não essenciais. As pessoas deverão ficar em casa pelo menos até 5 de abril, mas escolas abrirão de forma parcial a partir de 1º de março, permitindo que 320 mil crianças voltem às salas de aula. O primeiro-ministro da Irlanda, Micheál Martin, em foto de 10 de dezembro de 2020 John Thys/Pool via Reuters/File Photo A Irlanda estenderá seu terceiro confinamento para combater a disseminação da Covid-19 até 5 de abril, porém, abrirá as escolas em 1º de março, anunciou o primeiro-ministro irlandês, Micheál Martin nesta terça-feira (23). Depois de conseguir conter a pandemia durante meses, esse país de cinco milhões de habitantes viveu um aumento explosivo de casos a partir de dezembro, principalmente devido à variante britânica, que agora "representa até 90% das novas infecções" no país, segundo Martin. O governo irlandês ordenou no final de dezembro sua terceira quarentena e o fechamento de comércios não essenciais. As pessoas deverão ficar em casa pelo menos até 5 de abril, indicou nesta terça. No entanto, as escolas, fechadas em janeiro, abrirão de forma parcial a partir de 1º de março, permitindo que 320 mil crianças voltem às salas de aula. A Irlanda registrou 4.181 mortes por covid-19 desde o início da pandemia, mas 45% delas ocorreram em 2021. Cerca de 350 mil doses da vacina contra o coronavírus foram administradas no país, cujo primeiro-ministro prometeu que mais de 80% dos adultos receberão pelo menos uma dose até o início do verão (inverno no Brasil). Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Agência Internacional de Energia Atômica diz estar preocupada com a possível presença de material nuclear em um laboratório iraniano que não seja informado. Ministro do Exterior do Irã, Mohammad Javad Zarif, declarou que limitações às inspeções da AIEA começam nesta terça-feira (23). Associated Press. O Irã confirmou, nesta terça-feira (23), o início das restrições às inspeções da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) a suas atividades nucleares após o fim de um prazo estabelecido por Teerã, para os Estados Unidos suspenderem as sanções contra o país. "A aplicação da lei (do Parlamento) começou esta manhã", afirmou o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif. "Oficialmente, anunciamos em 15 de fevereiro à Agência Internacional de Energia Atômica que a lei do Parlamento entraria em vigor a partir da manhã de 23 de fevereiro", completou Zarif, que, no entanto, destacou que a cooperação de Teerã com a agência nuclear da ONU prossegue. Nesse contexto de tensão, a AIEA disse estar "profundamente preocupada" com a possível presença de material nuclear em um laboratório iraniano que não seja informado à agência, de acordo com um relatório interno consultado pela AFP nesta terça-feira. O documento também citava que o Irã possui estoques de urânio enriquecido com uma quantidade 14 vezes superior ao limite estabelecido. Além disso, a França, a Alemanha e o Reino Unido lamentaram "profundamente" a "perigosa" restrição das inspeções da AIEA e solicitaram ao Teerã "interromper e reverter todas as medidas que reduzem a transparência e a cooperar plenamente". De acordo com o texto publicado pelo Parlamento iraniano em dezembro, o governo é obrigado a limitar certas inspeções da AIEA às instalações não nucleares, incluindo áreas militares suspeitas. A medida será mantida caso as sanções feitas pela administração anterior dos Estados Unidos, quando Donald Trump retirou unilateralmente seu país do acordo nuclear com o Irã, continuem. Em resposta à atitude de Washington, desde 2019 o Teerã abriu mão progressivamente de várias limitações que havia concordado sobre seu programa nuclear em troca de uma flexibilização das sanções. Governo Biden anuncia abertura de negociações para voltar ao acordo nuclear com o Irã Acordo temporário O Irã e a AIEA anunciaram, no domingo, um acordo "temporário" para manter um controle das atividades nucleares, mas reduzido. O compromisso tem validade enquanto começam as negociações diplomáticas entre as partes integrantes do acordo internacional, que forneceu um marco para o programa nuclear iraniano concluído em Viena em 2015, em uma tentativa de romper o impasse atual. O diretor geral da AIEA, Rafael Grossi, afirmou que sua organização continua "sendo capaz de manter o nível necessário de vigilância e constatação" após as conversas com funcionários iranianos. O porta-voz do governo iraniano, Ali Rabii, elogiou nesta terça-feira o acordo "eficaz e tranquilizador" com Grossi, que segundo ele evitaria "prejudicar as relações, a confiança mútua e a cooperação positiva entre Irã e AIEA". Ao abrigo deste "acordo técnico bilateral", que tem duração de três meses, mas que pode ser suspenso a qualquer momento, o número de inspetores no terreno não muda e continuam a ser possíveis verificações sem aviso prévio. "O núcleo deste acordo é que as imagens gravadas por câmeras sobre nosso programa nuclear (...) serão mantidas e não serão disponibilizadas para a Agência", disse Zarif. A Organização de Energia Atômica do Irã afirmou no domingo que as imagens serão "retiradas" se as sanções não forem "totalmente levantadas em três meses". Concluído em Viena entre o Irã e o grupo 5+1 (os cinco membros do Conselho de Segurança da ONU - Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Rússia e China - mais Alemanha), o pacto prevê o levantamento gradual das sanções em troca de uma garantia de que o Irã não adquirirá armas nucleares. O jornal reformista Etemad, por sua vez, chamou o acordo temporário de "uma iniciativa de três meses para ajudar a diplomacia", e o ultraconservador Kayhan saudou uma "vitória" da República Islâmica. Apesar de suas negativas, o Irã é acusado de querer adquirir armas nucleares, principalmente por Israel.
Brandon Soules, de 19 anos, foi encontrado com as mãos amarradas e uma bandana na boca, na torre da caixa d’água da cidade, e disse que foi deixado ali por dois homens, que bateram nele e o levaram até o local de carro. Pressionado, ele acabou admitindo a verdade e foi acusado de delito por ter causado desperdício de tempo e dinheiro na busca por criminosos que não existiam. Homem simula próprio sequestro para não ter que trabalhar Brandon Soules, de 19 anos, está sendo acusado de forjar seu próprio sequestro para escapar do trabalho em Coolidge, no estado do Arizona. Segundo a polícia, ele foi encontrado com as mãos amarradas e uma bandana na boca, na torre da caixa d’água da cidade, e disse que foi deixado ali por dois homens, que bateram nele e o levaram até o local de carro. Após alguns dias, porém, boatos começaram a circular na cidade de que a história seria falsa, e a polícia não encontrou nenhuma evidência de que Soules realmente teria sido sequestrado. Pressionado, ele acabou admitindo a verdade. O jovem recebeu uma acusação de delito por ter causado desperdício de tempo e dinheiro na busca por criminosos que não existiam. O que ninguém conseguiu entender ainda, segundo a emissora de TV 12News, afiliada à rede NBC, é o motivo pelo qual ele fez isso, em vez de simplesmente deixar o emprego. A reportagem não informa onde e em que ele trabalhava. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

O campeão de golfe passa por cirurgia após acidente O campeão de golfe passa por cirurgia após acidente

Segundo autoridades, ao menos 62 pessoas morreram nas prisões do porto de Guayaquil e das cidades andinas de Cuenca e Latacunga. Presidente Lenín Moreno atribuiu os motins a "organizações criminosas" que atacam simultaneamente. Membros da Força Marinha do Equador patrulham entrada da Zona 8 do Centro de Privação de Liberdade, em Guayaquil, durante motim na terça-feira (23) Marcos Pin Mendez / AFP Pelo menos 62 pessoas morreram nesta terça-feira (23) após motins de presos em três presídios no Equador, informaram as autoridades. "No momento, a Criminalística relata mais de 50 PPL (pessoas privadas de liberdade) falecidos", informou a instituição por meio do Twitter. A violência atingiu as prisões do porto de Guayaquil (sudoeste) e as cidades andinas de Cuenca e Latacunga (ambas no sul). A polícia não especificou se já restaurou a ordem nos estabelecimentos. Por seu lado, o presidente equatoriano Lenín Moreno atribuiu os motins a "organizações criminosas" que atacam simultaneamente. As autoridades "estão agindo para retomar o controle das prisões", disse o presidente na mesma rede social. Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

Ele estava sozinho no carro quando aconteceu o acidente. Atleta foi encaminhado a cirurgia e tem fraturas nas pernas. Carro de Tiger Woods é retirado de local do acidente nos Estados Unidos O jogador de golfe Tiger Woods, de 45 anos, foi hospitalizado nesta terça-feira (23) após sofrer um acidente de carro perto de Rancho Palos Verdes, na Califórnia. Ele teve de ser retirado das ferragens por socorristas e sofreu fraturas nas pernas e no tornozelo, não correndo risco de vida. O atleta foi encaminhado a cirurgia. Woods era o único ocupante do carro quando bateu, logo depois das 7h (hora local). O veículo, um SUV Genesis, modelo 2021, foi bastante danificado. Tiger Woods passa por cirurgia nas pernas após acidente de carro, diz agente Em coletiva no final da tarde, o chefe de polícia do condado de Fire, Daryl Osby, disse que o atleta estava preso no carro, mas consciente, lúcido e calmo quando o socorro chegou, e que moradores próximos do local acionaram a emergência às 7h12, imediatamente após o acidente. Foram usados uma ferramenta para curvar a lataria e um machado para conseguir retirar Woods do veículo, ainda de acordo com Osby. O policial disse que o interior do carro acabou protegendo o atleta e salvando sua vida. “O interior, o gabinete do veículo estava mais ou menos intacto. A frente ficou totalmente destruída, os pára-choques, tudo totalmente destruído, airbags acionados, tudo isso. Porém, felizmente o interior estava mais ou menos intacto, o que meio que serviu como uma almofada e o ajudou a sobreviver ao que de outra forma teria sido um acidente fatal", disse o chefe de polícia. Ele informou ainda que os primeiros policiais que chegaram ao local perceberam a gravidade da situação e determinaram que seria melhor esperar pelos bombeiros e paramédicos para não correr riscos ao mover Woods, mas conversaram com ele, que se mostrou calmo e não pareceu em choque, apesar da seriedade dos ferimentos. Carro do jogador Tiger Woods tombado fora da estrada AFP/PAtrick Fallon Mapa mostra local do acidente de Tiger Woods G1 Ele foi levado para um hospital local de ambulância. “Tiger Woods sofreu um acidente de carro esta manhã na Califórnia e sofreu vários ferimentos nas pernas. Ele está atualmente em cirurgia e agradecemos sua privacidade e apoio", disse o agente de Woods, Mark Steinberg, ainda no início da tarde. Tiger Woods sofre acidente de carro em Los Angeles Imagens aéreas do local do acidente mostravam o veículo de Woods caído a cerca de 30 metros da estrada, tombado de lado. Fontes policiais disseram ao jornal "Los Angeles Times" que Woods estava viajando em alta velocidade e perdeu o controle do veículo. O veículo então teria virado várias vezes antes de parar na posição em que foi encontrado. O acidente ocorreu em um trecho íngreme e cheio de curvas da Hawthorne Boulevard, uma estrada importante que corta a região da Península de Palos Verdes. Carro de Tiger Woods tombado fora da estrada na Califórnia Patrick Fallon/AFP Tiger Woods sofre acidente de carro na Califórnia, nos EUA Reprodução/GloboNews Tiger Woods participa de torneio em Augusta, na Geórgia, em novembro de 2020 Mike Segar/Reuters Tiger Woods comemora vitória no Masters 2019, em abril daquele ano Brian Snyder/Reuters Não é a primeira vez que Tiger Woods sofre um acidente de carro. Em 2009, ele se envolveu em outro acidente perto de sua casa na Flórida. Em seguida, surgiram notícias de que ele havia sido infiel à esposa. Essa situação levou Woods a perder patrocinadores e ele fez uma pausa no golfe para tratar das questões de sua vida privada. Em 2017, ele chegou a ser preso quando policiais o encontraram desmaiado ao volante. Tiger disse que havia tomado medicamentos e não percebeu o efeito que poderiam ter sobre ele. Ele se declarou culpado de direção imprudente devido ao incidente. A prisão de 2017 foi vista como um momento decisivo para Woods, cuja carreira extremamente bem sucedida entrara em declínio. Menos de dois anos depois Woods venceu o Masters, seu primeiro campeonato importante desde o Aberto dos Estados Unidos de 2008. Woods foi submetido no mês passado a uma cirurgia nas costas, a quinta do tipo ao longo de sua carreira. Ele previa voltar aos campos de golfe em abril, na disputa do Masters no Nacional de Augusta, mas ainda não tinha certeza se estaria liberado pelos médicos. Lenda do golfe Tiger Woods é considerado uma lenda no golfe, e é o atleta que mais ganhou dinheiro em campeonatos da PGA, a Associação de Golfistas Profissionais dos EUA. A isso soma-se ainda uma enorme fortuna em contratos publicitários - ele já chegou a ser também o dono do maior contrato esportivo mundial, com a Nike. Ele venceu o Masters Tournament cinco vezes, o US Open três vezes, o PGA Championship quatro vezes e o British Open três vezes. Além disso, tem 82 vitórias no PGA Tour, empatado com Sam Snead como jogador com maior número de vitórias na carreira em todos os tempos. Nascido em Cypress, na Califórnia, seu nome verdadeiro é Eldrick Tont Woods, mas o apelido Tiger (tigre) foi dado por seu pai, Earl Woods, em homenagem a um soldado sul-vietnamita com quem este lutou durante a Guerra do Vietnã. Vídeos: Tiger Woods sofre acidente de carro

David Vencl percorreu 81 metros submerso num lago congelado na Áustria. Dinamarquês era o recordista anterior com a distância de 76 metros. David Vencl bate recorde de mergulho no gelo após percorrer 81 metros submergido em lago glacial. Reuters. O mergulhador livre tcheco David Vencl quebrou o recorde mundial de nado sob o gelo após se deslocar por 81 metros submerso em um lago congelado, nesta terça-feira (23), usando apenas uma sunga dentro da água gelada. "Isso vai servir", disse Vencl após emergir de seu minuto e meio de natação, na água medida em temperaturas de 3 graus Celsius, e levantar o punho em comemoração. David Vencl comemora a quebra do recorde de nado no gelo. Reuters. O homem de 38 anos realizou o mergulho através de um buraco cortado no gelo, de 30 cm de espessura, em um lago congelado na Áustria, localizado em uma antiga pedreira em Lahost, 100 quilômetros a noroeste de Praga, capital da República Tcheca. Devido às restrições da Covid-19, que dificultavam as viagens internacionais, Vencl não superou este desafio no mesmo local do recordista anterior. Stig Avall Severinsen, da Dinamarca, nadou 250 pés, o equivalente a 76 metros, em outubro de 2017, na Groenlândia. David Vencl comemora depois de bater novo recorde de nado no gelo, após percorrer 81 metros de distância submergido. Reuters. VÍDEO: ex-bombeira grava desafio com música de Anitta em nevasca em Nova York Ex-bombeira grava desafio com música de Anitta durante nevasca nos EUA

Animais selvagens encontrados em zona rural da Irlanda são levados a um pub que está com as portas fechadas por causa da pandemia. Raposa no pub Tara Na Ri, na Irlanda Paul Faith/AFP O pub Tara Na Ri, da Irlanda, fechou as portas desde março de 2020, quando a pandemia se agravou no país. O espaço passou a receber uma "nova clientela": cisnes, raposas e outros animais selvagens que passaram a ser tratados no local, que virou uma clínica veterinária. Com isolamento social, animais retomam espaço no litoral de São Paulo Desde sexta-feira (19), esse estabelecimento, uma adega de bebidas, se tornou a primeira clínica veterinária do país que cuida de criaturas de todos os tamanhos e espécies, sejam quais forem seus problemas. Falcão resgatado no Tara Na Ri, na Irlanda Paul Faith/AFP A Associação Irlandesa de Reabilitação da Vida Selvagem (WRI) ajudou a adaptar o ambiente. Animais resgatados no Tara Na Ri, pub da Irlanda Paul Faith/AFP James McCarthy, cuja família é dona do pub há mais de 10 anos, afirma que eles estavam acostumados a gerenciar o bar. "Quando ele foi tirado de nós, encontramos um vazio e demoramos um pouco para preenchê-lo, de uma forma que nunca imaginamos ser possível", disse. "Estamos nos preparando para a temporada de órfãos, que é nossa época mais movimentada do ano", explica o gerente de animais Dan Donoher. Ele afirma que deverá receber pássaros e raposas que perderam os pais. Cabrito no Tara Na Ri, na Irlanda Paul Faith/AFP Na cultura irlandesa, os pubs ocupam um lugar central na vida social. Eventos importantes são celebrados nesses estabelecimentos. Em áreas rurais remotas, seu papel é ainda mais importante, e o fechamento do Tara Na Ri foi um golpe para a comunidade local. De acordo com Aoife McPartlin, chefe da seção educacional do WRI, a nova clínica veterinária já conseguiu substituir o bar no coração de alguns clientes, que dedicaram seu tempo para consertar as salas adjacentes. Consciência da vida selvagem A Irlanda registrou mais de 4.000 mortes por Covid-19 até agora. Atualmente, o país está no meio do terceiro lockdown para impedir a explosão de casos. Embora o país tenha passado pelas duas primeiras ondas da pandemia com relativamente poucos casos e mortes, agora tem a maior taxa de infecção per capita do mundo. Desde o início do ano, escolas, lojas não essenciais, pubs, restaurantes, ginásios e cinemas foram fechados e os cidadãos devem ficar em casa, exceto para se exercitarem dentro de um perímetro limitado. Para Aoife McPartlin, há uma vantagem nessa situação, pois com o aumento do número de pessoas que passam muito tempo na natureza, foram encontrados mais animais por caminhantes. Veja os vídeos mais assistidos do G1

Notícia de que personalidades que não estão em grupos prioritários foram imunizadas derrubou o ministro da Saúde. O nome de Daniel Scioli aparece na relação divulgada pela nova ministra que entrou em seu lugar. Imagem de Daniel Scioli em 2015, em Buenos Aires, Argentina ReutersMartin Acosta O embaixador da Argentina em Brasília, Daniel Scioli, é uma das pessoas que o governo do país vizinho classificou como estratégicas para serem vacinadas, de acordo com reportagens publicadas nos jornais argentinos nesta terça-feira (23). Sandra Cohen: Políticos e parentes furaram a fila da vacina no Peru e na Argentina e enfrentam indignação de população castigada pela pandemia Na mídia argentina, o assunto é tratado como o escândalo da vacinação VIP. Pessoas que não são prioritárias por não serem profissionais de saúde ou não terem a idade mínima para receber uma dose foram colocadas em uma lista que permitiu “pular” a fila. Ministro da Saúde da Argentina renuncia A notícia surgiu com a informação de que um jornalista ligado ao governo, Horacio Verbitsky, falou em seu programa de rádio que havia sido vacinado. Após o caso repercutir, o ministro da Saúde, Ginés González García, foi demitido (veja vídeo acima). Ele foi substituído por Carla Vizzotti. Uma das primeiras medidas da nova ministra da Saúde foi justamente divulgar uma lista de 70 pessoas que foram consideras “estratégicas”. É nessa lista que aparece o nome de Daniel Scioli, o embaixador da Argentina no Brasil. O G1 entrou em contato com a embaixada da Argentina no Brasil para confirmar que Scioli foi vacinado e, até a última atualização desta reportagem, não havia obtido resposta. Entre os vacinados da lista “VIP” estão o ex-presidente Eduardo Duhalde e alguns de seus parentes, o ministro de Relações Exteriores, Felipe Solá, o ministro da Economia, Martín Guzman e outras autoridades, além de jornalistas e empresários. Na mídia argentina, afirma-se que há suspeitas a respeito de outros nomes que não estão na lista –até mesmo militantes do grupo peronista La Cámpora. Veja os vídeos mais assistidos do G1

Pela primeira vez o Palácio de Buckingham informou qual o motivo do príncipe ter sido internado na última terça-feira. Príncipe Philip está internado desde o dia 16 de fevereiro. Gareth Fuller / AFP O príncipe Philip do Reino Unido, está "respondendo ao tratamento" por uma "infecção", informou o Palácio de Buckingham nesta terça-feira (23). Até então, nenhuma informação havia sido divulgada sobre as causas de sua internação. O marido da rainha Elizabeth II, está hospitalizado desde o dia 16 de fevereiro no hospital privado King Edward VI, de Londres. Segundo comunicado do Palácio de Buckingham, a medida foi tomada "por precaução" depois do príncipe, que tem 99 anos, se sentir mal. "O duque de Edimburgo permanece no hospital King Edward VII", acrescentou o Palácio em um comunicado, informando ainda que o monarca está "respondendo ao tratamento, mas não deve sair do hospital por vários dias". Na semana passada, uma fonte do Palácio de Buckingham garantiu que ele não tinha contraído a covid-19. O príncipe Philip e a rainha Elizabeth II receberam a primeira dose da vacina contra o coronavírus no início de janeiro, quando um médico aplicou o imunizante no Castelo de Windsor. Segundo seu filho mais novo, o príncipe Edward, Philip está "muito melhor" uma semana após sua internação. "Ele não vê a hora de sair", disse nesta terça-feira à emissora Sky News. "Estamos cruzando os dedos". O herdeiro do trono, príncipe William, também já havia declarado que o avô está bem e que "estão cuidando dele". No sábado, o príncipe Charles visitou o pai, mas não comentou sobre seu estado de saúde. Devido à pandemia de coronavírus, o príncipe consorte passou grande parte do ano passado confinado com a rainha no Palácio de Windsor, exceto por uma estada de verão no castelo escocês de Balmoral. Hospitalizações anteriores O príncipe Philip retirou-se da atividade pública em agosto de 2017, após ter participado de mais de 22.000 compromissos oficiais desde a ascensão de sua esposa ao trono em 1952. Naquele ano, ele já havia sido hospitalizado por dois dias para tratar "uma infecção relacionada a um patologia". Já em 2018, ele foi submetido a uma cirurgia no quadril. No final de dezembro de 2019, ficou quatro dias internado no mesmo hospital, após sofrer um acidente de carro dentro de sua propriedade em Sandringham. O veículo do príncipe capotou, mas Philip saiu ileso do acidente, e depois renunciou à sua carteira de motorista. No fim do ano passado, Philip ficou em observação "devido a problemas de saúde pré-existentes", segundo o palácio. Príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth, teve alta hospitalar e vai passar o Natal em
Além do enfraquecimento do material, duas lâminas de um compressor estavam danificadas, segundo a Junta Nacional de Segurança no Transporte dos Estados Unidos. VÍDEO: Imagens mostram turbina de avião da Boeing em chamas A "fadiga do metal" é a principal suspeita das autoridades para explicar o incidente ocorrido no sábado (20) em um voo da United Airlines nos Estados Unidos, que levou à imobilização de parte da frota mundial dos Boeing 777. O diagnóstico, que se trata de um processo de degeneração do material desta parte da aeronave, foi dado a partir de uma análise preliminar, segundo o presidente da Junta Nacional de Segurança no Transporte (NTSB), Robert Sumwalt, em coletiva de imprensa. Ele também confirmou que duas lâminas de um compressor estavam danificadas. Uma delas foi encontrada em um campo de futebol, a outra ficou presa no motor. As inspeções adicionais no Boeing 777, com motor Pratt & Whitney, foram realizadas por ordem da Administração Federal de Aviação (FAA), nos Estados Unidos. Whitney, e a NTSB também está investigando o "incidente". Os funcionários da FAA se reuniram com representantes da Boeing e da Pratt & Whitney no domingo à noite. A fabricante de motores americana disse que estava cooperando com a NTSB e "continuará trabalhando para garantir o funcionamento seguro da frota". A FAA disse nesta terça-feira (23) que já estava avaliando a aplicação de normas de inspeção mais rigorosas sobre os motores Pratt & Whitney antes do incidente do Boeing 777, após a quebra da hélice do ventilador de um avião da Japan Airlines em 4 de dezembro de 2020. Com isso, buscou "determinar a causa da fratura" e "avaliava ajustar as inspeções das lâminas" dos motores, disse um porta-voz da agência reguladora. Por que o problema do Boeing 777 não é tão sério quanto a crise do 737 MAX? No acidente, o Boeing 777-220 da companhia aérea americana United Airlines que havia acabado de decolar no sábado de Denver (Colorado) para Honolulu (Havaí) com 231 passageiros e 10 tripulantes sofreu um incêndio na turbina direita e os pilotos precisaram realizar um retorno de emergência. O avião conseguiu dar a volta e pousar no aeroporto, mas peças metálicas da fuselagem caíram sobre uma área residencial dos subúrbios de Denver. Ninguém ficou ferido. A fabricante americana de aviões recomendou na noite de domingo a suspensão de voos dos 128 aviões em todo o mundo equipados com um motor semelhante, e um porta-voz confirmou à agência AFP na segunda-feira que todos foram imobilizados. Deles, 69 estavam em serviço, incluindo 24 da United Airlines, 13 da Japan Airlines (JAL), 19 da All Nippon Airways (ANA), 7 da Asiana e 6 da Korean Air. Os outros 59 estavam guardados separadamente. A United Airlines decidiu retirar a aeronave de seu programa de voos e continuará trabalhando em estreita colaboração com os reguladores para determinar os próximos passos. O Reino Unido decidiu na segunda-feira fechar seu espaço aéreo aos Boeing 777. O Ministério do Transporte do Japão afirmou que também ordenou inspeções mais rigorosas do motor Pratt & Whitney depois que um 777 da Japan Airlines (JAL) que voava do aeroporto de Tóquio-Haneda para Naha na ilha de Okinawa apresentou problemas com "um motor da mesma família" em dezembro. Pedaços de avião caem perto de casas em súburbio nos EUA Nova prova para a Boeing As ações da Boeing caíram mais de 2% na Bolsa segunda-feira. O incidente representa um novo problema para a fabricante de aviões, que acabou de se recuperar da crise do 737 MAX, seu avião principal que ficou paralisado em maio de 2019 após dois acidentes que deixaram 346 mortos. Depois de quase dois anos de proibição, de uma modificação do software de controle de voo e da implementação de novos protocolos de treinamento de pilotos, o 737 MAX foi novamente autorizado a voar. A Boeing também foi duramente atingida, assim como a sua rival Airbus, pela pandemia de covid-19 e suas desastrosas consequências no transporte aéreo internacional. A crise sanitária provocou o cancelamento de centenas de pedidos de aviões. Boeing 737 Max volta a fazer voos comerciais no Brasil As autoridades holandesas também anunciaram na segunda-feira a abertura de duas investigações após a queda dois dias antes de peças da fuselagem de um avião de carga Boeing 747-400, que feriram duas pessoas no sul do país. Vários especialistas acreditam, no entanto, que o incidente do 777 nos Estados Unidos é mais um problema de manutenção ou de motor do que do design do avião por parte da Boeing. Em serviço durante mais de 25 anos sem acidentes importantes, o dispositivo "tem uma reputação muito sólida", destacou Michel Merluzeau, especialista da empresa AIR. O problema atual "não tem nada a comparar" com a crise do Boeing 737 MAX, estimou também Richard Aboulafia, analista do Teal Group, especialista em aeronáutica. "Depois de todos esses anos de serviço é pouco provável que se trate de um problema de design do motor", estimou. "Definitivamente tem a ver com a manutenção".

Até o momento em fevereiro, um terço das estudantes precisou de ajuda para comprar essas proteções periódicas, segundo a Associação Federativa de Estudantes de Poitiers e a Associação Nacional de Estudantes Parteiras do país. Mitos ou verdade? Teste seus conhecimentos sobre menstruação Agência Canarinho/G1 Os absorventes serão gratuitos para todas as estudantes francesas a partir de setembro, anunciou nesta terça-feira (23) a ministra da Educação superior, Frédérique Vidal. Nas próximas semanas, o órgão público que administra as residências estudantis, o Crous, e os serviços de saúde das universidades receberão distribuidores de absorventes. Segundo Vidal, "pretendemos instalar 1.500 distribuidores que serão totalmente gratuitos a partir de setembro". De acordo com um estudo realizado pela Associação Federativa de Estudantes de Poitiers e a Associação Nacional de Estudantes Parteiras em fevereiro, um terço das estudantes precisa de ajuda para comprar essas proteções periódicas na França. Especialmente afetados pela crise econômica derivada do coronavírus e pelas restrições de mobilidade, vários estudantes franceses recorrem à caridade dos bancos de alimentos das ONGs e associações. Em janeiro, o presidente Emmanuel Macron anunciou a criação de um "cheque psicólogo" para os estudantes com dificuldades e a possibilidade de comer duas vezes ao dia por um euro nos restaurantes universitários. Outros países estão experimentando a gratuidade dos absorventes. A Escócia se tornou em novembro de 2020 o primeiro país do mundo a aprovar a distribuição gratuita de absorventes nos estabelecimentos públicos. A Nova Zelândia anunciou em 18 de fevereiro que experimentará a partir de junho e durante três anos a distribuição de absorventes gratuitos nos colégios. Universitária cria absorvente sustentável para moradores de rua

G1 > Brasil


Na decisão, o juiz afirma que há 'risco sério e concreto' do prefeito incinerar documentos públicos que comprovem atos de corrupção. O caso já foi destaque no Bom Dia Brasil. Sydnei Pereira, prefeito de Anajatuba Reprodução/TV Mirante A Justiça determinou o afastamento do atual prefeito Sydnei Pereira (PCdoB) em Anajatuba, a 137 km de São Luís. Ele é suspeito em diversos processos por desvios de dinheiro público que são alvos de investigações federais. Na decisão, o juiz Bruno Chaves de Oliveira afirma que há evidências de simulação, favorecimento e até mesmo a falta de formalidade legal em contratos da prefeitura. O juiz cita ainda um relatório da Controladoria Geral da União (CGU) que aponta superfaturamento de itens que estavam em contratos, mas não foram entregues para a prefeitura. O relatório indica também: Pesquisa de preços fictícia Falta de notas fiscais Abastecimento de veículos que não estavam autorizados a prestarem serviço na área da saúde Combustível com preços superiores aos de mercado Aquisição de combustível sem comprovar a sua destinação Contratação de empresas fornecedoras sem a necessária qualificação técnica Alteração da quantidade de veículos de transporte de pacientes (24 veículos supostamente foram utilizados para o transporte de pacientes para São Luís/MA, porém os pacientes só eram transportados em uma Van) Ausência de indicação da placa dos veículos supostamente abastecidos Motocicletas abastecidas com quantidade de litros acima da capacidade do tanque Notas fiscais sem a placa do veículo abastecido e sem assinatura do condutor Utilização de posto de combustível não contratado para o abastecimento da frota municipal Atestado de capacidade técnica com fortes indícios de conteúdo falso Pagamento indevido a fornecedor por materiais de construção não comprovadamente entregues ou efetivamente utilizados em ações de saúde Contratação de empresas sem capacidade operacional Contratos simulados de locação de veículos Despesas de manutenção dos veículos por conta de seus proprietários Ausência de identificação do beneficiário final das despesas Em outro momento, o magistrado explica a principal motivação para o afastamento do atual prefeito. Segundo Bruno Chaves, há 'risco sério e concreto' de que Sydnei Pereira e sua gestão ainda possam, nesses últimos dias do seu mandato, destruir o que ainda restou nos arquivos públicos do município, como documentos dos procedimentos licitatórios e contratações que fazem parte das investigações contra ele. Em 2018, o Ministério Público do Maranhão já havia pedido o afastamento do prefeito de Anajatuba. Na época, o promotor Carlos Augusto Soares afirmou: “Há um número muito grande de notícias de irregularidades sendo investigados. O que se observa é que o gestor está utilizando de artifícios para impedir a elucidação desses casos e o afastamento dele é necessário”, declarou Carlos Augusto Soares, Promotor de Justiça de Anajatuba. Investigações federais sobre supostos desvios de dinheiro público em Anajatuba são destaque no Bom Dia Brasil Sidney Pereira e Helder Aragão Em 2015, Sidney Pereira denunciou por corrupção o então prefeito do qual ele era vice, Helder Aragão. O prefeito foi afastado e ele assumiu a Prefeitura. Sydnei foi reeleito em 2016 e passou a enfrentar denúncias até da Câmara Municipal, onde um vereador do mesmo partido chegou a entrar com oito representações em órgãos de fiscalização. O caso foi destaque no Bom Dia Brasil. “O que mais me deixa triste é que o gestor atual anda fazendo as mesmas coisas que o outro estava fazendo", contou Lauro Sousa, vereador do PCdoB. Nas eleições de 2020, Helder Aragão venceu e vai assumir a prefeitura a partir de janeiro de 2021. Mesmo sendo do mesmo partido, o vereador Lauro Sousa já entrou com oito representações contra o prefeito de Anajatuba Reprodução/TV Mirante Investigações Constam nas investigações, o fechamento de escolas por falta de dinheiro e milhões de reais gastos em licitações suspeitas. No campo da educação, a Prefeitura de Anajatuba cortou o transporte escolar em alguns povoados por causa da situação das estradas. Condições de estradas em Anajatuba fizeram a Prefeitura cortar o transporte escolas em povoados Reprodução/TV Mirante A atual gestão também chegou a fechar 21 escolas, de acordo com o Sindicato dos Professores. Antes haviam 55 escolas na cidade. Em 2018, a prefeitura justificou o fechamento pela falta de recurso para manter os professores. Buraco em parede ao lado do quadro negro em escola de Anajatuba Reprodução/TV Mirante Malharia ‘ Maria dos Milagres’ Os contratos com uma malharia de São Luís também são alvo de investigação. Entre 2016 e 2017, a malharia Maria dos Milagres Sousa Moreira Aquinho vendeu R$ 410 mil à Prefeitura de Anajatuba em artigos esportivos e brinquedos. Só em 2017 foram R$ 321 mil pagos à malharia, segundo o Tribunal de Contas do Estado. No ano passado foram pagos R$ 321mil à malharia 'Maria dos Milagres', segundo o TCE, em artigos esportivos e brinquedos.. Reprodução/TV Mirante Entre os itens vendidos estão bolas, chuteiras, redes de vôlei, 30 pares de rede oficial de campo de futebol. Mas o principal campo da cidade não tinha trave e estava coberto pelo mato. Nos povoados do interior as pessoas disseram que nunca viram artigos de esporte. Em nota, a malharia 'Maria dos Milagres' disse que participou da licitação com seriedade e responsabilidade e que está à disposição da Justiça para prestar qualquer esclarecimento. Brunopel Outros pagamentos que chamaram a atenção foram os recebidos pela autopeças Brunopel, que recebeu R$ 455 mil com vendas de peças para carros de Anajatuba em 2016. Em 2017, a autopeças também recebeu R$ 8,4 milhões do município de Anajatuba em peças e locação de veículos. Na cidade, órgãos públicos como o Conselho Tutelar reclamavam que não tinham carro pra trabalhar. "A gente solicita às vezes o apoio da polícia quando é emergência e quando não a gente está esperando a solução para continuar com o nosso trabalho", contou Telmo Lopes, coordenador-geral do Conselho Tutelar da cidade de Anajatuba. Autopeças Brunopel recebeu R$ 8,4 milhões de Anajatuba em peças e locação de veículos, segundo o TCE Reprodução/TV Mirante Entre os sócios da Brunopel está uma mulher descrita como Rosalina Pereira Silva, que é ex-mulher de um doador de campanha de Sydnei Pereira chamado Cosme Pereira de Souza, que doou R$ 2.500 na campanha. Ela foi procurada pela reportagem, mas não se conseguiu contato. Cosme também é tio da então secretária de administração do município, Pollyana Lisboa. Ela negou ligações da família dela com o prefeito. “Não temos nenhuma ligação com o Prefeito, a não ser a empresa que concorreu, ganhou e nem faz parte mais da Prefeitura", disse a secretária de administração de Anajatuba, Pollyana Lisboa. Cosme Pereira também era dono de um carro de luxo avaliado em mais de 120 mil reais, que o prefeito da cidade usava no dia-a-dia. O prefeito diz que o carro que ele usava era alugado e Cosme Pereira não foi encontrado. "Ele tinha o contrato de locação de veículo. Então ele me alugou esse carro para o gabinete. Aí quando ele perdeu o contrato, a empresa que ganhou o contrato comprou o carro dele e permaneceu o aluguel. Ele continua sendo alugado o carro", respondeu o prefeito Sydnei Pereira. Apesar do que consta no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Sydnei Pereira negou que Cosme tenha sido doador de campanha e diz que contratou a sobrinha de Cosme como secretária por causa da competência dela. "Essa menina eu conheci ela na empresa dele com relação ao processo que eles tinham com a gente de fornecimento e ela se mostrou, à epoca, muito eficiente", afirmou o Prefeito. Consulta no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) indica que um homem chamado Cosme Pereira foi doador de campanha de Sydnei Pereira Reprodução/TV Mirante O prefeito diz ainda que não pagou os oito milhões à autopeças em 2017, apesar dos valores constarem na prestação de contas do município, junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) como pagos. "Não tem nem como uma prefeitura no porte de Anajatuba pagar nem a metade disso aí", afirmou o prefeito. Procurador Jairo Cavalcanti explicou que é considerado pagamento quando um documento chega ao TCE e há comprovação de transferência bancária, como um dos exemplos. Reprodução/TV Mirante Entretanto, o procurador de contas do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Jairo Cavalcanti, explicou como funcionam a comprovação de pagamentos e diz que o valor foi realmente pago. "Quando o documento chega aqui sendo comprovado que houve transferência bancária.... um recibo ou um cheque em favor do credor... nós consideramos que esse valor foi efetivamente pago", asseverou o procurador. Uso do dinheiro público é alvo de investigações federais na Prefeitura de Anajatuba, no Maranhão

Empresa foi investigada pelo MPMG em 2016 quando empresários e políticos foram presos. Parte do acordo será destinada à UEMG e restante vai para o Estado; G1 procurou os envolvidos. Parcela de R$ 10,2 milhões será destinada ao custeio de projetos da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), de Frutal Ascom/Unesco-Hidroex Um grupo empresarial português firmou acordo para pagamento de R$ 20,9 milhões em medidas compensatórias apuradas pela Operação “Aequelis”, que investiga o desvio de recursos públicos destinados a Fundação Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Hidroex) para a construção do Complexo Cidade das Águas, em Frutal. O acordo foi firmado com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Controladoria-Geral do Estado (CGE-MG) e a Advocacia-Geral do Estado (AGE). A informação foi divulgada pelo MPMG na última segunda-feira (10). Os valores já foram depositados. O nome do grupo empresarial não foi divulgado na publicação do órgão, que reforçou que não fornece contatos de partes em procedimentos. Na época da operação, desencadeada em 2016, empresários e políticos foram conduzidos pela polícia durante cumprimento de mandados de prisão em cidades no interior de Minas Gerais e São Paulo. Foram encontrados indícios de superfaturamento em vários contratos (relembre mais abaixo). Segundo o MPMG, R$ 4,7 milhões são referentes ao ressarcimento do dano causado ao Estado. Outros R$ 10,2 milhões se referem a danos morais coletivos. No acordo, constam, ainda, R$ 4,7 milhões como pagamento de multa civil, e R$ 1,2 milhão de transferência não onerosa. “Sem abrir a mão da punição àqueles que cometeram os ilícitos, a solução leva benefícios imediatos aos que foram prejudicados pelos crimes. Esse é um ponto em que insistimos desde o início e que continuaremos a reforçar”, disse o procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet. Destinação Uma parcela de R$ 10,2 milhões será destinada ao custeio de projetos da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), de Frutal. Já o restante será destinado aos cofres do Estado. Conforme o Ministério Público, o acordo firmado se refere a uma das ações ajuizadas por improbidade administrativa, e interfere em outras ações penais em curso na Justiça Federal. Réus que ainda não firmaram acordo continuam respondendo o processo. A Fundação Hidroex foi extinta em 2016. Promotoria de Frutal O G1 entrou em contato com o MPMG para saber qual a quantia de dinheiro público desviada e se, além do impacto financeiro, houve impacto ambiental. Sobre isso, a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Frutal informou, nesta quinta-feira (13), que o valor estimado de dinheiro público desviado segundo a apuração do Ministério Público foi de R$ 4.758.136,00. Sobre os danos gerados ao Estado – citados no acordo – a promotoria afirmou que não têm qualquer aspecto ambiental, sendo exclusivamente no âmbito da tutela do patrimônio público. Valores depositados Foi informado também que os valores do acordo foram depositados em conta judicial nos autos da ação, em trâmite pela 2ª Vara Cível da Comarca de Frutal e serão gastos nos termos de acordo com solicitação específica e autorização judicial. UEMG Ainda segundo a promotoria, em relação ao montante destinado à UEMG Frutal, relativos aos danos morais coletivos, foi designada pela 3ª Promotoria de Justiça de Frutal uma reunião na próxima segunda-feira (17) com a Diretoria da unidade e com a Comissão pró-UEMG Frutal. O encontro vai contar com representantes dos estudantes, dos professores, dos servidores e da sociedade civil frutalense para discutir as prioridades a serem atendidas e como ocorrerá a fiscalização por parte do MPMG, que encaminhará também para análise da CGE. Operação "Aequalis" A Operação "Aequalis" foi deflagrada em maio de 2016. No dia 20 de setembro do mesmo ano, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, sancionou a lei que extinguiu a Fundação Hidroex, investigada pelo MPMG por suspeita de envolvimento e desvio de verbas públicas. A operação encontrou indícios de superfaturamento em vários contratos, dentre eles o de venda de equipamentos. O ex-secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, entre 2012 e 2014, Nárcio Rodrigues (PSDB), e outras 14 pessoas foram acusadas de organização criminosa, fraude em licitação, obtenção de vantagem indevida, lavagem de dinheiro, peculato e obstrução. Cidade das Águas foi projeto para ser um centro internacional de pesquisa Ascom/Unesco-Hidroex A Hidroex desenvolvia em Frutal o Complexo Cidade das Águas, que começou a ser construído em 2012 e teria mais de 1 milhão de m². O local foi projetado para se tornar um centro internacional de pesquisa, com foco na conservação do patrimônio hidrológico da América Latina e das nações africanas de língua portuguesa. Com a extinção da Hidroex, a Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) assumiu as responsabilidades e obrigações da fundação quanto aos programas, projetos, contratos e convênios celebrados. O mesmo ocorreu com os bens imóveis, que foram revertidos ao patrimônio do Estado, cabendo à Secretaria de Fazenda (SEF) proceder a destinação. Irregularidades na Hidroex Uma auditoria da Controladoria-Geral de Minas Gerais apontou, em abril de 2016, suposto dano aos cofres públicos devido a irregularidades na obra do Complexo Cidade das Águas durante o governo de Antonio Anastasia (PSDB). A auditoria da controladoria aponta que houve prejuízo de cerca de R$ 9,8 milhões aos cofres públicos.

Espetáculo será no dia 30 de setembro, no Teatro das Bacabeiras. Apresentação aposta na interação com o público para garantir risadas. Comediante Carlinhos Maia se apresentará pela primeira vez em Macapá no dia 2 de setembro Divulgação O alagoano Carlinhos Maia é um dos fenômenos das redes sociais, somando quase 10 milhões de seguidores no Instagram e Facebook. Conhecido pelos vídeos bem humorados, o artista estará no Amapá pela primeira vez no dia 30 de setembro, às 20h, no Teatro das Bacabeiras, no Centro de Macapá. O show havia sido marcado para o dia 2 de setembro, mas, por problemas de saúde da mãe dele, o artista anunciou o adiamento da apresentação através das próprias redes sociais. A organização do evento informou que os ingressos comprados anteriormente serão válidos para a nova data. A devolução do ingresso também está sendo feita. Maia se destacou na internet falando do seu dia a dia e assuntos cotidianos com irreverência, além de mostrar a convivência com os vizinhos na vila onde mora, na cidade de Penedo, em Alagoas. No show "Mas, Carlos!", que será apresentado na capital, o artista relata vários momentos de sua trajetória, até o sucesso com vídeos na web. Ele aposta na interação com o público para garantir risadas. Outro característica do show é que Maia conta, de forma bem humorada, um pouco sobre a vida de "digital influencer", que é uma espécie nova de celebridade. Marlon Santos, produtor do espetáculo, comenta que Maia é, atualmente, um dos maiores fenômenos das redes sociais e que o novo show dele é um dos mais procurados do país. "A motivação para trazer o Carlinhos [Maia] para Macapá é bem simples, ele está bombando nas redes sociais e todo mundo no país quer conhecer mais sobre ele, o que é justamente o que será apresentado no espetáculo", falou. Para garantir os ingressos antecipados, que custam de R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Serviço Espetáculo 'Mas, Carlos!' Data: 30 de setembro (domingo) Local: Teatro das Bacabeiras Hora: 20h Ingressos: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia) Informações: (96) 98138-0887 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

'Linda Rosa', 'João de Barro' e 'Shimbalaiê' fazem parte do repertório. Evento será realizado no dia 1º de setembro num espaço cultural na Zona Central de Macapá. Apresentação está marcada para o dia 1º de setembro, em um espaço cultural em Macapá Michele Maycoth/Arquivo Pessoal Interpretando sucessos de Maria Gadú, uma das relevações da MPB, a cantora amapaense Michele Maycoth prepara um show que promete embalar os apaixonados. A apresentação está marcada para o dia 1º de setembro, a partir das 20h, em um espaço cultural na Zona Central de Macapá. Com uma apresentação predominantemente acústica e intimista, a cantora espera estar mais próxima do público, principalmente para cantar junto com ela sucessos como "Linda Rosa", "João de Barro", "A História de Lilly Braun" e "Shimbalaiê". De acordo com a produção do show, Michele tocará durante mais de uma hora e também haverão participações especiais, entre elas, Alexandre Moraes, Erick Pureza e Nitai Silva. Os ingressos podem ser adquiridos em dois postos de vendas na Zona Central da capital e com a produção do show ao preço inicial de R$ 10. Sucessos como 'Linda Rosa', 'João de Barro' e 'Shimbalaiê' não vão ficar de fora do show Divulgação Serviço Michele Maycoth canta Maria Gadú Data: 1º de setembro (sábado) Hora: 20h Local: Quintal Walô 54 (Avenida José Antônio Siqueira, 1212, bairro Jesus de Nazaré) Ingressos: R$ 10 (1º lote) Postos de vendas: Norte Rock (Villa Nova Shopping); Quintal Walô 54 Informações e compra de ingressos: (96) 98142-0743 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Mostra reúne 27 imagens do fotógrafo Floriano Lima. Vernissage acontece no dia 24 de agosto no Sesc Centro, em Macapá. Visitações seguem até 20 de setembro. Mostra 'Minha Aldeia' busca evidenciar as belezas escondidas na simplicidade da vida no Amapá Floriano Lima/Divulgação Com fotos de paisagens, cartões-postais e até mesmo de trabalhadores à beira do Rio Amazonas, o fotógrafo Floriano Lima reúne 27 imagens que retratam o cotidiano amapaense na exposição "Minha Aldeia". A mostra ficará aberta ao público de 27 de agosto a 20 de setembro, na unidade Centro do Serviço Social do Comércio (Sesc), em Macapá. O fotógrafo define não existir um tema específico na exposição, condição que deu a ele liberdade para retratar desde as fotos mais "clichês", até imagens comuns do dia a dia. "Sempre gostei de fotografar nossos cartões postais porque eles são muito bonitos e únicos. Então, por mais 'batidas' que pareçam, eles fazem parte da proposta da exposição", adiantou. Dormir na rede, trabalhar com embarcações ou até mesmo o céu no fim de tarde são inspirações para o fotógrafo, que diz buscar evidenciar as belezas escondidas na simplicidade. Todas as imagens foram feitas entre 2016 até este ano. Elas compõem fases da profissão de Floriano Lima, de 56 anos, que iniciou a fazer "clicks" aos 17. "Essas fotos são recentes e fazem parte da minha carreira profissional. Apesar de fotografar desde a adolescência, quando ganhei minha primeira câmera fotográfica, trabalho profissionalmente na área há cerca de 5 anos", contou. A vernissage da exposição acontece no dia 24 de agosto, às 19h público poderá prestigiar a mostra de segunda a sexta-feira, no horário das 9h às 11h e das 15 às 17h. Serviço Exposição fotográfica "Minha Aldeia" Data: vernissage 24 de agosto; visitações de 27 de agosto a 20 de setembro Hora: abertura 19h; visitações das 9h às 11h e das 15h às 17h Local: Sesc Centro Entrada: gratuita Fotógrafo reuniu 27 imagens para a mostra que acontece até o dia 20 de setembro Floriano Lima/Divulgação Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Espetáculo está marcado para os dias 16 e 17 de agosto, no Teatro das Bacabeiras. Adaptação amapaense vai regionalizar história original que é inglesa. Peça teatral 'Harry Potter e o Herdeiro Amaldiçoado' será nos dias 16 e 17 de agosto, em Macapá Google Inspirada na peça londrina que contou os acontecimentos 19 anos depois de "Harry Potter e as Relíquias da Morte", um grupo amapaense de teatro propõe uma adaptação do espetáculo que virou sucesso no Reino Unido e bateu recorde de bilheteria na Broadway. A apresentação acontece nos dias 16 e 17 de agosto, às 20h, no Teatro das Bacabeiras, no Centro de Macapá. Intitulado "Harry Potter e o Herdeiro Amaldiçoado: A Oitava História Dezenove Anos Depois", a peça do grupo "O Beco Teatral e o Projeto Literar Amapá" segue a estrutura do espetáculo londrino, com os protagonistas da saga mais velhos e focando a aventura nos filhos do feiticeiro. De acordo com um dos diretores da peça, Iury Laudrup, o trabalho foi regionalizado. "Nosso trabalho é adaptar, uma vez que a peça original tem mais de 5 horas de duração. Então, encurtamos a história e regionalizamos o roteiro para que nossa peça tenha sua própria identidade", ressaltou. O espetáculo amapaense conta com oito personagens no elenco principal e 12 pessoas na produção e terá uma hora e meia de duração. Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos antecipadamente em três postos de vendas na Zona Central da capital, ao preço de R$ 15 + um quilo de alimento não perecível. História A montagem teatral continua a história de Harry Potter de onde o sétimo e último volume da saga de J.K. Rowling parou, com um enredo envolvendo um Harry adulto e o seu filho do meio, Alvo Severo. Ele também é pai de Tiago Sirius, o mais velho, e de Lília Luna, a caçula. Agora, Potter é um funcionário sobrecarregado de trabalho no Ministério da Magia, com três crianças em idade escolar. Ele "lida com um passado que se recusa a ficar no lugar ao qual pertence", diz um texto sobre a peça. Enquanto isso, Alvo, assim chamado em homenagem ao antigo diretor de Hogwarts e mentor de Harry, Alvo Dumbledore, se esforça para lidar com o peso do legado da família. Serviço "Harry Potter e o Herdeiro Amaldiçoado: A Oitava História Dezenove Anos Depois" Datas: 16 e 17 de agosto Local: Teatro das Bacabeiras (Rua Cândido Mendes, 1087 – Centro) Ingressos: R$15 + um quilo de alimento não perecível Postos de Venda: Livraria Acadêmica (Macapá Shopping - Piso L2); Amapanime Space (Avenida Vereador Orlando Pinto, Nº: 640F - Santa Rita); Parada do Cachorro Quente (Rua Odilardo Silva, Nº: 2289 - Centro) Informações: (96) 98128-4949 / (21) 96979-6812 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Valores dos meios disponíveis na cidade variam de R$ 4,05 a R$ 15. Preço do transporte coletivo varia de acordo com forma de pagamento e para comunidades rurais TV Integração/Reprodução Quem mora em Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas, e precisa se locomover conta, atualmente, com três empresas de aplicativos, ônibus, taxis e mototaxis à disposição. Mas, destas, qual a mais barata? O G1 fez um levantamento com todos os tipos de transporte disponíveis na cidade. Com base em uma viagem de dois quilômetros, o usuário gasta entre R$ 4,05, caso opte por ir de ônibus, a R$ 15 caso faça o trajeto em um táxi ou em dos aplicativo disponíveis na cidade. Ônibus Segundo a Prefeitura, o meio de transporte mais utilizado no município é o transporte público, que tem cerca de 80 mil usuários por dia. O valor das passagens, no entanto, varia. Atualmente, o transporte público municipal custa R$ 4,05 para pagamento em dinheiro e R$ 3,60 para pagamento via cartão de vale-transporte. Segundo a Prefeitura, a frota é de 153 ônibus na cidade. Destes, 144 fazem viagens diárias e outros nove funcionam como veículos reservas. Para as comunidades rurais, o preço varia de acordo com a distância da comunidade ao centro da cidade. Veja na tabela os preços: Preços de ônibus para comunidades rurais em Divinópolis Táxis e Mototáxis Segundo a Associação dos Taxistas de Divinópolis, o número de motoristas não acompanha o tamanho da população. Atualmente, existem 90 taxistas no município espalhados em pontos estratégicos da cidade como no Centro, rodoviária e próximo à supermercados. A associação, no entanto, afirma que os pontos são insuficientes e bairros mais afastados também deveriam ter a presença dos veículos. Atualmente, uma corrida do Centro até o bairro Niterói, com cerca de dois quilômetros de distância, custa, em média, R$ 15 dependendo da bandeira. Valor médio do táxi em Divinópolis para corrida de 2 km é de R$ 15 Reprodução/TV Integração Deste valor, R$ 4,50 são impostos que devem ser repassados ao município – o valor é, também, o valor inicial registrado no taxímetro, segundo a associação. O serviço de mototáxi foi regulamentado em agosto do ano passado e atualmente, segundo a Prefeitura, cerca de 60 mototaxistas atuam nas quatro empresas regularizadas no município. O preço das corridas, no entanto, é calculado pelos próprios motoristas e não é tabelado. Usando como parâmetro a distância levantada com o táxi, três mototaxistas da cidade afirmaram valores distintos para a corrida: o primeiro disse ao G1 que cobraria R$ 5. O segundo, R$ 7 e o terceiro cobraria R$ 10 pela corrida. Segundo a Prefeitura, a diferença é considerada normal porque os gastos do mototaxista varia de acordo com o tipo de moto conduzida por ele e, diferentemente dos táxis, o serviço não possui um valor mínimo estipulado. Mototáxi também apresenta variação no preço Reprodução/Tv Integração Aplicativos A cidade conta, ainda, com três opções de transporte por aplicativo: Uber, Go Car e Uper 7. Para usar o serviço, o usuário deve instalar os respectivos aplicativos em seu smartphone. Segundo um dos proprietários do Go Car, Bruno Alvim, a tarifa do serviço é cerca de 25% menor do que a cobrada pelos táxis. Atualmente, a empresa conta com cerca de 20 veículos pela cidade. No trajeto entre o Centro e o Bairro Niterói, por exemplo, a corrida ficaria em R$ 7. A Uper 7, empresa fundada em 2009, afirmou contar com cerca de 30 veículos cadastrados na cidade. Destes, a tarifa básica dos taxistas é mantida e cobra-se entre R$ 2,17 e R$ 2,50 por quilômetro, dependendo do tipo de veículo solicitado. O valor estimado pelo aplicativo no trajeto escolhido pelo G1 apontou o mesmo preço do táxi. A Uber, por sua vez, informou, por meio da assessoria, que divulga somente dados estaduais. Segundo a empresa, em Minas Gerais atualmente existem 35 mil motoristas atuando pelo aplicativo. Um motorista que faz corridas pelo aplicativo da Uber em Divinópolis, e que pediu para não ser identificado, revelou ao G1 que existe um grupo de mensagens instantâneas com os motoristas da empresa na cidade e que, atualmente, existem cerca de 60 pessoas. No trajeto calculado pela reportagem, a corrida ficaria em R$ 6,75. Contudo, o motorista alerta que o preço varia conforme o horário e a demanda dos usuários. Com relação ao transporte particular, Divinópolis conta atualmente com cerca de 125 mil veículos - uma média de dois habitantes por veículo.

Dupla Epaminondas Gustavo e Adilson Alcântara apresentam ‘Agora é que são Eles’, na sexta-feira (3), no Teatro das Bacabeiras. Lançamento de livros também marcam visita dos humoristas ao AP. Epaminondas Gustavo (com a bandeira) e Adilson Alcântara no show 'Agora é que são Eles’ Divulgação Histórias engraçadas de ribeirinhos que vivem no interior do Pará inspiraram o repertório de “Agora é que são Eles”, novo show de humor da dupla paraense Epaminondas Gustavo e Adilson Alcântara. A apresentação do espetáculo acontece na sexta-feira (3), no Teatro das Bacabeiras, em Macapá. Com o sotaque típico da região, o personagem Epaminondas Gustavo, interpretado pelo ator Cláudio Rendeiro, conta aventuras, reclamações, desavenças, conselhos e fatos de comunidades que vivem às margens de rios. A apresentação teatral é acompanhada por canções de Alcântara. Além de ator, Rendeiro é juiz do Tribunal de Justiça do Pará. Ele caracterizou o protagonista do show de humor como um morador de São Caetano de Odivelas, cidade natal do magistrado, com linguajar “caboco” e cheio de expressões. Alcântara é um artista paraense com 25 anos de carreira como cantor, compositor, humorista e produtor cultural. Ele é o responsável por equilibrar o humor com a paródia, que também faz parte da vida dos ribeirinhos, e conta as piadas com ritmo e acompanhado por um violão. A dupla fez uma apresentação em Macapá em maio, lotou o teatro e quer repetir a experiência na capital. Espetáculo leva histórias hilárias da região ribeirinha do Pará Divulgação Livros e palestra Um dia antes da apresentação no Teatro das Bacabeiras, os humoristas vão fazer o lançamento dos livros “Sátira de um Ribeirinho”, que traz crônicas e histórias no olhar de Cláudio Rendeiro, e “Lírica Ribeirinhas e Outras Margens”, com o lado poético do artista. O lançamento dos livros é gratuito acontece após uma palestra-show voltada para alunos do curso de direito, no auditório do Sebrae em Macapá. Serviços Palestra-show para estudantes de direito Data: 2 de agosto (quinta-feira) Hora: 19h Local: Auditório do Sebrae (Av. Ernestino Borges, 740 - Laguinho) Entrada: R$ 20 Lançamento dos livros Data: 2 de agosto (quinta-feira) Hora: 20h30 Local: Auditório do Sebrae Entrada: franca Show de humor 'Agora é que são Eles' Data: 3 de agosto (sexta-feira) Hora: 20h Local: Teatro das Bacabeiras Ingresso: R$ 30 Informações: (96) 98139-9346 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Cidade de Pacaraima, em Roraima, tem abrigo público, mas ele é só para índios venezuelanos. Sem ter para onde ir, famílias inteiras estão vivendo às margens da BR-174, que liga os dois países. Angélia Aguilera, 18, e o filho de 2 anos ao lado da barraca em que estão vivendo há cerca de 1 mês; 'Na rua é muito frio' Inaê Brandão/G1 RR Venezuelanos estão vivendo em acampamentos improvisados em Pacaraima, no Norte de Roraima, na fronteira do Brasil. Um deles fica às margens da BR-174, rodovia que liga o país a Venezuela, e tem pelo menos 30 famílias. Conforme a prefeitura, a cidade tem uma média de 1,5 mil imigrantes em situação de rua - o equivalente a 22% da população local, que é de cerca de 15 mil habitantes. O município possui um abrigo público, mas ele é exclusivo para imigrantes indígenas. Procurada, a Força Tarefa Logística Humanitária, criada pelo Governo Federal para lidar com a imigração, informou que está em implantação um novo abrigo para não-índios na fronteira. Chamado de BV8, ele terá capacidade para 500 pessoas. No acampamento às margens da rodovia, famílias inteiras estão morando em barracas de camping e estruturas improvisadas com lonas, madeiras e até papelões. As estruturas são cobertas por plástico para proteger da chuva, comum neste período do ano. Na madrugada, a temperatura chega aos 16º C. A jovem Angélia Aguilera, de 18 anos, está no Brasil há um mês. Ela, o marido e o filho Elieser, de um ano, vivem nas ruas de Pacaraima desde então. "Aqui na rua é muito frio. Nunca imaginei que ia passar por isso", lamentou Angélia. A família saiu de Maturin, a 785 Km de Pacaraima, e conta a mesma história que outros milhares de venezuelanos que buscam refúgio no Brasil. "Vim porque na Venezuela não tem trabalho, comida e remédio. Não tem nada", disse Angélia, acrescentando que no país a família se alimentava apenas de mandioca e sardinha. O esposo trabalhava em uma empresa multinacional, mas o salário - corroído pela inflação diária de 2,8% - perdeu o poder de compra. Por isso, ele largou o trabalho há dois meses e a família resolveu tentar a vida no Brasil, onde busca trabalho. "A vida aqui está um pouco difícil porque não conseguimos dinheiro. Meu marido vende café na rua e não dá para quase nada. Mas dá para comer, sobreviver. Pelo menos temos comida", disse. O objetivo da família é chegar até Manaus. Luiz Sereño, 20, colocou bandeiras do Brasil na barraca improvisada: 'é uma homenagem ao país que me acolheu' Inaê Brandão/G1 RR O jovem Luiz Sereño, de 20 anos, também se mudou para o Brasil fugindo da crise econômica e política da Venezuela. Na barraca improvisada onde mora, o jovem colocou duas bandeiras do Brasil e disse que elas são uma homenagem ao país que o acolheu. "A bandeira representa a união. O Brasil nos recebeu como irmãos e sou grato", afirmou. Em Pacaraima, Luiz trabalha lavando carros. O dinheiro que consegue manda para a filha de três anos que ficou na terra natal. "A Venezuela tem muitos recursos naturais, mas já estamos cansados de passar fome. Tenho uma filha e chorava quando via ela comendo só manga". Na rua, os imigrantes cozinham em latas de tintas e, muitas vezes, dependem de doações de moradores para se alimentar. Sem lugar para se higienizar, aqueles que não possuem entre R$ 1 e R$ 4 para pagar um estabelecimento comercial para usarem o banheiro ficam sem banho e precisam fazer as necessidades em uma região de mata, na outra margem da rodovia. Imigrantes fazem comida em fogões improvisados Inaê Brandão/G1 RR Crise migratória Nos primeiros seis meses deste ano, mais de 16 mil venezuelanos pediram refúgio em Roraima, segundo a Polícia Federal. O número já é 20% maior do que o registrado em todo o ano de 2017, quando foram recebidas pouco mais de 13,5 mil solicitações. Nos últimos 18 meses, 128 mil venezuelanos que entraram no Brasil pela fronteira de Pacaraima (RR), mas destes, 31,5 mil, voltaram para a Venezuela pelo mesmo caminho, e os outros 37,4 mil saíram do país de avião ou por outras fronteiras terrestres. O Exército Brasileiro calcula que a média de entrada de venezuelanos em Roraima nos últimos cinco meses foi de 416 pessoas ao dia. Ainda não há números precisos sobre a quantidade exata de venezuelanos vivendo em Roraima, mas um levantamento da prefeitura de Boa Vista apontou que, só na capital, há 25 mil moradores venezuelanos – o equivalente a 7,5% da população local, que é de 332 mil habitantes. Desses, pelos menos 65% estão desempregados. Atualmente o estado conta com dez abrigos públicos, totalizando cerca de 4,6 mil pessoas, seis deles abertos só neste ano. Mesmo assim, ainda há venezuelanos em situação de rua em 10 dos 15 municípios do estado. Além disso, 820 imigrantes já foram levados em voos da Força Aérea Brasileira (FAB) para São Paulo, Manaus, Cuiabá, Brasília, Rio de Janeiro, Igarassu (PE) e Conde (PB) no chamado processo de interiorização, que consiste em distribuir venezuelanos recém-chegados a Roraima para outros estados do país. Acampamento foi montado às margens da BR-174 Inaê Brandão/G1 RR Initial plugin text

Nos pontos de atendimento serão oferecidos alimentação, camas, escalda-pés, massagens e atendimento médico 24h até o dia 13 de agosto. Reprodução/TV Integração Os pontos de apoios aos romeiros começam a funcionar a partir desta sexta-feira (27) às margens da BR-365, km 439, após o trevo de Santa de Patos, em Patos de Minas. Serão oferecidos sanitários, camas, água e refeições durante 24h até o dia 13 de agosto. As Delegacias da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Patos de Minas e Uberlândia, realizarão a “Operação Romaria”, e a partir do dia 27 de julho haverá grupos dedicados à fiscalização de trânsito e do radar móvel na BR-365. Os romeiros terão direito a alimentação completa com café, leite, suco, pão e frutas, almoço, atendimento de saúde, além de escalda-pés, massagem e chuveiros. O Dia de Nossa Senhora da Abadia, padroeira do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, é celebrado no dia 15 de agosto e os fiéis católicos saem a pé até a cidade de Romaria como forma de agradecer ou cumprir alguma promessa.

Banana nanica, bezerro de corte e alface convencional também foram cotados. Valores se referem a preços pagos diretamente ao produtor. Veja quanto custa o preço do quilo do pirarucu em várias cidades Toni Mendes/ TG A Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) realizou, entre os dias 16 a 20 de julho, a pesquisa de preços dos produtos agrícolas vendidos no estado. A cotação se refere ao valor pago diretamente ao produtor agrícola, nas unidades produtivas. Confira abaixo a lista de alguns itens: Peixe Pirarucu (quilo) Preço médio: R$ 9,36 Porto Velho: R$ 11,00 Guajará-Mirim: R$ 10,00 Ariquemes: cotação não informada Jaru: R$ 8,00 Rolim de Moura: R$ 7,40 Machadinho D'Oeste: R$ 10,00 Ouro Preto do Oeste: R$ 9,00 Ji-Paraná: R$ 11,00 Colorado do Oeste: R$ 8,50 São Miguel do Guaporé: cotação não informada Costa Marques: cotação não informada Cacoal: cotação não informada Vilhena: cotação não informada Pimenta Bueno: cotação não informada Banana Nanica/ Nanicão (quilo) Preço médio: R$ 1,88 Porto Velho: R$ 2,00 Guajará-Mirim: R$ 1,80 Ariquemes: R$ 2,00 Jaru: R$ 2,00 Rolim de Moura: R$ 1,30 Machadinho D'Oeste: R$ 2,00 Ouro Preto do Oeste: R$ 2,00 Ji-Paraná: R$ 2,00 Colorado do Oeste: R$ 2,00 São Miguel do Guaporé: 2,00 Costa Marques: 1,50 Cacoal: R$ Cotação não divulgada Vilhena: R$ Cotação não divulgada Pimenta Bueno: R$ 2,00 Bezerro de corte (cabeça) Preço médio: R$ 960,71 Porto Velho: R$ 950,00 Guajará-Mirim: R$ 900,00 Ariquemes: R$ 950,00 Jaru: R$ 1.000,00 Rolim de Moura: R$ 1.100 Machadinho D'Oeste: R$ 1.000,00 Ouro Preto do Oeste: R$ 1.000,00 Ji-Paraná: R$ 950,00 Colorado do Oeste: R$ 1.000,00 São Miguel do Guaporé: 720,00 Costa Marques: R$ 900,00 Cacoal: R$ 980,00 Vilhena: R$ 1.000,00 Pimenta Bueno: R$ 1.000,00 Alface convencional (maço) Preço médio: R$ 1,80 Porto Velho: R$ 1,50 Guajará-Mirim: R$ 2,00 Ariquemes: R$ 2,00 Jaru: R$ 1,50 Rolim de Moura: R$ 1,50 Machadinho D'Oeste: R$ 2,00 Ouro Preto do Oeste: R$ 2,00 Ji-Paraná: R$ 1,00 Colorado do Oeste: R$ 2,00 São Miguel do Guaporé: 2,00 Costa Marques: R$ 2,00 Cacoal: R$ 2,00 Vilhena: R$ 1,65 Pimenta Bueno: R$ 2,00

Há oportunidades para auxiliar de vidraceiro, pescador, passadeiro, forneiro, técnico em laboratório e topógrafo. Número de vagas é de acordo com as empresas cadastradas. São ofertadas duas vagas para técnico em laboratório no Sine Macapá Divulgação/FVS O Sistema Nacional de Empregos no Amapá (Sine/AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. Os interessados podem procurar o Sine/AP, localizado n Rua General Rondon, nº 2350, na praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Outras informações e oferta de vagas são pelo número (96) 4009-9702. Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado). Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: Auxiliar de vidraceiro – 1 vaga Forneiro – 1 vaga Gerente de fibra óptica – 1 vaga Pescador especializado (PEP) - 1 Pescador profissional (POP) – 1 vaga Passadeiro – 1 vaga Motorista de pesca – 1 vaga Técnico em laboratório – 2 vagas Técnico em refrigeração – 1 vaga Técnico em edificações – 1 vaga Topógrafo – 1 vaga

Vacinação voltada para o público infantil acontece no período de 6 a 31 de agosto. Mais de 140 mil doses foram enviadas ao estado que tem a meta de imunizar 95% do público-alvo. Vacinação contra sarampo e poliomielite acontece entre 6 a 31 de agosto Carlos Alberto Jr/G1 A ocorrência de centenas de casos confirmados de sarampo no país, reativou o alerta em torno da doença, que desde 2014 não era registrada no Brasil. Diante disso, o Ministério da Saúde vai retomar uma campanha específica de vacinação contra o sarampo e a poliomielite, entre os dias 6 e 31 de agosto. O Amapá deve receber mais de 140 mil doses da vacina, dessas, 70 mil serão encaminhadas para Macapá. No Amapá, a população está receosa devido ao surto da doença na região Norte. Pais e mães estão indo as Unidades Básicas de Saúde (UBS's) para imunizar seus filhos. Uma dessas mães é a arte-educadora Márcia Galvão, que levou a pequena Ana Letícia para manter o calendário de vacinas da filha em dia. "É muito importante se imunizar, principalmente contra o sarampo. Toda mãe fica preocupada quando uma doença como esse volta com tanta força. Mesmo sabendo que não teve nenhum caso aqui [no Amapá] a gente tem que se prevenir", disse. Márcia Galvão levou a filha Ana Letícia para uma UBS se imunizar contra o sarampo Carlos Alberto Jr/G1 Em tempos de redes sociais e disseminação de informações desencontradas em grupos de conversas, uma das principais dúvidas acerca da enfermidade se refere a um boato que fala da "necessidade de atualização da vacina". O Ministério da Saúde esclarece que quem já foi vacinado não precisa se preocupar, pois a imunização não possui prazo de validade. Quem não sabe se tomou a vacina deve aplicá-la, visto que não há prejuízo para a saúde do indivíduo caso ele receba uma nova dose. A vacina contra o sarampo está disponível na rede pública em qualquer época do ano. A mais comum é a Tríplice Viral, que protege ainda contra rubéola e caxumba. A Tetra Viral fornece proteção adicional contra a varicela. São indicadas duas doses em um intervalo de um a dois meses. Em crianças, o intervalo deve ser um pouco maior, sendo a primeira dose entre os primeiros 12 e 15 meses de vida. De acordo com a coordenadora de imunização de Macapá, Jorsette Cantuária, a meta é vacinar ao menos 95% das crianças de um ano até menos de cinco anos de idade. Mais de 140 mil doses de vacinas foram enviadas para o Amapá. Não será realizada uma campanha de vacinação contra sarampo voltada para adultos. "A campanha é voltada para crianças dentro da faixa etária estabelecida, independentemente de já terem sido ou não vacinadas contra essas doenças. Não há uma campanha de vacinação específica para os adultos. Mas eles devem ser vacinados conforme a rotina do calendário nacional de vacinação, mantendo atualizada sua caderneta vacinal", finalizou. Coordenadora de imunização Jorsette Cantuária Carlos Alberto Jr/G1 Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
Duas firmas são de São Paulo e uma de Belo Horizonte. Até agora, mais de 40 equipamentos foram localizados, mas a investigação segue em andamento. A 2ª Delegacia de Polícia Civil de Juiz de Fora identificou mais uma vítima da quadrilha de estelionatários que desviou e revendeu contêineres para empresários na Zona da Mata. A terceira empresa, de São Paulo, enviou representantes à cidade com informações sobre os bens extraviados delas. Conforme a Polícia Civil, por causa da numeração que identifica cada um, foi possível notar que mais 22 foram localizados na sexta-feira (20), nas mesmas empresas. O G1 entrou em contato com a Braga Container, em Matias Barbosa, e com a Vila Container, em Juiz de Fora, solicitando posicionamento sobre o caso e aguarda retorno. Ainda não foi descartado que mais contêineres extraviados e revendidos estejam na região. De acordo com a transportadora, foram 56 desviados das empresas proprietárias. Em Juiz de Fora, o caso de receptação culposa, quando as vítimas adquirem o produto, mas deveriam desconfiar de origem ilícita, segue em apuração. Quando o procedimento for finalizado, será encaminhado para as delegacias de Belo Horizonte e São Paulo, onde o golpe foi aplicado e é investigado o caso de estelionato. Até agora, a investigação aponta que o golpe foi aplicado por integrantes de uma quadrilha. Eles teriam clonado uma empresa que trabalha com exportações, usando inclusive o cadastro dela. Já foram identificadas como vítimas uma empresa de Belo Horizonte e duas de São Paulo, que trabalham como intermediárias entre as grandes firmas exportadoras e os armadores, viabilizando os contêineres para o transporte de produtos variados para o exterior. Um contêiner novo é avaliado em US$ 5 mil e o prejuízo estimado pelas três empresas chega a R$ 1 milhão. Conforme informações da Polícia Civil ao G1, o rastreamento indicou que 16 dos contêineres localizados em Minas Gerais estavam bloqueados e, mesmo assim, foram retirados do cais. A Polícia Civil segue apurando a participação da empresa localizada em Campos Elísios, Duque de Caxias, onde os contêineres foram entregues. As informações apontam que os supostos empresários estavam cientes e ajudaram no golpe. Os empresários em Juiz de Fora e em Matias Barbosa não apresentaram nota fiscal da aquisição dos contêineres por R$ 8 mil. Além de responder por receptação culposa, eles também terão de prestar contas às receitas Estadual e Federal, que serão informadas da investigação por ofício da Polícia Civil. Os 43 contêineres permaneceram nas empresas onde foram localizados, como depositários fiéis, até que sejam devolvidos aos legítimos donos.

Mais de 170 bateristas são esperados para evento que pode se tornar a maior reunião de percussionistas da América Latina. Festival de baterias de Uberlândia poderá quebrar recorde latino-americano Marco Crepaldi/Divulgação A partir das 19h30 desta terça-feira (24) a área externa do Teatro Municipal ficará lotada de baterias. Isso porque ocorrerá a 2ª edição do Encontro de Bateristas do Triângulo, que neste ano contará com mais de 170 participantes tocando simultaneamente. Caso todos compareçam, esta, segundo a Prefeitura, será a maior reunião de percussionistas da América Latina. Na ocaisão, o grupo de bateristas amadores e profissionais executarão dez clássicos do rock. Músicos regionais como Dj, Thascya, Ricardo Simplício, Gustavo Solis, Jaqueline Marques, Dino Fonseca e Mauricio Ricardo vão apresentar números solos. Além da Banda Municipal, o grupo Venosa e BR Blues também se apresentarão. A primeira edição do evento, em 2017, reuniu 100 bateristas. O Teatro Municipal fica na Avenida Rondon Pacheco, nº 7.070, no Bairro Tibery.

Fluxo de passageiros aumenta nos principais portos em Macapá com destino ao Afuá, no Pará. Justiça leva à rampa do bairro Santa Inês orientações e atendimentos de urgência. Festival do Camarão provoca aumento de fluxo de passageiros com destino ao Afuá Jorge Abreu/G1 Com o aumento de embarques nos portos de Macapá, o Comissariado da Infância e Juventude intensifica a fiscalização para evitar irregularidades e até crimes envolvendo menores de idade. O Festival do Camarão tem provocado essa procura por passagens com destino ao Afuá, no interior do Pará. A partir de quinta-feira (26), data de início da programação festiva paraense, a Justiça vai levar um trailer para orientar e prestar atendimentos de urgência aos passageiros. A ação ficará concentrada na rampa da orla do bairro Santa Inês, principal porto da capital. De acordo com o comissário da Justiça, José Casemiro, a criança que for viajar sem os pais ou responsáveis precisa ter uma autorização, que pode ser emitida no Fórum, na rodoviária ou no aeroporto. Ele destaca que o documento deve ser solicitado com antecedência. “Essa semana se intensifica as fiscalizações devido o Festival do Camarão. O que primeiro verificamos é a questão de documentação para saber se a viagem está atendendo as necessidades legais, se a criança está acompanhada dos pais e se o adolescente tem documentação”, disse. O Festival do Camarão é uma programação cultural e gastronômica, que acontece no período de 27 a 29 de julho. Em todos os anos, o evento mobiliza milhares de habitantes do Amapá. As passagens para o Afuá são em média no valor de R$ 45. *Com informações da Rede Amazônica no Amapá. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Nesta segunda-feira (23), houve o reconhecimento de mais 26 municípios pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Seca deixa deixa moradores sem água para consumo humano e para a agricultura. Reprodução/TV Verdes Mares Mais 26 municípios cearenses tiveram situação de emergência em decorrência da seca reconhecida pelo Ministério da Integração Nacional. A portaria da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil foi publicada na edição desta segunda-feira (23) do Diário Oficial da União. Com esses, já são 66 municípios nesta situação reconhecida pelo Governo Federal. Outros nove municípios cearenses se encontram em situação de emergência por estiagem ou seca decretada ou homologada pelo Governo do Estado do Ceará, à espera de reconhecimento pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. O reconhecimento permitirá que as prefeituras solicitem apoio do Governo Federal para ações de socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais à população atingida. A portaria do Governo Federal tem vigência de 180 dias. Situação dos municípios cearenses em julho de 2018 Defesa Civil do Estado Municípios Os municípios reconhecidos pelo Governo Federal nesta segunda-feira, são Acopiara, Assaré, Bela Cruz, Cedro, Chaval, Crateús, Crato, Groaíras, Hidrolândia, Icapuí, Icó, Iguatu, Independência, Ipu, Itapajé, Jaguaruana, Lavras da Mangabeira, Madalena, Missão Velha, Nova Olinda, Ocara, Parambu, Paramoti, Reriutaba, São Gonçalo do Amarante e Umirim. Emergência No caso da seca, antes de ter o reconhecimento do Governo Federal, é necessário a decretação da situação de emergência pelo governo municipal ou estadual com o fim de estabelecer uma situação jurídica especial para a execução das ações de assistência à população (Operação Carro-Pipa, por exemplo) e de restabelecimento do abastecimento d'água (obras e serviços como a instalação de sistemas simplificados de abastecimento e a montagem de adutoras de engate rápido).

Laudo da Secretaria de Meio Ambiente aponta que apenas 8 de 21 pontos em praias entre São Luís e São José de Ribamar estão próprios para o banho. Veja a lista completa. 13 pontos da orla da região metropolitana de São Luís estão impróprios para banho De acordo com último laudo de balneabilidade divulgado pela Secretaria de Meio Ambiente do Maranhão, 13 de 21 pontos localizados em praias entre São Luís e São José de Ribamar estão impróprios para o banho. Os dados foram coletados entre 17 de junho e 15 de julho de 2018 e valem para o período de férias. Em São Luís, as praias da Ponta d'Areia e do Calhau não estão aptas para o banho em todos os pontos analisados. Um trecho da praia de São Marcos foi considerado próprio, apesar de uma faixa de esgoto descendo pela areia ser visto na região. Trecho da praia de São Marcos possui faixa de esgoto descendo pela areia. Reprodução/TV Mirante Para a pizzaiola Elaine da Silva, a filha caçula dela já sofreu com problemas de pele. Ela acha que a causa pode ter sido a água suja por dejetos. "Eu vim pra cá, a gente ficou brincando aqui. Ela banhou, mas na volta começou a se coçar e ficar toda vermelha. Aí depois de um ano eu volto, mas não deixo mais banhar", reclamou. Já cabeleireira Ádria Morares saiu da cidade de Santa Inês com os filhos. Para ela, ignorar os riscos que uma orla poluída pode trazer é uma forma de aproveitar as férias em São Luís. "A gente se preocupa, né? Mas a tentação de banhar, se divertir... é maior. Então a gente acaba banhando", afirmou. Apesar do risco de contaminação, a família da Ádria viajou até São Luís e banhou na praia Reprodução/TV Mirante O dermatologista Leonardo Maciel explicou que água poluída pode provocar dermatites irritativas, sendo problemas gastrointestinais os mais comuns. "Em relação a água contaminada, os maiores problemas não são para pele. São para o trato gastro-digestivo. Então podemos ter diarréia e infecções intestinais. Esses são os principais problemas", informou. Ainda segundo o Leonardo Maciel, na praia contaminada o maior perigo é o bicho geográfico. O risco é maior com crianças, visto que elas costumam brincar com areia. "Em relação a areia, a contaminação pode vir por vermes de animais domésticos. Os cães e gatos que as pessoas normalmente trazem para a praia podem ter uma infestação por vermes intestinais, que acabam entrando no intestino humano. Uma vez em contato com a pele podem formar o famoso bicho-geográfico, que é aquele bicho que fica irritando a pele. As crianças estão mais expostas porque ficam brincando o tempo inteiro na areia", declarou o dermatologista. Laudo apontou que ao menos duas praias de São Luís estão com todos os pontos impróprios ao banho Reprodução/TV Mirante Veja a lista das praias próprias e impróprias em São José de Ribamar e São Luís. Impróprias Praia da Ponta D’ areia – Atrás do Hotel Praia Mar. Praia da Ponta D’ areia – Atrás do Bar do Dodô. Praia da Ponta D’ areia – Em frente a Praça de Apoio ao Banhista. Praia da Ponta D’ areia – Em frente ao Edifício Herbene Regadas. Praia da Ponta D’ areia – Em frente ao Hotel Brisa Mar. Praia da Ponta D’ areia – Ao lado do Forte Santo Antonio. Praia de São Marcos – Foz do Rio Calhau. Praia de São Marcos – Em frente ao IPEM e ao Bar Kalamazoo. Praia do Calhau – À direita da elevatória II da CAEMA. Praia do Calhau – Em frente a Pousada Tambaú. Praia do Calhau – Em frente ao Bar Malibu. Praia do Olho d’Água – A direita da Elevatória Pimenta I. Praia do Olho d’Água – À direita da Elevatória Iemanjá II. Próprias Praia de São Marcos – Em frente a Barraca da Marcela. Praia de São Marcos – Em frente aos Bares Do Chef e Marlene’s. Praia de São Marcos – Em frente ao Agrupamento Batalhão do Mar. Praia do Meio – Em frente ao Bar do Capiau. Praia do Meio – Em frente ao Bar da Praia. Praia do Araçagy – Em frente ao Bar Novo Point. Praia do Araçagy – Em frente ao Bar do Isaac. Praia do Araçagy – Em frente ao Fatima’s Bar.

Chamas atingem reserva florestal e área de pastagem. Bombeiros trabalham para conter fogo em reserva florestal e pastagem em Uberlândia Equipes do Corpo de Bombeiros trabalharam na tarde desta segunda-feira (23) para conter focos de incêndio na LMG- 749, no Distrito Industrial de Uberlândia. Segundo as primeiras informações, eram quatro focos, sendo três em área de pastagem e um em reserva florestal. O fogo foi registrado no início da tarde e três guarnições foram para a região com pelo menos nove militares. Ainda não se sabe as causas dos incêndios. Alguns trechos do anel viário Norte precisaram ser interditados e a Polícia Militar (PM) acompanhou a ocorrência para auxiliar na organização do trânsito. A Defesa Civil e o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) também auxiliaram no combate às chamas. Fogo atinge reserva florestal e pastagem em Uberlândia Ana Laura França/G1

Em Ji-Paraná, obra do aterro sanitário começou em junho está previsto para ser entregue em 180 dias. Local possui capacidade para receber 300 toneladas de lixo diariamente. Lixões começam a ser extintos e resíduos passam a ser encaminhados a aterros sanitários. Assessoria/Divulgação Todos os dias, mais de 140 toneladas de lixo são descartadas nos lixões a céu aberto da região central de Rondônia. Com uma população de quase 200 mil habitantes, os municípios de Ji-Paraná, Ouro Preto do Oeste, Vale do Paraíso, Mirante da Serra, Nova União e Urupá se prepararam para acabar com os locais. Além de atrair animais peçonhentos e urubus, os lixões afetam diretamente o meio ambiente. De acordo com o prazo determinado pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), as cidades têm até o dia 31 de julho para extinguir com os lixões a céu aberto e destinarem os resíduos a um aterro sanitário. Durante discussões sobre a lei que determina a implantação de aterro sanitário nos municípios, em Ji-Paraná, por exemplo, região a pouco mais de 370 quilômetros de Porto Velho, está em fase final a construção de um aterro sanitário de iniciativa ‘privada’. A empresa que está investimento neste setor na cidade já possui dois aterros instalados em Rondônia, um em Cacoal e outro em Vilhena, que atendem as cidades circunvizinhas do estado e parte do Mato Grosso. Dentro do consórcio, houve a criação, em outubro de 2010, de um programa ambiental para auxiliar os municípios para destinar o lixo sólido ao aterro. O local está sendo construído na Zona Rural de Ji-Paraná. A obra começou em junho deste ano, e de acordo aos proprietários da empresa, a conclusão e inauguração está prevista para um prazo de 180 dias. O local possui a capacidade de receber 300 toneladas de lixo diariamente e vai atender seis municípios da região central do estado. De acordo com a coordenadora do Programa Ambiental, Maria Aparecida de Oliveira, o aterro sanitário garante diminuir a poluição. “O aterro não terá contato com o solo, evitando a contaminação do lençol freático. A vala será totalmente isolada. O chorume do lixo irá passar por tratamento fisioquímico para não haver a contaminação do solo”, destaca. Para proporcionar mais salubridade aos catadores, uma central de ‘triagem’ será construída dentro da estrutura do aterro sanitário. Barracões estão sendo alugados em vários municípios aos catadores trabalharem em um local apropriado. De acordo com a categoria, além de se livrarem do sol quente, as mudanças devem ajudar no desenvolvimento do trabalho diário. Extinção de lixões deve contribuir com o meio ambiente. Ederson Hising/G1 Ji- Paraná Com a maior produção de lixo da região central do estado, Ji-Paraná produz 100 toneladas de lixo por dia. O descarte do município ainda está sendo realizado no lixão a céu aberto. Segundo a Secretaria de Meio Ambiente, um levantamento é realizado para destinar o lixo sólido ao aterro sanitário. No município, há uma associação com cerca de 20 catadores. O trabalho acontrece a quase dois anos em um barracão. Ouro Preto do Oeste Com a segunda maior produção de lixo da região, Ouro Preto do Oeste produz cerca de 28 toneladas de resíduos sólidos diários. A Secretaria de Meio Ambiente do município informou que ainda está sendo realizado um planejamento de como os resíduos serão encaminhados ao aterro sanitário. Uma associação de catadores com 24 trabalhadores está sendo registrada para atuar no município. Nova União Com cerca de 8 mil habitantes, o município de Nova União produz diariamente 1,3 toneladas de lixo, para se adequar o município alugou um barracão, onde trabalhará cerca de 10 catadores separando o lixo reciclável, o lixo sólido será destinado diariamente ao aterro sanitário em Ji-Paraná. Mirante da Serra No município de Mirante da Serra, cerca de 12 catadores serão beneficiados por uma associação. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente do município, todo o lixo não reciclável produzido será encaminhado ao aterro sanitário de Ji-Paraná. Urupá Com pouco mais de 13 mil habitantes, Urupá se prepara para destinar os resíduos ao aterro sanitário em Ji-Paraná. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente do município, o lixo será encaminhado três vezes por semana. Vale do Paraíso Com uma produção diária de duas toneladas de lixo, Vale do Paraíso trabalha para encerrar o lixão. Em 15 dias, uma cooperativa para reciclagem do lixo produzido será instalada. A Secretaria de Meio Ambiente não divulgou um prazo para o fechamento do lixão. Teixeirópolis Ao contrario dos outros municípios, em Teixeirópolis não existe mais lixão a céu aberto. A prefeitura iniciou, em janeiro deste ano, o transporte do lixo sólido para o aterro sanitário de Cacoal. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, o antigo lixão do município foi reflorestado. Veja mais notícias da região no G1 JI-Paraná e Região Central.

17ª edição do evento será realizado entre os dias 3 e 27 de agosto; entradas variam de R$ 10 a R$ 15. Ingressos para a 17ª Campanha de Popularização do Teatro & Dança podem ser adquiridos no trailer da Apac em Juiz de Fora Reprodução/TV Integração Começa nesta segunda-feira (23) a venda de ingressos para a 17ª Campanha de Popularização do Teatro e Dança de Juiz de Fora. O evento ocupará 10 espaços do município entre os dias 3 e 27 de agosto. As entradas podem ser adquiridas de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h, no trailer da Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Juiz de Fora (Apac/JF), que fica no Parque Halfeld, no Centro da cidade. Ingressos para Campanha de Popularização Teatro e Dança começam a ser vendidos A partir da primeira semana de agosto, os ingressos também poderão ser comprados no segundo piso do Independência Shopping, no Bairro São Mateus. A programação da Campanha conta com 20 espetáculos teatrais na categoria "adulto" e sete na "infantil", com show de humor, seminário de dramaturgias, fórum de artes cênicas, apresentações de dança, oficinas, entre outras atividades. Ingressos para peças teatrais e espetáculos de dança custam R$ 10. Já as inscrições para as oficinas, que podem ser feitas nos locais de venda antecipadamente ou no dia do evento, têm o valor de R$ 15. A oficina “Tapúy – Toca do Pife” e os demais evento são gratuitos. A programação completa pode ser conferida no site da Apac ou no Facebook do evento.
A festa 'Forró da Minissaia' está marcada para o dia 25 de agosto, em Beberibe, no Ceará; o prêmio oferecido para o primeiro lugar é de R$ 150.  Um evento de forró que divulga concurso da “saia mais curta” em Beberibe, no Ceará, se tornou alvo de apuração do Ministério Público do Ceará, já que o panfleto de divulgação da festa anuncia um cantor adolescente como uma das atrações, ao lado da imagem de uma mulher de costas com as nádegas à mostra, ilustrando o tema do evento. A festa “Forró da Minissaia” está marcada para 25 de agosto, no Clube do Chico Duda, e promete premiar mulheres que comparecerem com a saia mais curta. O valor oferecido para o primeiro lugar é de R$ 150. Conforme mostra o panfleto, a organização do forró é da empresa “Malino Produções e Magno”. O G1 procurou os responsáveis pela festa e pelo concurso de menor saia, mas não obteve resposta. Procedimento administrativo Por meio de nota, o Ministério afirma que a Promotoria de Justiça da Comarca de Beberibe instaurou procedimento administrativo após tomar conhecimento do conteúdo do panfleto, “e notificará a produtora do evento, o dono do espaço e os responsáveis pelos supostos adolescentes, para apurar os fatos”. Caso sejam constatadas irregularidades, o Ministério Público deve adotar medidas legais, expedindo recomendação. Caso as recomendações sejam desobedecidas, o órgão pode ingressar com ação civil pública para evitar que o evento ocorra e, eventualmente, punir os responsáveis.

Apenas 32 das 120 câmeras anunciadas foram instaladas. Futel não se pronunciou sobre o termino do serviço. Sistema de vídeomonitoramento do Parque do Sabiá em Uberlândia ainda não está concluído Após um ano do anúncio da implantação de 120 câmeras de monitoramento do Parque do Sabiá, em Uberlândia, somente 32 foram implantadas. Mais de cinco mil pessoas passam pelo local por dia. A reportagem do MGTV conversou com alguns frequentadores do parque que afirmam que ocorrências de furtos ainda são registrados. A reportagem não obteve esclarecimentos da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) sobre a situação. Já a Polícia Militar informou que faz o monitoramento dentro do parque em pontos estratégicos onde há mais incidência de crimes, principalmente nos horários noturnos. Ainda segundo a PM, o número de crimes dentro do parque aumentou no segundo semestre do ano passado. Equipamentos instalados A Futel tinha como projeto a implantação dos equipamentos distribuídos em 60 postes que seriam inseridos a cada 41 metros dos cinco quilômetros da pista de caminhada. Mas, até o momento, 32 câmeras estão funcionando, sendo 16 no trecho ao lado do Bairro Santa Mônica e 16 na entrada do Bairro Tibery. As imagens são monitoradas em tempo real na central de controle, que fica na administração do parque e é gerenciada por uma empresa de Goiânia. A Prefeitura de Uberlândia já gastou mais de R$ 19 mil para fazer as instalações do serviço e mensamente gasta mais R$ 1.900 para a manutenção. Contudo, o estacionamento do parque não está incluso no projeto e é um dos alvos de bandidos. Em janeiro um ponto elevado foi construído pela Futel para facilitar a observação do estacionamento, mas a medida ainda não foi suficiente conforme os frequentadores. Apenas 32 das 120 câmeras de segurança foram instaladas no Parque do Sabiá em Uberlândia Reprodução/TV Integração O consultor de negócios Mardel Sacramento foi vítima de roubo. "Sentimos falta dos celulares, dinheiros e cartões quando voltamos da atividade. Quando perguntei para o guarda se ele tinha visto algo suspeito, ele me informou que no parque é comum este tipo de ação", explicou . “Não havia sinais de arrombamento no meu carro, eu só percebi que algo tinha ocorrido quando peguei minha mochila e senti falta do meu notebook. Meu prejuízo deve chegar a R$ 7 mil e estava dentro do estacionamento onde nós acreditamos que estamos em segurança”, contou a analista de logística, Laura Perez. A produção do MGTV entrou em contato com a assessoria da Futel para marcar uma entrevista com o responsável pelo parque ou obter uma resposta oficial, para saber quando as outras câmeras serão instaladas, mas não houve repostas. Sistema de vídeomonitoramento do Parque do Sabiá em Uberlândia ainda não está concluído

Suspeita de 45 anos vai responder em liberdade pelo crime de tráfico de drogas. Ela foi detida na entrada de presídio com porções de maconha nas partes íntimas. Porções de maconha estavam enroladas em fermento Iapen/Divulgação Vai responder em liberdade pelo crime de tráfico de drogas, a mulher de 45 anos que foi presa na tarde de domingo (22) com porções de maconha escondidas dentro da vagina. Ela foi detida quando ia visitar o filho no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), na Zona Oeste de Macapá. Após o flagrante, ela passou por audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (23) onde foi liberada para ser julgada pelo crime em liberdade. A soltura foi assinada pelo juiz Rogério Bueno Funfas mediante medidas restritivas, como recolhimento domiciliar entre 20h e 6h. Ela foi detida no momento da revista do presídio, onde segundo o relatório do caso, teria apresentado um nervosismo "fora do normal" e que aparentava ter algo lhe incomodando. Ao fazer o raio-x, ela retirou sete porções da vagina, sendo cinco de fermento e duas de maconha. Após a identificação, foi levada para a delegacia para aguardar a audiência. Para a concessão, o juiz levou em conta a residência fixa, o fato de ser ré primária e ter ocupação lícita. Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!

Segundo informações preliminares da PM, vítima era uma transexual e apresentava perfurações de golpe de faca. A reportagem contém imagens fortes Arte/G1 Um corpo foi encontrado no final da manhã desta segunda-feira (23) no povoado de Capivari dos Eleotérios, que liga Araújos a Nova Serrana. Segundo informações da Polícia Militar (PM), a vítima era uma transexual de 19 anos, conhecida como Paola Villefort, e apresentava perfurações de golpe de faca. Corpo foi encontrado com marcas de perfuração de facas, segundo a PM Reprodução/Redes Sociais Ainda segundo a PM, a suspeita é de que ela tenha entrado em uma luta corporal antes de ser morta. A perícia da Polícia Civil de Nova Serrana compareceu ao local e confirmou a causa da morte. Ainda não há suspeitos do crime. Quem tiver informações que ajudem na apuração podem repassar, de forma anônima, pelo telefone da PM, 190, ou pelo Disque Denúncia Unificado (DDU), 181. Perfil de Paola Villefort no Facebook Reprodução/Facebook

Conquista foi divulgada neste domingo (22). Mais de 600 violeiros se reuniram na cidade para conseguir o título. Mais de 600 violeiros se reuniram no Ginásio do Sabiazinho em Uberlândia para entrar pro livro dos recordes Reprodução/TV Integração Após duas tentativas e nove meses de espera, um encontro entre mais de 600 violeiros de Uberlândia e de outras cidade do Brasil entrou para o recorde mundial de maior orquestra de viola do Guinness Book. O anúncio da conquista foi divulgado pelo livro de recordes neste domingo (22). A primeira tentativa foi realizada em fevereiro de 2015, na 1ª edição do Mil Violas, em Uberlândia, mas o processo não deu certo. No fim de outubro de 2017, 661 violeiros, de 13 estados do Brasil se reuniram para a 2ª edição do Mil Violas, no Ginásio do Sabiazinho para tentar novamente. Desta vez, a vitória chegou com a ajuda do repertório clássico de músicas caipiras, como a "Saudade da Minha Terra", de Goiá e Belmonte. “É gratificante ver o reconhecimento do nosso trabalho sendo mostrado para o mundo inteiro”, disse a organizadora do evento Mil Violas, Polyana Faria. “Nós trabalhamos desde o mês de junho de 2017 para conquistar o título. Foi um trabalho que contou com muita organização para que o projeto fosse avaliado da melhor forma e ficamos muito emocinados em saber que deu certo”, finalizou. Outro recorde Depois da conquista, a vontade de crescer é maior ainda. De acordo com os orgazinadores, uma nova edição do Mil Violas já está prevista para ser realizada no primeiro semestre de 2019. Desta vez, a intenção é reunir mil voleiros do país inteiro.

Condição é característica de inverno, segundo Inmet. Não há previsão de chuva para os próximos dias. Céu parcialmente nublado é previsto para o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Caroline Aleixo/G1 A umidade relativa do ar segue baixa e pode chegar a 20% nesta semana em algumas cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a média ideal de umidade deve ser acima de 60%. Segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o céu ficará parcialmente nublado e o frio pode chegar com mais intensidade a partir desta terça-feira (24). Os termômetros devem variar entre 10ºC e 26ºC. Ainda de acordo com o Inmet, não há previsão de chuva para os próximos dias na região. Confira a previsão em algumas cidades

Animais estavam famintos e prestes a praticar canibalismo, diz veterinário. Dezenove animais resgatados de condições em maus-tratos já se encontram em abrigo Os animais resgatados neste fim de semana em uma casa em Fortaleza sofriam de fome extrema e estavam prestes a praticar canibalismo por falta de comida, conforme um veterinário que atendeu os cães e gatos. O policial ambiental que atendeu a ocorrência diz que a residência onde estavam os animais parecida cenário de "filme de terror". "Viemos averiguar inicialmente, eram dois cachorros [em situação de abandono], mandaram fotos [com a situação dos animais]. Chegando ao local, sentimos o cheiro, e visualizamos mais outros cachorros através do muro. Chamamos um chaveiro e adentramos e encontramos essa cena aí, foi de filme de terror. Encontramos também gatos. Em cada compartimento da casa tinha alguns animais", afirma o policial. Os animais foram resgatados em situação de maus-tratos e subnutrição em uma casa no Bairro Papicu, em Fortaleza, na madrugada deste domingo (22). A denúncia, com fotografias anexadas, foi feita por moradores da região ao Batalhão de Policiamento Ambiental. De tão desnutridos, animais estavam para iniciar processo de canibalismo entre eles. Divulgação Populares informam que todo dia vem um cidadão, um certo elemento que vem, entra, por volta da madrugada. Inclusive a geladeira está ligada, tem resto de comida. Canibalismo Conforme o veterinário que atendeu os animais, Lúcio Alves, com a fome extrema, os cães estavam prestes a atacar e se alimentar dos outros. "Na falta de comida, o animal tem que partir para o canibalismo porque não tem o que comer. Eles estão caquéticos, eles estão em estado caquético, daqui a pouco iria acontecer o canibalismo", explica. Na casa também foi entrado o valor de R$ 1.800 e uma arma de caça. Animais foram levados para o Abrigo São Lázaro. Abrigo Os animais foram acolhidos pelo Abrigo São Lázaro e o caso foi registrado no 9° Distrito Policial, na Praia do Futuro. A Polícia Civil abriu um procedimento para apurar a responsabilidade pelos maus-tratos, considerado crime. Identificado, o autor vai responder por crime ambiental e, se condenado, pode sofrer pena de detenção de 3 meses a um ano, além de pagamento de multa. Quem quiser ajudar na alimentação e nos medicamentos dos animais, basta ligar para o Batalhão de Policiamento Ambiental, pelos números 190 ou 3101.3545.

Segundo Inmet, temperaturas devem variar entre 11ºC e 29ºC. Confira previsão do tempo. Cidades da Zona da Mata e Vertentes devem apresentar céu nublado a parcialmente nublado neste início de semana. Reprodução/TV Integração As cidades da Zona da Mata e do Campo das Vertentes terão céu nublado a parcialmente nublado durante o começo desta semana. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a passagem de uma frente fria aumenta a nebulosidade na região e as temperaturas devem variar entre 11ºC e 29ºC. A umidade do ar pode chegar a 100% pela manhã e 50% no período da tarde. Há ainda a possibilidade de chuviscos isolados em algumas cidades. Confira as temperaturas em algumas cidades da região

Umidade relativa do ar segue baixa e pode chegar a 20%. Frio deve ficar mais intenso a partir de quarta (25). Céu parcialmente nublado marca previsão no Centro-Oeste de Minas Ricardo Welbert/G1 A previsão do tempo para esta semana no Centro-Oeste de Minas é de céu parcialmente nublado, com névoa seca pelas manhãs. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que a umidade relativa do ar segue baixa e que não há previsão de chuva. Ainda de acordo com o Inmet, a umidade deve variar de 70% pela manhã a 20% no período da tarde. A Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que a média ideal deve ser acima de 60%. O frio pode ficar mais intenso a partir de quarta-feira (25), devido o aumento de incidência de ventos na região. Os termômetros irão variar com mínima de 11ºC e máxima de 29ºC. Confira a previsão em algumas cidades
Grupo de ambientalistas denunciou a situação na região do Pau Furado. Consórcio Capim Branco disse que iniciou processo de investigação das causas. O rompimento de um dique - barreira de contenção de água - que fica nos limites do Parque Estadual do Pau Furado, em Uberlândia, foi denunciado por um grupo de ambientalistas e está causando problemas ambientais na Bacia do Rio Araguari. O consórcio Capim Branco Energia, órgão responsável pela estrutura, informou por meio de nota que assim que identificou o problema acionou os órgãos competentes e iniciou o processo de investigação das causas. Esclareceu ainda que uma equipe técnica está monitorando a situação e trabalhando no reestabelecimento do dique. Rompimento de barreira no Rio Araguari causa problemas ambientais em Uberlândia A soleira é utilizada para manter o fluxo de quantidade mínima de água com o intuito de preservar os ambientes aquáticos e a biodiversidade em áreas próximas a barragens. O grupo "Amigos da Cachoeira" informou que o rompimento aconteceu no mês passado e o buraco na estrutura acabou alterando o ambiente aquático. A monitora do grupo ativista, Rafaela Resende, disse que desde que o problema começou nada foi feito. “O Igam [Instituto Mineiro de Gestão das Águas] já fez multa diária ao Capim Branco, mas não temos nenhum relatório, nenhuma informação dos danos já causados e previsão para o problema ser solucionado”, comentou. Parque do Pau Furado ainda tem reflexos do incêndio que devastou parte da reserva em Uberlândia A veterinária especialista em aves, Graziela Pascoli, explicou que até espécies nativas estão desaparecendo por esse motivo. “Nós temos a andorinha de coleira, que é uma ave ameaçada de extinção, que tem populações muito reduzidas e é encontrada principalmente na Bacia do Rio Paranaíba, principalmente aqui no Rio Araguari. E esse tipo de ambiente não é propício para ela. Ela simplesmente desaparece“, comentou Além disso, há diversas espécies de peixes sendo prejudicas, segundo a especialista, porque são dependentes de correnteza para manter a ecologia local das espécies.

Galileu Machado (PMDB) diz que cogita escalonar salário dos profissionais da educação. Prefeitos do Centro-Oeste discutem dívidas do Fundeb em Divinópolis Reprodução/TV Integração Dez prefeitos da Região Centro-Oeste se reuniram na manhã desta segunda-feira (23), na sede da Associação Microrregional dos Municípios do Vale do Itapecerica (Amvi) em Divinópolis, para tratar da dívida do Governo de Minas com as prefeituras. O atraso dos repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) foi o principal assunto da reunião. O G1 entrou em contato com a Secretaria de Fazenda do Governo de Minas e aguarda retorno. Entre os prefeitos que estiveram no encontro, o chefe do Executivo de Divinópolis, Galileu Machado (PMDB), falou sobre a situação financeira da cidade e, pela primeira vez, após ter se pronunciado em outras ocasiões sobre o assunto, cogitou escalonar o salário dos profissionais da educação. “O Governo nos deve no Fundeb R$ 6 milhões. O que vai acontecer é que o salário dos professores e o transporte escolar vão ficar prejudicados. Vou ter que tomar a providência de escalonar o pagamento e o que for necessário para que a gente cubra essa irresponsabilidade do governador da maneira que for possível”, afirmou Galileu. O prefeito de Itapecerica, Willer Rodrigues Reis (PHS), também esteve no encontro, e apesar de não dar detalhes da situação na cidade, informou que a falta do repasse vai comprometer os serviços prestados pelo setor da educação. “Sem recursos não há como levar os serviços à população. Estamos unidos aos prefeitos do Centro-Oeste para reivindicar o pagamento daquilo que é direito nosso, dos nossos municípios, e nós temos obrigações a cumprir”, comentou. Prefeitos do Centro-Oeste de MG se reúnem para debater atraso em repasses do Estado Reunião O prefeito de Carmo do Cajuru e presidente da Amvi, Almir Resende Júnior, informou que o propósito do encontro foi além de cada município expor as dificuldades financeiras, mas para firmar uma parceria entre os prefeitos. “Algumas medidas foram tomadas por meio da Associação Mineira de Municípios (AMM), como medidas judiciais para que o Governo tomasse uma posição, mas tivemos um retorno pequeno disso. Temos que fazer mais, lidar com outros meios na Justiça, porque a situação pode virar um caos a partir de agosto, porque nenhum município tem condição de continuar suprindo as obrigações do Estado”, concluiu Resende. Divinópolis No dia 26 de junho, em entrevista ao G1, a secretária municipal de Fazenda, Suzana Xavier, explicou que o recurso das férias estava suspenso para os servidores da educação. A medida teve que ser adotada para garantir que o salário dos educadores que recebem pelo fundo fosse pago junto com o dos demais servidores da Prefeitura no 5º dia útil de julho. Dos pouco mais de R$ 7 milhões da folha de pagamento do setor de Educação da Prefeitura de Divinópolis, aproximadamente R$ 6,5 milhões são pagos com recursos do Fundeb, o que corresponde a mais de 90% dos salários quitados no início deste mês. Apesar da situação ser crítica e a Prefeitura temer por não pagar a folha de agosto, o município não havia falado de escalonar os salários, como cogitou Galileu na manhã desta segunda-feira. Dívida dos Municípios Em maio, a AMM e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais informaram ao G1 que a dívida do Governo com às prefeituras da Regional de Saúde do Centro-Oeste era mais de R$ 227 milhões. Na época, o débito do Estado com as prefeituras ultrapassava R$ 4,7 bilhões. Deste total, R$ 3,7 bilhões são referentes à Saúde. Conforme a Amvi, o estado deve aproximadamente R$ 8 bilhões aos municípios mineiros referente ao Fundeb. Na região Centro-Oeste, o montante em débito com a área chegou a R$ 227.593.368,33 , segundo informação das prefeituras integrantes da Superintendência Regional de Saúde (SRS) da região Centro-Oeste, com sede em Divinópolis. Por meio do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), a reportagem obteve dados que apontam que a falta de repasses relacionados à saúde se tornou progressiva a partir de junho de 2016, mas que existem dívidas que continuam vigentes desde 2011. No dia 9 desse mês, o G1 fez um levantamento no qual apontou que a dívida do Governo com pelo menos três municípios da região Centro-Oeste ultrapassava R$ 80 milhões. Em nota, as prefeituras de Divinópolis, Carmo do Cajuru e Formiga informaram que o valor é referente a repasses destinados à saúde e ao transporte escolar.
Teste do etilômetro apontou resultado três vezes acima do limite permitido por lei no condutor. Pároco passa bem, segundo Arquidiocese. O padre Heveraldo José Sales Borges, de 47 anos, foi atropelado na noite de domingo (22) por um motorista embriagado perto da Igreja Católica onde ele é pároco, no Bairro Santa Terezinha, em Juiz de Fora. De acordo com o Registro de Evento de Defesa Social (Reds) da Polícia Militar (PM), o teste de etilômetro aplicado ao motorista, de 48 anos, apontou 1,21 miligrama de álcool por litro de ar expelido. A legislação considera crime de trânsito tudo o que ficar acima de 0,33 mg/l. Ele contou aos policiais que seguia pela Avenida Rui Barbosa quando foi obrigado a desviar de um ciclista que atravessou na frente do carro. Por isso, ele precisou subir na calçada, atingindo o padre. Ainda segundo a PM, o motorista apresentava sinais de embriaguez, como andar cambaleante, olhos vermelhos, fala desconexa e hálito etílico. Inicialmente, ele se recusou a fazer o teste, mas depois aceitou passar pelo exame. Uma testemunha desmentiu o relato do motorista e disse aos policiais que ele transitava em alta velocidade e tentou fazer uma curva à esquerda, perdeu o controle do carro e atingiu o pedestre. A mesma testemunha afirmou que não havia nenhum ciclista passando pelo local no momento do acidente. O pároco foi atendido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi encaminhado à Santa Casa de Misericórdia. De acordo com a assessoria da Arquidiocese de Juiz de Fora, ele foi medicado e liberado e não irá falar sobre o assunto. Os policiais conversaram com o padre durante o atendimento hospitalar. Ele contou que estava na calçada quando foi atingido pelo veículo, que o jogou no chão. Recebeu ajuda para se levantar e aguardou a chegada do Samu. O motorista recebeu voz de prisão em flagrante, teve a carteira de habilitação recolhida e foi encaminhado para a delegacia do Bairro Santa Terezinha. Ele teve a prisão ratificada e foi liberado após pagamento de fiança. O auto de infração sobre o caso foi emitido e enviado para a Secretaria de Transportes e Trânsito (Settra). Após os trabalhos da perícia, o carro foi levado para um pátio credenciado ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) na cidade. O caso será encaminhado para a 4ª Delegacia de Polícia Civil.

O órgão passará a atender na Rua Perdizes, nº 280, no Centro, a partir de quinta-feira (26). Procon de Araxá funcionará em nova sede a partir de quinta-feira (26) Prefeitura de Araxá/Divulgação O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), de Araxá, no Alto Paranaíba, vai atender a população em novo endereço a partir de quinta-feira (26). A nova sede está localizada na Rua Perdizes, nº 280, no Centro, antigo endereço do Ministério do Trabalho. Por causa da mudança, os atendimentos estão suspensos nesta terça (24) e quarta (25). “Num espaço maior, com acessibilidade, o consumidor vai ter mais conforto e privacidade. Tem gente que tem vergonha de falar que está enfrentando problemas com dívidas, agora a pessoa ficará mais a vontade para expor a situação, terá menos gente ouvindo”, ressaltou a secretária executiva, Belma Nolli. O horário de funcionamento permanece de 9h às 16h, com distribuição de senhas ate às 12h. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone: (34) 3662-2444 ou pelo site.

Agressão aconteceu na madrugada desta segunda-feira (23), na Zona Leste de Porto Velho. Mulher foi agredida com soco e empurrões. Ocorrência foi registrada na Central de Flagrantes de Porto Velho Mary Porfiro/G1 Uma mulher, de 30 anos, foi agredida pelo esposo, de 35 anos, na madrugada desta segunda-feira (23), no bairro Socialista, na Zona Leste de Porto Velho. Segundo a vítima, ela teria sido impedida de entrar na residência onde mora, após voltar de uma festa familiar. De acordo com a Polícia Militar (PM), que foi acionada posteriormente, após ser impedida de entrar na residência, e ser perseguida pelo suspeito, que estava de posse de um facão, a vítima ainda foi agredida com soco e empurrões e teve o aparelho celular quebrado. Segundo a PM, devido ao seu estado exaltado, o suspeito precisou ser algemado pelos policiais que atenderam a ocorrência. Durante o registro do boletim, por lesão corporal, o homem ainda ameaçou a vítima. Foi dada voz de prisão ao suspeito, e a ocorrência foi registrada na Central de Polícia.

Jovem foi morta em agosto de 2016. Seis pessoas participaram do crime e duas já foram condenadas. Defesas entraram com recursos para não irem a júri popular. O julgamento de quatro dos seis réus indiciados pela morte da gestante Greiciara Belo Vieira, em 2016, na cidade de Ituiutaba, continua sem previsão para ocorrer. A defesa dos acusados recorrem às instâncias superiores para absolver os clientes ou descaracterizar a competência do júri para julgar o crime. Enquanto isso eles, inclusive a mulher acusada de encomendar o crime, seguem presos preventivamente na unidade prisional de Ituiutaba. Greiciara estava grávida de nove meses e foi assassinada em Ituiutaba com requintes de barbárie, segundo a polícia Reprodução/Facebook A vítima estava grávida de nove meses e foi morta no dia 19 de agosto. O homicídio ocorreu depois dela ser sequestrada em Uberlândia e levada até Ituiutaba para que o grupo pudesse roubar a criança para dar à Shirley de Oliveira Benfica, apontada nas investigações como a mandante do crime. Segundo a polícia, ela simulava uma gravidez para o namorado e resolveu roubar a criança para continuar mantendo a farsa. A investigação apontou ainda que os suspeitos doparam Greciara e a levaram para a zona rural de Ituiutaba, onde foi submetida ao procedimento cirúrgico para a retirada da criança. A perícia confirmou que a mãe ainda estava viva quando o bebê era retirado. A mãe da vítima conseguiu a guarda definitiva da neta depois de realizado o exame de DNA comprovando o parentesco. Segundo as informações do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a defesa dos quatro réus que ainda não foram julgados entrou com recurso especial no mês passado para ser examinado se ele pode ser ou não encaminhado aos tribunais superiores. Se for entendido que o recurso especial (Superior Tribunal de Justiça) ou extraordinário (Supremo Tribunal Federal) está regular, o pedido é encaminhado. Caso não seja aceito pelo TJ, os advogados ainda podem recorrer por meio de um agravo e, neste caso, o recurso é encaminhado às cortes superiores de qualquer forma. Júri popular A sentença de pronúncia dos réus foi publicada no dia 15 de março de 2017. As travestis Lucas Matteus da Silva e Jonathan Martins Ribeiro de Lima, conhecidas como Mirela e Yasmin, foram condenadas por homicídio quadruplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel, impossibilidade de defesa da vítima, ocultação de cadáver e supressão de incapaz. A dupla cumpre pena no presídio de Ituiutaba. Já os demais réus - Shirley de Oliveira Benfica, Jacira Santos de Oliveira, Michel Nogueira de Oliveira e Luís Felipe Morais - recorreram da sentença e aguardam os recursos serem julgados. A defesa de Shirley, 32 anos, pede a impronúncia da cliente em razão da ausência de indícios da sua participação no crime e também a revogação da prisão preventiva. Os advogados de Luis Felipe buscam a absolvição sumária ou impronúncia do réu sob a mesma alegação. A defesa também tenta desviar o julgamento de Michel do júri popular. Por fim, a defesa da acusada Jacira, entrou com recurso pedindo a impronúncia e a derrubada das qualificadoras contra ela.
Segundo delegado, foram necessárias três semanas de campana para cumprir o mandado de prisão preventiva. Homem foi para sistema prisional. Um homem de 43 anos foi preso por suspeita envolvimento com roubos na região de Muriaé. De acordo com a Delegacia Regional de Polícia Civil, havia um mandado de prisão preventiva contra ele, que, segundo a polícia, tem envolvimento em roubo de cargas, veículos e residência em cidades próximas. Ele foi encaminhado para uma unidade prisional. "Foram três finais de semanas de campana, porque ele não tinha endereço fixo e a gente recebeu informações de que ele só estaria na cidade nestes dias. Conseguimos localizá-lo no Bairro Cardoso de Melo e cumprir o mandado", explicou o delegado regional José Roberto Machado Demétrio. Segundo o delegado, o homem de 43 anos é natural de Duque de Caxias, mas mora há alguns anos em cidades da região de Muriaé. A prisão foi consequência de uma investigação contra ele. "Foi um inquérito remetido à Justiça. A princípio foi solicitada a prisão temporária, mas ele não foi localizado. Agora, com o indiciamento, o pedido foi convertido para preventivo e conseguimos o cumprimento", disse. O delegado informou que o homem tem envolvimento em diferentes crimes na região e confiava que permaneceria impune. "No caso mais recente, ele orientou a vítima que procurasse a polícia, como um desafio, porque confiava que nunca seria preso", destacou o delegado. De acordo com a Polícia Civil, os casos de roubos de cargas na região seguem em investigação. Quem tiver informações que ajudem pode repassar, de forma anônima, pelo telefone da PM, 190, pelo telefone da Polícia Civil, 197 ou pelo Disque-Denúncia Unificado (DDU), 181.

Número de indenizações no Ceará fica atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. 10 mil pessoas foram indenizadas por invalidez após acidente de trânsito em 2018 no Ceará Vanessa Vasconcelos/G1 O Ceará é o terceiro estado país com maior número de indenizações pagas a pessoas que ficaram invalidas após acidente de trânsito. O Ceará fica atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais, estados com população e malha viárias bem maiores. Foram 10.631 indenizações pagas no Ceará no primeiro semestre deste ano, conforme a Líder, seguradora responsável pelo DPVAT, seguro de danos a pessoas causados por veículos terrestres. Um cada quatro seguros pagos por invalidez no Nordeste ocorre no Ceará, conforme a seguradora. Apesar de o número considerado alto, houve uma redução 24,45% em relação ao número de seguros pagos no mesmo período do ano passado, 14.071. Seguro por morte Em relação aos seguros pagos por vítimas fatais de acidentes, foram 1.069 pagos neste ano, conforme a Líder. Houve redução de -2,99% em relação ao ano passado, quando ocorreram 1.102 pagamentos a familiares de vítimas de acidentes de trânsito. Na região Nordeste, 64% de familiares de vítimas fatais que foram indenizadas perderam o ente em acidente de motocicleta. As vítimas de automóveis somam 24%.
Prisão aconteceu na Zona Norte de Porto Velho. Suspeitos confessaram que a droga seria entregue a um comprador. Quatro pessoas foram presas por tráfico de drogas na noite do último domingo(22) no Bairro Flodoaldo Pontes Pinto, Zona Norte de Porto Velho. Segundo a Polícia Militar(PM), na residência de um dos envolvidos foi localizada uma balança de precisão, comprimido de droga sintética e sacos para envelopar drogas. De acordo com o boletim de ocorrência, os suspeitos foram abordados em um carro e no imóvel foi encontrado um tablete de substância entorpecente. Os envolvidos confessaram que a droga seria entregue a um comprador. A PM foi até a residência de um dos suspeitos e no local foi localizada uma balança de precisão, comprimido de droga sintética e sacos plásticos, que provavelmente seriam usados para envelopar a droga. Depois do flagrante, os suspeitos foram conduzidos à Central de Polícia. Veja as últimas notícias da região no G1 Rondônia.
Ocorrência foi registrada neste domingo (22), no Bairro São Benedito. Santander disse que está colaborando com as investigações; agência funciona normalmente. Criminosos arrombam agência bancária em Uberaba e furtam dinheiro Na manhã deste domingo (23), criminosos furtaram dinheiro da agência do banco Santander, na Praça Vicentino Rodrigues da Cunha, em Uberaba. Eles tiveram acesso ao local depois de arrombar as portas da agência. O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa do Santander. O banco informou que está colaborando com as investigações e que a agência em Uberaba está funcionando normalmente. A quantia levada pelos ladrões não foi informada. Segundo a Polícia Militar (PM) as portas de vidro interna e externa do banco estavam arrombadas, assim como a porta interna que dá acesso aos caixas eletrônicos. Foi constatado que os ladrões fizeram furos na parte de trás do cofre e, com a ajuda de um pé de cabra, abriram o objeto e pegaram o dinheiro. Os criminosos fugiram deixando ferramentas no local. A perícia da Polícia Civil recolheu um pé de cabra; um óleo lubrificante que, segundo a PM, provavelmente foi usado para resfriar a quina usada para fazer os furos na parte de trás do cofre; um transformador; uma caneta; um pincel e uma fita adesiva.

G1 > Economia

Lwart Soluções Ambientais, Acqio, everis Brasil, Jaguar Mining, Quality Nextech, Enext e Troposlab são as empresas com vagas de emprego abertas. As empresas Lwart Soluções Ambientais, Acqio, everis Brasil, Jaguar Mining, Quality Nextech, Enext e Troposlab estão com vagas de emprego abertas. Veja abaixo detalhes dos processos seletivos: Veja mais vagas de emprego pelo país Lwart Soluções Ambientais A Lwart Soluções Ambientais está com 22 vagas para motorista coletor, operador de centro de coleta, auxiliar administrativo, assistente de logística, engenheiro de projetos, gestor comercial e analista de processo de coleta e logística. Os interessados podem se inscrever no site na opção Conheça nossas vagas. Os salários variam entre R$ 1.700 e R$ 8.000 e todas as vagas possuem como benefícios convênios médico, odontológico e de farmácia, seguro de vida, cartão alimentação e programa de participação de resultados. As oportunidades estão divididas em: Motorista Coletor para as regiões: Paraná (Araucária, Curitiba, Maringá, Apucarana, Arapongas, Rolândia, Londrina e Paranavaí), Santa Catarina (Videira, Joinville, Jaraguá do Sul, Florianópolis, Rio do Sul, Brusque e Blumenau), São Paulo (Araçatuba, Birigui, Penápolis, Campinas e Piracicaba), Rio Grande do Sul (Canoas, Esteio, Porto Alegre, Santa Maria e Caxias do Sul), Mato Grosso (Cuiabá e Várzea Grande). Operador de Centro de Coleta para: Paraná (Maringá e Iguaraçu). Gestor Comercial para: São Paulo (Capital e Campinas). Auxiliar Administrativo, assistente de logística, engenheiro de projetos e analista de processo de coleta e logística I para: São Paulo (Lençóis Paulista, Bauru ou Macatuba). Acqio A Acqio está com mais de 20 posições abertas na área de Tecnologia, para Engenheiros de Software nos níveis júnior, pleno e sênior. Candidatos de qualquer lugar do país podem concorrer, já que o trabalho poderá ser remoto, assim como o processo seletivo. A empresa procura por interessados com experiência em programação orientada a objeto e desenvolvimento de software com uma das seguintes linguagens: Java, Javascript, Scala, C#, C++, Python, JReact Native e Spark. A remuneração é compatível com o mercado, de acordo com o nível do profissional, e os benefícios são flexíveis. Os interessados em participar do processo seletivo devem enviar currículo para o e-mail [email protected] everis Brasil A everis Brasil abriu programa de trainees para consultores de negócios digitais, especificamente para sua área de Digital Strategy. Podem se candidatar recém-formados em quaisquer áreas (humanas, exatas ou biológicas). Os interessados em participar devem se inscrever no link. Jaguar Mining A Jaguar Mining está com vagas abertas para profissionais de diversas áreas e níveis de experiência nas cidades de Belo Horizonte, Caeté, Conceição do Pará e Santa Bárbara, em Minas Gerais. Os interessados devem acessar a plataforma da empresa para visualizar as oportunidades e fazer o cadastro. Confira as vagas: Matriz - Belo Horizonte Estagiário Performance RH Estagiário Reporte Internacional Caeté: Sondador Conceição do Pará: Motorista de Apoio Blaster Supervisor de Mina Operador Fandrill Pedreiro Supervisor de Manutenção Mina Técnico de Manutenção Santa Bárbara: Assistente de Departamento Pessoal Mecânico de equipamentos - Subsolo/Superfície Supervisor de Amostragem Técnico de Manutenção Elétrica Quality Nextech A Quality Nextech anuncia a abertura de mais de 120 vagas para a área de tecnologia nos mais diversos setores. As posições estão distribuídas nas seguintes áreas: 23 vagas para desenvolvedores Backend, Frontend e Full Stack; 10 Vagas para Liderança – Gerente de Projetos, Coordenador de operações, Líder Técnico. 17 vagas para a área de sistemas, redes, processos e infraestrutura, carreira de Administrador de Redes, Analista de Automação, Processos e Sistemas. 39 vagas para a área de Suporte, carreira de Analista de Suporte com certificações e metodologias de governança. 6 vagas para arquitetos, entre Aplicações Cloud, Cientistas de Dados e Integração; 25 vagas estão distribuídas entre diversas competências. Comum a todos os cargos, os benefícios são Vale Alimentação e Refeição, Assistência Odontológica, Assistência Médica (estendida a familiares, sem limite de quantidade de pessoas), Seguro de Vida e Auxílio Creche. Os interessados podem acessar outras informações sobre as vagas e se candidatar no site https://jobs.kenoby.com/quality Enext A Enext anuncia a abertura de 20 novas vagas de emprego. As oportunidades são para profissionais especializados em Design, SEO, CRM, Devs Front e Back, Redator, Account Executives (comercial), Midia de Performance . Os interessados devem enviar o currículo para o [email protected] ou se candidatar diretamente neste link. A preferência da empresa é por pessoas que já tenham alguma experiência no mercado digital e e-commerce. Troposlab A Troposlab está com duas vagas abertas. São elas: Líder de Cultura e Times - Belo Horizonte ou São Paulo Os requisitos para a vaga são formação em Psicologia ou Gestão de Pessoa, além boas habilidades para liderança e relacionamento. É desejável experiência com gestão de pessoas em ambientes de inovação. Agente de Aceleração de Negócios - Belo Horizonte Os requisitos para a vaga são boas habilidades de análises e interesse por processos de formação e de desenvolvimento. É desejável experiência com gestão ágil de projetos, mentorias e aceleração de negócios em ambientes de inovação. Os candidatos podem se inscrever até o dia 5 de março pelo site https://troposlab.com/trabalheconosco/

Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco Divulgação Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta quinta-feira (25) em Petrolina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no G1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE

Há oportunidades, através da Agência do Trabalho, para quem quer trabalhar como auxiliar de cargo e descarga, churrasqueiro, vendedor pracista, garçom, entre outros cargos. Entre vagas disponíveis, há 48 para ajudante de carga e descarga de mercadorias Romero Mendonça/Secom-ES/Arquivo O sistema público da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação (Seteq-PE) reúne, nesta quinta-feira (25), 318 vagas de emprego em 19 municípios do estado. As oportunidades foram disponibilizadas através das unidades da Agência do Trabalho. Do total, dez vagas foram reservadas para pessoas com deficiência e outras 15 são temporárias. Há 48 oportunidades para o cargo de ajudante de carga e descarga de mercadorias no Recife, além de outras para churrasqueiro, vendedor pracista, garçom, estoquista, auxiliar de limpeza, confeiteiro, entre outros cargos (confira lista completa mais abaixo). Há vagas no Recife (82), Arcoverde (2), Belo Jardim (15), Bezerros (7), Cabo de Santo Agostinho (9), Camaragibe (25), Caruaru (56), Garanhuns (7), Goiana (4), Igarassu (10), Ipojuca (12), Nazaré da Mata (2), Palmares (10), Paudalho (4), Petrolina (11), Salgueiro (6), Santa Cruz do Capibaribe (11), Serra Talhada (11) e Vitória de Santo Antão (36). Os interessados devem procurar uma das Agências do Trabalho do estado. O atendimento ocorre preferencialmente com agendamento, feito pelo site da secretaria ou pelo Portal Cidadão. Vagas de emprego Vagas para pessoas com deficiência Vagas temporárias VÍDEOS: Mais assistidos de Pernambuco nos últimos 7 dias

Tira-dúvidas explica os desafios da área de segurança na proteção de empresas e por que não há "receita" que sirva para todos. Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.), envie um e-mail para [email protected] A coluna responde perguntas deixadas por leitores às terças e quintas-feiras. Segurança digital em empresas não pode ser vista apenas como medidas contra hackers. brcwcs/Freeimages.com Quais precauções posso tomar para deixar o sistema de uma empresa protegida contra tentativa de invasão de hackers? – Cleyton A. A proteção de sistemas empresariais é um assunto complexo e que depende da consulta a especialistas. Porém, Cleyton, você parte de um princípio que não é muito correto: de "tomar medidas para deixar o sistema protegido". Essa postura não é correta porque, em muitos casos, a atividade da empresa em si é que gera riscos. Se a segurança não fizer parte do desenho dos procedimentos da empresa, será muito difícil adotar medidas que contornem todos os riscos que a empresa criou para si mesma. É claro que escolher boas senhas e atualizar os softwares é importante da mesma forma que é importante para qualquer pessoa, mas empresas têm problemas muito maiores. Como será feito o compartilhamento de senhas que mais de uma pessoa precisa usar? Quem estará autorizado a acessar quais dados? Quanto maior a empresa é, mais difícil isso fica de entender. Mas vamos usar alguns exemplos que são aplicáveis até para empresas pequenas: Quais serão os métodos de pagamento que a empresa vai aceitar para quitar suas dívidas com fornecedores? Boleto, cartão de crédito, ou outro? Quem vai pagar, como será feito o pagamento? A empresa vai vender pela internet? Em caso positivo, como será o procedimento para receber pagamentos? Serão apenas entregas locais? Qual banco a empresa vai usar? Como será realizado o acesso à conta e quais serviços serão contratados? A empresa vai precisar de um intermediador de pagamento? Onde a empresa vai armazenar seus dados? Ela vai precisar de serviços em nuvem, ou vai utilizar infraestrutura local? Caso seja usada a nuvem, quem será responsável por configurar o acesso a esses arquivos? Quem será o provedor de nuvem, e como as opções que esse provedor oferece podem ser integradas a outros softwares ou tecnologias que a empresa usa? Perceba que a resposta dada a cada uma dessas perguntas vai mudar, e muito, a estratégia que a empresa terá de seguir para proteger seus dados. É por isso que a segurança precisa estar presente já nessas decisões. Para Diogo Barroso, que é diretor de tecnologia da Claranet, uma empresa especializada em soluções em nuvem e segurança digital, a segurança depende de um planejamento pensado em três pilares. "Para aumentar as barreiras de segurança, é crucial preparar um plano bem estruturado, faseado, e sempre pensando nos três pilares: pessoas, processos e tecnologia", diz. Ele lembra que a elaboração desse plano varia conforme o negócio da empresa e o nível de maturidade – um conceito chamado de "gap analysis", ou "análise de lacunas". Se a empresa recorreu a várias tecnologias e serviços sem avaliar os riscos, benefícios e custos de adoção (o que inclui contratar consultorias ou profissionais capacitados), a principal necessidade dessa empresa pode ser uma simplificação do seu modo de trabalhar para que ela não tenha de pensar em inúmeras medidas de segurança para contornar problemas oriundos de tecnologias incompatíveis com sua atuação ou tamanho. Um exemplo bem simples é o pagamento de boletos. Existem empresas que se recusam a modernizar sua forma de receber e pagar boletos. Muitas delas até exigem, ainda, que o documento seja entregue por correio, mas não impõem uma verificação adequada do destino do dinheiro. Com essa receita, elas acabam caindo em golpes com boletos falsos. Para outras empresas, que têm relações mais simples e até pessoais com seus fornecedores, talvez isso nem seja uma preocupação. Como identificar se um boleto é verdadeiro ou falso? Qual o meio mais seguro para pagar um boleto? A segurança das empresas é, em primeiro lugar, um desafio de administração e da criação de procedimentos que facilitem uma forma de trabalho segura. Agir sempre de forma reativa não vai resolver esse desafio. Fazendo uma analogia, é como blindar a porta, mas deixar a janela aberta. Barroso, da Claranet, reforça a importância das pessoas na empresa e nos processos. Segundo ele, muitas invasões começam com problemas de comportamento, como senhas fracas, que exigem treinamentos – e não apenas medidas técnicas. "Tecnologia não faz nada sem um processo bem desenhado e com pessoas conscientes e bem treinadas", explica o especialista. Dúvidas sobre segurança digital? Envie um e-mail para [email protected] Saiba como se proteger de vazamentos de dados Veja 5 dicas para sua segurança digital: 5 dicas de segurança para sua vida digital Assista a mais vídeos para se manter seguro na internet:

Contas com selo azul de credibilidade fingem ser perfis oficiais de Lucas Penteado, Ana Maria Braga, Big Brother Brasil e outros para tentar enganar usuários. Em um mundo paralelo de pegadinhas e posts falsos no Twitter, o BBB é visto de forma diferente. Kéfera Buchmann teria entrado na vaga deixada por Lucas Penteado, que teria negado com rispidez uma amizade alardeada por Karol Conká. Tudo isso é fake. É comum também ver uma Ana Maria Braga falsa dizendo que não quer ir ao famoso café da manhã da eliminação, no "Mais Você", quando a rejeição ao participante é muito alta. Os perfis que publicaram esses tipos de tuítes (veja três abaixo) são influenciadores com contas verificadas pelo Twitter, com o selo azul que dá credibilidade a elas. Reprodução/Twitter Em todos os casos, funciona assim: O influenciador com conta "verificada" muda foto e nome; Fingindo ser outra conta, o perfil tuíta algo; Pessoas são enganadas e dão RT ou like; Algumas se divertem com a "pegadinha"; Outros denunciam o tuíte por ser "abusivo" ou a conta por "estar fingindo ser outra". O falso Lucas O caso mais recente aconteceu na noite da eliminação de Karol Conká, na terça-feira (23). Na conversa com Tiago Leifert, após a saída da casa, ela disse que era amiga de Lucas Penteado. Um tuíte com um xingamento, atribuído ao ex-BBB, negava a amizade, mas na verdade era do influenciador digital Gustavo Rocha. Ele tem 1,6 milhão de seguidores no Twitter e o tuíte fake teve mais de 90 mil retuítes. A mensagem fake enganou vários fãs de BBB que interagiram com a publicação. O post falso chegou até Lucas, que lamentou: Initial plugin text Gustavo Rocha respondeu: "Lucas, não tive a intenção de ofender ninguém e peço perdão pelo ocorrido. Foi uma brincadeira de mau gosto, porque no fim as pessoas realmente acharam que era você. Não pensei na hora. Não quero prejudicar ninguém, jamais." Lucas também foi citado em outro tuíte falso, que dizia que Kéfera (cotada para o BBB21) entraria no lugar dele. O autor foi o roteirista e influenciador Rodolpho Rodrigo (o Rod Pocket). Ele fingiu ser o perfil oficial do Big Brother Brasil. Logo após o tuíte viralizar, ele trocou a imagem e o nome para os originais. Ana Maria, é você? Outros usuários verificados do Twitter costumam fazer piadas com Ana Maria Braga. Foi o caso do youtuber Caio Pericinoto. O tuíte que escreveu fingindo ser a apresentadora dizia que "Se bater 1000 likes nesse tweet, amanhã eu peço pra Globo colocar a Tv Globinho no horário do meu programa!". A mensagem passou dos 300 mil likes. Na noite desta quarta-feira (24), Ana Maria escreveu sobre esses tuítes falsos: "Há quem diga que vivemos numa era de pós verdade. É inegável que você já recebeu (e talvez até já acreditou e repassou) fake news." Initial plugin text O G1 entrou em contato com os donos de todos os perfis citados, mas não teve respostas até a última atualização deste texto. O que diz o Twitter? Procurado pelo G1, o Twitter não respondeu aos questionamentos sobre os tuítes fakes e o porquê de eles continuarem sendo postados, sem que contas sejam bloqueadas. A rede social explicou que existe uma "política de falsa identidade do Twitter" e que "qualquer pessoa pode fazer uma denúncia de possível falsa identidade". Segundo essa política, "a falsa identidade é uma violação das Regras do Twitter". "As contas do Twitter que se apresentam como outra pessoa, marca ou organização de maneira confusa ou enganosa poderão ser permanentemente suspensas de acordo com a política de falsa identidade do Twitter". O Twitter não monitora ativamente o conteúdo dos usuários, mas aceita reclamações de falsa identidade mediante o recebimento de denúncias. VÍDEOS: Semana Pop explica BBB
Na última terça-feira, presidente Jair Bolsonaro entregou ao Congresso medida provisória com o objetivo de acelerar a privatização da estatal. A privatização da Eletrobras tem como objetivo principal permitir a redução das tarifas das contas de luz e não o "aspecto arrecadatório", afirmou o secretário de Energia do Ministério de Minas e Energia, Rodrigo Limp, em entrevista ao G1. Na última terça-feira (23), o presidente Jair Bolsonaro entregou ao Congresso a medida provisória que busca acelerar a privatização da estatal. Antes, Bolsonaro causou quedas expressivas nas ações da Petrobras e da Eletrobras ao sugerir e anunciar interferência no comando das duas estatais. No caso da Eletrobras, disse que o governo ia "meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também", sem esclarecer o que faria. Veja os principais pontos da medida provisória de privatização da Eletrobras De acordo com Rodrigo Limp, a redução de tarifas será resultado de mudanças provocadas pela MP e pela troca de comando da Eletrobras após a privatização. Segundo ele, essas mudanças incluem aumento da eficiência e alteração no regime de contrato de parte das hidrelétricas da empresa. Também prevê o pagamento de um bônus para reduzir tarifas. O texto da MP estabelece que, ao ser privatizada, a Eletrobras fará o pagamento de um valor ao governo, estimado atualmente em R$ 50 bilhões. E que metade — ou seja, cerca de R$ 25 bilhões — será destinada a abater encargos que encarecem as contas de luz, enquanto a outra metade irá para o Tesouro. A parte destinada ao Tesouro, que reforçaria o caixa do governo em um momento de alta do endividamento provocada pelo enfrentamento à pandemia, seria paga de uma só vez. Esses R$ 25 bilhões superam o orçamento previsto para a Educação neste ano (R$ 19,9 bilhões). Já o valor para baratear as tarifas será pago ao longo de 30 anos, dividido em parcelas anuais a serem depositadas na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), fundo que financia ações do governo no setor elétrico e que custa aos consumidores cerca de R$ 20 bilhões ao ano. “É claro que a gente considera o aspecto fiscal do país, mas de forma alguma esse projeto tem um aspecto arrecadatório. Eu diria que o principal do projeto é trazer benefícios para os consumidores de energia elétrica”, afirmou Limp. Ele argumenta que os dois projetos anteriores sobre a privatização da Eletrobras, enviados ao Congresso em 2017, pelo governo Michel Temer, e em 2019, por Bolsonaro, previam que uma parcela menor do valor do bônus seria usada na redução de tarifas. “Agora nós aumentamos a participação que vai para reduzir tarifa dos consumidores, justamente com esse viés, de ter um foco mais no consumidor”, disse. Mudança de contrato A medida provisória prevê uma mudança no regime contratual de parte das hidrelétricas da Eletrobras. As usinas sairão do regime de cotas, em que o preço da energia é mais baixo e fixado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e passarão para o regime de produção independente, em que a empresa vai ter liberdade para negociar o preço. Em contrapartida, o governo vai estabelecer um “valor adicionado de outorga” que deverá ser pago pela Eletrobras. Trata-se do valor estimado em R$ 50 bilhões que será dividido entre o Tesouro e o fundo CDE. O regime de cotas foi criado em 2013 por lei sancionada pela então presidente Dilma Rousseff e que promoveu redução nas tarifas de energia. Concessionárias que aderiram tiveram as concessões de suas hidrelétricas renovadas. Em troca, aceitaram receber um valor mais baixo pela energia produzida, fixado pela Aneel, e que hoje está em R$ 114,74 por megawatt-hora (MWh). Entretanto, o regime de cotas também estabelece que o chamado “risco hidrológico” — ou seja, o risco de uma usina não conseguir gerar a energia que vendeu seria dos consumidores. Isso significa que os consumidores têm que pagar, por meio de encargos nas contas de luz como o da bandeira tarifária, pela compra de energia que cobre o buraco deixado pelas hidrelétricas do regime de cotas. Nos últimos anos, isso tem levado a pesados aumentos nas contas de luz já que o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas exige que essa eletricidade reserva venha de termelétricas, que geram energia mais cara. Ao sair do regime de cotas, esse risco passa a ser da nova Eletrobras, o que, na visão do governo, também vai contribuir para a redução das tarifas. Porém, segundo a MP, a saída da Eletrobras do regime de cotas será gradual, num período de três a dez anos. “São alguns fatores que levam a esse benefício para os consumidores [com a privatização da Eletrobras]. Temos a questão do risco hidrológico que deixa de ser alocado no consumidor, que penalizou muito os consumidores cativos nos últimos anos. Temos o aporte na CDE, que reduz encargos pagos por todos os consumidores do Brasil. E temos também a expectativa de aumento de competitividade do setor porque teremos uma empresa do porte da Eletrobras atuando de forma competitiva no mercado, com capacidade de investimento”, disse Limp. Em 2017, após o governo Temer divulgar sua proposta para a privatização da Eletrobras, a Aneel produziu um relatório em que afirmava que a saída das hidrelétricas do regime de cotas iria gerar um "efeito perverso sobre o custo de energia suportado" pelos consumidores, ou seja, aumento nas contas de luz. O ex-diretor da Aneel Tiago Correia avalia que a troca de regimes pode levar a efeito contrário do previsto pelo governo. “A Eletrobras vai poder vender energia mais cara e só metade do valor do adicional vai para a modicidade tarifária. Então, a gente pode esperar impacto tarifário”, disse ele. Ex-presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), ligada ao Ministério de Minas e Energia, e atual presidente da consultoria PSR, Luiz Barroso defende a saída da Eletrobras do regime de cotas e avalia que isso será benéfico para o consumidor. “A oportunidade de equacionar estes itens [risco hidrológico], quando somada ao aporte de 50% da outorga na CDE, pode sim provocar redução tarifária ao consumidor”, disse. O professor aposentado e ex-diretor da Aneel Edvaldo Santana também avalia que a retirada das usinas do sistema de cotas “é a principal saída” para reduzir a pressão sobre as tarifas de energia gerada pela redução no nível dos reservatórios das hidrelétricas. “Como vai descotizar e a nova venda da energia da Eletrobras vai ser num ambiente livre, em leilão, no curto prazo isso vai ser só vantagem para o consumidor”, disse. Bolsonaro entrega ao Congresso MP para privatização da Eletrobras Medida provisória O governo federal entregou na terça-feira (23) ao Congresso Nacional uma medida provisória que busca acelerar a privatização da Eletrobras. O texto prevê que o governo mantenha poder de veto sobre decisões da estatal por meio de ações preferenciais (golden shares). Como a MP tem vigência imediata, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) poderá iniciar os estudos para a privatização da estatal. A privatização da Eletrobras é uma das prioridades da equipe de Paulo Guedes. Atualmente, a União tem mais de 60% das ações da empresa. O texto da medida provisória afirma que a capitalização só pode começar quando a MP for aprovada pelo Congresso e convertida em lei. Nesse prazo, no entanto, o BNDES já poderá elaborar os estudos. A previsão é de que a capitalização propriamente dita – ou seja, a redução da participação da União – ocorra daqui a um ano.
Cidades do estado enfrentaram crise no fornecimento de energia elétrica em novembro de 2020, depois que um incêndio atingiu a principal subestação da região. O presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco, assinou a prorrogação por mais 60 dias da medida provisória que isenta os consumidores dos municípios do Amapá abrangidos pelo estado de calamidade pública do pagamento da energia elétrica. O ato foi publicado na edição desta quinta-feira (25) do "Diário Oficial da União" (DOU). O presidente Jair Bolsonaro assinou em novembro a MP que isentou os moradores do Amapá do pagamento da conta de energia. O Amapá enfrentou crise no fornecimento de energia elétrica em novembro, depois que um incêndio atingiu a principal subestação de energia do estado. O presidente do Congresso também assinou a prorrogação da MP de abertura de crédito de R$ 80 milhões para o Ministério de Minas e Energia para aportar a concessionária responsável pela distribuição da energia no Amapá, a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). O Amapá enfrentou um novo blecaute total em janeiro. Pelo menos 13 dos 16 municípios amapaenses, incluindo Macapá, registraram falta de energia. Foi o 3º apagão em pouco mais de 2 meses, desde que a principal subestação do estado (Subestação Macapá) sofreu um incêndio, em novembro de 2020. O problema evidenciou falhas no fornecimento de energia no estado, que gerou uma crise energética.

Governo diz que objetivo é remunerar a mídia de forma justa. Na semana passada, o Facebook chegou a bloquear posts de notícias do país antes de chegar a acordo sobre a legislação. Facebook não chegou a um acordo e baniu conteúdo de notícias na Austrália Lukas Coch/via Reuters O parlamento da Austrália aprovou lei que cobra de gigantes da tecnologia como Facebook e Google pelo uso de notícias. A decisão ocorreu nesta quinta-feira (25), data local, ainda quarta-feira (24) no Brasil. O novo código torna a Austrália o primeiro país onde um órgão governamental definirá as taxas que as "big techs" terão de pagar caso as negociações com as empresas de mídia falharem. Entenda a lei que gerou a disputa com o Facebook Após disputa com o Facebook, que chegou a bloquear notícias do país em sua plataforma, a lei recebeu alterações de última hora. “O código garantirá que as empresas de mídia de notícias sejam remuneradas de forma justa pelo conteúdo que geram, ajudando a sustentar o jornalismo de interesse público na Austrália”, disseram o ministro das finanças, Josh Frydenberg e o ministro das comunicações, Paul Fletcher, em um comunicado conjunto. Para chegar a um acordo com a rede de Mark Zuckerberg, a proposta foi alterada. No texto aprovado, a lei concede às empresas de tecnologia um prazo de dois meses para negociar com os veículos de imprensa, e estes conseguirão negociar os valores diretamente, com uma intervenção do governo somente em último caso. Nesta quarta-feira, o Facebook disse que investirá ao menos US$ 1 bilhão no setor de notícias em todo mundo. Ao comentar a adesão às novas regras na Austrália, a empresa disse que as negociações tiraram "arbitrariedades" da proposta. O Google havia se antecipado à aprovação da lei e já fechou contratos com alguns grupos de mídia australianos. Em um dos contratos, pagará US$ 30 milhões empresa Nine Entertainment. Facebook chega a acordo com governo australiano para restaurar páginas de notícias Bloqueio do Facebook A rede social restringiu conteúdos no dia 17 deste mês em resposta ao ainda projeto de lei. Por alguns dias, usuários ficaram impossibilitados de compartilhar ou visualizar links de veículos de notícias na plataforma. Páginas de meios de comunicação foram proibidas de publicar qualquer tipo de conteúdo no período. Páginas de mídias como do News chegaram a perder seu conteúdo Reprodução Após conversas com o governo local, um acordo foi fechado no dia 23 de fevereiro, e o Facebook anunciou que iria restabelecer a publicação de notícias na plataforma. Quais países debatem regras parecidas? A França é outro país onde se discute o pagamento para empresas de mídia. Em um decisão de abril de 2020, a autoridade de defesa da concorrência do país decidiu que o Google precisa pagar a companhias editoriais e agências de notícias francesas pela reutilização de seus conteúdos. O Canadá também planeja uma lei similar, segundo a agência Reuters. O Ministro do Patrimônio, Steven Guilbeault, responsável pelas áreas de cultura, mídia, esportes e artes, afirmou que a ação do Facebook de bloquear notícias na Austrália não irá afetar os seus planos. "Estamos trabalhando para ver qual modelo seria o mais apropriado", disse ele, acrescentando que teve conversas com colegas franceses, australianos, alemães e finlandeses sobre o trabalho conjunto para garantir uma remuneração justa pelo conteúdo da web. Saiba como se proteger do vazamento de dados

Resultado anual foi impactado pela crise da Covid-19. No quatro trimestre, por sua vez, estatal registrou lucro líquido de R$ 59,9 bilhões, ante R$ 8,15 bilhões no mesmo período de 2019. Sede da Petrobras no Rio de Janeiro Daniel Silveira/G1 A Petrobras informou nesta quarta-feira (24) que registrou lucro líquido de R$ 7 bilhões em 2020, o que representa uma queda de 82,3% na comparação com o ano anterior. No quatro trimestre, por sua vez, a estatal registrou lucro líquido de R$ 59,9 bilhões, ante R$ 8,15 bilhões no mesmo período de 2019 — o que superou as expectativas do mercado. Esse é o último resultado financeiro da estatal sob o comando de Roberto Castello Branco, que será substituído em março após interferência do presidente Jair Bolsonaro. Tenho ações da Petrobras. O que eu faço? Veja o que dizem os analistas Bolsonaro troca presidente da Petrobras; repercussão Petrobras registra lucro de R$ 59,9 bilhões no quarto trimestre de 2020 Contribuíram com o resultado anual, a queda do valor do petróleo no primeiro trimestre de 2020, por conta da pandemia, a desvalorização do real em relação ao dólar, e o lucro líquido de 2019, de R$ 40,137 bilhões. Segundo a estatal, esse foi o maior lucro nominal (sem considerar a inflação) da história da companhia. "Iniciativas que aumentaram a resiliência e eficiência e a continuidade do trabalho de redução do endividamento contribuíram para compensar parcialmente os impactos da crise", disse a Petrobras, em seu relatório financeiro. No ano, o lucro da estatal antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda ajustado) chegou a R$ 143 bilhões, aumento de 10% em relação a 2019. No quarto trimestre, a alta foi de 41%, atingindo R$ 47 bilhões. Receita e dívida líquida No quatro trimestre, a estatal registrou receita de R$ 74,97 bilhões — 6% superior à registrada no terceiro trimestre em função da valorização do preço do Brent. No ano, o valor chegou a R$ 272,07 bilhões. Por outro lado, o volume das exportações de petróleo diminuiu 12,12% no quatro trimestre, ante o período imediatamente anterior, devido à menor produção. A dívida líquida anual foi de US$ 63,2 bilhões em 2020, o que representa uma queda de US$ 15,7 bilhões em relação ao acumulado de 2019. "Menores endividamento e pagamentos de juros são fundamentais para melhorar a percepção de risco e liberar recursos a serem investidos em ativos de classe mundial, particularmente em um negócio de capital intensivo como o de petróleo", informou Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras. Dividendos A Petrobras aprovou o pagamento de R$ 10,3 bilhões aos acionistas, sob a forma de dividendos, equivalente a R$ 0,787446 por ação ordinária e preferencial em circulação, com base no resultado anual de 2020. Troca de comando A Petrobras convocou na terça-feira (23) uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para destituir Roberto Castello Branco da presidência da estatal. Ele deverá ser substituído por Joaquim Silva e Luna, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para comandar a companhia. Em comunicado, a companhia informou que a AGE vai ser realizada antes da Assembleia Geral Ordinária (AGO) deste ano. A data ainda será definida. Com a saída de Castello Branco, terão de ser substituídos sete integrantes do conselho de administração eleitos na assembleia ordinária de 22 de julho do ano passado por voto múltiplo. São eles: Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Ruy Flacks Schneider, João Cox Neto, Paulo Cesar de Sousa e Silva, Nivio Ziviani, Omar Carneiro de Cunha Sobrinho, Leonardo Pietro Antonneli. Silva e Luna foi indicado na sexta-feira (19) pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o comando da Petrobras. A interferência de Bolsonaro no comando da estatal provocou um forte abalo nas ações da companhia. Na segunda-feira (22), a empresa chegou a perdeu R$ 75 bilhões em valor de mercado. Vídeos: Mudança na presidência da Petrobras
Proposta já tinha sido apresentada em outubro e inclui criação de agência reguladora para substituir Anatel. Na terça, governo entregou ao Legislativo MP de privatização da Eletrobras. O presidente Jair Bolsonaro entregou nesta quarta-feira (24) ao Congresso Nacional o projeto de lei que abre caminho para a privatização dos Correios. Bolsonaro foi ao prédio do Legislativo federal pela segunda vez em dois dias, acompanhado dos ministros Paulo Guedes (Economia) e Fábio Faria (Comunicações). Na terça, o presidente entregou aos parlamentares uma medida provisória que busca acelerar o processo de privatização da Eletrobras (veja abaixo). Segundo material divulgado pelo governo, o texto prevê a transformação dos Correios, hoje 100% estatais, em uma sociedade de economia mista. "A premissa central do texto é permitir que os serviços postais, inclusive aqueles que atualmente são prestados pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) em regime de monopólio, possam ser explorados pela iniciativa privada. Do ponto de vista concorrencial, o texto representa um avanço, visto que elimina restrições à entrada de novas empresas, ampliando a capacidade de competição", diz material divulgado pela Secretaria-Geral da Presidência da República. Os projetos são vistos como uma forma de mostrar apoio à agenda liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes, após as turbulências ocorridas com a troca do comando da Petrobras. Por ser de autoria do Executivo, a proposta precisa ser iniciada pela Câmara. Se o texto for aprovado, segue para a análise dos senadores. Governo disse que enviaria ao Congresso no início de 2021 projeto de privatização dos Correios O governo afirma que, enquanto o texto tramita no Congresso, fará estudos para encontrar a melhor forma de privatizar a empresa: venda direta, venda do controle majoritário ou abertura no mercado de ações, por exemplo. A proposta escolhida ainda precisará do aval do Tribunal de Contas da União (TCU). A Secretaria-Geral afirmou ainda que o projeto "não significa, por si só, qualquer decisão pela extinção dos Correios ou sequer por eventual desestatização dos serviços postais. "O objetivo é permitir que o mercado seja explorado pela Administração Pública indireta (tal como realizado atualmente), mas com a possibilidade de exploração também pela iniciativa privada. Isso poderá se dar por diversas formas, tais como concessões, cadastros ou parcerias, que serão futuramente avaliadas. O modelo final a ser adotado para o setor ainda depende de estudos econômicos e setoriais", diz o texto de divulgação. Nova agência reguladora Em outubro do ano passado, o Ministério das Comunicações informou que uma das mudanças do projeto seria a criação de uma nova agência, a Anacom (Agência Nacional de Comunicações), para substituir a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). De acordo com nota do ministério na ocasião, além dos serviços de telecomunicações (telefonia, internet, TV por assinatura), atualmente sob a responsabilidade da Anatel, a nova agência regularia também a prestação de serviços postais no país. O projeto também prevê "a obrigatoriedade, por parte da União, de garantia da prestação do Serviço Postal Universal por meio de empresa estatal", mas "permite que os serviços prestados no âmbito do Sistema Nacional de Serviços Postais sejam explorados em regime privado." Privatização prioritária A privatização dos Correios é uma das prioridades do Ministério da Economia. A estatal acumulou prejuízo de R$ 3,943 bilhões entre 2013 e 2016, mas desde 2017 vem registrando resultados positivos nos balanços anuais. Governo prevê nove privatizações em 2021, entre as quais Correios e Eletrobras Resultados financeiros dos Correios (anos de prejuízo grifados): 2010: R$ 826,947 milhões 2011: R$ 882,747 milhões 2012: R$ 1,044 bilhão 2013: - R$ 312,511 milhões 2014: - R$ 20,309 milhões 2015: - R$ 2,121 bilhões 2016: - R$ 1,489 bilhão 2017: R$ 667,308 milhões 2018: R$ 161,049 milhões 2019: R$ 102,121 milhões MP da Eletrobras Na terça (23), o governo federal entregou ao Congresso Nacional uma medida provisória (MP) que busca acelerar a privatização da Eletrobras. O texto prevê que o governo mantenha poder de veto sobre decisões da estatal por meio de ações preferenciais (golden shares). Veja os principais pontos da medida provisória de privatização da Eletrobras Na última semana, Bolsonaro causou quedas expressivas nas ações da Petrobras e da Eletrobras ao sugerir e anunciar interferências no comando das duas estatais. No caso da Eletrobras, Bolsonaro disse que o governo ia "meter o dedo na energia elétrica, que é outro problema também", sem esclarecer o que faria. O documento foi entregue aos presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). Lira afirmou que pretende pautar o texto no plenário da Câmara já na próxima semana.

No ano passado, os piores meses foram abril e maio, com quedas anuais de 25,4% e 20%, respectivamente. A economia da Argentina encolheu 10% em 2020 com base em 2019 por causa da pandemia de Covid-19, após recuar 2,2% em dezembro na comparação interanual, segundo a primeira estimativa oficial, divulgada nesta quarta-feira (24). De acordo com a Estimativa Mensal de Atividade Econômica (EMAE), em dezembro passado, a economia cresceu 0,9% em relação a novembro, a oitava melhora mês a mês. Argentina: país enfrenta um agravamento da crise econômica com a pandemia de coronavírus Reuters No ano, os piores meses foram abril e maio, quando houve uma quase paralisação das atividades pela estrita quarentena decretada no país para conter a propagação do coronavírus, com quedas anuais de 25,4% e 20%, respectivamente. A partir do terceiro trimestre, houve uma reabertura gradual da indústria e do comércio, embora tenham permanecido as restrições à circulação. Na lei de Orçamento, enviada ao Congresso em setembro, o governo tinha estimado uma queda do PIB de 12,1% em 2020. Na comparação interanual, em dezembro foram registrados aumentos nos setores de intermediação financeira (+11,3%), comércio atacadista, varejista e reparos (+10,7%), e recuos no setor de hotéis e restaurantes (-47,1%) e no de transportes e comunicações (-19,2%), segundo dados do Instituto Nacional de Estatísticas e Censo (Indec). Enquanto isso, no acumulado de 2020, só dois setores tiveram aumentos: intermediação financeira (+2,1%) e eletricidade, gás e água (+0,8%). Todos os outros setores registraram quedas, entre elas a mais pronunciada foi o de hotéis e restaurantes, com um recuo de 48,6%. Enquanto isso, outras atividades de serviços comunitários, sociais e pessoais caíram 37,5%. O EMAE é tomado como uma estimativa da evolução do Produto Interno Bruto (PIB) do ano 2020, que será divulgado oficialmente em março. Vídeos: Últimas notícias de economia
Texto prevê mandato de quatro anos para presidente do BC para evitar interferência política no órgão. O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quarta-feira (24) a lei aprovada pelo Congresso Nacional que estabelece a autonomia do Banco Central. Um dos objetivos da mudança é blindar o órgão de pressões político-partidárias. Com a sanção, o atual presidente do BC, Roberto Campos Neto, perde o status de ministro de Estado. "Hoje é um grande dia para o Banco Central e um grande dia para o Brasil. Estamos diante de um importante passo, com a sanção pelo presidente Jair Bolsonaro da lei que garante a autonomia do Banco Central. Hoje vai ficar para a história como um marco do desenvolvimento institucional do nosso país", disse Campos Neto. A sanção presidencial foi publicada no "Diário Oficial da União" (DOU) em edição na madrugada desta quinta (25). Entre outros pontos, o texto aprovado pelo Congresso Nacional e avalizado pelo governo define que o presidente do Banco Central terá mandato de quatro anos, não coincidente com o do presidente da República. Diretores também terão mandatos. A autonomia do Banco Central é debatida no Congresso desde 1991, e o projeto aprovado entrou na lista de pautas prioritárias do governo, entregue pelo presidente Jair Bolsonaro aos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Autonomia do BC alivia peso da desconfiança de interferência política Entre outras funções, cabe ao Banco Central, por meio do Comitê de Política Monetária (Copom), definir a taxa Selic, a taxa básica de juros da economia. A ideia da lei é que, não podendo a diretoria da instituição ser demitida por eventualmente subir o juro, a atuação seja exclusivamente técnica, focada no combate à inflação. O que é a autonomia do Banco Central sancionada por Bolsonaro Bolsonaro vetou dois trechos do projeto: o que proíbe presidente e diretores do BC a exercer qualquer outro cargo, emprego ou função, público ou privado, exceto o de professor; e o trecho que veda ao presidente e aos diretores manter participação acionária, direta ou indireta, em instituição do sistema financeiro que esteja sob supervisão ou fiscalização do BC, incompatibilidade que se estende a cônjuges e parentes até segundo grau. Ponto a ponto O Banco Central tem nove diretores, e um deles é o presidente da instituição. Após indicação do presidente da República, os aspirantes aos cargos precisam passar por sabatina e votação no Senado. O texto aprovado pelo Congresso não altera a composição da diretoria colegiada do Banco Central, mas estabelece mandato de quatro anos para o presidente do BC e os demais diretores. Todos podem ser reconduzidos ao cargo, uma única vez, por igual período. O mandato da presidência do BC não coincidirá com o da presidência da República. De acordo com o texto, o presidente do Banco Central assume o cargo no primeiro dia do terceiro ano do mandato do chefe do Poder Executivo. O texto também estabelece a substituição de forma escalonada dos demais membros da diretoria, de acordo com a seguinte escala: dois diretores iniciam os mandatos no dia 1º de março do primeiro ano de mandato do presidente da República; dois diretores iniciam os mandatos no dia 1º de janeiro do segundo ano do mandato do presidente da República; dois diretores iniciam os mandatos no dia 1º de janeiro do terceiro ano do mandato do presidente da República; dois diretores iniciam os mandatos no dia 1º de janeiro do quarto ano do mandato do Presidente da República. Câmara começa análise do texto que prevê autonomia do Banco Central Além disso, o presidente do Banco Central deverá apresentar no Senado, no primeiro e no segundo semestre de cada ano, relatório de inflação e de estabilidade financeira, explicando as decisões tomadas no semestre anterior. A proposta também define como objetivo fundamental do Banco Central assegurar a estabilidade de preços, além de determinar objetivos secundários: zelar pela estabilidade e eficiência do sistema financeiro; suavizar as flutuações do nível de atividade econômica; fomentar o pleno emprego. Sem vinculação à Economia Atualmente, o Banco Central é vinculado ao Ministério da Economia, apesar de não ser subordinado à pasta. Pela proposta, o BC passa a se classificar como autarquia de natureza especial caracterizada pela "ausência de vinculação a Ministério, de tutela ou de subordinação hierárquica". Segundo o projeto, o Banco Central se caracterizará pela "autonomia técnica, operacional, administrativa e financeira". Eliane Cantanhêde sobre aprovação da autonomia do Banco Central: 'Palácio do Planalto está em festa' Perda de mandato O projeto aprovado pelo Congresso Nacional também estabelece as situações que levam à perda de mandato presidente e diretores do Banco Central: a pedido do presidente ou do diretor; em caso de doença que o incapacite para o cargo; quando sofrer condenação, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado, por improbidade administrativa ou em crime cuja pena leve à proibição de acesso a cargos públicos; em caso de “comprovado e recorrente desempenho insuficiente para o alcance dos objetivos do Banco Central do Brasil”. Nesta hipótese, o Conselho Monetário Nacional (CMN) deve submeter ao presidente da República a proposta de exoneração, que estará condicionada à prévia aprovação por maioria absoluta do Senado. Transição e vedações O texto aprovado prevê um cronograma de transição para o novo modelo de diretoria. Em até 90 dias após a lei ser sancionada, o governo terá de nomear os nove diretores do Banco Central. Aqueles que já ocupam os cargos não terão de passar por nova sabatina no Senado. A duração dos mandatos, para essa primeira composição, deverá obedecer ao cronograma abaixo: presidente e dois diretores com mandatos até 31 de dezembro de 2024; dois diretores com mandatos até 31 de dezembro de 2023; dois diretores com mandatos até 28 de fevereiro de 2023; dois diretores com mandatos até 31 de dezembro de 2021. A proposta também cria proibições ao presidente e aos diretores do Banco Central. São elas: Outras funções: os dirigentes ficam vetados de exercer qualquer outro cargo simultâneo, público ou privado, exceto o de professor; Ações: o presidente e os diretores do BC, além de seus cônjuges ou parentes de até segundo grau, não podem ter participação acionária em instituições supervisionadas pelo BC; Quarentena: por seis meses após o exercício do mandato, o presidente e os diretores estão proibidos de participar do controle societário ou atuar, com ou sem vínculo empregatício, em instituições do Sistema Financeiro Nacional. No período, a ex-autoridade receberá remuneração compensatória.

Papéis da companhia negociados em Nova York avançaram 103,94%, a US$ 91,71, nesta terça. Em janeiro, empresa viu suas ações dispararem num movimento orquestrado em um fórum de discussão do Reddit. As ações da rede de lojas de videogames GameStop disparam nesta quarta-feira (24) depois que a companhia anunciou que Jim Bell, atual vice-presidente executivo e diretor financeiro, vai deixar a empresa em 26 de março. Os papéis da companhia negociados em Nova York subiram 103,94%, a US$ 91,71, nesta terça. Fachada da GameStop em Westminster, Colorado Reuters Segundo a agência Bloomberg, a saída de Bell é encarada pelos investidores como um passo para que a empresa ganhe em inovação. O modelo de negócio da GameStop é considerado bastante obsoleto. Em comunicado enviado ao mercado, a companhia informou que já busca um substituto para Bell e que candidatos internos e externos serão avaliados para o posto. Se nenhum nome for encontrado, a GameStop planeja nomear para o cargo a atual vice-presidente sênior e diretora de contabilidade, Diana Jajeh. Saga GameStop chega ao Congresso dos EUA GameStop: Quem são os amadores enfrentando os 'tubarões' de Wall Street no mercado de ações GameStop: entenda a operação por trás da disparada de ações na bolsa de NY No mês passado, as ações da GameStop dispararam num movimento orquestrado em um fórum de discussão do Reddit. Os papéis da companhia chegaram a valer US$ 325 em 29 de janeiro. Vídeos: Últimas notícias de economia
Texto define regras para funcionamento do setor e cria modalidade de licitação específica para essas firmas. Proposta volta à Câmara dos Deputados. O Senado aprovou nesta quarta-feira (24), com 71 votos favoráveis e nenhum contrário, um projeto de lei com regras e mecanismos de incentivo às startups – empresas recém criadas, de baixo custo e com perfil inovador. As startups podem ser de diversos ramos, como do de tecnologia, por exemplo. Esse tipo de empresa tem baixas despesas de manutenção e, geralmente, registra um crescimento rápido de receita. A proposta teve origem na Câmara, onde foi aprovada no ano passado. O Senado alterou o conteúdo do projeto e, por isso, o texto volta à Câmara para nova análise dos deputados. Batizado de "Marco Legal das Startups", o projeto define o conjunto de regras para o funcionamento do setor. Entre outros pontos, o texto fixa regras de aporte de capitais por pessoas físicas e jurídicas e permite a participação destas empresas em licitações públicas. PEGN: entenda a proposta de Marco Legal das Startups Mercado de startups aposta no crescimento do setor de cibersegurança A matéria aprovada vale para empresário individual, empresa individual de responsabilidade limitada, sociedades empresárias e sociedades simples que atendam aos seguintes requisitos: receita bruta de até R$ 16 milhões no ano anterior ou, no caso de empresa com menos de um ano, receita de R$ 1,3 milhão multiplicado pelo número de meses de atividade no ano anterior; até dez anos de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil do Ministério da Economia; modelo de negócios inovador para a geração de produtos ou de serviços ou esteja enquadrada no regime especial Inova Simples, programa de estímulo a startups. Licitações O projeto estabelece uma modalidade especial de concorrência para startups. Segundo o texto, a administração pública poderá restringir licitações que visam à contratação de “soluções inovadoras” apenas a este tipo de empresa. A proposta diz que o edital deverá ser publicado no prazo de 30 dias corridos até a data de recebimento das propostas, que serão avaliadas e julgadas por uma comissão especial integrada por, no mínimo, três pessoas. O projeto também permite a contratação de mais de uma startup desde que previsto no edital. O julgamento das propostas apresentadas pelas empresas levará em conta, conforme a proposta: o potencial de resolução do problema pela solução proposta e, se for o caso, da provável economia para a administração pública; o grau de desenvolvimento da solução proposta; a viabilidade e a maturidade do modelo de negócio da solução; a viabilidade econômica da proposta, considerados os recursos financeiros disponíveis para a celebração dos contratos; a demonstração comparativa de custo e benefício da proposta em relação às opções funcionalmente equivalentes. Após o resultado da licitação, a administração firmará o chamado Contrato Público para Solução Inovadora. Esse contrato terá duração de um ano e poderá ser renovado por mais um ano. O valor máximo que a administração pública poderá pagar às startups é de R$ 1,6 milhão, por contrato. Capacidade de adaptação deixa startups brasileiras otimistas para retomada dos negócios Balanço nos jornais O projeto também desobriga companhias fechadas com patrimônio líquido de até R$ 78 milhões e 30 acionistas de divulgarem seus balanços em jornais de grande circulação – podendo fazer apenas pela internet. A legislação atual já dispensa desta obrigação as companhias fechadas com menos de 20 acionistas e patrimônio líquido de até R$ 10 milhões. O trecho, mantido pelo relator Carlos Portinho (PL-RJ), chegou a ser questionado pelos senadores Jorginho Mello (PL-SC) e Zenaide Maia (PROS-RN). Portinho explicou que as micro e pequenas empresas são contempladas no artigo e não terão a obrigação de publicar o balanço nos jornais impressos. São consideradas microempresas negócios com faturamento de até R$ 360 mil por ano e pequenas empresas aquelas com faturamento anual de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões. "O texto como está apresentado ele faculta a publicação em veículos de imprensa para as empresas de pequeno porte, algumas, aquelas até o valor teto estabelecido no artigo; e para possivelmente todas as micro e pequenas empresas", disse Portinho. No ano passado, o presidente Jair Bolsonaro editou uma medida provisória (MP), mais abrangente, para dispensar todas as empresas por sociedade anônima de publicar balanços contábeis nos jornais impressos. Na ocasião, o presidente criticou a imprensa e disse que a medida reduziria a receita dos jornais. A MP, contudo, foi derrubada na comissão mista e nem chegou a ser votada nos plenários, perdendo a validade de 120 dias. Mudanças Inicialmente, a proposta permitia a regulamentação na legislação brasileira dos planos de "stock options", que consistem num modelo de remuneração, quando a empresa possibilita a compra de ações da companhia pelo seu funcionário. Os ativos podem ser vendidos por preços mais baixos daqueles praticados no mercado. Funciona como um incentivo ao colaborador, que lucra com o crescimento da empresa. O relator, Carlos Portinho, retirou esse ponto e sugeriu que ele seja trabalhado em um projeto específico. O parlamentar explicou que o modelo não é exclusivo das startups, mas serve para outros formatos de sociedade, por isso a necessidade de uma legislação própria.

Um usuário foi banido da rede social ao transmitir as conversas de várias salas de bate-papo em seu site. Aplicativo Clubhouse por enquanto é exclusivo para iPhone. Reuters/Florence Lo A rede social Clubhouse confirmou que um usuário conseguiu transmitir o conteúdo do aplicativo em seu site próprio. A ferramenta, que virou moda nas últimas semanas, permite que os usuários participem de salas de bate-papo públicas ou privadas nas quais só é possível enviar mensagens de voz. Há a promessa de que o conteúdo só possa ser acompanhado ao vivo, na hora em que é postado, e não fica gravado em nenhum lugar. O que é Clubhouse? Saiba mais sobre a rede social Clubhouse: convite para o app de áudio é oferecido por mais de R$ 600 Mas pesquisadores americanos da área de cibersegurança disseram que um usuário encontrou uma maneira de transmitir os áudios do aplicativo no domingo (21/02). O Clubhouse confirmou o vazamento, que ocorre quando as informações são liberadas para um local que não possui autorização para acessá-las. A empresa disse à Bloomberg que baniu o usuário da plataforma e instalou novas configurações de segurança para evitar que as conversas voltassem a ser "vazadas". Por meio de nota, os responsáveis pela rede social disseram à BBC que gravar ou transmitir sem a permissão explícita dos participantes do chat viola os termos e condições de uso do aplicativo. Um dos porta-vozes da empresa disse: "No último fim de semana, um usuário transmitiu temporariamente várias salas de papo para um site. A conta deste indivíduo foi permanentemente banida do serviço e etapas de segurança adicionais para impedir que outras pessoas façam o mesmo no futuro." O Observatório da Internet da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, relatou o incidente em primeira mão, mas o diretor de tecnologia do Clubhouse, David Thiel, afirmou que o vazamento de dados não foi malicioso. Clubhouse permite apenas conversas por áudio, que não podem ser gravadas Reprodução O pesquisador de segurança cibernética Robert Potter, que construiu o Centro de Operações de Segurança Cibernética do jornal americano Washington Post, concorda. Ele explicou que um "vazamento de dados" é diferente de uma "violação de dados". No segundo caso, a invasão é deliberada e geralmente realizada por alguém que ataca um sistema para roubar informações valiosas. Já o vazamento de dados é um incidente em que informações confidenciais são divulgadas em um ambiente não autorizado. Segundo Potter, o incidente ocorreu porque um indivíduo percebeu que era possível estar em várias salas de chat ao mesmo tempo. Ao entender como a mecânica do aplicativo funcionava, o usuário conseguiu então conectar os códigos de programação do Clubhouse ao seu site e, essencialmente, "compartilhou" remotamente com qualquer pessoa na internet os bate-papos em áudio. "Se o app ficar popular, as pessoas farão programações e serviços terceirizados que extraem os dados - como já acontece, por exemplo, com vários programas que conseguem informações através do Twitter", disse Potter à BBC. Preocupações de segurança O incidente do último domingo ocorreu depois que o Clubhouse declarou que os dados dos usuários não poderiam ser roubados por cibercriminosos ou hackers patrocinados pelo Estado, em resposta a um alerta emitido pelo Observatório da Internet da Universidade de Stanford. O instituto é chefiado pelo ex-líder de segurança do Facebook, Alex Stamos. Os pesquisadores de Stanford descobriram várias falhas de segurança, incluindo o fato de que os números de identificação exclusivos dos usuários e os códigos das salas de bate-papo estavam sendo transmitidos em textos simples, o que permitiria vários tipos de manipulação. Os especialistas também se mostraram preocupados que o governo chinês pudesse obter acesso aos arquivos de áudio brutos nos servidores do Clubhouse, uma vez que sua infraestrutura é fornecida por uma empresa de engajamento em tempo real chamada Agora, que tem escritórios em Xangai (China) e San Francisco (Estados Unidos). Quando a Agora tornou-se uma empresa pública e passou a vender ações na bolsa de valores em julho de 2020, os relatórios da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) indicavam que seria necessário "fornecer assistência e apoio de acordo com a lei para segurança pública e autoridades de segurança nacional para proteger a segurança nacional ou ajudar nas investigações criminais", em razão dos laços da companhia com a China. Os especialistas de Stanford informaram o Clubhouse sobre as falhas e, em 12 de fevereiro, anunciaram que estavam trabalhando com a empresa responsável pelo aplicativo para melhorar a sua segurança. Bate-papos "quase" públicos Embora pareça alarmante ouvir que as conversas de áudio no Clubhouse podem ser retiradas do aplicativo, isso não é um fato exatamente novo. Vários usuários já estão utilizando as funções de gravação de áudio ou captura de tela de seus dispositivos para gravar conversas de celebridades, como Elon Musk e Kevin Hart, para depois enviá-las ao YouTube. Novamente, isso vai contra os termos de serviço do aplicativo, mas significa que ninguém deve esperar que suas conversas sejam realmente privadas, avisa Thiel. "Considere os bate-papos do Clubhouse como semipúblicos, devido aos problemas com o Agora e ao fato de que todos nós temos microfones nos celulares", ele tuitou. Já Potter acredita que o problema esteja no fato de o Clubhouse ainda ser um serviço jovem e imaturo. "Há um monte de usuários que ficaram realmente entusiasmados porque é uma coisa nova e porque você precisa de um convite para participar", conta. "O mesmo fenômeno aconteceu com o Zoom e com o TikTok. Vemos mais uma vez um aplicativo que consegue um crescimento muito alto, se torna viral e logo depois aparecem problemas de privacidade ou são encontrados bugs que não eram tão importantes quando a plataforma era menor. A segurança cibernética vem depois." Potter acrescentou que os consumidores precisam ser realistas sobre o que os serviços como o Clubhouse fazem com seus dados. "As pessoas devem perceber que a privacidade e a segurança cibernética das novas plataformas de mídia social não serão tão boas quanto as de outras redes mais maduras", compara. "Se você for um dos primeiros a adotar e experimentar novos aplicativos e novos smartphones, sempre aparecerão bugs", completa. Saiba como se proteger de vazamento de dados

Organizações e empresas ligadas ao combate à Covid-19 foram duas vezes mais atacadas pelos cibercriminosos em 2020 na comparação com o ano anterior. Em dezembro de 2020, IBM alertou que hackers tentaram obter informações sobre processo de logística da vacina contra Covid-19. REUTERS/Dado Ruvic Organizações e empresas ligadas ao combate à Covid-19 foram grandes alvos para os hackers durante o ano de 2020, segundo um relatório divulgado pela IBM nesta quarta-feira (24). Hospitais, fabricantes de produtos farmacêuticos e empresas de energia que alimentam a cadeia de suprimentos relacionadas com a pandemia foram duas vezes mais atacados do que em 2019, segundo o estudo. Esse grupo de organizações representou 6,6% das ameaças digitais detectadas em 2020, comparado com 3% do ano anterior. A análise foi feita a partir de dados de 130 países, incluindo o Brasil. O relatório indica que os criminosos estão de olho em infraestrutura crítica, mesmo que não estejam ligadas ao combate à pandemia. No início de fevereiro, um hacker conseguiu invadir a rede de computadores de uma usina de água no estado da Flórida, nos Estados Unidos, e tentou contaminá-la com um aditivo químico, mas não teve sucesso. Mensagens com iscas Em dezembro passado, a própria IBM alertou que o processo de transporte de vacinas contra Covid-19 era alvo de hackers. Na ocasião, cibercriminosos enviaram e-mails falsos para tentar obter informações. Esse tipo de golpe de mensagens falsificadas que tentam enganar as pessoas ao se passar por alguém confiável é conhecido como "phishing" e costuma figurar como a modalidade de ataque mais popular. Empresas e marcas que se popularizaram diante da pandemia e da necessidade de trabalhar remotamente foram utilizadas como iscas pelos criminosos, segundo a IBM. Saiba mais: 2020, um ano vivido pelas telas Como fazer ligações em vídeo para várias pessoas ao mesmo tempo Google, Dropbox, YouTube, Facebook e Amazon foram as marcas mais "falsificadas" nesses tipos de golpes. Em muitas ocasiões, o hacker envia um e-mail pedindo para a pessoa recuperar a sua senha ou fornecer dados sensíveis. Método preferido Embora o "phishing" tenha figurado como método preferido de ataque por anos, isso mudou em 2020. A maneira mais bem-sucedida de ataques foi verificando e explorando vulnerabilidades (35%) de sistemas digitais. A proteção mais recomendada para esses casos é manter sempre os dispositivos e aplicativos atualizados. Vírus de resgate Os cibercriminosos também privilegiaram ataques por vírus de resgate (ransomware), em que o hacker consegue bloquear os arquivos da vítima e cobra um valor para liberar o conteúdo. Esses ataques foram responsáveis por 23% do total dos incidentes de segurança detectados no relatório da IBM – uma alta de 20% em relação a 2019. O crescimento dessa modalidade está relacionado com os possíveis lucros: a companhia estima que o vírus de resgate “Sodinokibi” rendeu US$ 120 milhões (R$ 650 milhões) aos cibercriminosos. Entretanto, a recomendação de especialistas é nunca pagar o resgate. Metade das campanhas de vírus de resgate usaram a “extorsão dupla”, quando o criminoso pede dinheiro para restaurar o acesso aos arquivos e outra quantia para não vazar os dados que ele roubou. É possível recuperar arquivos sequestrados por vírus de resgate? Veja mais dicas de segurança digital: Dicas para se proteger de vazamentos de dados:

Selecionados atuarão na linha de frente do combate à Covid-19. Podem se candidatar clínico geral, intensivista, emergencista, pediatra, enfermeiro e técnico de enfermagem. Fungota, em Araraquara (SP), busca profissionais de saúde para atuarem na linha de frente do combate à Covid-19 A Cidade On/Araraquara A Fundação Municipal Irene Siqueira Alves Vovó Mocinha (Fungota) - Maternidade Gota de Leite de Araraquara (SP) abriu, nesta quarta-feira (24), dois processos seletivos para a contratação de profissionais da saúde para atuarem na linha de frente do combate à Covid-19. O primeiro prevê o credenciamento de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para atuarem em plantões nas unidades de saúde e nos pronto-atendimento durante a pandemia. Já o segundo prevê a contratação de técnicos de enfermagem assistenciais por seis meses. Técnico de enfermagem Salário base da vaga para técnico de enfermagem em Araraquara (SP) é de R$ 1.946,50 para a jornada de 36 horas semanais. Divulgação Serão 10 vagas temporárias, em regime CLT, pelo prazo de seis meses, renováveis por igual período. As inscrições vão até sexta-feira (26) e, para conferir a documentação, o interessado deve consultar os Atos Oficiais do dia 23 de fevereiro. Podem se candidatar pessoas com até 59 anos, que não possuem comorbidades que os classifiquem como grupo de risco para Covid-19. Estando dentro deste pré-requisito, o processo seletivo consistirá na análise de currículos e títulos dos candidatos. Os técnicos atuarão nas UPAS, no Hospital de Campanha e em plantões estendidos das UBS, durante o período de calamidade pública, sendo o salário base R$ 1.946,50 para a jornada de 36 horas semanais, acrescido de remuneração referente à insalubridade e adicional noturno, quando aplicável. Credenciamento Devido ao aumento do número de casos de Covid-19 em Araraquara (SP), cidade abre processo seletivo para contratação de médicos Divulgação/Prefeitura de Araraquara Segundo a Prefeitura, o credenciamento visa suprir a alta demanda de médicos, devido à atual situação, e as recorrentes substituições por adoecimento e afastamentos, por Covid-19 ou por esgotamento devido a sobrecarga de trabalho. Podem se candidatar clínico geral, intensivista, emergencista, pediatra, enfermeiro e técnico de enfermagem. Os interessados devem encaminhar a documentação exigida conforme edital publicado nos Atos Oficiais do dia 24 de fevereiro. O credenciamento será válido pelo período de 12 meses e poderá ser renovado por iguais períodos até o limite de 60 meses. Os credenciados serão convocados para a realização de plantões de seis ou doze horas e receberão de acordo com os serviços prestados, sendo: Médicos: receberão pela hora diurna o valor de R$ 158,50, acrescido de adicional de insalubridade e de parcela indenizatória de R$ 47; e pela hora noturna, R$ 177,67, acrescidos também pelo adicional de R$ 47. Enfermeiros: receberão R$ 25,21 pela hora diurna, além de adicional de insalubridade e parcela indenizatória; e R$ 29,14 pela hora noturna, também acrescidos de adicional de insalubridade, adicional noturno e parcela indenizatória. Técnicos de enfermagem: receberão R$ 19,24 pela hora diurna, acrescidos de adicional de insalubridade e parcela indenizatória; e R$ 22,43 pela hora noturna, acrescidos de adicional de insalubridade, adicional noturno e parcela indenizatória. Mais informações podem ser obtidas das 14h às 15h pelo telefone (16) 3305-1530, ramal 1580, ou pelo e-mail [email protected] Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara.

Notícia sobre negociação com grupo vietnamita foi publicada pelo "The Korea Times" e gerou apreensão na cadeia ligada à produção de celulares na fábrica brasileira em Taubaté, no interior de SP. Fábrica da LG em Taubaté emprega cerca de mil funcionários, segundo Sindicato dos Metalúrgicos Reprodução/ TV Vanguarda A LG iniciou as negociações para a venda da produção global de celulares da marca, que inclui atividade na fábrica no Brasil, em Taubaté (SP), e na cidade de Haiphong, no Vietnam. A informação foi publicada pelo jornal "The Korea Times" na segunda-feira (22). Apesar de, segundo a publicação, a negociação não ter prosperado com um grupo vietnamita interessado, a empresa segue aberta a novas propostas e deve buscar novos interessados na compra. Há cerca de um mês, o CEO global da LG, Kwon Bong-seok, afirmou em um comunicado interno que a marca repensaria a atuação no mercado de smartphones. Ainda segundo a publicação, a LG enfrenta 24 trimestres seguidos de prejuízos no setor de celulares. De acordo com o site Statcounter, que mensura a participação de marcas no mercado de celulares, atualmente a empresa tem 6,5% de participação no mercado de smartphones no Brasil e 1,6% no mercado global, onde já chegou a registrar 4,1% em 2014. No Brasil, ela chegou a ter 16,1% do mercado em 2013. A notícia vem gerando apreensão na cadeia ligada à produção de celulares no interior de SP. Funcionários das terceirizadas Sun Tech e Blue Tech aprovaram na sexta-feira (19) o início de uma campanha em defesa dos empregos nas fábricas fornecedoras da LG, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos. As fábricas, que ficam em Caçapava e São José dos Campos, são fornecedoras exclusivas da LG e empregam juntas cerca de 420 funcionários. Na planta, diretamente a LG empresa cerca de mil funcionários, segundo o sindicato. Em março de 2020, quando a fábrica de Taubaté sofreu uma interrupção na produção de celulares por causa da pandemia, eram cerca de 200 trabalhadores no setor. Na cidade são fabricados celulares e monitores. A empresa também tem uma fábrica em Manaus (AM), onde são produzidos condicionadores de ar, geladeiras e outros itens da linha branca. O Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté informou que solicitou uma reunião com o CEO da LG para ter informações oficiais sobre o negócio e eventuais reflexos nas operações em Taubaté, mas que o assunto está sendo tratado com "muitas reservas" pela fábrica. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, o pedido de reunião não foi atendido pela empresa até a tarde desta quarta-feira (24). A LG foi procurada pelo G1, mas não retornou até a publicação da reportagem. Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região bragantina
Regra foi anunciada pela Receita nesta quarta; teto de R$ 22.847 não inclui as parcelas do auxílio. Boleto para devolução será gerado pelo próprio programa do IR. A Receita Federal informou nesta quarta-feira (24) que os contribuintes que receberam o auxílio emergencial do governo federal em 2020 e, além disso, tiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 22.847,76 terão de declarar Imposto de Renda em 2021 e devolver o benefício. Os valores do próprio auxílio emergencial não devem ser incluídos no cálculo desse limite, apesar de serem considerados "rendimentos tributáveis" pela Receita. O prazo de apresentação da declaração do Imposto de Renda 2021, ano-base 2020, começa em 1º de março e vai até o dia 30 de abril. As restituições começam em maio. Veja como preparar os documentos para a declaração Especialista tira dúvidas sobre o IR 2021; mande sua pergunta INSS disponibiliza demonstrativo de rendimentos para declaração de Imposto de Renda Os contribuintes que se enquadrarem na hipótese de devolução do auxílio emergencial poderão imprimir um boleto (Darf) no próprio programa do Imposto de Renda, emitido junto com o comprovante de declaração. A devolução deverá incluir os valores recebidos pelo próprio contribuinte e pelos dependentes. Segundo o auditor fiscal José Carlos Fernandes, responsável pelo Programa do Imposto de Renda, quem já fez a devolução voluntária de parcelas irregulares, ainda em 2020, pelo site do Ministério da Cidadania não precisa fazer a declaração – a menos que se encaixe em algum outro critério. “Não há obrigação de apresentar declaração [só] porque recebeu o auxílio emergencial. A obrigação é de quem recebeu auxílio emergencial e também rendimentos acima de R$ 22.847”, disse Fernandes. Para quem foi vítima de fraude e teve seu nome usado por outras pessoas para sacar o auxílio emergencial, a orientação da Receita é procurar o Ministério da Cidadania, responsável pelo pagamento do benefício. Entrega da declaração A declaração e entrega do IR 2021 poderá ser feita e entregue, de acordo com o Fisco: pelo computador, por meio do Programa Gerador da declaração (PGD) relativo ao exercício de 2020, disponível no sítio da Receita Federal; na página do próprio Fisco, pelo navegador de internet (com certificado digital); pelo serviço Meu Imposto de Renda, disponível para tablets e smartphones. A comprovação da apresentação da declaração do IR é feita por meio de recibo gravado depois da transmissão, no computador, em mídia removível ou no dispositivo móvel que contenha a declaração transmitida. Inflação de 2020 aumentou a defasagem da tabela do imposto de renda

Montante será distribuído em veículos de mídia de todo o mundo nos próximos 3 anos. Gigante da tecnologia chegou a bloquear notícias na Austrália em resposta a projeto de lei que prevê o pagamento a meios de comunicação. Facebook anuncia investimento de US$ 1 bilhão em veículos de imprensa Dado Ruvic/Reuters/Arquivo O Facebook anunciou nesta quarta-feira (24) um investimento de ao menos US$ 1 bilhão no setor de notícias em todo o mundo para os próximos 3 anos. A iniciativa ocorre após divergências com uma nova regra em debate na Austrália, que prevê o pagamento a meios de comunicação por conteúdo. No ano passado, o Google também prometeu injetar o mesmo valor de US$ 1 bilhão em veículos de imprensa. Entenda o projeto de lei da Austrália que gerou disputa com as 'big techs' De acordo com o Facebook, desde 2018 a empresa investiu US$ 600 milhões na indústria de notícias. A empresa citou acordos com grupo de mídias no Reino Unido e nos Estados Unidos, para o pagamento por conteúdo, e disse que tem "negociações ativas" em França e Alemanha. "As afirmações - repetidas amplamente nos últimos dias - de que o Facebook rouba ou pega o jornalismo original para seu próprio benefício sempre foram e continuam sendo falsas", disse a empresa, em comunicado. O objetivo do projeto de lei australiano, segundo o governo, é distribuir as receitas de publicidade on-line de forma mais equitativa. A rede social disse que as negociações com o governo da Austrália tiraram "arbitrariedades" da proposta. Com o acordo, as empresas de tecnologia terão um prazo de dois meses para negociar com os veículos de imprensa e conseguirão ajustar os valores diretamente, com uma intervenção do governo somente em último caso. Facebook chega a acordo com governo australiano para restaurar páginas de notícias Bloqueio na Austrália A rede social restringiu conteúdos no dia 17 deste mês em resposta a um projeto de lei que obriga os gigantes da tecnologia a pagarem os meios de comunicação pelo uso de notícias. Por alguns dias, usuários ficaram impossibilitados de compartilhar ou visualizar links de veículos de notícias na plataforma. Páginas de meios de comunicação foram proibidas de publicar qualquer tipo de conteúdo no período. Páginas de mídias como do News ficaram sem poder publicar Reprodução Após conversas com o governo local, um acordo foi fechado no dia 23 de fevereiro e o Facebook anunciou que iria restabelecer a publicação de notícias na plataforma. Saiba como se proteger de vazamentos de dados

Prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda 2021, ano-base 2020, começa em 1º de março e vai até o dia 30 de abril. selo home ir imposto de renda 2021 IR2021 Editoria de Arte/G1 A Secretaria da Receita Federal libera nesta quinta-feira (25), a partir das 8h, o download do programa gerador do Imposto de Renda 2021, referente ao ano-base 2020. O prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda 2021, ano-base 2020, começa em 1º de março e vai até o dia 30 de abril - mas o contribuinte já poderá baixar o programa e fazer o preenchimento, aguardando o início do prazo de declaração apenas para fazer o envio dos dados à Receita. Versões disponíveis Pelo computador: Do computador, o contribuinte poderá baixar os programas do Windows, Multiplataforma (zip) e Outros (Mac, Linux, Solaris). O programa estará disponível no próprio site da Receita Federal (clique aqui para acessar). Pelo celular Para os celulares, os programas estarão disponíveis para Android e IOS, no 'Meu Imposto de Renda'. Online A declaração também poderá ser feita online, na página 'Meu Imposto de Renda', acessando o portal e-Cac (clique aqui para acessar).
Quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2020 tem que declarar, informou Receita Federal. Receita também definiu teto para quem recebeu auxílio emergencial. A Secretaria da Receita Federal informou nesta quarta-feira (24) que o prazo de apresentação da declaração do Imposto de Renda 2021, ano-base 2020, começa em 1º de março e vai até o dia 30 de abril. A Receita Federal estima que sejam entregues 32.619.749 declarações. O sistema para declaração já estará disponível para preenchimento nesta quinta-feira (25). Veja como preparar os documentos para a declaração Especialista tira dúvidas sobre o IR 2021; mande sua pergunta INSS disponibiliza demonstrativo de rendimentos para declaração de Imposto de Renda Devem declarar o Imposto de Renda, em 2021: quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2020. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado. contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado; quem obteve, em qualquer mês de 2020, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; quem teve, em 2020, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural; quem tinha, até 31 de dezembro de 2020, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2020; quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda. As restituições começam a ser pagas em maio, de acordo com o cronograma abaixo: 1º lote: 31 de maio 2º lote: 30 de junho 3º lote: 30 de julho 4º lote: 31 de agosto 5º lote: 30 de setembro Auxílio emergencial A instrução normativa da Receita inclui a obrigatoriedade de declaração do Imposto de Renda para as pessoas que receberam auxílio emergencial em 2020 e, além das parcelas, tiverem recebido R$ 22.847,76 ou mais em outros rendimentos tributáveis. A Receita Federal informou que os valores recebidos de auxílio emergencial são considerados rendimentos tributáveis e devem ser declarados na ficha “Rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica”. Eles não contam, no entanto, para o teto de R$ 22.847,76. "O contribuinte que tenha recebido rendimentos tributáveis em valor superior a R$ 22.847,76 no ano-calendário 2020, deve devolver os valores recebidos do Auxílio Emergencial, por ele e seus dependentes", informou a Receita. Quem precisar devolver o valor do auxílio emergencial poderá fazer a transferência com um Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf). O boleto será gerado pelo próprio programa do Imposto de Renda, junto com o recibo da declaração. Entrega da declaração A declaração e entrega do IR 2021 poderá ser feita e entregue, de acordo com o Fisco: pelo computador, por meio do Programa Gerador da declaração (PGD) relativo ao exercício de 2020, disponível no sítio da Receita Federal; na página do próprio Fisco, pelo navegador de internet (com certificado digital); pelo serviço Meu Imposto de Renda, disponível para tablets e smartphones. A comprovação da apresentação da declaração do IR é feita por meio de recibo gravado depois da transmissão, no computador, em mídia removível ou no dispositivo móvel que contenha a declaração transmitida. Inflação de 2020 aumentou a defasagem da tabela do imposto de renda Novos códigos Durante a coletiva para apresentar as regras do Imposto de Renda, a Receita informou a criação de três novos códigos para declarar criptoativos. A lista inclui uma numeração específica para a declaração de bitcoin. Veja os novos códigos: 81: criptoativo Bitcoin – BTC. 82: outros criptoativos, do tipo moeda digital = Conhecidos como altcoins entre elas Ether (ETH), XRP (Ripple), Bitcoin Cash (BCH), Tether (USDT), Chainlink (LINK), Litecoin (LTC); 89: demais criptoativos que não sejam considerados criptomoedas (payment tokens), mas classificados como security tokens ou utility tokens. Declaração pré-preenchida O programa de 2021 também amplia o número de contribuintes que podem usar a declaração pré-preenchida. A partir deste ano, a modalidade fica disponível para contribuintes que tenham conta gov.br (acesso.gov.br), além dos que tenham certificado digital. Com a mudança, a Receita afirma que espera receber milhões de declarações beneficiadas pelo formado, já que o cadastro no sistema gov.br é gratuito. Até 2020, o pré-preenchimento era exclusivo para donos de certificados digitais, que são pagos. A declaração pré-preenchida já traz inclusas diversas informações prestadas à Receita Federal por outras fontes. O contribuinte precisa apenas verificar, corrigir eventuais distorções ou complementar os dados. Imposto retido na fonte e declarações de serviços médicos, por exemplo, podem ser incluídas previamente pelo sistema.

São 10 novas opções disponíveis para os usuários. Saiba como usar os avatares na rede social. Facebook lança figurinhas para avatares com expressões famosas no Brasil Divulgação O Facebook apresentou nesta quarta-feira (24) 10 novas figurinhas para avatares com expressões que são famosas no Brasil. Veja quais são: “Parabéns” “Nooossa” “Relaxa” “Uau” “Eca” “RsRsRsRs” “Mandou Bem” “Top” “Saúde” “Amei” "As novas figurinhas retratam expressões muito usadas em todo o Brasil, trazendo elementos próprios da cultura local", disse a rede social. Entenda a nova política de privacidade do WhatsApp Os avatares podem ser usados em comentários, fotos de Perfil, Stories, Messenger e Feed de Notícias. Avatares do Facebook podem ser utilizados com novas expressões Divulgação Saiba como criar o avatar personalizado Menu do Facebook: vá até o Menu (as três linhas horizontais no canto inferior ou superior direito da tela), clique em “Ver mais” e selecione “Avatares”. No campo de comentários: vá para o campo de comentários do Facebook ou Messenger ('Escreva um comentário'), clique no ícone de rosto sorridente e clique em “Criar seu Avatar”. Saiba como usar figurinhas animadas no WhatsApp Como usar figurinhas animadas no WhatsApp Veja dicas para evitar vazamento de dados
Instituição emitiu R$ 155 bilhões em títulos públicos e resgatou R$ 148 bilhões do mercado em janeiro. Cenário externo e preocupação com contas públicas elevaram juros médios no período. A dívida pública federal em títulos – que inclui os débitos do governo no Brasil e no exterior – registrou aumento de 0,99% e atingiu R$ 5,059 trilhões em janeiro, informou a Secretaria do Tesouro Nacional nesta quarta-feira (24). Em dezembro do ano passado, a dívida somava R$ 5,009 trilhões. A dívida pública é a emitida pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal. Ou seja, para pagar despesas que ficam acima da arrecadação com impostos e tributos. No mês passado, de acordo com o governo, a dívida subiu porque as emissões de títulos públicos somaram R$ 155,35 bilhões – superando o volume dos resgates de papéis do mercado, que alcançaram R$ 148,54 bilhões no período. "Destaca-se que, pela primeira vez na série histórica, foi registrada emissão líquida no mês de janeiro, que tipicamente concentra volumes maiores de vencimentos", informou a instituição. A emissão líquida (acima do volume dos resgates) totalizou R$ 6,81 bilhões no mês passado. As despesas com juros, que também atuaram para elevar o endividamento, totalizaram R$ 42,94 bilhões em setembro, informou o Tesouro Nacional. Dívida pública bateu casa dos R$ 5 trilhões há um mês; veja a trajetória do indicador Previsão para 2021 Após a dívida pública registrar um crescimento recorde de R$ 761 bilhões em 2020 por conta dos gastos emergenciais relacionados com a pandemia do novo coronavírus, a previsão da Secretaria do Tesouro Nacional é de nova expansão neste ano. A expectativa da área econômica é de que o endividamento do governo federal em títulos poderá chegar a 5,9 trilhões no fim deste ano. Nesse caso, a alta seria de R$ 891 bilhões. O Tesouro Nacional também informou que o crescimento pode ser menor, de R$ 591 bilhões, o que levaria a dívida pública a R$ 5,6 trilhões. Esse valor representa o piso, ou seja, o aumento mínimo previsto pelo Tesouro para a dívida em 2021, o que equivale a uma alta de 11,79%. Cenário para a dívida De acordo com o Tesouro Nacional, o ano de 2021 iniciou com "volatilidade" (forte variação dos indicadores, como câmbio e juros futuros) por conta da piora nos cenários externo e doméstico. "No externo, ainda que a vacinação tenha avançado em diversos países, a descoberta de variantes do Covid-19 voltou a trazer apreensão aos mercados. No doméstico, a curva de juros [no mercado futuro] apresentou alta nas taxas, reagindo às expectativas em relação à política monetária [expectativa do mercado de alta da taxa Selic pelo BC] e às discussões sobre a prorrogação do auxílio emergencial e seu impacto nas contas públicas", informou a instituição. Segundo o Ministério da Economia, houve elevação nas taxas médias de juros pedidas pelo mercado financeiro, e aceitas pelo Tesouro Nacional, nos leilões de títulos públicos de janeiro "embora permaneçam em níveis historicamente baixos". No mês de fevereiro, acrescentou o Tesouro, tem sido marcado, até o momento, "pela recuperação no mercado externo, com avanço nas discussões de pacotes fiscais em algumas economias e avanço nas campanhas de vacinação, produzindo uma melhora na percepção de risco de emergentes". Entretanto, a instituição observou que o risco Brasil (juros cobrado pelos investidores acima dos títulos do Tesouro norte-americano) teve performance pior que os outros países emergentes "principalmente em função das preocupações sobre a trajetória fiscal [das contas públicas] e avanço da agenda de reformas".
Tentativas de criminosos envolvem clonagens de WhatsApp e falsos funcionários de bancos, que descobrem dados pessoais e confidenciais das vítimas. Entenda como mandar e receber dinheiro pelo Pix A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou uma lista com os principais golpes envolvendo o PIX, novo sistema de pagamentos e transferências, e dicas de como evitá-los. A ação faz parte da 1ª edição da Semana da Segurança Digital de 2021, feita pela federação em parceria com associações, empresas, o Banco Central e as polícias Civil e Federal. Para a Febraban, a pandemia do coronavírus facilitou a aplicação de golpes digitais por criminosos, já que houve um aumento nas transações online. PIX: 'rapidez' e 'praticidade' são características preferidas de clientes, diz pesquisa SAIBA TUDO SOBRE O PIX A federação destaca que as tentativas de golpes envolvendo o PIX foram identificadas como ataques de phishing, que enganam as vítimas para que elas forneçam informações pessoais e confidenciais. Mesmo assim, o diretor da Comissão Executiva de Prevenção a Fraudes da Febraban, Adriano Volpini, garante que os bancos estão usando toda sua expertise já existente com os sistemas de pagamentos anteriores agora para o PIX. Volpini aponta ainda para um cuidados básicos, como sempre checar os dados do recebedor da transação, e nunca clicar em links recebidos por e-mail, WhatsApp, SMS ou qualquer rede social. Veja os principais golpes e como se prevenir, segundo a Febraban Golpe da clonagem do Whatsapp Entre os meios usados pelos bandidos está o Whatsapp. Os criminosos enviam uma mensagem pelo aplicativo fingindo ser de empresas em que a vítima tem cadastro. Eles solicitam o código de segurança, que já foi enviado por SMS pelo aplicativo, afirmando se tratar de uma atualização, manutenção ou confirmação de cadastro. Com o código, os bandidos conseguem replicar a conta de WhatsApp em outro celular. A partir daí, os criminosos enviam mensagens para os contatos da pessoa, fazendo-se passar por ela, pedindo dinheiro emprestado por transferência via Pix. Uma medida simples para evitar que o WhatsApp seja clonado é habilitar, no aplicativo, a opção "Verificação em duas etapas" Configurações/Ajustes > Conta > Verificação em duas etapas. Desta forma, é possível cadastrar uma senha que será solicitada periodicamente pelo app. Essa senha não deve ser enviada para outras pessoas ou digitadas em links recebidos. Golpe de engenharia social com Whatsapp Em outra fraude que usa o Whatsapp, o criminoso escolhe uma vítima, pega sua foto em redes sociais, e, de alguma forma, consegue descobrir números de celulares de contatos da pessoa. Com um novo número de celular, manda mensagem para amigos e familiares da vítima, alegando que teve de trocar de número devido a algum problema, como, por exemplo, um assalto. A partir daí, pede uma transferência via Pix, dizendo estar em alguma situação de emergência. Nesta fraude, o bandido nem precisa clonar o whatsapp da pessoa, e usa a estratégia de pegar dados pessoais da vítima e de seus contatos. A Febraban alerta que é preciso ter muito cuidado com a exposição de dados em redes sociais, como, por exemplo, em sorteios e promoções que pedem o número de telefone do usuário. Ao receber uma mensagem de algum contato com um número novo, é preciso certificar-se que a pessoa realmente mudou seu número de telefone. O cliente sempre deve suspeitar quando recebe uma mensagem de algum contato que solicita dinheiro de forma urgente. Não faça o Pix ou qualquer tipo de transferência até falar com a pessoa que está solicitando o dinheiro. Golpe do falso funcionário de banco e das falsas centrais telefônicas Outros golpes praticados são os do falso funcionário e falsas centrais telefônica de instituições financeiras. O fraudador entra em contato com a vítima se passando por um falso funcionário do banco ou empresa com a qual o cliente tem um relacionamento ativo. O criminoso oferece ajuda para que o cliente cadastre a chave Pix, ou ainda diz que o usuário precisa fazer um teste com o sistema de pagamentos instantâneos para regularizar seu cadastro, e o induz a fazer uma transferência bancária. É importante ressaltar que os dados pessoais do cliente jamais são solicitados ativamente pelas instituições financeiras, tampouco funcionários de bancos ligam para clientes para fazer testes com o Pix. Na dúvida, sempre procure seu banco para obter esclarecimentos. Golpe do bug do Pix Outra ação criminosa que está sendo praticada por quadrilhas e que envolvem o Pix é o golpe do "bug" (falha que ocorre ao executar algum sistema eletrônico). Mensagens e vídeos disseminados pelas redes sociais por bandidos afirmam que, graças a um "bug" no Pix, é possível ganhar o dobro do valor que foi transferido para chaves aleatórias. Entretanto, ao fazer este processo, o cliente está enviando dinheiro para golpistas. Os canais oficiais do Banco Central já alertaram que não há qualquer "bug" no Pix. A Febraban ressalta que o cliente sempre deve desconfiar de mensagens que prometem dinheiro fácil e que chegam pelas redes sociais ou e-mail. VÍDEOS: entenda como funciona o Pix

Segundo a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, o risco é que a maioria dos países em desenvolvimento definhe nos próximos anos se não houver uma ampla imunização. O G20 deve tomar medidas fortes para reverter uma "divergência perigosa" que ameaça deixar a maioria das economias em desenvolvimento definhando por anos, disse a chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) em um blog nesta quarta-feira (24). A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, afirmou que "uma colaboração internacional muito mais forte" é necessária para acelerar a distribuição de vacinas contra a Covid-19 nos países mais pobres, incluindo financiamento adicional para ajudá-los a comprar doses e realocar o excedente de vacinas de alguns mercados para outros com déficit. Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva Reuters O FMI projetou recentemente que a economia global vai crescer 5,5% neste ano e 4,2% em 2022, mas Georgieva alertou que as perspectivas permanecem incertas, citando preocupações sobre as mutações do coronavírus e distribuição lenta de vacinas na maior parte do mundo. FMI vê nova melhora em projeções para PIB global; Brasil deve ter 'encolhido' 4,5% em 2020 "Será uma ascensão longa e incerta", escreveu ela em um blog que acompanha o relatório de supervisão do FMI preparado para a reunião de sexta-feira entre autoridades de finanças do G20, instando-os a tomar medidas para evitar o que ela chamou de "Grande Divergência". "Há um grande risco de que, à medida que as economias avançadas e alguns mercados emergentes se recuperem mais rapidamente, a maioria dos países em desenvolvimento definhem nos próximos anos", disse ela. "Se quisermos reverter essa divergência perigosa entre os países e dentro deles, precisamos tomar medidas fortes agora." No final de 2022, o FMI estima que a renda per capita cumulativa ficará 22% abaixo das projeções pré-crise nos países emergentes e em desenvolvimento, exceto a China, em comparação com 13% nas economias avançadas e 18% nos países de baixa renda. O FMI também está vendo um distanciamento acelerado dentro dos próprios países, com a perda de empregos atingindo jovens, pouco qualificados, mulheres e trabalhadores informais de maneira desproporcional, enquanto milhões de crianças enfrentam interrupções na educação. Acabar com a pandemia mais rapidamente acrescentaria US$ 9 trilhões à economia global até 2025, com cerca de US$ 4 trilhões indo para as economias avançadas, superando "de longe" qualquer custo relacionado à vacina, disse ela. Além de iniciativas para acelerar as vacinações, Georgieva disse que a capacidade de produção dos imunizantes deve ser significativamente ampliada para 2022 e além, e os formuladores de política devem considerar oferecer garantias aos fabricantes de vacinas contra riscos de superprodução. Ela pediu apoio fiscal continuado e direcionado por parte dos governos do G20 para apoiar as economias e disse que os bancos centrais devem manter políticas monetárias e financeiras acomodatícias para sustentar o fluxo de crédito para famílias e empresas. Mas ela alertou que o apoio continuado à política monetária havia levantado "preocupações legítimas sobre consequências não intencionais, incluindo excessiva tomada de risco e exuberância do mercado". Os países do G20 também devem aumentar o suporte a nações vulneráveis ​​por meio de financiamento adicional com condições facilitadas, ao mesmo tempo que alavancam o financiamento privado por meio de instrumentos mais fortes de compartilhamento de risco e continuam a trabalhar no alívio da dívida, disse Georgieva. Ela afirmou que uma nova alocação da moeda do FMI - os chamados Direitos Especiais de Saque (SDRs, na sigla em inglês) - aumentaria substancialmente a liquidez dos países sem elevar o peso da dívida. Também iria expandir a capacidade de nações doadoras de fornecer novos recursos. A Itália, que preside o G20 neste ano, está pressionando por uma alocação de 500 bilhões de dólares, um movimento apoiado por França, Alemanha e outros grandes países. Os Estados Unidos se opuseram a tal movimento no governo do ex-presidente Donald Trump, mas ainda não comunicaram uma posição firme sobre uma nova alocação de SDRs sob o governo do presidente Joe Biden. Vídeos: Últimas notícias de economia
65% das contratações temporárias de janeiro foram impulsionadas pela indústria; Asserttem prevê crescimento de quase 24% nas vagas para a Páscoa em relação a 2020. Aumento de empregos temporários é esperado na região em decorrência do feriado de Páscoa O mês de janeiro teve um resultado surpreendente na geração de vagas temporárias, segundo a Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem). Foram 178.640 contratações, aumento de 37,3% com relação ao mesmo mês de 2020 (130.100 vagas). Desse total, 16.380 foram para atender às demandas de Páscoa na indústria de chocolate, comércio e serviços, alta de 31% em relação ao ano passado (12.503 vagas). De acordo com a entidade, 65% das contratações temporárias de janeiro foram impulsionadas pela Indústria para atender à demanda complementar de trabalho em segmentos como Alimentos, Farmacêutica, Embalagens, Metalúrgica, Mineração, Automobilística, Agronegócio e Óleo e Gás; seguido de 25% do setor de Serviços e 10% do Comércio. Ao todo, nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2020, a Páscoa gerou 33.906 contratações temporárias. Neste ano, a projeção da Asserttem é de mais de 42 mil vagas temporárias no período - aumento de quase 24%. "A Páscoa teve um papel importante no resultado de janeiro, visto que a indústria de chocolates acelerou as contratações temporárias, pois está com uma demanda de trabalho 31% superior do que em 2020 e iniciaram a produção de chocolates com antecedência", diz o presidente da associação, Marcos de Abreu. Previsão de crescimento no 1º trimestre A Associação Brasileira do Trabalho Temporário prevê que a geração de vagas formais por meio do trabalho temporário deve crescer 25% no 1º trimestre de 2021 em comparação ao mesmo período do ano passado. A projeção é que sejam geradas mais de 805 mil vagas temporárias entre os meses de janeiro e março, superando em 25% as 644.500 contratações na modalidade no mesmo período do ano passado. A Indústria segue impulsionando as contratações, seguida pelo Agronegócio, Serviços e Comércio. "Além disso, nossas estimativas apontam que a taxa média de efetivação de 22%, alcançada no final de 2020, irá se manter nesse 1º trimestre de 2021. Um resultado excelente, já que anteriormente a taxa girava entorno de 15%", destaca Abreu. O período de duração do contrato temporário na indústria, que era de 45 dias em média, será superior a 77 dias em 2021, segundo o presidente da Asserttem. "O período de contratação será bem maior para a indústria conseguir atender o volume de demandas do mercado", diz. Para Abreu, diante das incertezas que a pandemia ainda gera na economia do país, as empresas seguirão se apoiando no trabalho temporário para garantir maior flexibilidade de gestão e conseguir se manter no mercado. "As empresas já enxergaram que o trabalho temporário é uma excelente opção formal de contratação, que preserva os direitos dos trabalhadores e ainda confere flexibilidade de gestão para acompanharem as oscilações da economia", explica. Entenda o trabalho temporário O trabalho temporário é prestado por pessoa física contratada por uma empresa de trabalho temporário que a coloca à disposição de uma empresa tomadora de serviços ou cliente. E essa contratação é somente para atender à necessidade de substituição transitória de pessoal permanente ou à demanda complementar de serviços. A duração do contrato de trabalho máxima é de até 180 dias, com a possibilidade de ser prorrogado uma única vez por até 90 dias corridos, independentemente de a prestação de serviço ocorrer em dias consecutivos ou não. Ou seja, o prazo deve ser contado de forma corrida, considerando a contagem também dos intervalos contratuais, e não apenas considerando só os dias efetivamente trabalhados. Direitos trabalhistas previstos no contrato temporário: jornada de trabalho de, no máximo, oito horas diárias - mas poderá ter duração superior na hipótese de a empresa tomadora de serviços utilizar jornada de trabalho específica; as horas que excederem à jornada normal de trabalho serão remuneradas com acréscimo de, no mínimo, 50%; acréscimo de, no mínimo, 20% da remuneração quando o trabalho for noturno; descanso semanal remunerado; remuneração equivalente à dos empregados da mesma categoria da empresa tomadora de serviços, calculada à base horária, garantido, em qualquer hipótese, o salário-mínimo regional; pagamento de férias proporcionais, calculado na base de um 1/12 do último salário; Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS); benefícios e serviços da Previdência Social; seguro de acidente do trabalho; anotação da condição de trabalhador temporário na Carteira de Trabalho e Previdência Social

Interessados devem se inscrever pela internet até o dia 19 de março. Estrela do Norte anuncia abertura de processo seletivo para contratação de professores. IBGE abre concurso com vagas no Oeste Paulista para Censo 2021 Reprodução/FAEPE Cidades do Oeste Paulista estão com inscrições abertas para concursos públicos e processos seletivos. Confira as oportunidades: Estrela do Norte A Prefeitura de Estrela do Norte abriu vagas para processo seletivo com o objetivo de formação de cadastro reserva para a contratação de professores. Conforme o edital, as oportunidades são para os cargos de: professor de educação básica I; professor de educação básica II; professor de educação básica II - arte; professor de educação básica II - educação física. Os docentes efetivados devem exercer suas funções em jornada de trabalho eventual, referente ao vencimento de R$ 14,43 a R$ 18,68 horas-aula. As inscrições devem ser feitas até o dia 24 de fevereiro pela internet. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publico dois editais para contratar temporariamente 204.307 pessoas para trabalhar na organização e na coleta do Censo Demográfico 2021. IBGE abre inscrições para 955 vagas de trabalho temporário no Censo 2021 na região de Presidente Prudente; VEJA quantidade em cada município Conforme o edital, nas 56 cidades da região de Presidente Prudente, são 955 vagas no total. São 842 oportunidades para recenseadores, 71 para agentes censitários supervisores e 42 para agentes censitários municipais. Aos aprovados e contratados aos cargos de ACM e ACS, a remuneração mensal será de R$ 1.700,00 a R$ 2.100,00, ambas correspondentes a uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. Já ao cargo de Recenseador, a remuneração será por produção, com uma jornada de trabalho de, no mínimo, 25 horas semanais. As inscrições devem ser feitas pelo site até o dia 19 de março. Polícia Militar do Estado de São Paulo A Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) está com concursos públicos abertos. Um dos processos seletivos é para o preenchimento de 2.700 vagas, do sexo masculino e feminino, ao cargo de Soldado PM de 2ª classe do quadro de praças de Polícia Militar. Conforme o edital, ao candidato que for efetivado, a remuneração básica inicial é de R$ 3.318,53, composta do padrão de R$ 1.287,33, o Regime Especial de Trabalho Policial (RETP) de R$ 1.287,33 e a insalubridade de R$ 743,87. Para participar, os interessados devem efetuar as inscrições pela internet até o dia 25 de fevereiro. VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.
Exames estavam previstos para o próximo domingo (28). Cargos são de nível médio e superior, com salários de até R$ 6.030,23. O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) suspendeu as provas do concurso público para 309 vagas que estavam previstas para o próximo domingo (28). Veja nota abaixo: A diretoria-geral Departamento Penitenciário Nacional (Depen), em razão das medidas restritivas adotadas por alguns estados em decorrência da pandemia, torna públicos a suspensão do concurso público para o provimento de vagas nos cargos de Especialista Federal em Assistência à Execução Penal e de Agente Federal de Execução Penal, bem como o adiamento das provas que seriam realizadas no dia 28 deste mês. Torna público, ainda, que o novo cronograma será divulgado oportunamente. As provas, previstas no edital para setembro do ano passado, já haviam sido suspensas e reagendadas em janeiro para fevereiro. Veja o andamento do concurso no site do Cebraspe O concurso público do Depen oferece 309 vagas em cargos de nível médio e superior. Veja os cargos: Nível superior: Especialista Federal em Assistência à Execução Penal, especialidades de Enfermagem, Médico Clínico, Médico Psiquiatra, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional. Nível Médio: Agente Federal de Execução Penal Vagas: 15 vagas para Especialista Federal em Assistência à Execução Penal 294 vagas para Agente Federal de Execução Penal Salários: R$ 6.030,23 para o cargo de agente R$ 5.865,70 para o cargo de especialista Locais das vagas: Os candidatos serão lotados na sede do Depen, em Brasília/DF, ou em uma das cinco penitenciárias federais, localizadas nas cidades de Brasília/DF, Campo Grande/MS, Catanduvas/PR, Mossoró/RN e Porto Velho/RO, de acordo com o interesse e a necessidade da administração. As prova objetivas e discursiva para ambos os cargos deverão ser realizadas nas 26 capitais e no Distrito Federal, além dos municípios de Mossoró (RN) e Catanduvas (PR). Haverá ainda exame de aptidão física, avaliação de saúde, avaliação psicológica, investigação social e Curso de Formação.

Para presidente da entidade, solução para retorno ao cenário anterior à pandemia "é a vacinação em massa da população". A confiança do empresário do comércio caiu 1,5% em fevereiro, na segunda queda consecutiva, segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC). Com o recuo, o indicador de confiança ficou em 104,5 pontos. Na comparação com fevereiro de 2020, a queda foi de 18,5%. Para a entidade, o segundo recuo consecutivo do Icec no ano revela preocupação dos comerciantes com a economia, em meio à pandemia de covid-19. Na passagem de janeiro para fevereiro, houve queda em condições atuais (-3,1%); expectativas (-1,6%); e intenção de investimentos (-0,2%). Ante fevereiro de 2020, os recuos nesses tópicos foram mais intensos, de 29,2%, 13,8%, e 14,4%, respectivamente. Em nota, o presidente da CNC, José Roberto Tadros, admitiu que os sinais no setor são de pouco otimismo neste início de ano. No entanto, ele considerou que implementação de novo programa de transferência de renda, entre outras políticas públicas para acelerar a capacidade de recuperação da economia e do consumo, poderiam modificar o cenário de incertezas, melhorando as expectativas. "Os efeitos desta crise sem precedentes ainda reverberam, e a solução para retornarmos ao cenário anterior à pandemia é a vacinação em massa da população”, acrescentou. Comércio fechado Uberlândia decreto coronavírus Covid-19 TV Integração/Reprodução Já o economista da CNC responsável pela pesquisa, Antonio Everton detalhou que, na prática, os comerciantes reconhecem que o momento econômico atual se mostra difícil para os negócios. “O entendimento de que a economia melhorou correspondeu a uma fatia muito pequena dos entrevistados (3%) [no Icec de fevereiro], o que pode ser um sinal de reticência empresarial quanto às perspectivas da evolução econômica em um ritmo mais forte, nos próximos meses", concluiu.

Siderúrgica obteve um ganho de R$ 1,05 bilhão nos últimos três meses de 2020. A Gerdau anunciou que lucrou R$ 1,05 bilhão no quarto trimestre de 2020, o que representou alta de 939% sobre o mesmo período do ano anterior, quando a siderúrgica obteve lucro líquido de R$ 102 milhões. Em todo 2020, a companhia lucrou R$ 2,38 bilhões, uma evolução de 96%. Segundo a Gerdau, a receita líquida foi de R$ 13,62 bilhões no último trimestre de 2020, apresentando crescimento de 43% no comparativo ao mesmo período de 2019. Já no ano passado, a companhia faturou R$ 43,81 bilhões, uma alta de 11% em relação a 2019. Gerdau Divinópolis Reprodução/TV Integração “Vale ressaltar que no trimestre a receita líquida foi influenciada, principalmente, pela depreciação do real de 31% nos últimos doze meses, com impacto positivo especialmente pela conversão das receitas das nossas operações na América do Norte”, informou a Gerdau. A Gerdau informou, ainda, que para este ano, estão previstos investimentos de R$ 3,5 bilhões, ante aportes de R$ 1,6 bilhões em 2020. Esses recursos fazem parte do plano de investimentos de R$ 6,9 bilhões de 2019 a 2021.
Contas externas registraram déficit de US$ 7,25 bilhões em janeiro, menor rombo em três anos, segundo informações do Banco Central. Os investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira somaram US$ 1,838 bilhão em janeiro deste ano, de acordo com números divulgados pelo Banco Central (BC) nesta quarta-feira (24). Isso representa uma queda de 30,7% na comparação com o mesmo mês de 2020, quando foi registrado o ingresso de US$ 2,654 bilhões. Essa também foi a menor entrada líquida de investimentos diretos na economia brasileira, para o mês de janeiro, desde 2006 (US$ 1,472 bilhão), ou seja, em 15 anos. A queda nos investimentos acontece em meio à tensão nos mercados, causada pela pandemia do novo coronavírus, e também às dificuldades para aprovar reformas que reequilibrem as contas públicas, além do fraco nível de atividade (com o fim do auxílio emergencial). Em todo ano passado, os investimentos estrangeiros somaram US$ 34,167 bilhões, queda de 50,6% frente a 2019. Foi o menor ingresso anual desde 2009. Para 2021, o BC estimou, em dezembro do ano passado, que os investimentos diretos de estrangeiros no país avançarão para US$ 60 bilhões devido à "redução de incertezas relacionadas à pandemia - e, consequentemente, a um ambiente externo mais favorável para economias emergentes – e ao crescimento doméstico, que deve melhorar a lucratividade das empresas estrangeiras no Brasil". Contas externas As contas externas registraram um déficit de US$ 7,253 bilhões em janeiro, o que representa um rombo 29,6% menor na comparação com o mesmo mês de 2020 (-US$ 10,305 bilhões). Esse também foi o melhor resultado para o mês de janeiro desde 2018, quando foi registrado um déficit de US$ 6,778 bilhões. Ou seja, foi o menor resultado negativo em três anos. O resultado de transações correntes, um dos principais do setor externo do país, é formado pela balança comercial (comércio de produtos entre o Brasil e outros países), pelos serviços (adquiridos por brasileiros no exterior) e pelas rendas (remessas de juros, lucros e dividendos do Brasil para o exterior). Em todo ano passado, as contas externas registraram um déficit de US$ 12,517 bilhões. Esse foi o melhor resultado para um ano fechado desde 2007, ou seja, em 13 anos. Para 2021, o BC estimou, em dezembro do ano passado, um aumento no rombo das contas externas para US$ 19 bilhões devido ao "cenário de continuidade da retomada da atividade doméstica" e do "crescimento da demanda global e atenuação da intensidade das intervenções não farmacêuticas para contenção da Covid-19". Vídeos: Economia no Brasil e no mundo

Nesta quarta-feira, principal índice da bolsa subiu 0,38%, a 115.667 pontos. A bolsa de valores brasileira, a B3, perdeu a maior parte dos ganhos da manhã desta quarta-feira (24), com uma bateria de resultados corporativos no radar e em dia de divulgação do balanço de 2020 da Petrobras, enquanto a movimentação em Brasília permanece no radar. Ao fim do pregão, o Ibovespa teve alta de 0,38%, a 115.667 pontos. Veja mais cotações. A Petrobras teve altas novamente, mas com avanço mais contido. As ações ordinárias (PETR3) subiram 1,28%, enquanto as preferenciais (PETR4) tiveram alta de 1,41%. O dólar fechou o dia em queda. A moeda norte-americana recuou 0,39%, cotada a R$ 5,4207. Na terça-feira, o Ibovespa fechou com ganho de 2,27%, a 115.227 pontos. Na parcial do mês, a bolsa passou a acumular alta de 0,48%. No ano, porém, tem queda de 2,85%. Variação do Ibovespa em 2021 G1 Economia Conselho aprova convocação de assembleia para votar mudança na presidência da Petrobras Entenda o que é o Day Trade – e saiba se é possível enriquecer com essa modalidade Turbulências com Petrobras Na véspera, as ações da Petrobras fecharam em alta de 12%, recuperando parte das perdas recentes em meio às turbulências provocadas pela decisão do presidente Jair Bolsonaro de mudar a presidência da estatal. A petroleira divulga nesta quarta, após o fechamento dos mercados, o seu balanço financeiro de 2020. No exterior, os preços internacionais do petróleo eram negociado em alta acima de 1% nesta manhã. O Conselho de Administração da Petrobras aprovou nesta terça-feira a convocação de uma assembleia extraordinária para votar a mudança da presidência. O presidente Jair Bolsonaro indicou o general da reserva Joaquim Silva e Luna para substituir Roberto Castello Branco. Miriam Leitão: MP que acelera a privatização da Eletrobras é encenação Cenário político e econômico O presidente Jair Bolsonaro entregou na véspera uma medida provisória que busca acelerar a privatização da Eletrobras, numa tentativa de reverter a imagem de que a agenda de privatizações do governo está parada e após sua decisão de trocar o comando da Petrobras ter alimentado receios de uma guinada do governo a uma direção mais populista e mais distante da agenda liberal defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. As ações preferenciais da Eletrobras fecharam em alta de 10,8% na terça-feira, embaladas pela entrega da MP. No Congresso, seguem as discussões sobre a PEC Emergencial, que abre caminho para mais uma rodada do Auxílio Emergencial e cria medidas de ajuste nas contas públicas. PEC Emergencial deve levar 10 anos para compensar gastos com nova rodada do Auxílio Na agenda de indicadores, o IBGE divulgou que o IPCA-15, que é uma prévia da inflação oficial do país, desacelerou para 0,48% em fevereiro. Em 12 meses, acumula alta de 4,57%, acima da meta central do governo para a inflação em 2021, que é de 3,75%. Já a Fundação Getulio Vargas mostrou que a confiança do consumidor subiu em fevereiro após quatro meses de queda consecutivas. Entre os analistas, cresce a aposta de aumento da taxa básica de juros já na próxima reunião do Copom, agendada para 17 de março. "O Banco Central só não aumentará a Selic no mês que vem caso persista a indefinição sobre a extensão do auxílio emergencial", avaliou em relatório a LCA Consultores.
Gasto somou US$ 308 milhões no primeiro mês deste ano. Resultado reflete restrições a viagens relacionadas com a pandemia e a disparada do dólar. Em janeiro, tradicional mês de férias escolares, os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 308 milhões, de acordo com informações divulgadas nesta quarta-feira (24) pelo Banco Central. Na comparação com o mesmo período de 2020, quando as despesas em outros países totalizaram US$ 1,438 bilhão, a queda foi de 77,2%. Esse também foi o menor valor para o mês de janeiro desde 2005, ou seja, em 16 anos, quando as despesas lá fora somaram US$ 296 milhões. A forte queda nos gastos acontece em meio a restrições provocadas pela pandemia do novo coronavírus, que resultou no fechamento de fronteiras e na suspensão de voos, e que também levou à disparada do dólar. Depois de registrar forte alta de 29% em 2020, a moeda norte-americana registrou novo aumento, de 5,46%, em janeiro deste ano. Além das tensões com a pandemia, dificuldades do governo em levar adiante reformas para reequilibrar as contas públicas têm influenciado o preço da moeda norte-americana. Dólar tem maior alta em 4 meses e fecha valendo R$ 5,47 Com a disparada do dólar, as viagens de brasileiros ao exterior ficam mais caras. Isso porque as passagens e as despesas com hotéis, por exemplo, são cotadas em moeda estrangeira. Gasto de estrangeiros no Brasil De acordo com dados do BC, em janeiro deste ano os estrangeiros gastaram US$ 269 milhões no Brasil, com forte queda frente ao patamar registrado no mesmo mês de 2019 (US$ 675 milhões). Para estimular o turismo no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro assinou no começo do ano passado um decreto para dispensar o visto de visita para turistas de Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão que viajarem ao Brasil. Vídeos: assista a mais notícias sobre economia

Oportunidades são para trabalhar nos municípios de Mogi das Cruzes, Suzano, Santa Isabel, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos. Carteira de trabalho Heloise Hamada/G1 Os programas de encaminhamento ao emprego do Alto Tietê oferecem 1111 vagas de trabalho nesta quarta-feira (24). As oportunidades são para trabalhar nas cidades de Itaquaquecetuba, Santa Isabel, Ferraz de Vasconcelos, Suzano e Mogi das Cruzes. PATs Os Postos de Atendimento ao Trabalhador de Itaquaquecetuba, Santa Isabel e Ferraz de Vasconcelos estão selecionando para 499 vagas. Para concorrer é necessário acessar os aplicativos Sine Fácil e CTPS Digital. O e-mail para mais informações é o [email protected] Vagas de emprego dos Postos de Atendimento ao Trabalhador do Alto Tietê Emprega Mogi A cidade de Mogi das Cruzes possui 398 vagas. As pessoas interessadas devem acessar a plataforma Emprega Mogi para participar. Os telefones para mais informações são 4699-1900, 4699-2784, 4798-6315 ou 97422-4273. Os detalhes sobre as vagas em Mogi, como remuneração oferecida e outras exigências, podem ser acessados no site da Prefeitura. Vagas de emprego do programa Emprega Mogi Suzano Já no programa de encaminhamento ao emprego de Suzano há 214 oportunidades. Os interessados podem procurar uma das duas unidades do Centro Unificado de Serviços (Centrus). A central fica na Avenida Paulo Portela, 210. Já o Centrus Norte está localizado na Avenida Francisco Marengo, 2.301, no Jardim Dona Benta. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone 4745-2264. Vagas de emprego em Suzano Assista a mais notícias

Nesta quarta-feira (24), moeda norte-americana recuou 0,39%, a R$ 5,4207. Notas de dólar e real em casa de câmbio no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira *4) REUTERS/Bruno Domingos O dólar fechou em queda nesta quarta-feira (23), com os investidores avaliando os riscos políticos e fiscais do Brasil em meio a sinalização de retomada da agenda de privatizações do governo. A moeda norte-americana recuou 0,39%, cotada a R$ 5,4207. Veja mais cotações. Na terça-feira, o dólar fechou em queda de 0,24%, a R$ 5,4421. Na parcial do mês, passou a acumular queda de 0,91%. No ano, porém, tem valorização de 4,50% ante o real. O Banco Central realizou nesta quarta-feira leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em junho e outubro de 2021, destacou a Reuters. Cenário Na agenda de indicadores, o IBGE divulgou que o IPCA-15, que é uma prévia da inflação oficial do país, desacelerou para 0,48% em fevereiro. Em 12 meses, acumula alta de 4,57%, acima da meta central do governo para a inflação em 2021, que é de 3,75%. Já a Fundação Getulio Vargas mostrou que a confiança do consumidor subiu em fevereiro após quatro meses de queda consecutivas. Entre os analistas, tem crescido a aposta de aumento da taxa básica de juros já na próxima reunião do Copom, agendada para 17 de março. "O Banco Central só não aumentará a Selic no mês que vem caso persista a indefinição sobre a extensão do auxílio emergencial", avaliou em relatório a LCA Consultores. No Congresso, seguem as discussões sobre a PEC Emergencial, que abre caminho para mais uma rodada do Auxílio Emergencial e cria medidas de ajuste nas contas públicas. PEC Emergencial deve levar 10 anos para compensar gastos com nova rodada do Auxílio Governo entrega MP da Eletrobras ao Congresso; veja análise Na cena política, o presidente Jair Bolsonaro entregou na véspera uma medida provisória que busca acelerar a privatização da Eletrobras, numa tentativa de reverter a imagem de que a agenda de privatizações do governo está parada e após sua decisão de trocar o comando da Petrobras ter alimentado receios de uma guinada do governo a uma direção mais populista e mais distante da agenda liberal defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Em evento na véspera, Bolsonaro dedicou parte do discurso a fazer elogios ao ministro da Economia, que ainda não se pronunciou sobre a troca no comando da Petrobras. O presidente disse ainda que "tem muita coisa errada" na Petrobras e que o indicado para ser o novo presidente da estatal, o general reformado Joaquim Silva e Luna, irá "dar uma arrumada" na empresa. O presidente Bolsonaro elogiou o ministro Guedes em cerimônia no Planalto No exterior, vários investidores citaram o impacto do discurso feito na véspera pelo presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, como um fator de pressão para o dólar no mundo todo. Powell reiterou que as taxas de juros dos Estados Unidos permanecerão baixas e que o Fed continuará comprando títulos para apoiar a economia. Variação do dólar em 2021 Economia G1

País aparece atrás de EUA e Paquistão entre os que tiveram mais publicações retiradas do ar por violar regras. Entre 1º de julho e 31 de dezembro, mais de 89 milhões de vídeos foram removidos do TikTok globalmente. TikTok removeu mais de 89 milhões de vídeos no 2º semestre de 2020 Imagem de Divulgação/TikTok. O Brasil foi o 3º país com mais vídeos removidos do TikTok no 2º semestre de 2020 por violação das diretrizes ou termos de serviço da plataforma. No período, mais de 7,5 milhões de vídeos de usuários registrados como brasileiros foram apagados, como mostram dados do relatório de transparência divulgado pela rede social nesta quarta-feira (24). Os principais motivos para os vídeos saírem do ar foram "segurança de menores" (36% dos casos) e "nudez e atividades sexuais de adultos" (20,5%). WhatsApp: entenda a nova política de privacidade Entre 1º de julho e 31 de dezembro, o total de 89.132.938 vídeos foram removidos do TikTok globalmente, o que representa 1% de todos os vídeos carregados no serviço. A lista dos 5 países com mais vídeos apagados ficou com: Estados Unidos: 11.775.777 Paquistão: 8.215.633 Brasil: 7.506.599 Rússia: 4.574.690 Índia: 3.860.156 Quanto ao momento da remoção dos vídeos, a empresa explicou que: 92,4% foram tirados do ar antes de um usuário reportá-los; 83,3%, antes de receberem qualquer visualização; 93,5%, em menos 24 horas após serem publicados. Quais as violações dos vídeos apagados? O relatório também detalhou as violações cometidas nos mais de 9,5 milhões de publicações apagadas no mundo todo; não houve detalhamento para cada país. Veja os motivos mais comuns: Segurança de menores: 36% dos posts foram apagados por descumprir essa regra, contra 22,3% no primeiro semestre de 2020. Nudez e atividades sexuais de adultos: dos vídeos removidos, 20,5% violaram essa política, contra 30,9% no primeiro semestre de 2020. Atividades ilegais e mercadorias regulamentadas: 17,9% dos vídeos removidos violaram essa regra, uma pequena redução dos 19,6% do primeiro semestre de 2020. Conteúdo violento e explícito: 8,1% quebraram esta regra em comparação com 8,7% no primeiro semestre de 2020. Assédio e bullying: 6,6% violaram essa política, contra 2,5% no primeiro semestre de 2020. Suicídio, autolesão e atos perigosos: 6,2% violaram essas políticas, o que representa uma redução de 13,4% do primeiro semestre de 2020. Integridade e autenticidade: 2,4% foram removidos por este tipo de violação, ante 1,2% no primeiro semestre de 2020. Comportamento de ódio: 2% dos vídeos removidos infringiram a regra, contra 0,8% no primeiro semestre de 2020. Extremismo violento: 0,3% violaram esta política, o que está de acordo com o conteúdo removido durante o primeiro semestre de 2020. O TikTok afirma que reforçou as políticas sobre a "segurança de menores" para ajudar a manter "os jovens seguros". A redução dos casos de "nudez e atividades sexuais" foi atribuída a uma mudança no processo de moderação. "Um dos motivos para essa redução é resultado da melhoria de nossos sistemas de triagem que separam a nudez adulta da nudez de menores", disse a empresa. No início de 2021, o TikTok anunciou alterações em suas configurações de privacidade para menores de 18 anos. Uma das mudanças é que as contas de usuários com idade entre 13 e 15 anos passaram a ser padronizadas como privadas. Proibido na Índia Entre os países que tiveram mais vídeos deletados por violação, o Brasil passou do 4º lugar, no primeiro semestre de 2020, para o atual 3º lugar. Entre 1º de janeiro e 30 de junho, o TikTok removeu 5,5 milhões de publicações originárias do país. Com os mais de 7,5 milhões deletados no 2º semestre, houve um crescimento de 35,9% na comparação aos 6 primeiros meses daquele ano. No entanto, o ganho de posição do Brasil no ranking está relacionado à queda da Índia, que passou de 1º para o 5º lugar. Em meados de 2020, o aplicativo foi proibido pelo governo indiano, que alegou preocupação com a segurança do país após conflito com a China - país de origem do TikTok. Veja mais detalhes do relatório de transparência do TikTok do 2º semestre de 2020: Anúncios: além das contas e dos vídeos, 3.501.477 anúncios foram rejeitados por violar políticas e diretrizes de publicidade. Contas removidas: na segunda metade de 2020, 6.144.040 contas foram removidas por violarem as diretrizes do app. Além disso, outras 9.499.881 contas de spam foram removidas, juntamente com 5.225.800 vídeos de spam postados por essas contas. A empresa diz ter evitado a criação de 173.246.894 contas por meios automatizados. Apelações: os criadores de conteúdo podem apelar das exclusões da plataforma. Utilizando deste direito, 2.927.391 de vídeos foram restabelecidos após reclamações. Remoção automática de vídeos: a empresa disse que 8.295.164 vídeos foram sinalizados e removidos automaticamente. "Devido à pandemia, continuamos contando com tecnologia para detectar e remover automaticamente o conteúdo violador em alguns mercados, como Brasil e Paquistão", disse a empresa, no relatório. SAIBA MAIS: Trump ameaçou proibir TikTok nos EUA, em 2020; entenda no vídeo abaixo. Conheça o TikTok, o app que incomoda Donald Trump Saiba como funciona o TikTok TikTok: o aplicativo chinês que conquistou milhões de usuários

Índice é o maior para um mês de fevereiro desde 2017. Gasolina foi o item que mais pressionou a inflação no mês. Valor da gasolina aumentou em postos de Campinas Reprodução / EPTV O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que é uma prévia da inflação oficial do país, ficou em 0,48% em fevereiro, conforme divulgado nesta quarta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é o maior resultado para um mês de fevereiro desde 2017, quando o índice foi de 0,54%. O indicador desacelerou na comparação com janeiro, quando ficou em 0,78%, o maior para um mês de janeiro em cinco anos. Já no acumulado em 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de 4,57%, acima dos 4,30% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Prévia da inflação oficial em fevereiro ficou em 0,48%, 0,30 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa registrada em janeiro Economia/G1 IPCA: inflação oficial fecha 2020 em 4,52%, maior alta desde 2016 Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE, seis apresentaram alta em fevereiro. Habitação e Comunicação registraram deflação no mês, enquanto vestuário teve variação nula. Veja o resultado para cada um dos grupos: Alimentação e bebidas: 0,56% Artigos de residência: 1,01% Vestuário: 0,00% Transportes: 1,11% Saúde e cuidados pessoais: 0,46% Despesas pessoais: 0,15% Educação: 2,39% Habitação: -0,74% Comunicação: -0,09% Gasolina teve o maior impacto no índice De acordo com o IBGE, os combustíveis foram os itens que mais pressionaram a inflação em fevereiro, sobretudo a gasolina, que teve o maior impacto individual sobre o indicador, de 0,17 ponto percentual. Os combustíveis acumularam alta de 3,34% no mês, enquanto a gasolina subiu 3,52% - foi a oitava alta seguida dos preços da gasolina. Também houve altas nos preços do óleo diesel (2,89%), do etanol (2,36%) e do gás veicular (0,61%). O que faz os preços da gasolina e diesel subirem? A alta nos preços dos combustíveis fez com que o grupo dos transportes tivesse alta de 1,11%, bem acima do resultado de janeiro, quando o aumento para este grupo foi de 0,14%. Embora o grupo de transportes tenha sido o de maior impacto no IPCA-15 de fevereiro, a maior alta foi registrada no grupo de Educação (2,39%), sendo o segundo maior impacto (de 0,15 p.p.) no resultado do mês. "O desempenho [do grupo de educação] reflete os reajustes anuais aplicados no início do ano letivo e a retirada de descontos praticados por algumas instituições de ensino ao longo de 2020, no contexto da pandemia de COVID-19", ponderou o IBGE. Habitação tem deflação e Alimentação desacelera novamente Dois grupos de grande peso na composição do indicador ajudaram a conter a inflação no mês, segundo o IBGE: o de Habitação e o de Alimentação e Bebidas. O de Habitação registrou deflação em fevereiro, ficando em --0,74% depois de ter apresentado alta de 1,44% no mês anterior. Segundo o IBGE, o resultado negativo foi devido à redução de 4,24% nas tarifas de energia elétrica por conta da mudança das bandeiras tarifárias, que passou de vermelha patamar 2 , em dezembro, para amarela, em janeiro e fevereiro. Já o grupo de Alimentação e Bebidas teve alta de 0,56%, depois de ter registrado alta de 1,53% em janeiro. O IBGE destacou que o indicador para este grupo, que foi o maior responsável pela inflação de 2020, vem desacelerando desde novembro. Na passagem de janeiro para fevereiro, o que mais contribuiu para desaceleração do índice para Alimentação e Bebidas foram a queda nos preços da batata-inglesa (-5,44%), do leite longa vida (-1,79%), do óleo de soja (-1,73%) e do arroz (-0,96%). No lado das altas, o destaque foi a cebola, cujos preços subiram 19,17%. O IBGE destacou, ainda, que a alimentação fora do domicílio também desacelerou, passando de 1,02% em janeiro para 0,56% em fevereiro. O lanche e a refeição foram os itens que mais pressionaram essa desaceleração - passaram, respectivamente de 1,45% para 1,20% e de 0,81% para 0,37%. Goiânia foi a única região a registrar deflação Das 11 regiões pesquisadas pelo IBGE para composição do IPCA-15, apenas Goiânia registrou deflação em fevereiro, de -0,03%, pressionada sobretudo pela queda de 4,88% na energia elétrica. A maior alta foi observada na região metropolitana de Fortaleza (0,95%), puxada pelo grupo de Educação diante da alta de 8,86% nos cursos regulares (8,86%). Em outras cinco regiões o índice foi maior que a média nacional. Das 11 regiões pesquisadas, apenas uma teve deflação; em seis, indicador foi maior que a média nacional Economia/G1 Metodologia Para calcular o IPCA-15, o IBGE consultou os preços de produtos e serviços entre os dias 15 de janeiro a 11 de fevereiro de 2021. Eles foram comparados com aqueles vigentes entre 12 de dezembro de 2020 e 14 de janeiro de 2021. O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia. A metodologia utilizada para a prévia da inflação é a mesma do IPCA. A diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica. Perspectivas e meta de inflação A meta central do governo para a inflação em 2021 é de 3,75%, e o intervalo de tolerância varia de 2,25% a 5,52%. Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic), que está atualmente em 2% ao ano. Os analistas das instituições financeiras projetam uma inflação de 3,82% no ano, acima da meta central do governo, conforme aponta a última pesquisa Focus do Banco Central. Em 2020, a inflação fechou em 4,52%, acima do centro da meta do governo, que era de 4%. Foi a maior inflação anual desde 2016. Metas para a inflação estabelecidas pelo Banco Central Aparecido Gonçalves/Arte G1
Modalidade específica de investimento na Bolsa de Valores tem atraído cada vez mais os brasileiros. É um investimento de curtíssimo prazo, de no máximo 24 horas, com chance de alta lucratividade, mas de altíssimo risco. Entenda o que é o Day Trade Em 2020, ano marcado pela pandemia do coronavírus e uma consequente crise financeira sem precedentes, a B3, a Bolsa de Valores brasileira, viu o número de investidores pessoa física aumentar em 92%: foram registrados cerca de 1,5 milhão de novos cadastros no ano. Além disso, registrou um crescimento de 138% no número de operações de Day Trade. Modalidade específica de investimento no mercado financeiro, o Day Trade somou cerca de 1,1 milhão de transações em 2020. Um ano antes, foram 480 mil operações deste tipo. Entenda o day trade nos stories do G1 A explosão desse tipo de investimento no Brasil pode estar associada à disseminação, nas redes sociais, da oferta de cursos ministrados por supostos investidores que prometem ensinar como ganhar muito dinheiro de forma rápida e sem muito esforço. Day trade: prática explode no Brasil; veja alertas e cuidados para não perder dinheiro O Day Trade, de fato, é uma das modalidades de investimento com as maiores possibilidades de alta lucratividade. Atraídos pelo sonho de enriquecimento rápido, investidores inexperientes ignoram que o risco de prejuízo também é altíssimo. Afinal, o que é o Day Trade? Em tradução literal do inglês, Day Trade é “negócio no dia”. É o termo usado para operações de compra e venda de ativos no mercado financeiro realizadas em um único dia. Nessa modalidade, o investidor aproveita as oscilações da Bolsa de Valores para obter lucro em um curtíssimo prazo. Como funciona o Day Trade? A operação pode começar tanto com a compra, como com a venda de ativos, realizando a transação inversa rapidamente. Ou seja, o investidor pode iniciar a operação comprando ações e, no mesmo dia, vender todas elas buscando ter lucro. Mas ele também pode começar vendendo ações que já possui em sua carteira e, também no mesmo dia, comprar um novo lote. No primeiro caso, para ter lucro, o investidor busca vender as ações por um preço maior do que ele pagou. No segundo, a lucratividade acontece quando ele vende um lote de ações com preço elevado, e compra outro por um preço menor. Quem pode fazer Day Trade? Qualquer pessoa pode investir em Day Trade, desde que seja maior de idade e esteja cadastrada em uma corretora ou administradora de fundos mobiliários. Isso porque a pessoa física não pode operar diretamente na Bolsa de Valores – as transações são sempre intermediadas por uma instituição financeira habilitada pela B3. Entretanto, o Day Trade é uma operação complexa, que demanda estratégia para que o investimento seja rentável. Ou seja, é preciso entender bem como funciona a bolsa e ter amplo conhecimento do mercado financeiro. Por que o Day Trade é uma operação complexa? As transações de compra e venda de ativos são simples do ponto de vista operacional, mas têm de ser realizadas de forma ativa, com base nas oscilações da bolsa. No Day Trade, elas têm de ser realizadas em um curto espaço de tempo. O mercado financeiro é bastante volátil – o preço das ações sobe e desce, o tempo todo – e para ter lucro é indispensável saber identificar o momento certo de comprar e vender os ativos. Quais ativos podem ser negociados no Day Trade? De modo geral, as operações de Day Trade são feitas com ações (frações do capital de uma empresa) no chamado mercado à vista, ou com derivativos (ativo cujo valor é derivado de outro ativo) no chamado mercado futuro, sobretudo Ibovespa e câmbio. Onde é feita a compra e venda de ativos? Todas as operações na Bolsa de Valores são realizadas por meio do Home Broker, uma plataforma virtual que conecta as corretoras ao ambiente da B3. Esse sistema é disponibilizado pelas próprias corretoras aos investidores nelas cadastrados. Qual o valor mínimo para investir em Day Trade? Não existe valor mínimo para negociar na bolsa. É possível encontrar ações vendidas, por exemplo, por cerca de R$ 1 cada. Entretanto, as operações de Day Trade em geral são realizadas com lote de ações, sendo que cada lote reúne 100 ações. Quais as vantagens de investir no Day Trade? O Day Trade possui diversas vantagens quando comparado a outros tipos de investimento. As principais são: Chance de alta lucratividade no curto prazo: o maior atrativo do Day Trade é que ele é o investimento com a maior possibilidade de ter alto lucro no curto prazo. Agilidade: o prazo do investimento é de, no máximo, 24 horas, já que as operações de compra e venda são realizadas num único dia. Ou seja, o investidor tem o retorno no mesmo dia da aplicação. Liquidez diária: como as operações são realizadas no mesmo dia, o resgate também acontece no mesmo dia e o lucro pode ser sacado quase imediatamente, em até 24 horas após a operação. Controle do prejuízo: existe um mecanismo, chamado stop loss, que permite ao investidor programar um limite do preço mínimo da ação para evitar prejuízo. Caso o preço da ação caia até atingir esse limite, a execução da venda é realizada de forma automática. Permite alavancagem: é possível investir um valor superior ao patrimônio que dispõe, aumentando consideravelmente a rentabilidade, ou seja, o ganho. Essa possibilidade é avaliada pela corretora mediante análise de risco e margem de garantia, geralmente de 10% do valor. De modo geral, se o investidor possui, por exemplo, R$ 10 mil, a corretora pode permitir que ele realize uma operação de R$ 100 mil. Quais as desvantagens do Day Trade? Atraídos pela chance de lucrar muito, muitos investidores ignoram que é o Day Trade é um investimento de alto risco. As principais desvantagens desta modalidade são: Chance de prejuízo alto: proporcionalmente à possibilidade de alta lucratividade, o prejuízo também pode ser muito alto. Por se tratar de um investimento de alto risco, não há nenhuma garantia de lucro. Não é para amadores: é um tipo de investimento que demanda muito conhecimento sobre o mercado financeiro e expertise para operar na bolsa. Demanda tempo: as negociações são realizadas de forma ativa, ou seja, o investidor é que vai comprar ou vender os ativos e isso precisa ser feito enquanto o pregão acontece na Bolsa de Valores. Ele precisa estar focado nas oscilações de preços do ativo para definir o momento certo de compra e venda. Um minuto de desatenção pode resultar em grande prejuízo. Demanda dedicação: embora a transação seja realizada em um curto espaço de tempo, o investidor precisa se dedicar em acompanhar o movimento da Bolsa de forma constante, analisar gráficos, ler análises e estabelecer estratégias. Sem isso, ele aumenta ainda mais os riscos do investimento. Tem algum custo para investir em Day Trade? As corretoras ou administradoras de fundos mobiliários, que obrigatoriamente têm que intermediar as operações, podem cobrar taxa de corretagem sobre o valor investido. Todavia, atualmente a maioria destas instituições não cobra essa taxa. Já a B3 cobra os chamados emolumentos, que correspondem às taxas de negociação, liquidação e registro sobre o valor do investimento. O percentual varia de acordo com o valor movimentado – quanto maior o investimento, menor o emolumento – entre o mínimo de 0,0110% a 0,0230%. O outro custo envolvido é o Imposto de Renda. A alíquota para as transações na Bolsa de Valores é de 20% sobre o lucro, independente do valor, sendo que 1% é retido na fonte e o restante deve ser pago, sempre, até o último dia útil do mês seguinte à operação. É possível ficar rico com o Day Trade? Embora ofereça a chance de alta lucratividade, o Day Trade é um investimento de alto risco. Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas mostrou que, entre 2012 e 2018, 99,43% dos investidores em Day Trade desistiram de continuar operando com esta modalidade na B3. Apenas 0,08% deles obtiveram altos lucros. Especialistas ouvidos pelo G1 foram categóricos ao afirmar que a promessa de enriquecimento rápido com o Day Trade é uma ilusão. “Eu, particularmente, não conheço ninguém que tenha ficado rico com Day Trade. Eu vejo pessoas disciplinadas ganhando no Day Trade”, afirmou Myrian Lund, planejadora financeira e professora da FGV que foi gestora de fundos de investimento por quase uma década. “Não ache que você vai entrar no business de Day Trade e ficar milionário de um dia para o outro. Isso não vai acontecer. Isso requer muito tempo, disciplina, disposição, estratégia, conhecimentos técnicos profundos - isso é muito importante”, alertou Roberto Indech, que é head de análise técnica da XP Inc, empresa especializada em gestão de investimentos e estrategista-chefe da corretora Clear. Quais as dicas para quem quer investir no Day Trade? Os especialistas são unânimes ao afirmar que para ter sucesso no Day Trade é preciso, antes de qualquer coisa, muito conhecimento sobre o mercado financeiro. “Se você pensar como um amador vai perder dinheiro num curtíssimo espaço de tempo”, afirmou Roberto Indech. O diretor de relacionamento com clientes pessoa física da B3, Felipe Paiva, sugere que o Swing Trade [modalidade em que o investidor compra ações e as mantém em sua carteira por um período maior de tempo até identificar o melhor momento para vende-las] é o caminho mais seguro para quem quer investir no mercado financeiro. Isso porque vai permitir ao investidor se familiarizar com o ambiente da bolsa e acompanhar o mercado de forma menos agressiva. “A partir do autoconhecimento o investidor vai ganhando confiança e pode usufruir com consciência de outras modalidades de investimento como o Day Trade”, sugeriu Paiva. Disciplina é outro fator que os especialistas apontam como indispensável para operar na B3 com esta modalidade de investimento. É preciso se dedicar muito a analisar o mercado e acompanhar de forma sistemática o movimento da bolsa. Além disso, alertam para o risco de encarar o Day Trade como um “jogo de apostas” e se deixar levar pelo entusiasmo ao obter lucro em uma operação e querer repeti-la. As transações precisam ser feitas com base em estratégias claras. “Para você ter sucesso no Day Trade, você não pode ser uma pessoa emocional, você tem que ser uma pessoa de ação. O day trader tem que ser uma pessoa extremamente racional, extremamente disciplinada”, destacou Myrian Lund. Do ponto de vista prático, a principal dica dos especialistas é fazer muitos testes antes de começar a operar. As corretoras oferecem simuladores que permitem realizar estes testes como se o investidor estivesse efetivamente comprando e vendendo ações. Essas ferramentas também podem ser encontradas facilmente na internet. “Quem for começar nesse mercado, que comece pelo simulador. Que ele comece testando suas estratégias, desenvolvendo setups operacionais, desenvolvendo de fato novas estratégias que se adaptem ao ser perfil operacional e que a pessoa, de fato, tenha disciplina para executar essas estratégias. Esses são os pontos principais para qualquer pessoa que quer virar day trader”, orientou Roberto Indech. Assista às últimas notícias de Economia:

Cálculos do Centro de Liderança Pública, com base no relatório do senador Marcio Bittar (MDB-AC), apontam que a proposta vai gerar uma economia de R$ 35 bilhões até 2030. Valor equivale à despesa que o governo federal deve ter com a nova rodada do benefício, que deve durar quatro meses. Cálculos mostram que União vai levar 10 anos para compensar gastos com novo auxílio Elaborada para abrir uma brecha no orçamento que permita o pagamento de uma nova rodada do Auxílio Emergencial, a economia gerada pela proposta de emenda à Constituição (PEC) Emergencial deve levar 10 anos para compensar os gastos do benefício, que deve durar apenas quatro meses. É o que indicam os números contidos no relatório elaborado pelo senador Marcio Bittar (MDB-AC). Auxílio Emergencial: o caminho apontado por economistas para o governo bancar o programa A PEC abre caminho para uma nova concessão do benefício e cria medidas de ajuste nas contas públicas. Mas o texto sofreu alterações, que reduziram o seu potencial de economia no longo prazo. Com base no novo texto da PEC Emergencial apresentado na terça-feira (23), o Centro de Liderança Pública (CLP) estima que a economia do governo federal será de R$ 35 bilhões até 2030 - menos da metade da economia prevista pelo CLP com o texto original, que era de R$ 78 bilhões. Já na nova rodada do Auxílio Emergencial, o governo estuda pagar quatro parcelas de R$ 250 para metade dos beneficiários do programa anterior, com um custo que deve ficar entre R$ 30 bilhões e R$ 40 bilhões. Ou seja, quatro meses de auxílio só seriam compensados após uma década de vigência da PEC Emergencial. "É uma conta que nós vamos deixar para os nossos filhos pagarem", afirma Luiz Felipe D'Avila, presidente do CLP. "Nós temos de ter consciência de que o Auxílio Emergencial exige que o governo continue com as reformas, principalmente a administrativa, que tem um impacto gigantesco nas contas", complementa D'Avila. Auxílio emergencial: o que pode vir por aí A PEC estabelece gatilhos para União, Estados e municípios congelarem o crescimento de despesas em momentos de forte desequilíbrio das contas públicas. Neste caso, haverá proibição de aumento nos salários dos servidores, de criação de cargos ou concursos públicos, de progressões na carreira e também de criação de despesa obrigatória. A principal mudança no texto, do ponto de vista fiscal, foi a retirada do trecho que previa a possibilidade de redução de salário e jornada de trabalho de funcionários públicos. "Isso proporcionaria, só no primeiro ano, uma redução de R$ 13 bilhões nos gastos da União", explica Daniel Duque, head de inteligência técnica do CLP. Crise fiscal Os analistas e os investidores têm se debruçado sobre a potência da PEC Emergencial diante da crise fiscal enfrentada pelo Brasil desde 2014, quando o endividamento do país começou a crescer de forma mais acelerada. Eles buscam uma sinalização de que o acerto das contas públicas vai seguir, apesar da nova rodada do benefício. Risco fiscal: entenda o que é e saiba por que a piora das contas públicas preocupa e pode atrapalhar a retomada da economia No ano passado, com todas as medidas para mitigar os impactos da pandemia de coronavírus, a dívida bruta chegou a 89,3% do Produto Interno Bruto (PIB), um patamar recorde e considerado elevado para uma economia emergente. Dívida bruta em alta Economia G1 O Auxílio Emergencial, de acordo com o relatório do senador Marcio Bittar, será bancado com a emissão de crédito extraordinário, elevando ainda mais o endividamento brasileiro - mesmo com economistas apontando que haveria espaço para cortes no Orçamento de 2021. A abertura de crédito extraordinário também permite que o novo auxílio fique fora do teto de gastos. A regra, criada em 2016, limita o crescimento das despesas à inflação do ano anterior e funciona como uma espécie de trava. Ajuste vai depender de benefícios fiscais O texto da PEC Emergencial, segundo o CLP, só permite um ajuste fiscal relevante se houver uma redução significativa dos gastos tributários - aquelas receitas que o governo abre mão de arrecadar para beneficiar setores e grupos específicos. O texto da PEC prevê que a renúncia fiscal não poderá ultrapassar o limite de 2% do PIB num prazo de até oito anos, o que, segundo o CLP, promoveria um aumento da arrecadação da União de R$ 100 bilhões até 2030. Pelo texto da proposta, depois de aprovada a PEC, o governo tem um prazo de seis meses para enviar ao Congresso um plano de redução dos gastos tributários. Em 2021, eles devem somar R$ 307,93 bilhões, o equivalente a 4,02% do PIB. A medida, no entanto, não deverá ser tão ampla. O governo não poderá reduzir o gasto tributário de alguns setores e grupos, como do Simples, da Zona Franca de Manaus e das entidades sem fins lucrativos. Juntos, eles devem ter um benefício fiscal de R$ 127,7 bilhões neste ano. "Certamente vai ser um desafio grande (rever os gastos tributários). Hoje, uma dúzia de setores e áreas não estão pagando os impostos como deveriam estar", diz Duque, do CLP. "Descobrir quais setores vão ser os escolhidos para pagar mais é a grande problemática."